História Um Pequeno Desafio - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Namjin, Sugamin, Vhope, Vkook, Yoonmin
Exibições 176
Palavras 2.161
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Esse título deixará todos confusos rsrs
Gente 31 favoritos, eu amo vocês, acho que já disse isso antes..
Mas eu vivo repetindo que amo vocês!
Enfim, boa leitura!!!!

Capítulo 7 - Felicidade, ou não?


Miami, EUA, Quinta-feira, 8:12 A.m

Pov’s Yoongi

—Yoonzito do meu coração, Minimoy dos meus pensamentos, maninho querido me ajuda!  — Era Namjoon. Suspirei já sabendo do que se tratava.

—Quer ajuda com Seokjin, certo?

—Está tão óbvio assim? — Assenti e ele bufou.  — Mas como descobriu?

—Digamos que ontem sua calça estava um pouco apertada e vi você suando. Sim, eu sei que você e Seokjin quase se comeram dentro daquele banheiro e só não terminaram por que Jin colocou as tripas para fora. E daí? — Perguntei e ele me olhou incrédulo.

—E daí? Como assim e daí? Ele lembra de tudo que aconteceu e agora nem está olhando na minha cara! Deve estar achando que eu abusei dele porque estava bêbado. — Estava quase arrancando os cabelos de nervosismo. Ele está assim desde que saímos de casa e Jin não disse nem um simples “bom dia” ou “oi”.

—Primeiro, acalme-se. Segundo, assim que chegar em casa converse direito a sós com ele. Explique que tudo aconteceu por causa da bebida e que nada mais vai se repetir.

—Mas, não foi tudo por causa da bebida...

Eu gelei.

—Como assim Senhor Kim Namjoon? — Já o fuzilava com o olhar e ele engoliu em seco.

—Yoongi, os dois se lembram de tudo que fizeram, ou seja, estávamos lúcidos e sãos. Então se eu disser que foi por causa da bebida estaria mentindo, já que eu quis aquilo assim como ele. Vou contar a verdade e confessar meus sentimentos.

Jesus Cristo. Ele vai fazer isso mesmo?

—Você vai fazer isso mesmo? Tem certeza do que está falando?

—Já vai fazer quase dois anos que eu trabalho com ele, e um ano inteiro que eu me sinto atraído por ele. Seis meses que confessei pra mim mesmo que estou apaixonado. Se eu não tenho certeza não sei de mais nada, mas dessa vez não irei perder a coragem e falarei tudo de uma vez.

—Aish, eu não sei o que dizer Namjoon. Se você estiver ciente das consequências e realmente gostar dele eu não falarei nada. Te darei todo o apoio pra isso. Mas aviso logo, se ele te recusar não venha chorar no meu colo depois! — Abracei ele fazendo o mesmo tentar se soltar gargalhando e nós caímos rindo.

—Cara, se nós dois não fossemos ativos eu daria pra ti cara — Nam e sua incrível capacidade de acabar com qualquer clima fofo.

—Sai fora, Nam! E quem te garante que eu ia te querer?

—Você não resistiria, ninguém resiste as minhas covinhas!

—Além de iludido é convencido! — Me levantei e observei que Jimin estava parado na porta esperando o momento fofura acabar. Impressão minha ou ele está mais lindo que o normal? Talvez seja essa calça de couro apertada ou o delineador que ele passou nos olhos, não sei não.  Isso não é uma boa coisa. Por que reparei tanto nele?

—Me perdoe atrapalhá-los, mas tem um rapaz que gostaria de falar com vocês sobre uma tal proposta de emprego. Ele disse que se chama... Kim Taehyung. — Falou olhando o currículo do tal garoto e nos entregando.

—Ah sim, deve ter vindo pelo anúncio que colocamos, chame-o aqui. E Chimchim — o chamei antes de sair e ele me olhou. — Nada não, só queria dizer que você está gostoso com essa calça, eu te comia.

Ele ficou mais vermelho que um tomate e saiu bufando dali. Apenas ri e Namjoon me lançou um sinal de reprovação.

—Você sabe que atiçou ainda mais a raiva dele sobre você, não sabe? — Perguntou se sentando no sofá que tinha ali.

—Não aticei a raiva, viu como ele ficou corado? Está envergonhado, ou seja, ele gostou do elogio, mas vai fingir que não. Acredite, eu já sei mais que o suficiente para entendê-lo melhor que ele mesmo.

—Se você diz...

Foi quando Taehyung entrou. E nem o conheço, mas já posso dizer que ele é estranho. Ele ficou me encarando engraçado e depois o Namjoon. Por fim ficou olhando para o escritório todo sem nenhum tipo de emoção ou reação. Um tom de pele um pouco bronzeado, cabelos tingidos de vermelho, enfim, não reparei muito.

Mas me assustei muito quando ele simplesmente pulou na cadeira que estava em minha frente e começou a sorrir pra mim. O sorriso dele era diferente e retangular.

—Você deve ser Min Yoongi, certo? Meu novo chefe? Ou vai ser você Kim Namjoon? Por falar nisso, o que vocês dois fizeram com o carinha que me atendeu e por que ele estava todo vermelho? — Perguntava rapidamente não nos dando tempo de responder.

—Primeiro, nenhum de nós será seu chefe, e sim Jung Hoseok. Ele deveria estar aqui, mas esse desgraçado sempre chega atrasado. Mas como ele não está aqui faremos a entrevista de emprego por ele. Primeira pergunta: Tem alguma experiência como secretário?

—Já trabalhei em um escritório como auxiliar, não tem tanta diferença assim já que é quase a mesma coisa.

—De fato. Segunda: Como está seu histórico escolar, cursos que já fez e qualquer coisa além disso? — Eu definitivamente não tinha paciência pra essas coisas, ainda mais quando Taehyung vivia me encarando, isso é constrangedor.

—Terminei o ensino médio já tem dois anos. Sou coreano e pelo que pode ver fiz curso de inglês e sei um pouco do chinês.  Já completei um curso inteiro de administração e informática e estou no primeiro ano da faculdade de artes cênicas. Só?

—Acho que sim. Não, espera, o que quer ganhando aqui?

—Dinheiro. Preciso dele pra pagar minha faculdade oras! — Ele é curto e direto, Hoseok vai gostar dele.

—Contratado. Comece amanhã mesmo ás oito em ponto. Seu patrão vive atrasado então não siga o exemplo dele. Alguma dúvida?

—Sim. Qual foi dos dois que deixou um chupão enorme do pescoço do menino caladão, o Seokjin? — Perguntou “inocentemente”. Eu gargalhei e Namjoon ficou corado. — Só queria saber mesmo, ele aparenta estar triste, mas gostei dele. Até amanhã então.

E saiu fechando a porta logo em seguida.

—Estou com um mau pressentimento. — Namjoon se pronunciou.

—Com Jin? Vocês vão se resolver não se preocupe — ele negou com a cabeça e o encarei confuso.

—Não sobre isso, mas sobre ele. Não tenho um bom pressentimento sobre esse Taehyung — respondeu.

—Acho que não devemos nos preocupar com isso. Ele será secretário de Hoseok e qualquer coisa que aconteça ele será o primeiro a saber. Ele também não parece ser uma má pessoa. Um pouco estranho talvez, mas não mau.

—Você tem razão, estou me preocupando a toa. Deve ser nervosismo mesmo. — Limpava as mãos na calça tentando se acalmar. Se eles ainda nem conversaram e já está assim, imagina quando chegar a hora.

—Nammie! Yoonie! Sentiram minha falta? Soube que beberam ontem. — Hoseok chegou do nada nos dando um susto. Imediatamente se sentou no colo de Namjoon que automaticamente o tirou de lá.

—Não muda nunca não é? E não me chame de Nammie, por obséquio.

—O que ele tem hein? E por que não posso chamá-lo de Nammie?  — Sussurou em meu ouvido, apenas ri.

—É como Seokjin o chama, ele está nervoso e finalmente vai se confessar. — Expliquei.

—AAAAEEEE MANO, FINALMENTE VAI DESENCALHAR, CUIDE BEM DO JIN OK? — Gritou puxando Namjoon para um abraço de urso, o mesmo já reclamava que estava sem ar. Se, nada pra fazer apenas me joguei entre os dois e comemoramos que nem retardados. —Mudando de assunto, quem era o guri com juba de leão que saiu daqui?

—Taehyung? Seu novo secretário! —Respondi e Hoseok me lançou um olhar malicioso, não prevejo boa coisa desse olhar.

Pov’s Seokjin

06: 23 P.m

Finalmente o expediente terminou, eu estava exausto. Tanto por culpa do trabalho quando pela ressaca e dor de cabeça que ainda teimavam em aparecer apesar da enorme quantidade de remédios que havia tomado. Eu não conseguia me concentrar em nada especialmente no trabalho.

Ainda por causa daquilo que houve ontem.

Eu não conseguia parar de pensar nisso. No fundo eu gostei e muito do que aconteceu, até me arriscava a confessar que queria mais daquilo, mas eu fiquei com aquele sentimento de que eu havia sido usado. Eu tentava com todas as forças não acreditar nisso, que Namjoon era diferente e que sentia alguma coisa além de desejo por mim. Mas a cada segundo isso se tornava ainda mais difícil. Ele não me dirigiu a palavra uma única vez e eu o evitava para não pensar naquilo.

No momento assim que chegarmos em casa eu vou deitar na minha cama e dormir até não poder mais. E quando finalmente chegamos era o que eu ia fazer se não fosse por uma mão segurando meu braço.

Nammie.

—Seokjin, eu preciso muito conversar com você, podemos? — Engoli em seco, mas assenti. Descemos a escada e RapMon (eu sempre me esqueço de perguntar o motivo daquele nome no cachorro enfim...) apareceu correndo atrás da gente até chegarmos próximos da piscina que ficava nos fundos da casa. Coloquei meus pés na água e comecei a balançá-los, Namjoon fez o mesmo. RapMon ficou correndo por um tempo, mas depois se aquietou em meu colo cansado. Um silêncio estranho permaneceu por um tempo e eu estava esperando ele começar a falar. Foi quando ouvi um suspiro e me virei.

—Jin, Seokjin, Kim Seokjin, eu não sei direito como falar isso, então me perdoe se eu me atrapalhar, mas peço que não me interrompa. — Assenti e ele continuou. —Jin eu reparo em você desde que cheguei naquele escritório e você esbarrou em mim sem querer. Até um tempo atrás eu não fazia ideia do que eu sentia por você e negava qualquer tipo de paixão, pois ainda procurava um amor antigo. Depois de um tempo se tornou impossível e me toquei de que estava apaixonado por você. Você é a primeira pessoa em que penso quando acordo e a última quando durmo. Tu dominaste meus pensamentos e meu coração de uma forma que eu não imaginava ser possível. Ontem eu me deixei levar pela bebida, mas não me arrependo de nenhum momento daquele. Eu não te usei, eu queria aquilo. Agora eu quero saber de você: Podemos continuar sendo amigos ou você vai aceitar ser meu?

Sabe quando seu coração está acelerado, seu cérebro não obedece seus comando e a única coisa que você consegue sentir é felicidade? Eu estava assim naquele momento. Eu não percebi quando comecei a chorar e Namjoon limpou minhas lágrimas calmamente esperando minha resposta. Ele também sentia algo por mim, eu não fui usado. Eu era correspondido. Eu não podia estar mais feliz.

—Acho que essa pergunta já tem uma resposta Nammie, eu aceito ser seu. — E me joguei em seu braços, assustando RapMon, e lhe dando um beijo surpresa. Ele demorou para raciocinar, mas correspondeu o beijo de modo calmo, transmitindo todo o sentimento de alegria e felicidade em que nós dois estávamos. Nos separamos por falta de ar, mas ficamos naquela posição apenas sentindo nossas respirações juntas.

Quando finalmente voltamos para casa de mãos dadas notei Jimin, Yoongi e até mesmo Hoseok — que não veio com a gente — batendo palmas e nos congratulando. Ouvia Yoongi e Jimin gritando juntos “SOMOS BONS CUPIDOS!” e Hoseok dizendo algo como “Quero filhinhos e ser o padrinho de vocês!” Corei de vergonha e me escondi no peito de Namjoon que apenas abraçou minha cintura e sorriu.

Eu estava feliz por todos estarem ali, eu estava feliz por ver Jimin tão bem junto com Yoongi. Estava feliz por ver Hoseok que apesar de pouco tempo que o conheço já o considero um grande amigo. Estava feliz por Namjoon ter me escolhido e estava feliz por ver Yoongi lançando olhares para Jimin. Eu sinto que não seremos apenas eu e Nammie como casal aqui.

A minha felicidade não podia ser contida. Eu nem consegui dormir de tão alegre.

Pov’s Desconhecido

11:10 P.m

—E o que descobriu? — Perguntei para Taehyung.

—Quase nada Jungkook, conversamos por poucos minutos. Mas pelo que já notei Namjoon tem um caso com o secretário e Yoongi claramente nutre sentimentos pelo menino pimentão. Hoseok só passou rapidamente por mim então não pudemos conversar direito. — Enumerava nos dedos tudo que havia descoberto.

—No momento nada disso tem utilidade, mas poderá vir a ser nossa salvação futuramente. Você irá trabalhar lá a partir de agora e tente descobrir todos os planos, contados, contas e afins que eles usem e planejem usar. Fui claro? — Perguntei autoritário, Taehyung bufou irritado.

—Olha Jungkook, não sou um simples subordinado que você consegue, não use esse tom de voz comigo! Mas continuarei com o plano como me mandou, agora com licença que quero dormir. — Era sempre assim, nunca mudava. Ele não concordava com meus métodos, mas os fazia de qualquer jeito mesmo o mais contrariado possível. Era o único com quem eu podia realmente contar naquele ninho de cobras.

Também me retirei daquele ambiente já que estava cansado, já eu meus aposentos, me pegava com um sorriso no rosto imaginando como aquilo estava sendo tão fácil.

E toda a ação começaria amanhã.


Notas Finais


e.e Tretas surgirão e cabeças irão rolar!
Ou não '-'
Beijos e até o próximo!
Fanfic Jikook e Yoonseok: https://spiritfanfics.com/historia/saving-you-saving-me-6664723


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...