História Um pequeno Acaso - NaruSaku - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chouji Akimichi, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Mei, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Rock Lee, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shizune, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Drama, Gravidez, Narusaku, Naruto, Sakura, Sasukarin
Visualizações 382
Palavras 4.062
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shounen, Super Power, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


galera só um aviso antes do capitulo para quem não sabe Hanami é um festival japonês em que as pessoas costumam contemplar o desabrochar das flores especialmente das cerejeiras.

Sem mais delongas aproveitem.

Capítulo 6 - Hanami e Harumi


Inuzuka Kiba – Ruas de Konoha.

 

Eu fiquei atônito naquele momento, o tapa que Hinata me deu me deixou sem reação, tudo bem que eu me deixei levar pela adrenalina no momento, mas eu esperava que a Sakura me batesse naquela situação, mas receber o tapa da Hinata foi como cair do mais alto prédio, depois daquilo eu percebi o quão errado eu estava em insultar o Naruto e a Sakura, eu apenas pensei em me desculpar e sair correndo dali, eu escutei algumas vozes me chamando, mas a vergonha que me tomava era tanta que eu só consegui sair correndo de lá.

Eu parei no velho campo de treino onde nos do time oito treinávamos, comecei a me lembrar de todos os momentos que compartilhamos ali, eu, Hinata e Shino crescemos aqui, não só como shinobis, mas também como pessoas, foi aqui que nos tornamos verdadeiros amigos, nos tornamos mais do que achávamos que podíamos, foi aqui que meu coração bateu mais forte pela primeira vez, por isso tomar aquele tapa foi a pior coisa do mundo me sentir desaprovado por ela era a pior coisa do mundo.

-Eu sabia que você viria para cá – vi Shino chegando pelas árvores.

-Me deixa Shino – falei dando de costas.

-Se continuar com essa birrinha até akamaru, vai acabar te mordendo – ele falou tocando o meu ombro.

-Volta para lá, eu já não importo mais, você viu o jeito dela? – me virei para ele.

-Não a culpe, ela não deixou de ser sua amiga, ela apenas estava defendendo o namorado e amiga que estão passando por uma situação complicada – Shino falou em seu tom serio habitual

-Eu sei, eu só fui tomado por uma raiva imensurável quando escutei oque eles falaram – falei me lembrando de sensação.

-Mas porque você ficou daquele jeito, você normalmente seria o primeiro a prestar palavras de apoio aqueles dois – ele falou me fazendo pensar.

-Eu só não pensei direito, quando a Sakura apareceu e Naruto falou sobre a gravidez, a mínima possibilidade de ele ter traído a Hinata me fez ferver o sangue, sabe Hinata é tão doce e meiga, ela é a pessoa mais bondosa do mundo ela não merece sofrer - falei me lembrando de Hinata.

-Kiba, eu também considero Hinata como irmã, mas Hinata não é tola, se ela estava do lado deles, tenho certeza que tudo está em pratos limpos – Shino falou me fazendo pensar.

-Eu sei, é só que eu não consegui raciocinar direito – ele me olhou serio.

-Kiba você ainda gosta dela?

-Shino você sabe que não, eu me apaixonei por ela antes da primeira vez que a vi correr até o Naruto ali eu desisti dela porque ela pertencia a outro – falei me lembrando da vez que tentei dar um presente para Hinata e a vi seguindo o Naruto.

-Tem certeza disso, porque aquela reação lá no restaurante não foi a de um simples amigo – ele falou me fazendo o encarar.

-Ok vamos imaginar por um segundo que eu ainda gosto dela, nada daria certo, ela ama tanto o Naruto que nem se incomoda que ele vai ter um filho com a Sakura.

-Filhos – ele falou me fazendo o olhar.

-Oque?

-Filhos, são gêmeos quando ele estava falando ele falou “são meus filhos”, eu usei um inseto sensorial e senti dois bebês.

-Filho, filhos não importa, ela não se importa com isso, ela simplesmente aceitou que ele será pai – falei frustrado.

-E você queria que ela simplesmente negasse a criança e humilhasse os dois? – ela falou um pouco irritado.

-Não eu só – eu não conseguia responder.

-Sabe Naruto uma vez me disse que Jiraiya-sama foi à vida inteira apaixonado pela Tsunade-sama, desde pequeno ele sempre demonstrou seu amor, mas ela nunca o correspondia e no dia que percebeu que o coração dela pertencia a outro sabe oque ele fez? – ele falou me fazendo o olhar curioso.

-Oque?

-Ele não ficou maluco e começou a perseguir ela, ele simplesmente decidiu cercá-la com todo o amor que ele tinha se esforçando para que ela ficasse bem com a esperança de um dia ser retribuído.

-Então eu vou ter que ficar assistindo ela com outro? – falei irritado.

-Então admite que você ainda gosta dela? – ele falou com um sorriso de canto.

-Idiota.

-Bom meu amigo é tudo oque você tem, mas como eu disse talvez um dia você seja correspondido.

-Ou vou morrer tentando – falei irritado.

-Então se não está disposto a isso esqueça ela – ele me olhava de forma avaliativa.

-Quando você quer você sabe ser chato.

-Humph boa noite Kiba – ele falou virando de costas indo embora.

Assim que cheguei em casa comecei a pensar no que Shino tinha dito, se eu não pudesse ter Hinata, o melhor que eu teria seria vela feliz.

 

Haruno Sakura – Apartamento pessoal.

 

Hoje eu acordei com uma enorme dor de cabeça, com o estomago embrulhado e sem força nenhuma para me levantar depois de ontem, depois que ele saiu pela minha porta dizendo que não queria nada comigo me deixando apenas com meu coração quebrado com cada caco preso a ele, eu só tive forças para chegar a te minha cama e dormir do mesmo jeito quem eu estava. Levantei-me e fui até o banheiro tirei as minhas roupas e fiquei nua de frente para o espelho, eu tentava sem sucesso tentando me convencer de que oque eu disse ontem era mentira de que eu não o amava, mas tudo era em vão eu o amava e já não podia negar, mas diferente do que foi com o Sasuke, quando ele me falou que não sentia nada, eu rui eu mal consegui me agüentar, porque oque eu tinha com o Uchiha era apenas sentimento juvenil, com Naruto eu tinha um sentimento forte que foi cultivado desde que éramos pequenos e que finamente desabrochou quando eu o perdi, e eu não conseguiria superar como eu fiz com Sasuke, nos teríamos duas crianças nos ligando para sempre isso não me deixaria seguir livre desse sentimento, maldita hora que eu não consegui falar nada para ele, será que era assim que ele se sentia quando eu o rejeitava? Agora eu vejo o quão tola eu era, correndo atrás de alguém que não me amava enquanto a pessoa mais importante da minha vida estava do meu lado.

Eu entrei na minha banheira, decidida a colocar minha cabeça no lugar, pensar em como eu ia lidar com esse sentimento, eu não conseguiria deixar isso de lado, sim eu amo Naruto, mas ele não me ama e eu não vou atrapalhar a vida dele, o maior ato de amor que eu faria seria criar os bebês.

Sai da banheira um pouco mais leve, meu estomago já não estava embrulhado então eu senti minha barriga roncar e os bebês mexerem.

-Calma vocês dois nos já vamos comer.

Esses bebês herdaram outra coisa do Naruto, a capacidade de me fazer sorrir, sempre que eles se mexem eu abro um sorriso de orelha a orelha, era totalmente inebriante sentir essas duas vidas, elas eram o meu alento agora, minhas pequenas flores, seria por essas duas vidas que eu caminharia agora, mas eu sei que elas me lembrarão constantemente dele, bom talvez esse seja meu castigo por não ter notado oque me cercava.

Cheguei até a cozinha peguei o pacote de cereais, mas esse estava vazio, fui até o armário e não havia nada mais que um pacote de bolachas salgadas, na minha geladeira tinha apenas comida congelada e alguns legumes, que me desculpe eu não ia comer legumes de manhã, apanhei uma jará de suco no fundo da geladeira, comi as bolachas que consegui e fui me vestir, assim que abri o guarda roupa dei de cara com as roupas que Hinata me deu, fiquei tentada a pega-las, mas se eu fosse mesmo continuar a caminhar pelos bebês eu não podia mais esconder, então hoje eu decidi assumir de vez a minha barriga, talvez estar de bem com isso me ajude, coloquei a única calça que me cabia, uma camiseta branca e por cima uma suéter cinza peguei minhas coisas e sai, assim que botei os pés na rua já senti a diferença, uma senhora que é minha vizinha de prédio estava na rua e assim que meu viu puxou o marido de lado “olha lá eu não disse que tinha alguma coisa errada com ela”, eu quase parti pra cima dela, chamar as minhas crianças de coisa errada era muita falta de senso, mas eu me controlei e comecei a caminhar, as pessoas que não me conheciam abriam sorrisos ao me ver, aquelas que sabiam quem eu era ficavam surpresos, eu estava distraída quando fui abraçada por trás.

-Bom dia, grávida mais testuda de Konoha – Ino falva segurando algumas flores.

-Bom dia sua porca – me virei para abraçá-la.

-Indo trabalhar? – ela falou se colocando do meu lado.

-Também, eu estava sem nada em casa para comer, estou indo comer alguma coisa antes de ir para o hospital. – falei começando a andar.

-Então me permita te pagar um café da manhã, pode pedir oque quiser – olhei para ela desconfiada.

-Bom o custo será você me pagar algo assim quando eu estiver grávida – ela falou sorrindo.

-Não me diga que você e o Sai já estão tentando – eu falei isso deixando ela vermelha.

-De certa forma podemos dizer isso – ela falou em um fio de voz.

-Bom eu aceito seu nobre convite – falei brincando com ela.

-Aonde você quer ir? – ela me perguntou olhando para mim.

-Bom eu não sei – não pense no ichiraku – a eu acho que estou com vontade – não pense em ramen – vamos comer no Ichiraku – droga.

-É serio? – ela perguntou com a sobrancelha arqueada.

-Sim – respondi sem olhar.

-Haruno Sakura querendo comer ramen logo de manhã, eu já posso morrer em paz, acho que alem de te engravidar ele te passou a vicio em ramen, bom vamos indo – ela falou me puxando.

-Ei ele não me passou nada - falei meio vermelha.

-Sei – ela respondeu dando um sorriso.

Enquanto estávamos caminhando mais pessoas estampavam a surpresa por ver a minha barriga, os mais velhos me cumprimentavam e parabenizavam pelos bebês, mas os mais jovens conversavam de canto, alguns até lançavam olhares de desaprovação, tenho certeza que ouvi alguém dizer “aposto que nem sabe quem é o pai”, nesse momento eu fiquei cabisbaixa, Ino parecia procurar palavras para me consolar.

-Eu sabia que eu não devia ter ficado na vila, isso vai piorar quando souberem que o pai é o Naruto. – Ino me olhou de uma forma estranha.

-Quem é você e oque fez com a Sakura? – eu fiquei confusa com essa pergunta.

-O que você quer dizer com isso? – falei a encarando.

-A Sakura que eu conheço já teria chutado a bunda de todas essas pessoas, ela não liga para oque os outros acham dela, ela continua a lutar pelo que ela acredita é por isso que ela é a minha amiga – eu dei um sorriso.

-Ino obrigado.

-Porque está me agradecendo? Eu falei que sou amiga da Sakura não sua amiga, ela concerteza teria me contado uma coisa dessas para mim – ela falou olhando para minha barriga.

-Eu tive medo - vi ela dar uma gargalhada.

-Medo? Hilário, a Sakura que eu conheço soca o medo para longe – ela falou me encarando.

-Ino eu não sei se ainda sou forte assim – falei sem olhar ela.

-Me bate – ela deu o ombro.

-Por quê?

-Me bate, ou você não tem nem força para isso.

-Ino não precisa disso.

-Me bate – ela falou autoritária.

-Você que pediu – dei o soco.

-Ai não precisava arrancar meu braço – ela falou choramingando.

-Idiota foi você que pediu, eu não tenho culpa da sua burrice – vi ela abrir um sorriso.

-Essa é você, ai dentro você ainda é a mesma testuda escandalosa sem nenhum medo, traga esse seu lado, não deixe ninguém te colocar para baixo, você é Haruno Sakura, a ninja medica mais forte que existe, a maior da sua geração, ninguém absolutamente ninguém pode te colocar para baixo, entendeu testuda?

-Entendi sua porca – falei sorrindo, Ino era a minha irmã de outra mãe.

-Sakura posso te perguntar uma coisa?

-Sim.

-Você vai comer muito é que eu estou meio sem dinheiro – ela falou abrindo a carteira.

-Você já ouviu falar na fome de uma grávida não é? – ela apenas fez uma cara feia.

-Eu vou ficar sem nada – ela falou deprimida.

-Culpa sua.

-Bom dia senhoritas oque vão querer – o senhor Teuchi falou assim que passamos pela entrada.

-Um ramen pequeno de legumes – Ino falou primeiro.

-Um grande de porco com porção extra de Naruto e três gyozas – Ino me olhou triste.

-Você vai me quebrar assim.

-Senhorita Yamanaka não precisa se preocupar em pagar o pedido da Sakura – ele falou me deixando confusa.

-Porque ela não precisa pagar? – perguntei fazendo o homem me olhar.

-Naruto-san não te contou? Ontem quando ele veio pedir que eu alugasse o restaurante para a noite ele também me falou que ficaria responsável pelos seus pedidos de Ramen a partir de agora – aquilo me deixou perplexa.

-Teuchi-san não precisa disso, Naruto é um exagerado.

-Você sabe muito bem que quando ele põe alguma coisa na cabeça é impossível de tirar – ele falou isso me fazendo sorir sem ter nada para contra argumentar.

Os dia foram passando, a primavera logo chegaria junto com o festival Hanami, e esse dia seria ainda mais especial porque a minha consulta para saber o sexo dos gêmeos seria no mesmo dia do festival daqui a três dias, eu estava eufórica com isso, saber mais desses dois anjinhos que estão vindo será maravilhoso, cada vez mais eu fico imaginando como seria ter dois meninos malucos correndo de um lado para o outro ou duas meninas hiperativas aprontando por ai, sinceramente eu não me importava eu vou amá-los independente do sexo.

Depois da minha conversa com a Ino há algum tempo eu tenho me sentido mais confiante, minha barriga estava cada vez maior oque aumentava os comentários, há duas semanas estourou em Konoha a noticia sobre a paternidade deles, no dia era impossível não sentir o olhar de desaprovação de todos seus olhos cheios de energias negativas, mas eu pouco me importava eu tinha meus bebês para cuidar e meus amigos estavam do meu lado, apenas uma coisa tem me incomodado nesses dias, Naruto foi a toda santa loja de Konoha, a todo restaurante, barraquinha, mercado até mesmo nos salões de beleza deixando uma ordem, todas as minhas contas seriam pagas por eles, não que isso fosse ruim, era bom não me preocupar com dinheiro, mas aquilo me deixava confusa, ele disse que não queria nada comigo, mas pagar todas as minhas despesas, inclusive as supérfulas passava do limite de “vou te ajudar com as crianças” e alem disso toda a vez que ele e Hinata vão sair ele acaba me chamando, sabe é difícil ver os dois juntos eu tenho mantido minha calma, mas ultimamente está cada vez mais difícil ver os dois juntos, apesar de eu amar Naruto e desejar que ele seja feliz é muito difícil ver os dois juntos.

Hoje eu estava chegando com ele ao hospital de manhã quando um demos de cara com um dos enfermeiros.

-Bom dia Sakura-sama, Naruto-sama – o homem fez uma leve referencia.

-Bom dia Satoru-san – falei cumprimentando ele.

-Bom dia – Naruto falou.

-Se me permite dizer Sakura-sama a senhora está linda, sua gravidez a deixou ainda mais bonita – ele falou me deixando lisonjeada.

-Obrigado Satoru você também está lindo – o homem abriu um sorriso.

-Bom eu vou indo na frente nos vemos no hospital – ele falou se despedindo de nos dois

-Quem é esse Sakura-chan – ele perguntou me olhando.

-Esse é o novo enfermeiro do hospital ele começou faz pouco tempo – falei casualmente.

-Ele parece ser um cara legal – ele falou de maneira estranha.

-É sim, sabe desde que todos ficaram sabendo da gravidez ele foi uma das primeiras pessoas que eu vi que não me julgou, ele apenas é muito curioso quanto como é estar grávida – vi Naruto fazer uma cara de desconfiança.

-Sei e ele tem namorada? – espera isso é oque eu estou pensando.

-Não ele – não consegui terminar.

-Sakura fique de olho nesse cara ele me parece o tipo de cara que se aproveita de mulheres e como você está grávida ele acha que você é um alvo fácil – isso são ciúmes?

-Não precisa se preocupar, ele é ma boa pessoa – vi Naruto fechar a cara.

-Sakura eu fico preocupado por você, sabe tem pessoas ruins e eu me preocupo – comecei a rir deixando ele confuso – porque está rindo?

-Satoru é gay, ele fica na minha cola porque ele é muito curioso sobre como é ser mulher – vi Naruto ficar vermelho.

-Peça desculpas a ele por mim – ele falou de cabeça baixa me fazendo rir.

Quem não soubesse a verdade acharia que eu e Naruto ali éramos um casal, um jovem casal rindo e felizes por estarem esperando seus herdeiros, às vezes até eu acabava pensando nisso, sabe apesar de tudo era bom quando só estávamos eu e ele e hoje principalmente eu me senti feliz por conta desses ciúmes, só que eu não devo alimentar falsas esperanças ele está com Hinata e Naruto é do tipo que não mente ele sabe muito bem oque está sentindo, eu não posso forçar ele a me amar.

Os dias se passaram e finalmente hoje eu iria saber o sexo dos bebês, mas infelizmente eu não veria o Hanami, eu adoro esse festival, ver as flores se abrirem depois do inverno era mágico, só que neste ano as flores se abriram pela manhã ao invez da tarde, e minha ultrasom já estava marcada antes mesmo de sabermos da mudança e como estamos sem horários eu tive que optar entre a consulta e o festival.

Eu estava chegando próxima do hospital, hoje Naruto não veio comigo, porque ele disse que sairia com Hinata agora cedo para compensar por não poder ir ao festival.

-Bom dia grávida mais linda de Konoha – fui recebida por Shizune.

-Você é muito exagerada Shizune – ela veio até mim e pos a mão na minha barriga.

-Ei eu cuidei de muitas grávidas e algumas estavam esperando gêmeos como você e elas não eram tão bonitas assim, digo sua barriga está linda.

-Se eu tivesse ficado apenas linda seria lucro, eu já estou com os tornozelos doloridos e minha bexiga parece que não existe mais eu fico indo toda hora no banheiro e olha que estou com cinco messes. – falei pondo a mão nas costas

-Só tenho uma palavra Gêmeos – ela falou sorrindo me fazendo concordar com a cabeça.

 A manhã correu bem, hoje eu tive poucas consultas, eu trabalharia até próximo das onze e iria para o exame, Tsunade-sama faria a o exame novamente e hoje Shizune disse que queria estar presente, o dia não podia ficar melhor, foi então que eu recebi uma consulta especial, a pequena Hikari estava vindo fazer a ultima consulta de rotina, assim que ela entrou pela porta deu um enorme sorriso.

-Sakura-san – ela entrou e me deu um abraço.

-Hikari-chan como está? – falei olhando para ela.

-Bem, sua barriga está enorme - ela falou impressionada.

-Filha não fale indelicadezas assim - a mãe dela entrou na sala.

-Não se preocupe senhora – falei dando um sorriso.

-Como é o nome do bebê – ela falou com as mãos na minha barriga.

-Eu ainda não sei se é menino ou menina e não é um bebê são dois – vi menina deixar o sorriso ainda maior.

-Incrível – os olhos dela brilhavam.

O tempo passou e à hora do meu exame já tinha chegado porem Naruto, não tinha chegado, no começo pensei que ele estava atrasado, mas depois de vinte minutos eu me convenci que ele não viria, não pude evitar a tristeza, desde que eu tive certeza dos meus sentimentos o assunto Naruto não sai da minha cabeça me causa vales e picos de humor, então saber que ele não viria saber o sexo dos bebês doía, mas eu não podia culpá-lo hoje era o Hanami um festival que os casais gostavam de aproveitar juntos, ele e Hinata deviam estar aproveitando.

-Ei não fica assim – minha mestra falou enquanto entrava na sala do exame.

-Assim como? – perguntei me sentando na maca.

-Triste – ela falou tocando na minha mão.

-Eu não estou triste – vi ela me olhar seria – eu não consigo esconder nada não é?

-Não, oque aconteceu?

-Nada é só que Naruto não está aqui ele disse que queria estar em todas as consultas – falei cabisbaixa.

-A senhora me deve dinheiro – Shizune falou do fundo da sala.

-Nos não temos certeza ainda - minha mestra respondeu.

-Não tem certeza do que? –perguntei confusa.

-Eu apostei com Tsunade-sama que você amava Naruto e parece que eu venci – vi minha mestra fazer uma careta.

-Ela não disse com todas as palavras – minha mestra falou contrariada.

-Eu queria poder não dizer Tsunade-sama, mas eu o amo – falei fazendo Shizune comemorar silenciosamente

-Sakura você sabe que ele namora a Hinata não é – Tsunade-sama falou seria.

-Eu sei, mas não consigo evitar o sentimento, eu sei que não vou tê-lo, mas saber que eu terei dois pedacinhos dele comigo me faz feliz – falei acariciando minha barriga.

-E você não vai falar nada? – Shizune perguntou.

-Não posso forçar ele a me aceitar eu o neguei por tanto tempo e agora que ele tem alguém eu não posso atrapalhar.

-Sabe eu só acho – minha mestra fui interrompida por batidas na porta.

-Desculpem o atraso, acabei nem me dando conta do tempo – Naruto entrou um pouco ofegante e com os cabelos bagunçados.

-Eu já estava preparando um porrete para ir atrás de você seu idiota – Tsunade-sama falou puxando a orelha dele.

-Ai, ai desculpe vovó - ele falou colocando a mão na orelha.

-Peça desculpas é para a mãe dos seus filhos – ela falou seria.

-Me desculpe Sakura-chan – ele falou se sentando perto da maca.

-Tudo bem, é bom você estar aqui – falei olhando para ele.

-Eu não perderia isso por nada – ele falou segurando a minha mão, eu apenas sorri.

-Bom papai, mamãe vamos descobrir se esperam dois meninos ou duas meninas.

Ela pegou o monitor cardíaco e começou o exame, os corações pareciam mais fortes e vigorosos, Tsunade-sama elogiou isso, depois ela pegou o gel e começou o ultrasom.

-Você tem sorte Sakura alem de serem gêmeos são bebês bem grandes –ela falou de maneira sarcástica.

-É bom saber que são grandes – Naruto falou orgulhoso olhando o monitor e apertando a minha mão.

-Bem vamos aos sexos – ela falou virando o monitor para si.

-Ei me deixa ver – Naruto protestou.

-Não eu tenho que fazer isso com calma e também tem que ser surpresa, apesar de eu achar que você não consiga entender um ultrasom.

-Ei vovó não me chame de burro – ela deu uma risada e continuou.

-Bem vejamos – ela começou a movimentar o aparelho lentamente parando em alguns pontos.

-Mestra nem eu estou agüentando mais me fala logo.

-Tomara que as suas filhas não sejam tão apressadas como a mãe – ela falou sorrindo, me fazendo começar a chorar de alegria.

-Meninas? – Naruto perguntou.

-Sim – Naruto deu um salto som essa resposta.

-Yatta, ainda bem que serão bonitas como você Sakura-chan.

-Então vocês já pensaram em nomes? – Shizune perguntou.

-Na verdade não – respondi.

-Eu pensei em um – Naruto falou fazendo todas olharem para ele.

-Vindo de você concerteza é alguma coisa relacionada à ramen – Minha mestra falou.

-Não é nada disso nem eu sou tão sem noção – ele respondeu.

-Então oque é? – dessa vez eu perguntei curiosa.

-Bem eu pensei que por descobrimos que são meninas no Hanami e que o festival tem ligação direta com o seu nome Sakura-chan, eu achei que Hanami seria um nome bom – ele falou meio vermelho.

-Olha até que é um bom nome parabéns idiota – minha mestra falou zombando dele.

-Bom a primeira neném já foi e a próxima? Shizune perguntou.

-Bom já que Naruto escolheu agora é a sua vez Sakura – minha mestra falou me fazendo pensar.

-Bom já que Hanami marca o começo da primavera e para mim é a estação mais bela do ano eu acho que um bom nome é Harumi – falei fazendo todos pensarem.

-É uma ótima combinação – Shizune e minha mestra falaram praticamente juntas.

-Com certeza Dattebayo – Naruto falou sorrindo.

-Então está decidido Hanami e Harumi.


Notas Finais


ai gostaram, duas Uzumaki a caminho, será que elas serão loiras ou rosadas como a mãe? bom eu não vou falar, mas em breve vocês vão ficar sabendo.

Bom valeu por lerem mais esse capitulo , em breve teremos mais.
Até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...