História Um novo mundo escuro - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Z Nation
Personagens Addy Carver, Cassandra, Hector "Scorpion" Alvarez, Javier Vasquez, Lt. Mark Hammond, Lt. Roberta Warren, Mack Thompson, Murphy, Sgt. Charles Garnett, Simon Cruller "Cidadão Z", Tommy "10K"
Tags Apocalipse, Znation, Zumbis
Exibições 17
Palavras 3.331
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Eai galera, turubooom?
Então, me desculpem não postar essas semanas, eu tinha que tirar um tempo para eu me organiza na vida, como também na questão da escola. E na da escola é mais prioridade ainda , e está vindo um punhado de trabalho, mais que eu imaginei
Mas não esquentem, eu tive tempo de imaginar varias coisas para a fic.
Espero que gostem desse capitulo
se alguma palavra estiver errada
me desculpem

Capítulo 5 - Replay


Ultimamente você já não sabia no que acreditar ou não, se Murphy era  a cura ou não, se a missão iria dar certo ou não. Era certo que você era a única mais crente na cura, ERA. Nos últimos tempos também seus pesadelos aumentaram, quando pensava que isso já não era mais problemas, BOOM, ele estava ali para assombra-la seja aonde queira e quando queria. Até mesmo quando você iria afiar sua espada, lá estava a visão do desastre. É uma corta que deveria ser cortada, você sabia disso, mas você não conseguia.

Vocês tiveram várias paradas, agora estavam na Pensilvaniana, em um estrada qualquer, a caminhonete estava parada, parecia que havia um problema com motor, de novo. Os outros para o lado de fora, você estava sentada na traseira da caminhonete abraçada com suas pernas, era difícil realmente saber o que sentia, era raiva? Tristeza?, você pouco se importava, estava TANTO FAZ pra tudo, de uma hora para outra isso aconteceu.  10k e Cassandra estavam perto em pé e ambos olhavam com uma cara estranha para você. No entanto você revirou os olhos, não queria papo.

10k esticou o elástico do estilingue e matou dois zumbis de longe.

-Sério? Zumbis Amish? - Addy se aproximou perto de vocês - 

-Se colocaram em quarentena o resto da cidade, impedindo de espalhar a infecção. - Você Garnett falar lá de trás - 

-Isso foi antes de sabermos que o Romero estava certo. Todos carregam o vírus não importa como e por quem morreu - Mack o cortou. Isso era uma droga, certamente - 

Doc entrou onde estávamos e 10k e Cassandra se sentaram, você apenas arredou para ele se sentar, você continuava com o olhar profundo e pensativo, e você se perguntava porque ainda ouvia eles discutindo.

-Estou dizendo, não tem lada lá, nada, nem mesmo almas. - Doc se referia a DC, Garnett queria ir para lá - 

-Eles não estão mortos, querem algo - Cassandra falou -

-Sim, cérebros  - Doc respondeu - 

-Não podem querer algo se não tiverem consciência, se não tiverem alma. - Ela falou calmamente - 

-Quando meu pai foi ferido, me pediu para que amará-lo antes que se transformassem. - 10k falou - Me fez prometer a dar misericórdia quando morresse. Não podia fazer. Não podia matar meu pai, não importa o que ele se tornasse. Olhei para seus olhos, por alguns segundos. Procurando algum sinal de que ele estava lá. 

-Viu alguma coisa? Achou uma nova vida? - perguntei ainda no meu estado de fúria. Doc e Cassandra me olharam, acho que pensaram que eu estava morta - 

-Não, não tinha nada 

-E o que fez? - continuei - 

-Matei aquilo 

-Droga garoto, teve que matar seu próprio pai? - Doc perguntou espantado - 

-Não o matei, matei aquela coisa. Furei ele bem na cabeça. - ele fez uma pausa - Sempre desejei que ele soubesse que de alguma forma eu mantive minha promessa - a caminhonete começou a se mover. Todos ficaram calados por um tempo - 

-Ele sabe, pode ter certeza que ele sabe. Assim como os país fazem com os filhos, os filhos fazem o mesmo com os país. Tentam os proteger mesmo sabendo que você pode morrer. É assim, sempre é assim, é a regra do jogo. - Eu falei levantando minha cabeça e enxuguei uma lágrima que caiu dos meus olhos. Todos ficaram me encarando, até que um fusca começou a nos seguir - 

-Humanos! As 6 horas! - Doc acordou e bateu no vidro avisando os outros - 

-Estou vendo - Warren gritou lá de dentro - 

-É mais de sues amigos canibais? - Doc perguntou a Cassandra - 

-Não. Outra coisa. - Respondeu - 

- Mais a frente - falei me levantando, vi um monte de zumbis bloqueando a estrada. 10K saiu da caminhonete ainda em movimento- 

Ei onde ele vai? Ei garoto. - Doc gritava para ele -

Warren saiu da caminhonete e matou um zumbi. Então saíram todos e estavam  preparados, quando você percebeu correntes nos pés dos Z's. Você bateu  no braço de Cassandra.

-Ei olha - Apontei -

-EI PAREM, TEM ALGO ERRADO - ela gritou desesperada e todos pararam- 

-Sim, olhe os pés deles. - falei -

O fusca se aproximou mais, conseguindo bloquear vocês, e metade daquele bando que estavam bloqueando a estrada apontaram armas para suas cabeças

-Esperem ai - falou um, peguei uma arma e apontei pra um atrás de mim que saiu do fusca, os outros fizeram o mesmo - Abaixem as armas e morreram aonde estão - Não abaixamos e nem iriamos - Abaixem as armas ou comeram cérebros - Ainda não abaixamos. Até que por um segundos ficou tudo em silencio, só que 10k interrompeu o silencio atirando na cabeça de um Z -

-Deus, eu amo esse garoto - Doc falou- 

-Só queremos a caminhonete, entreguem ou não morreram - o cara falou - 

-Não vamos entregar porra nenhuma - Warren falou - 

-Olha Garnett, temos outras prioridades, entrega logo - Murphy falou - 

-É Garnett ouça seu amigo, e entrega essa porra - O cara de bandana falou- 

Passou alguns segundos, eu tive uma imagem passando pela minha cabeça. Era da minha família.

 

~Flashback~

 

Anastasia estava sentada do lado do seu marido, Afonso, ele estava dirigindo, ela viu pelo retrovisor seus dois filhos, S/N, uma adolescente que teve seu mundo desabado pelo apocalipse e Justin, a criança que nunca irá poder crescer em um mundo de fantasias.

Apesar deles estarem em um apocalipse, eles estavam sorrindo, sim sorrindo. Estavam jogando um jogo que sempre jogavam quando estavam indo passar ferias em outra cidade. Não era a mesma coisa, mas não custa nada a pensar nas coisas boas do passado. 

- Hmmmm, deixa eu pensar. Dia de sol - Anastasia falou - 

-Dia de sol combina com piscina - S/N falou - 

-SORVETE - Gritou Justin batendo palmas e pulando no assento, todos mais uma vez riram - 

- Tá, agora é minha vez... Livros - Afonso falou rindo - 

Era assim que eles passavam o tempo, jogando, eles riam, esqueciam que estavam em um apocalipse 

-Papai, por que o mundo está desse jeito? Ele não sorri mais- Justin perguntou. Para uma criança de 6 anos ele sabia como fazer uma pergunta - 

- Eu não sei garoto, as vezes é assim, o mundo para de sorri, mas se tivermos sorrindo ele voltará a sorri - Afonso falou fazendo o jogo acabar - 

-É meu amor, a mudança tem que começar por nós primeiro. - Anastasia falou virando a cabeça para o seu filho - 

-Pessoas - S/N falou, fazendo os olhares que estavam no filho menor, passar para frente em um susto - 

~~~~~

 

 Quando eu acordei pra vida ainda estávamos com as armas apontadas para os outros, cara já estava chato até que Garnett decidiu falar alguma coisa.  

-Deixe-os levar. A caminhonete - Quando ele falou isso eu abaixei minha arma e travei. Eu apertava a arma na minha mão a ponto dos meus dedos ficarem brancos, minha katana e meu taco serão levados também- 

-Bela decisão - O marmanjão falou - Muito bem pessoal, vamos. E deixe a sucata - ele falou passando do meu lado, e eu juro que amaldiçoei ele - 

Nós fomos para o calçada e vendo aqueles homens sem noção da vida passarem rindo. Então, teríamos que aproveitar o que tinha.

Warren foi tentar abrir a porta quando ela caiu

-Olha, mas que beleza - ela xingou - 

-Era só o que me faltava, que merda - sussurrei para mim mesma - 

Era um carro pequena e não caberia todos nós, Warren foi dirigindo, Garnett foi ao lado dela, atrás eu me espremi com Cassandra e Murphy bem, sentados nos motor do carro estavam Mack e Addy, e atrás pendurados , estavam 10k e Doc.

Pouco tempo depois, Addy pediu para que Warren parasse 

-Viram aquilo? - Perguntou Garnett- 

-Quem são? - Eu não estava enxergando - 

-São os mesmos bastardos que nos assaltaram - A era macumba já -

Warren parou e todos desceram 

-Parecem que ele estão assaltando de novo - Falou Warren - 

-Eles estão assaltando um família com duas crianças - Falei - 

-Não se eu tiver algo para dizer! - Garnett exclamou - Vamos lá. - Todos pegaram sua arma e foram, eu por algum motivo fiquei congelada no mesmo lugar, ah era o tal "pesadelo" voltando- 

-Importaria se eu dizer " Não faz isso"?  - Murphy me acordou, e eu peguei minha arma rapidamente - 

-Ah cala a boca e fica quieto - eu falei - 

Cheguei e fiquei ao lado de Doc. O pai da família estava segurando apontando uma arma para os assaltantes, mas tinha algo errado, as expressões faciais, sei lá, tinha algo estranho rolando. 

- O que é isso? - Garnett perguntou olhando para muitos dos assaltantes ajoelhados com as mãos na cabeça - 

-Um assalto - O pai falou e ele atirou nos que estavam em, e as crianças nos que estavam ajoelhados - 

-Gente - eu sussurrei assustada - 

-Larguem suas armas. Agora - o cara falou e todos nos largamos, e eles levaram novamente a caminhonete com minhas armas mais preciosas - 

-Nunca sai do barco - Doc falou ao meu lado. Eu no momento de raiva mais uma vez, bati meu pé no chão e quase gritei, mas me contive e voltei pro fusca - 

Dessa vez eu fui no capô com 10K, atrás foram Mack e Addy, e dentro no carro o resto do pessoal.

-O que houve com você aquela hora quando estava falando do meu pai? - 10k perguntou- 

-Não quero falar sobre isso. - Eu desviei meu olhar dele. Eu me encolhi e abracei minhas pernas - 

-Ei pare o carro - 10K falou - é a família - A família estava sendo devorada por zumbis, essa estrada era realmente muito perigosa - 

-Temos que sair dessa estrada - Garnett falou - 

-Urgentemente - falei -

Nós saímos da sucata, Garnett e Warren cuidaram da família e dos zumbis que estavam devorando a família. Depois reunimos de volta na caminhonete, eu logo fui para a traseira, e vi que minha katana e meu bastão ainda estavam lá.

-Obrigada, meu pai - Eu sorri -

-Pelo menos uma vez dessa viagem você sorriu - Cassandra veio e se sentou ao me lado - 

-É pelo menos uma vez -Falei e vi 10K e Doc se juntando a nós - Então, qual é plano? - Perguntei quando a caminhonete começou a se mover. Na verdade não me importei muito com o tal plano , me sentei de nova na traseira, eu precisava esfriar minha cabeça, eu decide afiar minha Katana, como sempre afio. a dar partida - 

-Iremos tentar achar um rádio, qualquer um. Addy vai tentar um bagulho doido com a antena para tentarmos nos comunicar com o Cidadão Z. - Doc falou - 

-Ata 

Em pouco tempo depois encontramos uma lanchonete com Drive Trhu, bom tinha uma forma de comunicação, então paramos por lá mesmo. 

Assim que paramos Addy saiu do carro e começou a dar ordens sobre a coisa que ela ia fazer para tentar comunicação. Ela não precisou de mim, quase de ninguém, só de 10k, ele era o mais alto e precisava segurar a antena, eu 

Eu estava afiando ela, quando eu me congelei e passou uma cena na minha cabeça.

 

~~~~~

 

O mundo estava perdido, e ainda tinha pessoas que estavam mais disposta a acabar com a vida daqueles que tentavam lutar para sobreviver.

S/N estava desmaiada, seu irmão a sacudia, e ela por fim acordou

-Ei, ei,ai - ela se levantou e  colocou a mão na cabeça - Onde, onde a mamãe e o papai estão? - Ela perguntou olhando para Justin, que estava com medo - 

-Estamos aqui queria - Ela ouviu a voz da mãe no seu lado direito e foi correndo para abraça-la, mas algo estava prendendo seu pé. Ela olho, havia correntes de metal nos seus pés, e também em suas mãos, todas as correntes estavam presas a uma parede de metal bem atrás dela - Mas...- ela olhava para si mesma horrorizada -

-Ei, amor, sei que é difícil, mas todos nós estamos na mesma situação - Seu pai lhe falou. Ele estava ao lado de sua mãe. Ela olhou com mais cautela, os dois, estavam com uma coleira de metal amarrada ao pescoço, suas mãos estavam para trás, também amarradas, eles estavam de joelhos, com os pés amarrados. Ela se virou para seu irmão que sofria por carinho, ele estava do mesmo jeito que ela - 

-Ei, bando de carniceiros - Um homem chutou a porta e entrou com dois homens ao lado - Vocês mataram três de meus homens, e não deram misericórdia a um, que coisa feia.

-Quem, quem é você ? - S/N perguntou - 

-Oh, querida, meu nome é kiran, e eu estou aqui para descontar tudo em vocês - Ela ouvia o irmão murmurar ao lado dela, e ela não podia fazer nada -

Até que o homem começou a dar vários socos na cara do pai dela, sua mãe chorava e pedia para parar, ela tentava sair de sua prisão, mas não conseguia. Justin chorava alto, e ela, bem, ela apenas congelou e viu a morte de seu pai com varias porradas, ela nem ao menos percebeu que varias lágrimas caiam do seu rosto. 

-Faça o garoto calar a boca - Kiran se direcionou a um cara de jaqueta verde, depois ele limpou sua mãos cheias de sangue do pai dela, e foi para uma messa. O home de jaqueta veio para perto dela e amordaçou o pobre menino que foi obrigado a ver seu pai morrendo - Hmmmm, que tal essa espada? - Kiran falou -

-Katan - A garota falou com um tom forte e cheio de raiva - É uma Katana 

-Que seja - ele chegou perto da mãe dela - Esse rostinho bonito vai ficar lindo na minha parede - Ele pegou no rosto de Anastasia, e ela logo o retirar. Anastasia sabia que era seu fim, não iria mais existir o depois de amanhã - Últimas palavras?

-Queria, esse é meu fim. Mas não vai ser o seu nem do seu irmão, então por favor, por favor, apenas tente cuidar o máximo do seu irmão, deixe ele crescer e eduque ele como deveria, faça com que enxergue o mundo de uma forma boa. E lembre-se que eu te amo muito, eu amo vocês dois fortemente. Vocês dois são minha alma. - Anastasia deu um suspiro, Justin se abafou pela mordaça chorando. Esse era o fim da mãe dos dois, e ela sabia que a mão não poderia assistir ao por do sol, não sentiria mais os braços deles se envolvendo ao seu corpo, o consolo que sempre dava aos filhos -

-É tanto faz - Kiran levantou a katana e o grito dela foi alto - 

 

~~~~~~

 

-S/N você está bem? - Cassandra perguntou fazendo você acordar - 

-Oi? Sim, estou... eu acho - disse limpando uma lágrima que caiu do seu rosto - 

-Você está assim por horas, estávamos preocupados - Doc falou - 

-Onde estamos? - Você percebeu que a caminhonete estava parando em um lugar diferente - 

-Estamos No Quartel de infecções, o Cidadão Z nos mandou para cá - Cassandra respondeu e saiu da caminhonete, você já ia sair quando Doc te empurrou de volta - 

-É melhor você ficar aqui com 10k. Você não esta bem, ta muito pálida 

Eu não sabia como responder, minha cabeça estava doendo. Eu me levantei para ver pelo menos o que estava acontecendo, mas por algum motivo eu estava fraca e caí, pelo menos foi sentada e dentro da caminhonete 

-Ei você esta bem? - 10k virou para mim e acariciou minhas costas - 

-Não -Respondi -

-Toma um pouco de água - Ele me deu uma garrafa de água e eu bebi. Ele se levantou

-Ei aonde  você vai? - Perguntei-

-Eu vou ir ali com eles. Doc entrou e eu quero saber o porque. Quer ir? -Eu concordei com a cabeça. Eu Peguei minha Katana. 10k já fora da caminhonete me deu a mão para eu sair -

-Você ainda está tonta? -Ele me perguntou segurando na minha cintura- 

-Sim, e obrigada - ele sorriu para mim-

Ele me levou até uma varanda, Addy estava lá,e eu me sentei me encostando na parede, pra falar a verdade nem sei o que eu tenho.

-O que ela tem? -Addy perguntou a 10k que fez um gesto negativo com a cabeça - 

-1Ok cubra a gente, não deixe que nenhum zumbi ou humano sigam a gente... E cuide de S/N - Garnett falou - 

-Sim senhor 

Não muito tempo depois 10k havia subido em cima de uma ambulância matando alguns. Eu recuperei minhas forças e me levantei e fui até ele;

Eu me encostei e observei e percebi que ele estava fumando, até ele errar um. Nesse mesmo momento eu vi borrões , os zumbis já não eram mais zumbis e sim minha mãe, meu pai e meu irmão.

-Não mate eles - eu gritei para 10k que ficou sem entender nada. Eu corri para aonde eles estavam e ouvi gritos para voltar de 10k - Vocês são minha família, mas estão me atormentando - eu tirei minha katana das costas, sim eu ia fazer isso - eu amo vocês, amo muito. Só que eu preciso tirar isso da minha cabeça, preciso derrubar essa barreira - Eu levantei a espada e cortei um pelo meio, e me virei rapidamente para o outro - Eu não quero esquecer de vocês para sempre, só quero esquecer as más lembranças - eu enfiei a espada na cabeça dele, e por ultimo um Z que estava do meu lado direito que eu o empurrei e o prendi com meu pé - Porque vocês sempre foram minha luz nessa escuridão, meu motivo para sorrir verdadeiramente - Então eu o decapitei -

Eu desabei, eu comecei a chorar, precisou de 10k vir me buscar, se não eu iria morrer mordida. Ele me levou até a caminhonete onde nos sentamos, ele me entregou a espada, a katana, que finalmente consegui usar,

-Ei o que ta acontecendo? - ele me e eu o encarei - seja verdadeira.- 

-Ultimamente eu venho tento alucinações com a morte da minha família. Tipo, meu pai e minha mãe foram mortos na minha frente e na frente do meu irmão, foram mortos por pessoas. Meu irmão e eu ficamos presos em um lugar que essas pessoas nos colocaram por 3 semanas, até conseguimos sair. Ele não aguentou e foi morto por zumbis, porque aquelas pessoas tinham armada para mim. Só quer por fim, essas pessoas más morreram, eu acho -falei para ele minha historia e ele pareceu entender. Mas quando ia falar algo o grupo apareceu.-

-Ei onde esta Doc? - ele perguntou procurando o amago -

-Ele não conseguiu - Warren se encostou na caminhonete e falou-

Eu simplesmente não podia acreditar nisso, Doc morto? Só que não né?. Alguns segundos um zumbi apareceu lá no fundo, e sim era Doc. ninguém iria conseguir atirar nele, até que Warren teve coragem. Ela começou seu ato de misericórdia, e todos abaixamos a cabeça por respeito, só que ela errou um tiro.

-Porra Warren, está querendo me matar? - Ele gritou e todos nós ficamos impressionados e começamos a rir-

-Você está vivo? - Ela perguntou- Pensei que estava morto - 

-Sim estou vivo e também pensei que estava. Algum idiota jogou um Z com uma granada no duto de ar, onde eu estava - ele riu -

Ele entrou na caminhonete, e mais uma vez vamos dirigir sem rumo até encontrarmo uma forma de comunicação com o Cidadão Z.

 

As vezes é bom relembrar um pouco do passado, principalmente as coisas boas. Temos que sorri ara o mundo sorri também.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...