História Um novo e puro amor - Jeon Jungkook - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Rap Monster
Tags Amor, Bangtan Boys, Bts, Busan, Coréia Do Sul, Jeon Jungkook, Kim Namjoon, Park Jimin
Exibições 157
Palavras 1.189
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


IMPORTANTE: Gente, cheguei ao fim da fanfic e quero agradecer muito a todos que leram e favoritaram. Fiquei muito feliz!!! ♥
MAS, JÁ TENHO OUTRA EM MENTE HEHE DESSA VEZ UMA FANFIC COM O J-HOPE!!!


Sinopse: Jung Hoseok era o centro de risos e piadas do BTS, todos riam de seus atos e palhaçadas, mas (S/N) não via graça alguma nesse menino; e mesmo Hoseok sendo dois anos mais velho que ela, (S/N) só conseguia enxerga-lo como um garoto que não amadurecera ainda.
Será que uma garota de coração rígido seria capaz de amolece-lo só por conhecer uma nova pessoa?
Link nas notas finais!!!

Capítulo 18 - Capítulo 18 - Surpresas (FINAL)


POVS JUNGKOOK ON

- Meus parabéns meu filho. Você é o meu maior orgulho. – Minha mãe falou enquanto beijava meu rosto.

- Jungkook, nós estamos muito felizes em tê-lo como filho. – Papai me deu um aperto de mão.

- Jungkook, seu pirralho, não acredito que está se formando antes de mim. – Jimin falou rindo com seus olhos apertados. – Eu curso dança. – Todos rimos.

- Vamos sair hoje à noite para comemorar. Eu lhe dedicarei uma música se você for ver o meu show. – Namjoon também me abraçou.

A minha formação acadêmica veio antes do que eu esperei, isso foi resultado do esforço duro que eu dei. Dois anos e meio haviam passado e finalmente pude receber meu diploma.

POVS JUNGKOOK OFF

(...)

- Mãe, vamos logo, não quero que você se atrase. – Falei animada abrindo a porta do quarto de minha mãe.

Ela seria cobaia de um novo tratamento que prometia a cura do câncer de pulmão, ainda estava sendo desenvolvido na Suíça, e tinha resultados positivos impressionantes. Assim que soube dessa novidade na faculdade de medicina, fiz o possível e o impossível para lhe conseguir uma vaga. Era um tratamento pesado que consistia na internação da paciente por três dias.

- Eu volto amanhã, prometo. – Beijei a testa de minha mãe e lhe deixei no hospital com meu pai. Precisava correr para a aula.

Eu estava há dois anos e meio na faculdade e se tudo corresse bem como estava, eu me formaria dentro de mais dois anos e meio – sem contar com a especialização, droga! Parece que vou precisar de mais uns dois aninhos adicionados ao tempo normal.

Jeon Jungkook? Eu chequei durante esse tempo que passou suas redes sociais, mas nunca havia nada novo, até que eu parei de lhe stalkear. É claro que eu ainda gostava de Jeon, mas depois de tanto tempo eu não sabia o que pensar, eu não sabia se ele ainda sentia o mesmo, eu não sabia se a vida seria generosa comigo e me permitiria tê-lo mais uma vez. As dúvidas tomavam conta de minha mente e eu estava agora objetivando mais do que nunca curar minha mãe, seria a maior vitória que eu poderia conquistar.

(...)

- Vovó? Vovô? – Não contive a felicidade em ver meus avós na porta de minha casa na manhã de terça-feira. – Eu não acredito que vocês estão aqui! – Os abracei. – Entrem por favor. – Os ajudei com a bagagem que era pouca.

- Como está minha neta preferida? – Vovô falou bagunçando meu cabelo.

- Vovô, eu sou sua única neta. – Nós rimos.

- Querida, a sua mãe já está em casa? – Eu mantinha meus avós sempre bem informados sobre os acontecimentos no Brasil e eles sabiam que minha mãe iria receber um tratamento.

- Ela está no hospital, vovó, hoje é seu segundo dia. Inclusive, eu estava indo lá agora, mas posso ir depois da faculdade já que vocês estão aqui.

- Imagine, querida. Eu e seu avô não estamos cansados, nós vamos com você.

Seguimos para o hospital em meu carro. A surpresa de ter meus avós aqui foi maravilhosa. Eles tiravam fotos e gravavam vídeos enquanto nós passávamos pelas ruas de minha cidade.

- Eu tinha esquecido o quanto (SUA CIDADE) é linda.

- A senhora tem que conhecer os novos pontos da cidade, está muito melhor. – Eu olhei para vovó, através do retrovisor, que estava no banco de trás.

- Com quem você tanto fala, vovô? – Falei desviando meu olhar rapidamente para o celular de meu avô que estava no kakaotalk.

- Preste atenção no trânsito, sua curiosa. – Ele falou em tom de brincadeira.

(...)

Mamãe ficou muito feliz em ver meus avós, e meu pai então, acho que nem preciso mencionar o quão alegre ele estava em ver seus pais, não é mesmo? Não sei ao certo quantos anos fazia que eles não se viam.

- Eu só queria passar aqui e ver como a senhora estava, mamãe. Amanhã eu venho para lhe levar em casa. – Beijei sua testa. – Pai, o senhor vai leva-los em casa?

- Sim, não se preocupe. Pode ir estudar despreocupada.

(...)

Hoje seria minha última prova na faculdade antes de entrar de férias. Eu estava muito feliz e senti vontade de mandar uma mensagem para Jungkook, mas me contive. Não iria fazer sentido, não é?

Depois de mais um diz exausto na faculdade, cheguei em casa e aproveitei ao máximo meus avós. Nós comemos juntos e depois assistimos um filme juntos. Papai os levou em casa, mas logo retornou ao hospital.

(...)

- Tenho ótimas notícias. – O doutor que cuidou de minha mãe entrara no quarto em que estávamos. – É um imenso prazer falar para vocês que a senhora é mais uma para a lista de pessoas que venceram o câncer.

Todos nós – eu, papai e meus avós – suspiramos aliviados e muito alegres. Meu pai estava chorando, mas eu não, eu só conseguia sorrir de alegria.

Quando conversei com o doutor, ele havia me falado como o medicamento havia funcionado e coisas assim. Aquele assunto me fascinava e era nisso que eu queria me especializar! Eu faria de tudo para achar a cura de todos os tipos de câncer que existem, faria de tudo para que eu tivesse a oportunidade de impedir que mais famílias sofressem com o câncer.

(...)

Jungkook. Ele dominava os meus pensamentos mais uma vez, enquanto eu estava sentada na mesa pronta para almoçar com minha família. Parece que não podemos ter tudo na vida. É pedir demais ter Jungkook ao meu lado? Ah, droga. Será que algum dia eu serei capaz de esquecê-lo?

Alguém tocara a campainha.

- Eu atendo. – Falei me dirigindo até a porta. Todos se levantaram e vieram atrás de mim. Eu os encarei e achei aquilo estranho.

Havia uma criança com um pequeno pacote em suas mãos.

- (S/N)?

- Sim?

- Encomenda para a senhorita. – Eu ri do jeito que aquela pequena criaturinha falara ‘senhorita’. Ele me entregou e eu o agradeci.

Quando fechei a porta, todos os quatro que estavam na mesa estavam com um ar curioso atrás de mim, como se esperassem que eu fosse receber os números premiados da mega-sena. Ok então. Ia voltando para a mesa, esperando que todos me acompanhassem, mas minha mãe me chamou.

- (S/N), você não vai abrir?

- Ham... Eu posso abrir depois. Vamos comer, estou morrendo de fome.

- Querida, por que você não abre logo?

Como eles estavam estranhos.

- Tudo bem. – Suspirei e voltei para o local que eu estava após fechar a porta.

Quando eu abri, estranhei completamente aquele presente. Com certeza não era meu, com certeza não era pra mim. Uma caixinha com um anel.

- U-O-U. Isso com certeza não é pra mim. Logo vi, eu nem conheço aquela criança... – Fui interrompida pelo som da campainha. – Deve ser o menininho vindo buscar a encomenda. – Falei olhando em direção a meus avós e meus pais, e só depois de abrir a porta tive uma surpresa.

- Case comigo. – Jungkook falou me estendendo sua mão.

Um sorriso que eu não tinha domínio brotou em meus lábios junto de lágrimas que insistiram em cair.


Notas Finais


Espero que vocês tenham gostado e que eu tenha conseguido passar tudo que eu realmente queria passar, como por exemplo, a timidez de Jungkook, a distância, o sofriemento. Eu não fiz mais de uma cena hot pq eu realmente quis fazer essa fanfic da maneira mais amorzinho possível, pq o Jungkook é a personificação da fofura e pureza rs

Espero que vocês me acompanhem na minha nova fic com J-hope!!!
Link: https://spiritfanfics.com/historia/the-stylist-7160155


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...