História Um Pedaço de Steven - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Steven Universe
Personagens Steven Quartzo Universo
Exibições 80
Palavras 1.828
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Fantasia, Hentai, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Tá meio lixo mas talvez você goste idk

Capítulo 2 - Nerd


Fanfic / Fanfiction Um Pedaço de Steven - Capítulo 2 - Nerd

Steven estava saindo da escola com uma amiga, chamada Peridot. Uma menina gem magra, loira, pele verde e usava óculos. Estava com uma saia azul escura e o uniforme da escola. Peridot também tinha sardas, o que a fazia ficar fofa.
-então.. o professor de ciências nos mandou fazer aquele trabalho, lembra? - ela disse, andando de uma forma engraçada.
-sim, mas eu não sou um grande fã dessa matéria, então acho que vou me ferrar. - ele riu.
-eu posso te ajudar. - Peridot se ofereceu.
  Steven olhou pra ela.
-claro!
-na sua casa ou na minha?
-pode ser na minha. - Steven disse.
-oh, sim.. seria melhor. Minha mãe não gosta que eu ande muito com garotos. Ela sempre acha que tenho algum romance com eles. - Peridot entrelaçou os dedos.
-sei... - Steven corou.
-onde é sua casa?
-por aqui.
  Steven puxou a mão de Peridot e a levou para sua casa, chegando lá em menos de 6 minutos.
  Peridot já havia ligado pra sua mãe, dizendo o que estava fazendo na casa de Steven e começaram.
-sério? Estudo sobre a anatomia humana?? Estudamos isso na 7ª as série! - Steven disse.
-estamos revendo isso. Até que é divertido.
-tem razão. É muito legal aprender sobre um pênis. - ele se aproximou dela, olhando o livro que ela segurava.
-que nojento, Steven! - Peridot riu.
-ué...
  Eles começaram a ler e Steven fazia piadas sexuais cada vez mais.
-Steven! Para! - Peridot riu.
  Depois de resolver as questões, Steven tomou um banho para poder levar ela pra casa, já que fazia muito calor naquela noite.
  Ele pensava em sua prima e lembrou de seus momentos juntos. Ele teve uma ereção ao pensar naquilo tudo e corou.
-ah... - Steven olhou para a ereção.
  Ele começou a esfregar seu pênis, se masturbando em "homenagem" àquele dia.
  A água escorria em seu cabelo e rosto enquanto ele se masturbava no chuveiro.
  Peridot estava deitada na cama. Steven estava no banheiro há mais de 15 minutos e quis ligar a televisão. Mas não sabia onde estava o controle, e pensou:
-"Steven deve estar se enxugando. Vou perguntar a ele então."
  Ela abriu a porta e as cortinas estavam abertas. Ela viu ele. Nu, molhado. Se masturbando. Com aquele pênis enorme, e ela corou, com a parte de baixo quente.
-Steven?
 Ele se assustou e escorregou no chuveiro, caindo e se machucando. Ele corou demais. Peridot correu até ele, mas ele disse:
-não! Não se aproxima!
-o-ok.... - ela ficou ali.
-c-cadê minha toalha?! Droga!
  Ele, nervoso, olhou para os lados e saiu do chuveiro e ele passou por Peridot, deixando-a molhada. Ele se apressou demais. E então ele caiu de novo. Peridot gritou, porque eles haviam caído juntos. E lá estavam eles. Steven estava nu encima dela, ela encarava ele.
-e-eu... Ugh... - ele saiu de cima dela, cobrindo as partes íntimas.
  Peridot corou, pois percebeu que entrou num clima diferente com ele. Ela sabia que ele secretamente gostou daquilo.
  Eles estavam na cama, ele com uma toalha. Ele não conseguia parar de pensar naquilo, nem ela.
-Steven...
-sim?
-quando você... Estava fazendo aquilo.. no banheiro... Você pensou em quem?
-por que quer saber?! - ele corou.
  Peridot gostaria de ouvir um "pensei em você". Porque tudo que ela quis saber era se ele pensava nela, mesmo desse jeito.
-por favor... - ela implorou.
-ehh.. foi.. uma garota chamada Amy.
  Ao ouvir isso, o coração de Peridot foi despedaçado. Ele gostava de outra garota?
-ela tem 19 anos, e tivemos um caso e eu não consigo parar de pensar nela.
 Ele olhou para Peridot que estava quase chorando.
-você tá bem, Peri??
-t-tô sim. - ela enxugou uma lágrima. - só que...
-só quê...?
-eu não gosto quando você fala de outra garota assim...
-por que não?
  Ela estava prestes a dizer, e então....
-deixa pra lá. Me leva pra minha casa agora?
-nope!
-o que?
-não vou te levar pra casa até você me contar o que realmente tá acontecendo com você. Você sabe que pode contar comigo. Eu sou seu amigo.
-justamente por ser apenas um amigo... - ela sussurrou, revirando os olhos.
-Peridot...
-sim?
-você tá chateada comigo?
  Ela riu, confusa.
-o que eu fiz de errado?
-nada. Eu só não gosto quando você fala de outra garota. Eu queria que você pensasse sobre mim. Que eu fosse sua preferida. E-eu quero sua atenção, Steven. Eu gosto de você. Tipo, eu gosto mesmo de você. - ela terminou a frase com vergonha. - agora me leva pra casa.
-mas eu também gosto de você. 
  O coração dela bateu mais forte. Ele disse que gostava dela. Ela começou a rir, muito.
-você gosta de mim...? E-eu não sei o que dizer.... - ela morreu de vergonha, feliz.
Ele riu e se deitou na cama.
-quando eu tinha 11, eu tinha uma quedinha por você.
-s-sério?
-eu gostava de te olhar escondido no intervalo, atrás daquele arbusto da escola.
-e uma vez eu estava sentada embaixo de uma árvore, e você caiu dela, dizendo que estava procurando uma pipa! - ela riu.
-mas na verdade eu tava observando você! - ele riu junto.
-você era tão doce. - Peridot se deitou ao lado dele.
 Steven e Peridot se entreolharam por alguns segundos.
-eu sempre quis te dar um selinho e sair correndo. - ele sussurrou.
-você... - ela se desconcertou.
 Eles estavam sozinhos naquele quarto, em silêncio e se entreolhando. De repente Steven beijou ela de forma intensa. Aos poucos ela fechava os olhos e segurou a cabeça dele. Steven parou e olhou pra ela.
-o desejo aumentou com o tempo. - ele sussurrou enquanto tocava os lábios dela.
  Ele voltou a beijá-la e mordeu os lábios dela carinhosamente enquanto ela gemia. Ele desceu para o pescoço, dando leves beijos agora enquanto ela tentava arrancar a toalha do corpo do rapaz.
-uhm.. - Peridot gemeu.
 Steven percebeu que ela estava gostando daquilo e olhou para o pescoço.
-eu posso fazer uma marca em você? - ele perguntou.
-sim. - ela disse, acariciando as costas dele.
 Steven começou a sugar o pescoço de Peridot e parava para dar alguns beijos e continuava de novo. Enquanto ele chupava, brincava no local com a língua, fazendo disso mais sensual. Ele desceu para os seios e começou a apalpar um, enquanto apalpava sua bunda. Ele desceu até as coxas e começou a sugar elas, deixando marcas vermelhas que depois ficariam roxas.
  Steven levantou a saia de Peridot e moveu a calcinha para o lado, vendo a entrada dela. Lisa e bonita. Steven olhou para Peridot, já percebendo que ela havia se preparado pra isso e ficou um pouco confuso antes de começar.
  Ele começou de forma rápida, com a língua dura, e uns segundos Peridot começou a gemer, mas desconfortável. Ele parou.
-e-eu tô fazendo algo errado?? Foi mal, eu só--
-tudo bem! Eu acho que você tá indo bem... Só.. relaxa... - ela corou.
-o-ok...
 Ele tentou pôr mais saliva naquilo e tentou também relaxar a língua, sendo mais lento. Depois de um bom tempo fazendo isso ela finalmente sentiu mais prazer. Ele mordeu o lábio carinhosamente.
  Steven estava ficando cansado, mas tudo por ela. Ele estava estimulando seu pênis e fazendo oral nela, e perdeu um pouco da concentração, até que ela se levantou e ele parou.
-não tava bom?? - ele ficou com medo.
-tava ótimo. - ela sorriu. - mas devia te agradecer enquanto faz isso.
  Peridot sentou no rosto dele enquanto estimulava seu pênis com a mão. Em seguida Peridot lambeu a ponta algumas vezes e o colocou na boca e começou a movimentar sua língua e a chupá-lo. Steven ficou surpreso que ela poderia tirar suspiros e gemidos altos dele. Steven não parou de lamber e beijar a entrada dela, fazendo isso com vontade e com calma. Em um momento, eles pararam e agora ela se preparava para ele penetrar nela.
-vai com calma... - Peridot disse.
  Ele colocou só a cabeça e eles lentamente começaram. Steven foi mais fundo e percebeu que havia um pouco de sangue azul em seu pênis. Ela era apertada demais. Ele gostou da sensação de calor dentro de uma garota. Era macio. Delicioso. Maravilhoso! Ele acelerou e dava mais forte nela, fazendo ela saltar e gemer.
-Steven. Me espanca. Agora. - ela disse enquanto ele a fodia.
  Ela começou a arranhar as costas dele enquanto gemia, com ele dentro ela. Aquilo doeu, mas a sensação de prazer era maior.
  Steven virou Peridot, ficando de quatro pra ele. Ele penetrou nela outra vez e deu um tapa em sua bunda.
-mais forte.
  Ele obedeceu. Steven se deixou levar e deu tapa forte nela. Ela gritou:
-mais! Por favor..
 Steven dava tapas muito mais fortes nela, e ela gostava disso. Ele começou a gostar de ver ela sorrir com a dor. Ele puxava o cabelo dela, dando mordidas em sua clavícula e braços.
  Logo ela já estava escura de ser espancada por ele, recebendo o esperma dele em sua corpo.

 

  Após ela desmaiar na cama, Steven foi para o banheiro, ver os ferimentos nas costas e no resto do corpo que ela deixou dele.
-ela é louca... - ele sussurrou, feliz.
  De manhã
 Peridot estava acordando, e se sentia confortável onde estava deitada. Ela abriu os olhos, e aquela não era a cama dela, ela olhou para baixo e estava nua, com marcas de chupão e espancada. Ela percebeu que Steven dormia ao seu lado. Ele também tinha marcas, mas estava com uma camisa preta e cueca box branca. Ela então se tocou que não voltou pra casa e sua mãe deveria estar louca. Ela saiu da cama desesperada atrás do celular e viu o horário. Estava quase na hora de ir pra escola. Peridot gritou e ele acordou.
-P-Peridot! Que susto!
-MINHA MÃE VAI ME MATAR! Eu não voltei pra casa e ainda vou ter que faltarrrr!!!
-mas hoje é sábado. Não tem aula hoje. - ele esfregou os olhos, bocejando.
-oh.
  Um tempo depois ele estava vestindo outra camisa preta com uma estrela e shorts jeans azul claro que ia até o joelhos e ela vestia o uniforme de ontem.
-eu vou pra casa agora, minha mãe deve estar louca agora.
-que pena. Você podia ficar aqui e a gente podia ser beijar sem parar o dia todo também. - ele abraçou ela, dando beijos em seu pescoço cheio de marcas feitas pelo adolescente.
-eu te amo, Steven. - ela o abraçou de volta.
-vamos logo, Peri, sua mãe tá te esperando...
-ok.
 Ela beijou ele e ele a levou pra casa dela. Ele havia mentido para a mãe dela, dizendo que dormiram estudando e ela aceitou aquilo como resposta.
 
 Agora ele estava voltando pra casa, com as mãos nos bolsos. As pessoas que passavam por ele na rua nem imaginavam que ele passou a noite espancando uma garota masoquista, e suas costas estavam arranhadas, sangrando.
 Ele gostava dela.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...