História Um Novo Eu - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Personagens Originais, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Amor Entre Irmãos, Chansoo, Exo, Incesto, Paixão Obsessiva, Sekai, Sulay, Susoo, Xiuchen
Exibições 63
Palavras 2.703
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Estamos aí com um Sekai de leve hehehe

Vamos a leitura... ♥

Capítulo 11 - Você Sempre Esteve Aqui


Fanfic / Fanfiction Um Novo Eu - Capítulo 11 - Você Sempre Esteve Aqui

Pov's Sehun

 

Hoje fiquei pensando bastante o que seria a coisa mais difícil em um relacionamento, e veio na minha cabeça o amor não correspondido, que com certeza é umas das piores coisas que pode se passar, imagina você amando uma pessoa e ela simplesmente não sentindo nada por você, não precisa estar namorando para poder passar por isso, simplesmente o fato de eu gosta de uma pessoa e ela não gostar de mim já é um amor não correspondido.

 

Fiquei pensando em todas as vezes que já passei por isso, é muito ruim você gostar de uma pessoa ela não sentir nada por você, eu sei que não é culpa dela eu ter me apaixonado, ai eu caio naquela terrível duvida: será que eu nunca vou encontrar uma pessoa que me complete, será que meu destino é continuar sozinho?   

Pois é... Estou apaixonado, mas o problema não é esse, o problema é que tenho dupla personalidade por causa do que eu realmente sou e não aceito isso. O que também me dói ainda mais quando e que eu gosto de uma garoto e sei que ele não é gay, e ainda por cima gosta de uma garota, ai eu tenho que entrar naquela velha história de fingir que também não gosto dele só para não dar bandeira que gosto dele, mais no fundo do meu coração eu sou completamente louco por ele, é terrível nosso coração dizer uma coisa e nossa mente dizer outra completamente ao contrario,  minha vida amorosa não é algo que eu possa me orgulhar, nunca tive sucesso com nenhum garoto, já gostei de vários só que nunca tive a coragem de contar para nenhum oque eu realmente sentia por eles, só que a partir de agora eu resolvi contar  oque sinto quando eu gostar de outro garoto de novo, posso começar a botar isso em pratica logo porque eu acho que me apaixonei de novo e esse eu não quero perder porque o que sinto por ele nunca sentir por outro e espero que ele esteja aberto para um relacionamento serio porque é isso que eu estou procurando, uma pessoa que possa retribuir o que eu sinto por ela.

 

O que eu realmente tenho medo é com a reação dele quando eu falar que estou gostando dele, porque o ser humano é imprevisível então não posso dizer com 100% de certeza como seria a reação dele, mas espero que seja um belo de um grande SIM e que possamos ser as pessoas mais felizes do mundo, espero que isso não fique apenas nos meus planos mas sim que venha para a vida real porque é isso que estou precisando no momento, de uma pessoa que possa ser meu porto seguro  meu cúmplice e meu verdadeiro amor.

 

E espero que ele venha corresponder o amor que quero dar para ele, que não fique em relacionamento onde só a amor de uma das parte, quero uma pessoa que me ame da mesma forma que eu o ame...

 

Eu ainda não disse quem é essa pessoa não é? Pois bem, essa pessoa é simplesmente o garoto que não gosta de gays. Ele tem um preconceito horrendo e esse também é um dos motivos de eu ter guardado esse segredo dele, mesmo nós sendo amigos por tantos anos.  Eu me faço de durão, mexo com as pessoas e implico com elas, mas o verdadeiro "Eu" aparece quando, não sei porque, bebo leite. Sou louco por leite e desde pequeno meus pais perceberam que eu tinha esse problema, sempre que me davam leite eu virava uma pessoa completamente diferente e quando ficava sem tomar ficava enfurecido. Devo ser louco ou algo do tipo, mas tenho que conviver com isso néh.

 

Decidi hoje contar para Kai que o amo e que sempre o amei. Aproveitei esses dias que D.O não apareceu no colégio e me aproximei ainda mais de Kai, ele parece nem ter lembrado que D.O existe, isso é um alívio pois essa garota faz muito mal para ele. Kai sempre foi um bom aluno e nunca se meteu em confusão até D.O aparecer. Nos últimos 3 dias ele tem se comportado muito bem e não bateu em ninguém graças a deus. 

 

É hoje depois das aulas que contarei tudo para ele, será que levarei um soco ou um beijo? Bom isso vamos ter que esperar para saber néh.

 

Pov's Sehun Off

 

Pov's Kai 

 

Sehun anda muito estranho, ele tem agido muito calmamente e anda meio aflito também. Percebo isso nele por sermos amigos a muito tempo e ele sempre foi estranho, ainda mais com aquele assunto do leite. Mas nesses 3 dias ele tem sido muito diferente, comigo ele é sempre amoroso e sorri o tempo todo, já com outras pessoas ele é hostil coisa que me chatea porque ele deveria ser bom com todos e não só comigo. 

 

Ele veio mais cedo dizer que quando as aulas terminarem quer falar comigo no terraço do colégio, achei estranho ele escolher esse lugar mas Sehun é estranho néh então isso não me surpreende mais.

 

Quando as aulas terminaram Sehun foi correndo na frente e eu o segui, quando chegamos lá em cima notamos que a porta que dava acesso ao terraço estava trancada. Vi no rosto de Sehun um pequeno desapontamento ao notar a porta trancada. Sorri para ele e disse para irmos para a quadra que deveria estar aberta ainda. Então assim fizemos, e quando chegamos lá a porta estava mesmo aberta então entramos e nos sentamos na arquibancada.

 

Fiquei olhando para Sehun que estava meio nervoso, o que ele queria afinal.

 

— Então Sehun o que quer falar comigo? É tão importante assim, para você estar tão nervoso e tremendo desse jeito? - digo pegando em suas mãos que estavam suadas e tremendo. Sehun puxou-as com pressa, o que ele tinha?

 

— Bem.. Er..Er... 

 

— Diga Sehun... Confie em mim, somos amigos não é? Farei o que for possível para lhe ajudar. - e eu faria mesmo, pois Sehun sempre esteve ao meu lado nos momentos difíceis da minha vida. 

 

Ano passado quando eu tirei 0 na prova mais importante do bimestre ele estava lá ao meu lado me dando forças. Pois ele sabia que meus pais me matariam por causa dessa nota ruim, ele foi comigo até minha casa para contar aos meus pais que a culpa era dele de eu ter tirado nota ruim na prova porque ele colou de mim na hora e o professor nos pegou. Mentira, pura mentira... Eu tirei 0 porque não estudei o suficiente e fiquei de papinho com uma garota durante a prova e o professor nos pegou e ela e eu tiramos 0 por causa disso, mas Sehun se culpou para que eu não me encrencasse ainda mais. Ele é um ótimo amigo e eu o amo por isso, mas não me entendam mal, eu o amo como amigo e só.

 

— Então Sehun... Vai falar sim ou não? - pergunto rindo da cara de pavor que o mesmo fazia.

 

— Bom é que... Você vai talvez me bater por isso... - eu comecei a ficar assustado, o que Sehun tinha feito para que eu batesse nele? - É que... Por favor Kai não fique com raiva de mim... 

 

— Fala de uma vez Sehun não vou ficar com raiva.

 

— Bo..Bom... E..Eu... Meio que te amo Kai.. - ele disse abaixando a cabeça.

 

— Eu também te amo Sehum - disse sorrindo.

 

— Não... Desse jeito não Kai. - agora eu estava mesmo assustado.

 

— Eu te amo mesmo, de verdade... Tenho vontade de beijá-lo a todo momento. 

 

— COMO?? - perguntei assutado - VOCÊ DEVE ESTAR LOUCO SEHUN... EU ODEIO GAYS... E.. - Sehun não me deixou terminar, se levantou e foi descendo a arquibancada.

 

— Eu sabia... Acho que precisava só ouvir de sua boca isso... - ele disse deixando uma lágrima rolar de seu olho esquerdo.

 

No mesmo momento ouvimos as portas serem fechadas.

 

— Caraca nos trancaram aqui... Fodeu... - eu disse indo até a porta e tentando gritar para o segurança do colégio abrir as portas mas ele seguia seu caminho com fones grandes no ouvido. - Que merda ele não vai ouvir... - disse praguejando. - A culpa é sua Sehun, você que me trouce para cá e agora ficamos presos. - falei com raiva.

 

— Nossa... Você mudou da água para o vinho não é Kai? - ele disse rindo de canto com um olhar triste. - A nossa amizade termina aqui. - ele disse indo para um canto e sentando no chão.

 

Fiquei em choque ao ouvir aquelas palavras, nunca me imaginei sem a amizade o Sehun, eu estava sim com raiva mas eu não quero perder a amizade dele pois sempre fomos unidos, um ajudando o outro e agora ele quer deixar de ser meu amigo e jogar tudo o que passamos no lixo por causa de um amor gay? Não vou deixar... NÃO VOU!!

 

— VOLTA AQUI SEHUN... - fui atrás dele - Você acha que eu vou deixar você destruir uma amizade de anos por causa de sentimentos bobos que, com toda certeza, é coisa de momento? NÃO VOU NÃO OUVIU BEM?

 

— Você é hilário Kai... - ele disse irônico - Não acha eu pensei muito até te contar isso? Acha que eu iria jogar nossa amizade no lixo assim sem mais nem menos por causa de sentimentos infantis e superficiais? Faça-me um favor ta! - ele se levantou e me encarou sério até de mais. — Kai eu quero que você fique longe de mim ouviu bem? Some da minha frente agora... Não quero nunca mais ter que olhar na sua cara outra vez. - Ele falou indo em direção aos vestiários e me deixando sozinho.

 

— Droga Droga... Perdi meu melhor amigo... - eu fala para mim mesmo enquanto me sentava na arquibancada colocando as mãos no rosto. ­— Você é um idiota Kai... - me praguejava por ser assim tão homofóbico. — Não posso perder meu melhor amigo, não posso deixar Sehun se afastar de mim, ele é tudo o que eu tenho e não vou perdê-lo desse jeito. 

 

Deitei onde eu estava pensando no que eu iria fazer para ter Sehun comigo novamente.

 

Pov's Kai Off

 

Pov's Sehun 

 

Como eu pude ser tão idiota a ponto de achar que Kai aceitaria isso numa boa e viria correndo até mim me beijando e me abraçando... Fui um tolo em pensar que todos esses anos de amizade valeram apena. Kai nunca foi meu amigo de verdade, agora vejo isso. Ele não se importa nem um pouco comigo. E agora estou aqui chorando como uma criança quando tomam o que lhe é mais precioso. A verdade é que não consigo viver sem Kai por perto, ele é muito importante para mim. Sem contar que ele é um gato e que aquele abs dele me faz suspirar todos os dias na educação física. 

 

Tiro minha camisa por causa do calor que estava fazendo aqui dentro e me deito no banco dentro do vestiário masculino com um braço tapando meus olhos encharcados. Como sou um idiota por estar chorando por causa dele... Queria nunca ter o conhecido... 

 

Pov's Sehun Off

 

Pov's Kai

 

Já sei até o que vou fazer.

 

Vou até o vestiário onde Sehun estava e o encontro deitado sem camisa com seu braço cobrindo seus olhos. Notei lágrimas escorrendo pelo canto de seu rosto sem sessarem e aquilo partiu meu coração, sempre odiei ver Sehun chorar por qualquer que fosse o motivo e agora o motivo era o meu preconceito ridículo. Sou um otário mesmo por fazer meu amigo sofrer desse jeito e me odeio por isso, mas não consigo evitar esse meu lado homofóbico. E eu já tinha alguém em meu coração, D.O era a garota que eu estava apaixonado e até agora não tinha percebido que nesses 3 dias tinha esquecido completamente dela. Sehun ocupou tanto meu tempo que acabei esquecendo de pensar em D.O e isso me intrigava.

Fui acordado de meus pensamentos quando notei Sehun se sentando e olhando dentro dos meus olhos.

 

— O que você quer? Não acha que já fez o suficiente hm? - ele me lançava um olhar que eu jamais havia visto no mesmo.

 

— Queria dizer que sinto muito ter falado aquelas coisas para você, mas eu ainda tenho nojo de gays... - eu dizia me sentando ao seu lado.

 

Sehun me deu um soco que me fez cair de joelhos no chão.

 

— Você é muito cara de pau de vir me dizer algo assim... Seu homofóbico ridículo... Eu te odeio Kai... E me odeio por te amar tanto... - Meu coração doeu ao ouvir ele dizer que me odeia.

 

— Pode bater Sehun eu mereço... Sou um desgraçado por isso...  - eu dizia chorando, nesse momento Sehun foi o único que me fez chorar em toda minha. Nunca eu havia chorado antes por nada e nem ninguém.

 

— Ka..Kai vo..você está... Chorando?? - ele veio até mim me ajudando a levantar - Me desculpa Kai me desculpa, eu sou um babaca por ter te batido...

 

— Não choro por causa do soco, choro por ter perdido meu melhor amigo nesse processo todo. - eu disse e ele me olhou surpreso.

 

— Co..Como? Você se importa mesmo comigo? Não é fingimento?

 

— Claro que me importo... Você é o único que sempre esteve ao meu lado me apoiando em tudo... Só me odeio por não poder corresponder seus sentimentos. - eu disse sentado e vendo Sehun se sentar ao meu lado.

 

Sehun segurou em meu queixo o puxando para olhar em meus olhos.

 

— Kai coloca uma coisa na sua cabeça, nunca vou te abandonar e não é por causa desse sentimento que eu tenho que irei deixar você de lado. Fico muito feliz por você ter se desculpado. - ele disse sorrindo e eu amava o sorriso de Sehun pois ele quase nunca sorria.

 

Ficamos nos encarando e meus olhos, não sei o motivo disso, foram na direção dos lábios de Sehun. Ele percebeu e sorriu, quando eu menos esperei Sehun selou nossos lábios e eu o empurrei me levantando.

 

— Ma..Mas por que você fez isso? - eu disse limpando minha boca.

 

— Kai você não é tão hétero quanto pensa... - ele falou me abraçando por trás - Sua boca é muito macia e aveludada. Queria provar mais. - Sehun falou no meu ouvido me arrepiando.

 

Droga porque estou arrepiado com sua voz?

 

— Kai você quer saber por que eu te amo tanto? - eu fiquei calado, isso não estava em meus planos quando vim atrás dele nesse vestiário - Porque você é gostoso de mais, fico duro só de imaginar você sem roupas na minha frente. Queria poder sentir você, tocar em você, beijar você...

 

Aquelas palavras estavam me fazendo ter pensamentos impuros. Eu era virgem e palavras como essas me faziam ficar duro rápido, pois sempre tive que me contentar com o 5 à 1 (masturbação para os que não sabem) e com Sehun falando isso bem rente ao meu ouvido fez me pau endurecer e latejar.

 

— Ma..Mas Se..Sehun... Eu... Eu... - falei sentindo Sehun levar sua mão até meu pau, o que me fez gemer involuntário. 

 

— Viu Kai... Você quer tanto quanto eu... Ficou com tesão só com as palavras que eu disse... - ele falava enquanto apertava forte meu pau me fazendo gemer e gemer.

 

Ninguém nunca tocou no meu pênis a não ser minha mãe quando eu era pequeno e eu. Não vou mentir, eu estava adorando ser tocado naquele lugar.

 

Sehun ainda atrás de mim retirou meu pênis para fora da causa jeans a abrindo e segurou firme no mesmo. Ele começou a fazer movimentos de vai e vem me levando a loucura, eu mordia o meu lábio inferior fortemente e apoiando minha cabeça no ombro de Sehun fechei meus olhos.

 

— ohh Sehun pare com isso agora - falei gemendo. 

 

— Ok eu paro, mas só para você ficar sabendo, vou fazer você implorar para ser chupado por mim algum dia. - ele disse soltando meu membro e indo se sentar.

 

— Va..Vai sonhando - falei ofegante e com dificuldade.

 

Ficamos alí até o outro dia e nos entendemos muito bem, acho que aos poucos Sehun conseguirá tirar de mim esse pensamento hemofóbico que eu carrego comigo.

Pov's Kai Off


Notas Finais


Bom é isso... Mais dois só no domingo agora... Talvez até antes, não sei ainda.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...