História Um passado que me persegue. - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Armin, Castiel, Debrah, Iris, Kentin, Lysandre, Melody, Nathaniel, Personagens Originais, Rosalya
Tags Alexy, Armin, Armindoin, Banda, Castiel, Festa, Gamer, Kath, Katherine, Ken, Kentin, Lysandre, Lys-fofo, Musica, Nath, Nathaniel, Rosa, Rosalya
Visualizações 40
Palavras 3.067
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OEEEEE! Gente eu tô muito feliz! Amanhã não tem aula pra mim então... EEEEE
Bom focando aqui, esse capítulo foi especialmente inspirado na música "Smile" da Avril Lavigne. Eu adorei a letra e pensei pq não né?

Capítulo 8 - "Pare de enrolar e vai direto ao ponto."


Fanfic / Fanfiction Um passado que me persegue. - Capítulo 8 - "Pare de enrolar e vai direto ao ponto."

Saí da cozinha após Castiel e acabei o perdendo de vista. Dei de ombros enquanto - com um pouco e dificuldade - andava por entre as pessoas. Rolei meus olhos por toda a extensão da sala e os parei fixando-os em um Armin beijando uma vadia qualquer que parecia estar no cio pela maneira como se agarrava nos cabelos dele: Puta. Revirei os olhos pegando um copo de sei lá o que, que estava em uma mesa ao lado do sofá, e o virei com tudo sentindo a bebida descer queimando por minha garganta. Ok, isso foi definitivamente delicioso. Passei a língua por meus lábios os mordendo, senti meu corpo esquentar, e uma vontade irresistível de me mover me acertou em cheio como uma carga elétrica, obviamente a obedeci com gosto, mechendo meu corpo no ritmo da música enquanto me misturava com o bolo de pessoas ao meu redor. 

You know that I'm a crazy bitch

Gargalhei alto enquanto pulava junto de todas as pessoas a minha volta. Tirei minha camisa quadriculada e a tirei tentando me livrar daquele calor que envolvia meu corpo. Continuei dançando da minha maneira até que senti algo se chocar contra minhas costas e após isso mãos firmes em minha cintura. Se eu surtei? Nada, continuei me mechendo no ritmo da música enquanto o garoto que eu não fazia a mínima idéia de quem era continuava colado a mim.

I do what I want when I feel like it

Ri sentindo os lábios macios do garoto em meu pescoço e me virei para encara-lo e Meu Hades, que homem gostoso. Mordi o lábio inferior o fitando divertidamente. Provavelmente ele disse algo mas nem me preocupei em ouvir, estava mais preocupada em rir como uma retardada até que seu rosto se aproximou de meu em uma velocidade considerável, senti seus lábios tocarem os meus mas nada mais aconteceu, foi um simples toque, pelo simples motivo de que um moreno carrancudo me puxou bruscamente enlaçando minha cintura fortemente. Eles tiveram uma conversa que eu não fiquei com o mínimo interesse até ver uma brecha e sair correndo em direção a piscina.

All I wanna do is lose control

 - Galera, piscina! - Gritei para o amontoado de pessoas que ainda não estavam na piscina fazendo com que todos me seguissem. 

 - Katherine, o que você está fazendo?! - Tirei meus coturnos um pouco desajeitada e me levantei me preparando para tirar a camisa. - Não faça isso, sua doida. - Walker segurou meus pulsos, me soltei tirando a camisa e a calça em seguida, permanecendo apenas com minha langerie preta de rendinhas. Vergonha? Cadê você amiga? 

 Ri com a cara de espanto de Armin que resmungava enquanto tentava me agarrar. Me aproximei rápido deixando um selinho demorado em seus lábios antes de correr e pular na piscina. 

 - Se quiser me pegar, entre! - Mergulhei e fiquei um tempo do lado de dentro. Bingo! Como o esperado Armin foi atrás de mim, nadei indo até a superfície e ri alto da careta de Armin. - Você achou que eu não sabia nadar, é? 

 But you don't really give a shit

 - Você está maluca?! - Armin esbravejou me encurralando na parede da piscina. O moreno pôs uma mão em meu quadril fazendo nossos corpos semi nus e completamente molhados se tocarem, enrosquei minhas pernas em seu tronco sentindo sua outra mão na minha cintura, deslizei meus dedos por seus braços definidos parando-os em sua nuca. A essa altura nem ligavamos para as pessoas ao nosso redor, só queríamos sentir um ao outro, é efeito da bebida certeza! Ele é meu melhor amigo! Mas porque eu não consigo me controlar?!

You go with it, go with it, go with it

 Armin levou seu rosto até a curva de meu pescoço deixando uma trilha de beijos até meu queixo me arrancando suspiros manhosos, mordi o lábio inferior ao sentir uma mordida em meu ombro me contendo para não deixar um gemido escapar. Ele segurou firme em uma de minhas nádegas me puxando bruscamente contra ele e dessa vez não consegui conter um gemido abafado, Armin me fitou parecendo se divertir as minhas custas. 

 - Para de enrolar e faz isso logo! - Arfei ao sentir sua respiração descompassada perto do meu rosto e automaticamente fechei meus olhos ao sentir seus lábios gelados contra os meus, senti um arrepio percorrer minha espinha enquanto movia meus lábios sobre os dele e um calor surreal tomar meu corpo. Abri a boca para que a língua de Armin pudesse adentrar a mesma e o acompanhei desajeitadamente tentando não fazer besteira assim que o mesmo aprofundou o beijo. Puxei seus fios de cabelo dando leves arranhões em sua nuca sentindo a língua de Armin acariciar a minha com uma intensidade surreal. Depois de um tempo o ar se fez escasso e mesmo não querendo, nos separamos. Arregalei meus olhos ao ver o que eu acabei de fazer assim como Armin, mas acabamos caindo na gargalhada e assim dei um selinho no moreno saindo da água em seguida.

 - Nós precisamos beber! - Ri me vestindo rapidamente. 

'Cause you're fucking crazy Rock'

 - Concordo. - Armin fez o mesmo e acabei rindo ao pegar o mesmo encarando meu "bumbum" na maior cara de pau. 

 - Pervertido... Vamos beber até cair! 

 (...)

  Dia seguinte: ??

 Abri meus olhos com dificuldade e fitei o teto do meu quarto sentindo minha cabeça explodir com uma puta dor de cabeça. Massageei minhas têmporas fechando os olhos com força.

You-ou said hey

 - Caralho... - Murmurei sentindo minha cabeça latejar. Me sentei na cama sentindo a dor mil vezes pior e fitei meu criado mudo que continha um copo e aspirina ao lado. Sem pensar duas vezes pûs o comprimido na boca e bebi a água em seguida. Me levantei depois de analisar o horário no despertador 4:59 PM.

What's your name? 

 Que porra aconteceu ontem? Eu não me lembro de nada! Adentrei o banheiro me olhando no espelho. Eu estava péssima, retirei minhas roupas e tomei uma ducha rápida, após sair do banho fitei a parede enquanto passava a toalha delicadamente pelo meu corpo, até que quando a passei um pouco acima dos quadris, no lado direito, senti uma dor aguda na região, arregalei os olhos e fui até o espelho grande do meu quarto para ver melhor. 

It took one look

 - Ai meu Hades! - Gritei sentindo minha cabeça latejar. - Que merda é essa?! - Ainda confusa vesti minhas roupas rapidamente e sequei meus cabelos prendendo-os em um coque mal feito. Coloquei um short jeans e uma camiseta cinza, uma meia calça preta rasgada e meu All star preto. Peguei meu celular e disquei o número de Rosa desesperadamente. 

And now we're not the same

 - Alô? 

 - Rosa?! Onde você está?! - Quase gritei ao telefone. 

 Yeah, you said hey

 - Eu estou na casa do Leigh porque? Precisa de alguma coisa? Aliás me desculpa por deixar você sozinha, a Liz estava mal...

 - Rosalya... Você não estava comigo ontem? - Perguntei enquanto andava em círculos por meu quarto. - Pelo amor de Hades! Eu fiz uma coisa horrível!

And since that day

 - Você está me assustando Kath... O que ouve? - Ouvi vozes ao fundo e Rosalya sussurrar um "Só um minuto."

 - Só me diz se você estava comigo. 

 - Não, não estava... Mas eu... - Desliguei a chamada sem permitir que Rosa terminasse sua frase. 

You stole my heart

 - Eu vou matar o Armin! - Bufei e joguei o celular em cima da cama. 

 A última coisa que eu lembro é de estar na cozinha com Castiel e beber que nem uma retardada. Também tem a cor! Sim azul, algo como um azul profundo, maldoso e... 

And you're the one to blame

 - Eu nunca mais vou beber. - Levei meus dedos até meus lábios fechando os olhos enquanto podia sentir a boca de Armin junto a minha. Os toques, o calor, era tudo tão real. E ainda foi a droga do meu primeiro beijo. - Pare já com isso sua adoradora de café! Ele é a droga do seu amigo! 

 And that's why I smile

 Mas que merda, além dessa droga de amasso eu não lembro de mais nada! Me joguei de bruços afundando minha cabeça no travesseiro enquanto gritava de raiva. 

It's been a while

 - Argh! Ódio! - Ouvi o toque do meu celular e o peguei rapidamente visualizando no visor: número desconhecido. Atendi a chamada ainda deitada. - Quem é o ser que deseja falar comigo e o que diabos você quer?

Since everyday and everything has felt this

 - Oi pra você também. - Reconheci a voz de Armin e dei um pulo que não achei que fosse possível. - Precisamos conversar. Alexy me deu seu número antes que pergunte. 

 Bufei com raiva. 

 - Pouco me importa quem deu o número de quem. Eu estou com uma droga de ressaca e aí descubro que tenho uma...

 Right

 - Katherine. Precisamos conversar cara a cara. - Arqueei uma sobrancelha ao ouvir um suspiro do outro lado. - Er, eu não me lembro de nada. 

  De... Nada? Então ele não se lembra do que fizemos? Isso é... 

 - Katherine. - Pisquei algumas vezes me lembrando de Armin ainda do outro lado. 

And now you turn it all around

 - Você pode ir na cafetaria aqui perto de casa? - Tentei controlar minha voz mas acabou saindo um sussurro. 

 - Ahn... Esta tudo bem? 

 - Sim. Pode ou não? - Acabei falando seca sem querer. 

 - Posso... Tem certeza de que esta tu...

And suddenly

 - Beleza, então nos vemos lá. - Cortei o garoto - As 20hrs. Até mais. - Desliguei o celular sem permitir que Armin terminasse e enfiei meu rosto no travesseiro novamente sentindo meus olhos arderem. Eu não gosto dele. Pensei deixando um soluço escapar. 

You're all I need, the reason

 Mas eu realmente não gosto, é mais como meu orgulho ferido por meu primeiro beijo ter sido desta maneira: "esquecido". Levantei minha cabeça ao ouvir a porta se abrir e me recompus rapidamente enxugando as lágrimas e fitando a figura parada na porta.

Why-y-y

 - Desculpe entrar assim, é que eu bati e você não respondeu, e eu ouvi um soluço então...

 - Não precisa se desculpar Lysandre. - Forcei um sorriso.

I smi-i-ile

 - Não precisa fingir um sorriso. - Lysandre ficou sério. - Não é como se eu lhe obrigasse a nada. - Me sentei na cama e abracei meus joelhos encostando minha testa enquanto voltava a chorar. 

Las night I blacked out, I think

- Desculpe...! - Praticamente gritei em meio ao choro. Senti algo acariciar meus cabelos e segurei a mão fazendo o mesmo parar com o que fazia. Abri meus olhos, o platinado estava de pé ao lado da cama me olhando com os olhos um pouco arregalados. Trinquei os dentes ficando de joelhos e o puxei para a cama o abraçando forte, afundei minha cabeça na curva de seu pescoço sentindo seu perfume invadir minhas narinas. Lysandre demorou um pouco para reagir mas logo senti seus braços em volta de minha cintura. - Eu sou uma idiota...

 - Você não é idiota. - Lysandre me afastou após meu choro cessar e me fitou curioso. - Rosalya pediu para que eu viesse porque você você estava mal, mas não imaginei que era a esse ponto. Abri minha boca para falar mas Lysandre foi mais rápido me interrompendo com casquinhas em minhas costelas. Comecei a rir desconlotradamente enquanto tentava fugir de Lysandre mas ele é muito mais forte e me puxou com facilidade. A essa altura eu já chorava de tanto rir e Lysandre parecia se divertir as minhas custas. Droga! "Parecia se divertir as minhas custas" pior frase para se pensar no momento Katherine!

 - Opa, acho que a dose foi demais? - Fitei Lysandre que me olhava curioso e percebi que estava seria. - Acho que eu vou indo...

 - Tudo bem. - Me levantei junto dele e o abracei sorrindo. - Obrigada e desculpa por ser uma chorona horrível. - Ri me afastando dele. 

What did you, what did you put in my drink? 

 - Bom, estamos evoluindo né? Já até consegue tocar-me normalmente. - Lysandre sorriu de lado. - Até amanhã, e boa noite. 

 - Pra você também! E desculpa por atrapalha sua noite, ok? - Mordi o lábio inferior enquanto descia as escadas ao lado de Lysandre. 

 - Está tudo bem, sabe... Não é meu passatempo preferido ficar segurando vela para o meu irmão e Rosalya.

 - Hum... - Gargalhei imaginando a cara de Lysandre nessas situações. - Deve ser hi-lá-rio.

 - Você é má. - O platinado falou ao passar pela porta. Sorri diabolicamente e Lysandre continuou. - Pena que é uma chorona. Até mais West. - Observei as costas de Lysandre desaparecerem, minha boca deveria estar em um perfeito "o" o Lysandre, senhor vitoriano do século sei lá qual acabou de me zuar? Caramba, eu realmente estou mal. Fechei a porta e subi para meu quarto novamente. Provavelmente foi alguns dos empregados que me deixou aquela aspirina e se Luka não está aqui eu posso sair. Fui até o banheiro e me olhei no espelho. Meus olhos estavam inchados e meu rosto MUITO vermelho, qualquer retardado poderia dizer que eu estava chorando. Revirei os olhos pegando minha bolsa de maquiagem.

I remember making out and then, oh, oh

 Mordi o lábio inferior visualizando o resultado de meu trabalho e bufei desistindo, não tinha piorado mas também quase não havia melhorado.

 Peguei minha bolsa com celular, carteira e algumas coisas que segundo Rosa, toda mulher deveria carregar na bolsa, não liguei mas vai que eu preciso? 

 Saí de casa decidida a ir a pé até a cafetaria, eu ainda tinha dez minutos e não era tão longe de casa mesmo. Eu tinha soltado meu cabelo para disfarçar melhor meu rosto mas já estava me irritando com o vento a essa altura. 

 Bufei enquanto entrava na cafetaria, rolei meus olhos procurando por Armin e o encontrei em uma das mesas do canto olhando pela janela o lado de fora. Suspirei caminhando até ele e me sentei a sua frente.

 Armin me fitou cansado, pelo visto ele também não está bem...

 i woke up with a new tattoo

 - Oi. - Falei com um tom meio grosso e mordi o lábio inferior. 

 - Oi. - O moreno desviou o olhar para a janela novamente como se fosse a coisa mais interessante do mundo. 

 - Eu...

 - Você quer falar sobre a tatuagem? - Armin indagou em um tom cortante fazendo com que eu me arrepiasse.

 - É óbvio que eu quero! - Exclamei sentindo meu sangue ferver, Armin me fitou com tédio. - Espera... Como sabe da tatuagem? - Por um estante uma gota de esperança de que ele se lembrasse assombrou minha mente e arregalei os olhos. Ele. Não. Pode. Se. Lembrar. 

 - Não. - Soltei o ar que nem sabia que havia prendido relaxando sobre o sofá. - Eu também tenho uma, mas queria saber uma coisa...

 Trocamos um olhar com raiva entre outros sentimentos "ruins".

Your name was on me and my name was on you

 - Porque seu nome está tatuado em mim?! - Falamos uníssonos e depois nos encaramos de olhos arregalados. Acabamos rindo de nervoso e ele mais uma vez desviou o olhar para a janela. 

 - É possível remover? - Indaguei após fazer meu pedido. 

 - Não sei... Espero que sim. Isso é meio bizarro. 

 - É... 

 - Por enquanto faça de tudo para esconder e não deixe ninguém ver. - Armin falou após um tempo em silêncio. Assenti enquanto pegava meu café puro que havia pedido e ele um Milk shake.

 - Er, onde está seu PSP? - Perguntei tentando puxar nem que fosse o mísero assunto. 

 - Não é importante agora. - Cuspiu as palavras enquanto continuava a fitar a janela. 

 Abaixei minha cabeça e mordi meu lábio inferior com força até sentir o gosto metálico do sangue invadir minha boca. Meus olhos arderam e eu cerrei minha mão em punho. 

 - E-eu... - Disse com a voz trêmula ainda olhando para baixo. - Só queria puxar assunto está bem? - Levantei meu olhar e Armin arregalou os olhos ao os pousar sobre mim, encolhi os ombros sentindo as lágrimas descendo sobre minhas bochecha. - E você é um idiota! Sei que está estressado mas eu não tenho culpa, eu nem se quer me lembro do que ouve... - Deixei um soluço escapar. - Você foi o meu primeiro contato físico droga! Você foi o meu primeiro amigo... - Passei as mãos violentamente sobre meus olhos limpando as lágrimas que não paravam de descer. - Não vou deixar de ser sua amiga, afinal amigos são assim, não? - Me levantei do sofá jogando o dinheiro do meu café sobre a mesa. - Eu... - Olhei para Armin que continua estático. - Você é meu melhor amigo seu geek idiota. - Falei e saí com a mão sobre a boca abafando meus soluços que ficavam cada vez mais altos. 

 Quando já estava virando a esquina senti um aperto em meu pulso e depois fui puxada bruscamente ficando de frente para um Armin furioso. Arregalei meus olhos quando Armin me puxou para perto e encostou sua testa na minha amassando nossos narizes um sobre o outro. Sua mão foi até meu rosto acariciando o mesmo enquanto as lágrimas continuavam a descer. 

 - Eu lembro. - O moreno limpou minhas lágrimas com o polegar se afastando. - É por isso que estava daquela maneira, não sei como agir sobre isso... Me descul...

 - Não haja. - Minha voz saiu trêmula. - Somos amigos, não precisa disso. Estávamos bêbados, pronto. 

 - Não ponha a culpa na bebida. - Olhei em seus olhos sentindo uma vontade imensa de beija-lo. - Porque você quer me beijar agora, não quer? Somos amigos, porém nos sentimos atraídos um pelo outro? Você não gosta quando eu fasso isso? - Armin segurou firmemente em minha cintura chocando nossos corpos um ao outro, arfei em surpresa me apoiando em seu peitoral. - Viu? Não é como se fosse culpa da bebida. - Armin me soltou e sorriu abertamente. - Vamos apenas esquecer o que houve, ok? Amigos? 

 Ele estendeu a mão para mim que sorri a apertando firmemente. 

 - Que tal... Melhores amigos?

I would do it all over again.


Notas Finais


Autora: "Amigos" ATA, queria eu ter um amigo desses, gostoso e ainda dar uns pegas.
Kath: Nem vem!
Autora: Seus pervertidos, viram o que vocês fizeram em plena piscina? Falta de decência *nega com a cabeça*
Alexy: Mas não é você que escreve essa bagaça?
Íris: É... Foi bem triste assistir isso aqui dos bastidores.
Autora: *ri maléfica* pó deixar que ainda vai ficar pior coisas lindas!
Cassy: Vocês são podres. Onde já se viu aquele grude todo.
Armindoin: Pelo menos não sou um encalhado que nem você! Que eu saiba nos comentários ninguém quis você como par!
Kath: Eu sou foda mano, eu estou em todos os shipps.
Autora: Olokoooo, treta adoro.
Cassy: Como é? *Corre atrás do Armin* Venha cá maldito.
Liz: Er, gente...
Alexy: Relaxa galera, ele tem plano funerário.
Autora: Até a próxima! Não se esqueçam de comentar o que acharam, ok? Amo vcs e... *cai no chão* QUEM ACERTOU ESSA MERDA NO MEU OLHO?!
Castiel: Fudeu. Partiu china.
Autora: Eu vou fazer você beijar a Debrah se retardado!
Liz: Como desliga isso? Alexy me aju-


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...