História Um Novo Nascer Do Sol - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ben 10
Personagens Personagens Originais
Tags Gwevin
Visualizações 45
Palavras 2.515
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Shoujo (Romântico)
Avisos: Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Leizy é irmã de Kevin nessa história !

Personagem e história a Cartoon Original e a equipe de Man Of Action

Capítulo 1 - Unico


Fanfic / Fanfiction Um Novo Nascer Do Sol - Capítulo 1 - Unico

Gwen estava em sua casa olhando fotos de Ben, Kevin e Julie. As fotos mostravam os quatro adolescentes no Senhor Sorvete se divertindo. Gwen, lembrando-se daquele dia, soltou uma gargalhada gostosa, quando, de repente, foi interrompida pelo telefone tocando. Parou de rir, e desceu as escadas correndo para que este não parasse de tocar.


- Alô. Você gostaria de falar com quem? – Disse Gwen, um pouco ofegante por descer as escadas rápido demais.

- Sou eu, Leizy.

- Ah, olá Leizy. O Kevin havia dito que você tinha ido viajar por algum tempo.

- Eu estou em Anodise. Todo ano acontece um treinamento para ver como anda nossos poderes... – Leizy fez uma pequena pausa e continuou – E você e meu irmão? Como anda o casalzinho? – Disse Leizy, deixando escapar um risinho discreto.

- Hum... Estamos bem.

- Ta, vou fingir que acredito. Amiga, tenho que ir, só liguei para saber como vocês estavam... E falando nisso, como está o Ben?

- Ele está ótimo. – Disse Gwen.

- Bom, amiga, preciso desligar. Manda um abraço pro meu irmão e diga que eu o amo. Beijos.

Leizy encerrou a ligação.

Gwen encaixou o telefone na base e subiu para seu quarto, então, ficou pensando em Kevin.


Gwen ouviu a campainha tocando. A menina desceu as escadas para ver quem era, olhou pelo olho mágico e viu Kevin e Ben. Como estava com o cabelo meio desarrumado passou a mão por entre os fios para que estes ficassem no lugar e, então, abriu a porta.

- O que aconteceu?

- Nada. Nós apenas não tínhamos o que fazer, então viemos para cá... Algum problema?

- N-Não...

De repente a campainha tocou e Gwen novamente foi atender.

- Cooper?! – Disse Gwen, assustada.

- Sim, Gwen... Resolvi fazer uma visita... Posso?

- Entre. – Disse Gwen.

Cooper entrou na casa de Gwen com um sorriso de orelha a orelha, apenas por estar na casa de sua amada, mas esse sorriso foi desfeito quando viu Kevin encostado na parede.

- E ai Cooper? – Disse Kevin, com um sorriso maior do que o de Cooper, pois sabia que o menino odiaria saber que Gwen e Kevin estavam namorando.

- Oi Kevin.

- Você aceita um copo de água ou suco? – Disse Gwen, não esquecendo os bons modos.

- Não, obrigado. Eu passei aqui apenas para saber se vocês gostariam de me acompanhar em uma convenção de Encanadores?

- Mas ainda nem nos avisaram.

- Gwen, olha o que chegou. – Disse Ben, com cara de bobo – Um convite de uma festa que vai acontecer dos Encanadores... Você vai?

Gwen fez uma pausa de alguns segundos e respondeu:

- Vou sim, Ben. E você, Kevin?

- Claro que vou. Tenho que acompanhar minha namoradinha! – Disse Kevin, beijando carinhosamente a testa de Gwen.

- Como assim?! – Exclamou Cooper.

- É Cooper. A gente está namorando! – Respondeu Gwen.

- Agora você não tem mais chance com ela! – Brincou Kevin.

- Kevin, para com isso! – Disse Gwen, não gostando da brincadeira.

Os dois, então, começaram a discutir no meio da sala da casa de Gwen. Quando os dois estavam quase se atracando Gwen deu um grito e separou os dois:

- Parem já com isso vocês dois! Já chega! – Gwen fez uma pausa, e então, olhou para Cooper e disse:

- Cooper, é melhor você ir embora!

- Tudo bem, Gwen. Vou só porque você pediu...

Gwen ficou com a face um tanto perturbada, Kevin percebendo isso, perguntou:

- Tudo bem, Gwen?

- Não. Por que você não se comporta com um adulto?

- Como assim? Agora a culpa é minha?!

- Não... Quer dizer, eu tenho cara de troféu por acaso?

- Não!

- Ai, Kevin. Acho melhor você ir embora também...

- Por quê?!

- Porque eu não quero mais você aqui!

Kevin pegou a chave de seu Camaro verde, que estava em cima da estante da casa de Gwen e saiu emburrado.

Gwen passou a mão em seus cabelos ruivos e se jogou no sofá, no mesmo instante, Ben chegou segurando dois copos de sorvete.

- Onde está Kevin? Eu trouxe sorvete pra ele. – Disse Ben.

Enquanto os dois conversavam, Kevin espionava a conversa pela cozinha. Gwen achava que ele havia ido embora pela porta dos fundos, mas na verdade o garoto ainda estava lá.

- Não sei onde ele está... E não quero saber!! Não ligo para ele! – Disse Gwen.

De repente eles escutaram a porta da cozinha bater com muita força.

- Essa não! Será que ele escutou?

- Droga! – Disse Gwen, pressionando seu rosto com uma almofada.


                                                     * * *


Anoiteceu, Gwen estava se arrumando para ir à festa, Ben entrou no quarto da menina e viu ela se arrumando.

- Gwen, você está linda!

- Obrigada. Você também... Apesar de não estar muito diferente...

Gwen usava um vestido azul, todo trabalhado em brilhos com uma fita branca mais clara amarrada na cintura e uma bolsa branca, igualmente com brilhos.

- Vamos esperar o vovô Max chegar ele vai dar uma carona pra gente. – Disse Ben.

Ben usava sua típica jaqueta verde com o símbolo 10 no peito, e uma blusa preta por baixo.

- Err... Gwen, eu chamei o Kevin para vir junto com a gente... Tudo bem?

- Ta... Tudo bem.


Kevin chegou na casa de Gwen acompanhado de Leizy. A garota usava um vestido roxo claro bem longo, não muito rodado, calçado uma luva bem clarinha. Kevin usava um terno preto.

Kevin não conseguia parar de olhar para Gwen, então, para disfarçar, resolveu se afastar um pouco.

Enquanto isso Leizy foi falar com Gwen.

- Oi amiga. Nossa, como você está bonita!

- Obrigada.

- O que houve? Está com uma carinha tão triste...

- Não. Não foi nada...

- Então por que você não para de olhar lá para fora?

- Só estou vendo que está lá...

- Você está olhando meu irmão, não é? Ownn!

Antes que Gwen pudesse responder, vovô Max estacionou a lata-velha na frente da casa de Gwen.

- Vamos crianças. Eu não quero chegar atrasado!

Todos entraram na lata-velha.

Dentro da lata velha Gwen olhava para Kevin doida para trocar os costumeiros carinhos de namorados, mas ela não sabia como o garoto reagiria após a briga que tiveram.

                                 

                                                          * * *


Quando chegaram à festa, notaram que todo mundo estava lá;; Pierce, Ship, Cooper, Azimuth e etc...

Assim que Azimuth viu os cinco entrarem pela porta do estabelecimento, subiu no palco e disse:

-Olhem quem chegou! Ben Tennyson!

Todos o aplaudiram.

Depois dessa pequena distração a festa começou de verdade, todos dançavam, bebiam e se divertiam.

Uma filha de encanador vem todo ano a essa festa, mas os pais dela não permitem que ela fique muito tempo na festa. Ela cuida de seu próprio país, depois vai embora. Essa garota se chamava Helena. A garota usava um vestido até o joelho bem apertado na parte de cima.

Aproveitando que estava lá, resolveu chamar Kevin para dançar.

- Gostaria de dançar comigo?

- Claro. – Disse Kevin.

Os dois se dirigiram para o meio da pista, quando de repente começou a tocar uma música muito lenta. Helena colocou suas mãos nos ombros de Kevin e Kevin colocou as suas na cintura da menina.

Gwen encheu os olhos de lagrimas mais não queria que ninguém visse ela triste então enxugou as lagrimas e saiu daliKevin percebeu que Gwen havia ficado triste.

Gwen então saiu da festa e ficou lá fora se sentindo muito triste.

Enquanto isso, em homenagem ao Ben, colocaram uma maquina de sorvete só para ele.

- Que massa! Disse Ben, colocando sua cabeça de baixo da maquina.

Kevin ainda dançava com Helena e procurava Gwen.

- O que houve, Kevin? Você está bem? – Disse Helena.

- Não! Tenho que concertar uma bobagem que eu fiz!

Enquanto isso Gwen ficou lá fora, então decidiu caminhar um pouco pela rua... Ela estava muito triste, pois havia visto Kevin dançando com Helena. Saiu chutando tudo o que via pela frente.

- Aquele idiota fica dançando com aquela menina feia! Ai! Que ódio!


Uma luz ofuscante brilhou na frente de Gwen. A menina colocou a mão direita na frente dos olhos e, quando a luz diminuiu, Gwen retirou a mão da frente de seu rosto e pode ver Albedo descendo de uma nave.

- Gwen? O que faz aqui sozinha?

- Pra que você quer saber?! – Disse Gwen, em um tom de total estresse.

- Hm...! Nervosinha. Mas não precisa ser ignorante com os seus amigos.

- Você veio ao lugar errado, Albedo! Aqui só tem Encanadores, vai acabar arrumando problemas!

- Não, não minha querida. Eu vim aqui atrás de seu primo! – Disse Albedo, já se preparando para um possível ataque.

- Não vai encontrar nada aqui! – Disse Gwen, mandando esferas de Mana em Albedo.

Albedo então, se transformou em fogo selvagem e desviou das esferas de Gwen, fazendo com que, duas plantas saíssem do chão e prendessem Gwen com seus enormes caules.

Ship, vendo aquilo tudo, entrou correndo na festa para procurar Ben ou Kevin. Ele encontrou Ben tomando sorvete e resumiu tudo o que havia acontecido em formas, que ele moldava com o próprio corpo. Ben largou seu copo de sorvete sobre a mesa e foi atrás de Kevin.

- Você viu a Gwen? – Disseram simultaneamente Kevin e Ben.

- O Ship disse que alguém em uma nave a raptou. – Disse Ben, um tanto assustado.

- Vamos avisar todo mundo então! – Disse Kevin, desesperado.

- Não! Essa festa acontece uma vez por ano apenas! Não vamos estragar tudo! Vá chamar o Professor Paradoxo!

- pra que?

- Anda logo, Kevin!

Kevin foi correndo entre os convidados tentando achá-lo. Depois de poucos minutos o encontrou conversando com Azimuth e vovô Max.

- Desculpe estragar a “roda dos idosos”, mas vou ter que pegar o tiozinho aqui emprestado rapidinho.

- O que aconteceu, Kevin?

- O Ben vai explicar melhor do que eu.

- Ben, eu o achei! – Gritou Kevin, no meio dos convidados.

- Paradoxo, alguém capturou a Gwen. Eu preciso que você nos leve até ela, pois o distintivo dela está desligado. – Disse Ben.

- Por que você não avisou o pessoal? – Perguntou Paradoxo.

- Ah! Por favor! Essa festa só acontece uma vez por ano, não quero estraga-lá..

- Então vamos! – Disse Paradoxo.

Leizy, que escutou a conversa disse:

- Eu também vou! Ela é minha amiga!

- Então ta. – Disse Ben.


                                                * * *


Enquanto isso, Albedo colocou Gwen em um quarto escuro e cheio de aranhas.

Gwen gritava muito e chorava, pois ela tinha medo de lugares fechados e aranhas.

Chegando lá, os quatro já estavam em posição de ataque, preparados para qualquer coisa.

- Leizy, você vai atrás da Gwen, eu e Kevin ficaremos aqui para dar cobertura. – Disse Ben.

- Paradoxo, você volta para a festa. Busque o vovô Max e volte com um Nulificador para que possamos prender Albedo. – Disse Kevin.

- Vai Leizy! - Exclamou Ben.

Leizy foi andando pelos corredores da nave. Haviam muitos lugares por onde se procurar, por isso, a garota não sabia nem por onde começar a busca.

Enquanto isso, Ben e Kevin foram lutar com Albedo.

Kevin absorveu um pedaço de pedra e partiu para cima de Albedo com socos, porém Albedo foi mais rápido e se transformou em macaco-aranha, rodando e dando um chute muito forte no rosto de Kevin. Vendo isso, Ben transformou-se rapidamente em Eco Eco e fez uma barreira de som contra Albedo para que Kevin ganhasse tempo para se recuperar.

Kevin se recuperou rapidamente e partiu novamente para cima de Albedo, este sem esforço algum fez uma teia e jogou-a em cima de Kevin, fazendo com que ele ficasse preso.

Ben então, virou Calafrio e passou várias vezes entre Albedo, mas nada adiantava, Albedo sempre arrumava um jeito de se livrar das armadilhas.


Paradoxo e Max chegaram lá em alguns minutos. Paradoxo congelou o tempo para que Max pudesse prender Albedo no Nulificador de mão.

Depois que Albedo foi preso, Ben foi ajudar Kevin a se soltar da teia.

Enquanto isso, Leizy ouviu um grito. Logo rastreou Gwen com seu Mana.

Arrombou a porta e viu Gwen amarrada com os olhos vendados cheia de aranhas em seu corpo. Leizy correu até Gwen e desamarrou as cordas de suas mãos e de seus pés e abriu seus olhos. Pegou Gwen e saiu do quarto. A garota estava em pânico total! Chorava tanto que estava até soluçando. Leizy a abraçou e então, a levou para onde estavam Ben e Kevin.

Quando a ruiva viu Kevin correu para abraçá-lo. Kevin ficou surpreso mas logo cedeu ao abraço de Gwen. No momento em que estava abraçando-a lembrou das sábias palavras de Leizy: “Gwen não agüenta pressão. Toda vez que ela se sentisse mal, Kevin teria de estar lá, pois a única coisa que ela precisava era escutar a voz dele.”

Kevin tentou deixar Gwen mais calma beijando-lhe a testa e dizendo:

- Calma, calma. Estou aqui.

 - Ela precisa mais de você do que de mim. – Disse Leizy.

Na volta para a festa, Kevin foi com Gwen no carro, passando a mão em seu ombro para que ela ficasse mais calma.

                                                   

Quando chegaram à festa todos já estavam sabendo de tudo.

- Por que você não me avisou, Ben? – Disse Azimuth.

- Bom, eu não queria estragar a festa.

- Então crianças, acho que vocês tem que ir dormir. Foi uma noite longa e Gwen deve estar cansada. – Disse Vovô Max.

Eu posso levar vocês para casa. – Disse Kevin.

Ben, Kevin, Leizy e Gwen entraram no famoso Camaro Verde.

Kevin deixou Ben em casa.

Gwen pediu para Leizy dormir em sua casa, pois ainda estava muito apavorada com os incidentes acontecidos naquela noite.

Kevin então, deixou as duas na porta da casa de Gwen.

- Leizy, antes de irmos... Será que eu poderia conversar com o Kevin?

- Claro! – Disse Leizy.

Ela abriu a porta do carro e saiu.

- Kevin eu queria lhe pedir...

Kevin colocou seu dedo indicador nos lábios de Gwen.

Gwen pegou o pulso de Kevin com leveza e o abaixou.

- Não, Kevin. Me deixe terminar. Eu queria que você me desculpasse pelo que eu disse hoje, é que eu estava estressada... Mas eu não quis realmente dizer aquilo. Você me desculpa?

- Tudo bem. Eu sei que você não quis dizer aquilo... Mas eu não te desculpo!

- Por quê?! – Disse Gwen, morrendo de medo da resposta.

- Só se você me der um beijo... Aí, quem sabe...

Gwen sorriu por conta da brincadeirinha de Kevin. Seu rosto foi se aproximando lentamente do de Kevin. Então, seus lábios se encostaram, Gwen abriu um pouco a boca, fazendo com que a língua de Kevin passeasse por sua boca.

- É... Agora é melhor eu ir. Tchau.

Gwen subiu um pouco seu vestido com a mão para que este não encostasse no chão e saiu andando até sua casa. Kevin ficou olhando da janela do carro Gwen entrar em casa. Quando a ruiva entrou em casa, Kevin ligou seu carro e foi para casa.

Gwen subiu as escadas e foi direto para seu quarto. Quando abriu a porta, escutou o chuveiro ligado, era Leizy, tomando banho.

- Gwen, pode me emprestar uma roupa para eu poder dormir?

- Claro, claro.

Leizy saiu do banho vestiu a roupa e puxou uma cama em baixo da de Gwen, depois deitou.

- Vou tomar banho. – Disse Gwen.

Quando terminou vestiu seu pijama e, deitou em sua cama.

- Eu vi você e meu irmão. Ainda bem que agora tudo está certo entre vocês, não é? Demorou tanto para que isso desse certo. E além do mais, sabia que todo dia ele fala de você? Está escrito na testa dela que ele te ama. – Disse Leizy.

- Sério? – Disse Gwen. – Mas e aquela menina lá na festa?

- Ele estava com raiva. Conhece meu irmão, às vezes ele faz coisas que não gostaria de fazer. – Disse Leizy, sorrindo.

Naquela noite, Gwen foi dormir com um enorme sorriso estampado no rosto. Era ótimo saber que o menino que ela amava também a amava.


Notas Finais


A ultima história que irei postar ( Eu acho )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...