História Um novo e puro amor - Jeon Jungkook - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Rap Monster
Tags Amor, Bangtan Boys, Bts, Busan, Coréia Do Sul, Jeon Jungkook, Kim Namjoon, Park Jimin
Exibições 292
Palavras 1.140
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


É galera... parece que agora vai hahahaha

Capítulo 10 - Capítulo 10 - Chega de incertezas


(...)

No curto espaço de tempo em que o celular de Jungkook tocou eu pensei que aquilo era uma total loucura. Não deveríamos continuar, pois o meu medo de magoar alguém como ele era imenso. E se não fosse amor? Jungkook poderia se afastar novamente, e perder sua companhia e amizade era pior do que qualquer amor fracassado.

(...)

No dia seguinte, o vi na sala de aula e dei um sorriso de canto, ele ia se dirigindo até a mim, mas a professora chegou e começou sua aula. Salva pelo gongo!

(...)

No intervalo, apenas Namjoon e Jimin conversavam, enquanto eu comia minha comida mastigando da maneira mais lenta que conseguia para usar como desculpa de não falar, já Jungkook mexia em seu celular.

(...)

- (S/N) os meninos estão demorando. Cadê o Jungkook? – Jimin falou quando me viu no pátio da escola saindo apressada em direção a porta. Passei por ele e o puxei pela mão.

Pouco tempo depois quando já estávamos na rua:

- Hey, pra que tanta pressa?

- Jimin, eu não sabia com quem conversar...

- Aconteceu alguma coisa?

- Sim. Eu e Jungkook nos beijamos novamente, Namjoon me pediu pra voltar...

- Você e o Jungkook? Ah mas eu sabia, aquele idiota ficou duvidando de mim, realmente ele fez um curso pra se passar...

- Jimin! – O interrompi. – Esse beijo não deveria ter acontecido. Eu tenho medo de magoar Jungkook, ele disse que já o magoei uma vez e isso foi uma surpresa, eu não fazia ideia.

- Você não pode ficar com medo de se entregar ao amor por medo de mágoas. Sempre alguém sai machucado, não há como evitar, é de gostar que estamos falando.

- Você sabe como argumentar, Park Jimin.

- E você sabe o que fazer... - Assenti e continuamos a caminhar.

(...)

Já em casa, pensei diversas vezes como contatá-lo, como falar que aquilo poderia dar certo. Então, liguei para Jungkook.

(S/N): Jungkook?

Jungkook: Oi...

(S/N): Isso pode parecer estranho mas você gostaria de passar esse final de semana na casa do lago dos meu avós... comigo?

Jungkook: Ham... Os meninos também vão?

(S/N): Não.

Jungkook: Eu adoraria.

(...)

 

POVS JUNGKOOK ON

No resto da semana na escola, eu e (S/N) ainda estávamos sem jeito para falarmos um com o outro, apesar de estarmos cientes de que passaríamos o final de semana juntos, se nada desse errado. Mas eu estava contando com a vitória desse passeio.

(...)

Eu nem sei o que tinha dado no Jimin mas ele fazia questão de toda vez que me via pegar em meus ombros e falar “Jungkook... Jungkook... você é ingênuo”. Nunca entendia, mas é de Jimin que se tratava, não deve ser algo sério muito menos útil.

(...)

No sábado a tarde.

- Appa, omma já estou indo. Até amanhã. – Gritei da sala e fui em direção a porta.

Muito bem Jungkook, ou esse final de semana seria muito bom ou muito ruim.

(...)

Eu e (S/N) tínhamos ido de táxi que por sinal deu muito caro, mas nós dividimos. Ela não aceitou que eu pagasse tudo.

Nós entramos na casa e era linda. Por ser feita de madeira nos passava um ar de aconchego; havia uma grande lareira na sala, sofá, tapete; a cozinha também ficava no andar de baixo e três quartos ao subir as escadas. O lago ficava nos fundos da casa.

- É uma linda casa.

- Eu vinha aqui quando era pequena mas não lembrava dela.

- Olha a hora! - Ela falou olhando para o relógio em seu pulso. - Eu vou preparar o jantar.

- Eu vou dar uma olhada nos quartos.

(...)

Ao subir as escadas, entrei em um dos quartos, vi fotos de (S/N) ainda bebê com seus avós e pais., aquele quarto deveria ser o de seus avós. Entrei em outro sem fotografias, aquele deveria ser o quarto de hóspedes. Depois de tirar algumas roupas de minha pequena bagagem, tomei um banho, coloquei um calção e uma blusa larga.

- Jungkook? – Ela disse batendo na porta. – O jantar está pronto, mas vou tomar um banho.

- Tudo bem, eu te espero.

Ela saiu e deixou a porta aberta. O quarto que (S/N) ficaria era de frente ao meu. Fiquei na porta de meu quarto esperando que ela saísse.

- Vamos? – Ela falou surpresa ao me ver parado encostado na porta de meu quarto.

- Depois de você.

Seguimos para a sala de jantar e a mesa estava maravilhosa.

(...)

Durante o jantar não trocamos quase nenhuma palavra, apenas elogiei a comida e ela agradeceu.

(...)

Lavei os pratos já que ela tinha cozinhado sozinha.

Assim que terminei não a encontrei na sala. Ela estava na parte de trás da casa.

- Você quer experimentar?

- O-o que?

- A água.

- Quero.

Tirei minha blusa e corri em direção ao lago que era iluminado pela luz da lua.

- Vem logo (S/N), não me faça ir aí te pegar.

Ela tirou o vestido que usava e pude vê-la de biquíni.

- Como está fria Jungkook!

- Dessa vez eu tenho que concordar. – Falei tentando não bater os meus dentes.

Saímos da água e entramos correndo. Fechei a porta que nos permitia ir ao lago. (S/N) estava acendendo a lareira. Ela sentou-se de biquíni no macio tapete que cobria quase todo o chão da sala, de frente para a lareira ela estendeu suas mãos. Eu fiz o mesmo, mas antes coloquei minha blusa em volta dela e a ordenei que vestisse.

- Não, eu posso ir pegar o meu vestido.

- Você pode pegar um resfriado. Coloca logo minha blusa, o seu vestido está na varanda.

Ela me obedeceu e eu então pude me sentar na frente da lareira e me esquentar. (S/N) não parava de bater os dentes. Fui para suas costas e a encaixei junto ao meu corpo. Ela se assustou. Nos olhamos e ela entendeu que eu iria aquecê-la. O cheiro de seu cabelo embriagava o meu consciente.

- Jungkook, eu acho que vou me deitar... – Me afastei de seu corpo e fiquei sentado sozinho refletindo sobre o que eu tinha feito de errado.

Ela subiu as escadas e minha cabeça deu um nó. Parece que passar o final de semana nessa casa afastado de todos não iria acabar como eu esperava.

(...)

Fiquei mais um pouco na sala quente e então depois decidi subir para meu quarto. Olhei para sua porta ao passar pelo corredor.

Deite-me na cama de casal que havia no quarto e fechei meus olhos. O quarto era clareado apenas pela lua e as estrelas.

Toc toc

Escutei duas batidas na porta e não tive tempo de me levantar por completo, apenas minha cabeça e vi (S/N) entrando. Seus cabelos soltos agora já secos e minha camisa. Ela ainda usava minha camisa.

POVS JUNGKOOK OFF


Notas Finais


Gente espero que vocês tenham gostado. Um beijo!!! ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...