História Um Par de Loucos - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Loucos, Loucura, Romance, Yaoi
Exibições 99
Palavras 2.066
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu me lembro que uma louca chamada Bruna Louise foi ao Programa do Jô e disse que pau era uma coisa muito engraçada, tão engraçada que podia ser colocada como cachorro-quente...
Que tal? ;3
Boas Lonjuras!

~Rockeiro Sem-Noção.

Capítulo 12 - Cachorro-quente


 

Leslie tentou engatinhar pela cama para fugir daqueles dedos carinhosos e brincalhões, mas um par de mãos grandes e fortes o agarraram e o puxaram de volta para baixo daquele corpão musculoso e poderoso.

 

Lance prendeu as mãozinhas de Leslie acima de sua cabeça e voltou à fazer cócegas em seu corpinho magrinho e suculento. O garoto riu e riu, e se contorcia debaixo do marmanjo. Ele lhe dava beijinhos doces e quentes em seu pescoço e mordiscava a sua orelha de vez em quando, só para dexiá-lo todo manhoso e louquinho. Leslie tentava empurrar Lance de cima dele, mas isso só o deixava ainda mais louco para lhe fazer rir e sorrir.

 

-Sai! Sai de cima...-Leslie diz enquanto ria sem parar.-Sai de cima de mim... LANCE!

 

-Cala a boquinha!-Lance ordenou de maneira brincalhona e segurou o rostinho de Leslie com os seus dedos.-Você dormiu demais hoje e me deixou sozinho escrevendo e lendo. E por isso, a sua punição é cócegas divertidas!

 

E Lance voltou à fazer cócegas em Leslie. Seu menininho ria e ria como uma criança sapeca e isso fazia o machão sorrir todo apaixonado e feliz por ter o privilégio de ouvir esses risinhos tão doces e sapecas. Lance saiu beijando todo o peito magro e desnudo de Leslie até chegar ao seu abdômen liso, onde ele ficou dando beijos frenéticos repetidas vezes.

 

-Hmm, neném.-Lance sussurrou amorosamente.-Olha só para essa barriguinha magra de menino novinho... e esse umbiguinho lindo...

 

De repente, Leslie corou quando ouviu barulhos engraçados vindo da sua barriga. Quando ele se apoiou pelos cotovelos sobre os lençóis desarrumados da cama, viu que era Lance com a boca em seu umbigo para fazer aqueles barulhos tão lindos.

 

-Lance!-Leslie não deixa de rir.-Eu não sou nenhuma criança para você fazer isso comigo, valeu? Eu tenho 20 anos!

 

-O quê? 2 aninhos?-Lance sorriu divertidamente.-É muito novinho! Você precisa é de um machão pra te comer, seu lindo!

 

Num instante, o loirão partiu pra cima do moreninho e tascou o maior beijo em seus gostosos lábios carnudos. Leslie corou e arregalou seus olhos verdes, mas, com o tempo e o beijo, ele foi fechando os olhos para deixar que Lance o envolvesse nos seus braços longos e fortes, e o beijasse com todo o seu amor.

 

Já fazia quase três dias que aqueles dois malucos não saíam de casa e não vestiam nem uma peça de roupa. Lance agarrou as coxas carnudas e gostosas de Leslie com suas mãos safadas e ergueu suas perninhas até deixá-las sobre o colchão. A flexibilidade sempre deixava tudo mais excitante. Ele se posicionou diante daquela bundinha branca e suculenta, e começou a esfregar seu pau monstruoso entre as nádegas carnudas.

 

Lance começou a gemer com desespero, fazendo Leslie rir. De vez em quando, eles brincavam de sexo, só para rirem juntos. E de quando em quando, essa brincadeira acabava resultando no sexo de verdade e eles dois terminavam completamente exauridos, suados, babados e cobertos de esperma até em partes inusitadas de seus corpos.

 

Em pouco tempo, o pau de Lance já se encontrava todo inchado de tesão – ele sentia sua glande rosada e rechonchuda tocando o ânus minúsculo e apertado de Leslie. Ele queria entrar lá dentro e gozar bastante. Porém, o seu menino agarrou seu pau grande e o impediu de arrombá-lo.

 

-Nhom...-Leslie dá um sorriso doce e carinhoso.-O meu machão está com tesão?

 

-Eu estou...-Lance faz um beiço manhoso.

 

-Hmm, você fica tão fofinho com tesão...-Leslie riu e seu namorado corou em segundos.-Quer que eu resolva o seu problema?

 

-Eu quero!-Lance sorri de orelha a orelha.

 

Pois bem, o garoto empurrou o marmanjo para fazê-lo se sentar sobre os calcanhares com suas pernas torneadas bem abertas para dar um livre acesso para aquele pau enorme e duro que pulsava cheio de tesão.

 

Leslie se colocou de quatro e agarrou o pau grande com sua mãozinha quente e macia. Lance sorriu e gemeu no mesmo instante quando uma masturbação lenta e carinhosa se iniciou. Seu namoradinho sorriu com doçura e lambeu sua glande que babava de tesão sem parar. O sabor era bem salgado. Gostosamente salgado.

 

-Engole esse pauzão, lindinho.-Lance pediu, manhoso.

 

-Quer que eu engula o seu pauzão?-Leslie riu.

 

-Eu quero!-Lance choramingou, desesperado.

 

-Então, feche os seus olhinhos azulzinhos...-Leslie diz carinhosamente.

 

E Lance fechou os olhos azuis.

 

Só que ele não sentiu uma boquinha carnuda, quente e babada mamando o seu pau. Na verdade, sentiu algo prendê-lo bem no talo. Lance abriu os olhos de novo e se deparou com um anel peniano preso no talo de seu pau – ele olhou para Leslie e viu-o sorrindo de um jeito bem malévolo.

 

-Me seduza com esse pauzão...-Leslie sussurrou sensualmente.-E eu lhe dou o meu doce, só para você.

 

Com uma carinha de tacho, Lance observou Leslie se levantar da cama, pegar Sir Marshmallow, de sua casinha de cupcake, nos braços e se mandar do quarto enquanto rebolava aquela suculenta e alucinante bundinha branca e carnuda para o seu pau necessitado de prazer.

 

:

 

Leslie comia uma porção de choco pies de uma caixa como se fosse uma fera faminta. Sir Marshmallow parecia não saber se assistia o seu dono devorando todos aqueles docinhos coreanos, ou se assistia à um filme maluco chamado Todo Mundo Em Pânico 3. No filme, quando o presidente dos Estados Unidos, interpretado pelo gênio da comédia Leslie Nielsen, atropelou dois alienígenas com seu carro nos campos de milharais e ainda deu um bolo de dólares para eles não comunicarem nada à seguradora, Leslie começou a rir feito um louco e jogou a caixa vazia de choco pies para o alto.

 

-Lance!-Leslie diz, rindo.-Você viu aquilo?! Foi hilário! Eu me sinto honrado em ter o mesmo nome desse louco! Pena que ele morreu e... você está bem?

 

Ao seu lado no sofá, Lance olhou para Leslie enquanto respirava com certa dificuldade.

 

Descaradamente, Leslie tinha colocado um anel vibratório no pau duro de Lance e o membro dotado pulsava todo inchado e carregado de esperma, pronto para explodir à qualquer momento.

 

-Hmm, Lance, você me parece meio mal.-Leslie comentou com um olhar dúbio.-É como se tivesse tomado um copão inteiro de milkshake de esperma.

 

-Não... fala...-Lance consegue dizer.-Em esperma...

 

-Calma aí.-Leslie sorriu sapecamente.-Eu vou buscar umas coisinhas para você e você vai se sentir muito melhor!

 

O garoto saltou do sofá e saiu correndo para o corredor. Enquanto isso, o marmanjo olhou para o seu pau e depois para o gatinho angorá turco que também encarava o membro enorme. Sir Marshmallow tinha um olhar curioso sobre o pau de Lance.

 

-O que foi?-Lance sussurrou, mordendo o lábio.-Quer mamar?

 

Em resposta, Sir Marshmallow apenas bocejou e deitou sua cabecinha peluda sobre as patinhas na poltrona.

 

Então, Leslie voltou do quarto com uma câmera Nikon, um tripé e uma cesta artesanal pequena cheia com algumas coisas secretas. Ele montou o tripé e colocou a câmera sobre ele tão logo começou a filmar Lance sentado no sofá e com o pau quase explodindo.

 

-Leslie...-Lance gemeu manhosamente.-O que você vai fazer comigo?

 

-Fica quietinho, neném.-Leslie sorriu ao se sentar no sofá e beijar a bochecha do seu namorado.-Eu vou cuidar muito bem de você.

 

Lance observou seu namoradinho colocar sobre o seu abdômen definido uma cestinha de palha. Dentro dela, haviam dois pregadores azuis, um frasco de lubrificante e um lindo masturbador vermelho e branco. Primeiramente, Leslie pegou o frasco de lubrificante e deixou a cesta sobre o sofá – ele abriu-o e saiu despejando tudo sobre o corpo musculoso e desnudo de Lance.

 

Os riachos de lubrificante escorreram por seus ombros largos, braços musculosos, peito sarado, abdômen definido, coxas fortes e, sobretudo, seu pau monstruoso e duro. Leslie tratou de passar suas mãozinhas safadas pelos músculos de Lance para deixá-los muito bem lubrificados. Mas é claro que ele não deixou de masturbar aquele pau grande por um tempo. Seu namorado jogou a cabeça para trás e rosnou chorosamente de prazer. O garoto sorriu divertidamente e mordiscou um dos mamilos bicudos do marmanjo, que soltou um gemido fino e doce.

 

-Leslie...-Lance implorou, pegando no pescoço dele.-Não faz isso comigo...

 

-Não!-Leslie sacudiu sua cabeça para tirar a mão dele dali.-Não pode mexer as mãos, senão vai estragar a brincadeira.

 

Na verdade, Lance era tão apaixonado por Leslie que nem precisava usar algemas para essas brincadeiras; era só obedecer cegamente. Leslie parou de masturbar Lance por um momento para pegar os pregadores azuis da cesta artesanal e simplesmente prendê-los nos mamilos bicudos do seu namorado.

 

Lance gritou longamente e ficou respirando pesadamente com o seu rosto belo todo vermelho de tesão. Leslie riu malevolamente e ainda teve a capacidade de torcer um dos pregadores no mamilo de Lance. Ele gemeu e gemeu como se fosse um menininho de 12 anos se masturbando pela primeira vez na vida.

 

Em seguida, o garotinho, todo animado e sorridente, pegou o masturbador vermelho e branco da cesta e atolou o pau duro e monstruoso do marmanjão dentro do brinquedo sexual. Lance gritou como se fosse um tigre feroz na selva. Leslie sorriu malucamente e lambeu os lábios carnudos.

 

Lance apenas escorregou no sofá com o seu rosto todo vermelho – ele olhou para Leslie ao seu lado e viu que ele estava lhe sorrindo com um misto de safadeza, diversão e loucura. Tranquilamente, Leslie começou a masturbar o pau de Lance com o masturbador. O marmanjo gemia, sentindo o interior de silicone totalmente alucinante do masturbador se esfregar em seu pau num ritmo malditamente lento e gostoso.

 

-Leslie...-Lance choramingou manhosamente.

 

-Shhhh...-Leslie riu divertidamente.-Para de falar, gatão no cio... só geme pra mim.

 

O loirão derrubou sua cabeça no encosto do sofá e deixou que o moreninho masturbasse seu pau inchado e gigantesco. A safadeza era tanta que Leslie ainda tinha a cara de pau de ficar torcendo o mamilo de Lance com um dos pregadores azuis. Seu namorado gemia como um macho condenado ao prazer eterno e orgasmos explosivos.

 

Lance não suportava mais aquela masturbação e, apesar desta estar terrivelmente gostosa, ele queria gozar o mais rápido possível e acabar logo com isso – só que Leslie não entregaria os pontos assim tão fácil. Ele sempre dava um jeito de impedir o seu pau de explodir.

 

Em meio aos delírios de prazer, Lance sentia perfeitamente seu pau pulsar desesperadamente, junto do anel vibratório, o que anunciava a vinda de mais um orgasmo.

 

-Puta que pariu de quatro numa banheira!-Leslie exclamou, de repente, ao soltar o masturbador e se levantar do sofá.-Não sai daí, não, Lance. Eu tenho que dar uma chegadinha no banheiro. Acho que aqueles choco pies estão voltando.

 

E, mais uma vez, com aquela mesma carinha de tacho de mais cedo, Lance observou Leslie rebolar sua bunda branca até o corredor, onde desapareceu, para bem longe do seu pau.

 

Este foi o ponto de ignição atingido para despertar a vingança de Lance.

 

-Nem fodendo...-Lance se levantou do sofá e tirou os pregadores dos mamilos, o masturbador e o anel vibratório do pau.-É agora que eu vou arrombar um rabo apertado!

 

Ele largou todos os brinquedinhos deliciosos no sofá e saiu marchando para a cozinha.

 

Chegando lá, Lance abriu a geladeira e tirou um monte de alimentos para fora como tomates, alface, frasco de mostarda e um salame tão enorme quanto o seu pau prestes à explodir de esperma.

 

Ao olhar para o lado, Lance avistou numa cesta artesanal uma porção de pães e, entre eles, uma grande e bela baguete.

 

Lance sorriu.

 

:

 

Leslie apertou o botão de PARE do seu cronômetro. Ele deixou Lance por 5 minutos enquanto fingira que iria vomitar no banheiro.

 

Na certa, Lance devia estar se contorcendo no sofá e choramingando pela sua bundinhra branca e carnuda que sempre engolia tudo até o talo. Todo animadinho, Leslie deixou o seu cronômetro dentro do armário do banheiro antes de se dirigir até a porta do banheiro.

 

Quando abriu-a, levou um susto.

 

Lá estava Lance diante de Leslie num sorriso sedutor e safado. Ele segurava um prato branco de porcelana, onde estava o seu pau enorme e duro dentro de uma baguete aberta e cheia com folhas de alface, rodelas de tomate e fatias de salame. Tinha até um riacho de mostarda serpenteando o pau de Lance desde o talo até perto de sua glande lindamente rosada.

 

Leslie olhou para Lance e sorriu maravilhadamente.

 

-Cachorro-quente de pau?-Leslie diz, todo feliz.

 

-Acertou, seu demente.-Lance sorriu.

 

Uma iguaria americana dessas não podia ser desperdiçada.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...