História Um presente para Loki - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers), Thor
Personagens Loki
Tags Lemon, Sexo, Thorki
Exibições 94
Palavras 2.189
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


sorry o titulo. mas o cap tá quente.

Capítulo 13 - Entre águas


P.O.V. Thor

A banheira de stark era realmente ótima, como sempre idéia de Loki, que estava praticamente ronronando a minha frente, comigo o ensaboando lentamente, passando por todo o seu corpo, às vezes ele brincava com a espuma, pegando na mão e soprando levemente, pegou uma sorriu pra mim e a deixou em meu nariz, rindo se encostou em mim, a soprei que saiu voando e caindo a sua frente, que soprou novamente, se encostando mais a mim, saboreando o momento.

Alguns minutos assim e estaria dormindo, mas não queria exatamente isso, peguei em seus ombros e massageei um pouco, o ouvindo suspirar e deixar a cabeça pender pra frente, relaxando o corpo ainda mais. Fui descendo os movimentos por suas costas e subindo o arrepiando levemente, passando em seu pescoço que se contorceu um pouco e voltei e passei pelos ombros e baixei pelos braços, subi apertei de leve os ombros e desci pela frente, passando pelo tronco e indo até embaixo e voltando, o fazendo se estremecer levemente.

Subi, contornei seus ombros e voltei e passei novamente até embaixo, perigosamente e voltando e ele abandonou a cabeça pra trás quando desci, me olhou sorrindo com brilho nos olhos e lhe beijei, quando toquei em seus mamilos, que gemeu baixo em minha boca, abaixei outra mão e peguei em seu membro que se estremeceu e gemeu em minha boca, que sorri e suguei sua língua e o fiquei masturbando levemente, o sentindo ondular contra meu corpo querendo mais.

Apertei sua glande de leve e baixei rodando a mão por ele todo e peguei suas bolas e fiquei massageando, enquanto friccionava seus mamilos, ele gemeu meu nome em minha boca e sorri lhe sugando a língua e fui mas rápido com as mãos, se contorcendo ainda mais e fiquei rodando o dedo na ponta que gemeu mais alto e saiu do beijo quando desci rápido.

— Aaan, rápido Thor... – me pediu manhoso.

— Quer mais rápido, irmãozinho? – sussurrei quente em sua orelha o arrepiando.

— huum, siiim, maaais, irmãao... – falou gemendo baixo.

— palavrinha mágica.!? – falei provocando.

— eu sei um monte deeessas palavrinhas, quer que eu diga? – falo gemendo em um sorriso.

— precisa não. – falei rindo em sua orelha e a mordendo.

Ele iria soltar mais uma, mas gemeu alto, quando fui mais rápido em seu membro e apertando seus mamilos e lhe lambendo e mordendo a nuca, o arrepiando e excitando ainda mais, que pulsou em minha mão, rodei o dedo pela glande e desci rápido, que teve um espasmo e subi lentamente e fiz o mesmo movimento, gemendo rouco, deixei de brincadeira e fui indo cada vez mais rápido e apertando e girando os dedos em seus mamilos.

E ele se arqueou gemendo alto, sentido seu ápice vir e lhe puxei e lhe beijei profundamente engolindo seus gemidos, enquanto se contorcia e fui mais rápido ainda e aumentando o beijo e ele não se agüentou por muito tempo e gozou estremecido e gemeu longo em minha boca, se amolecendo em meus braços, enquanto ainda o masturbava até sair tudo, mas continuei um pouco só pra atiçar e o fazendo se contorcer languidamente em meus braços e o sentido crescer em minha mão novamente.

Se estremecendo completamente com minha mão o masturbando, se arqueando pra trás e gemendo alto, tentado dizer alguma coisa, mas não deixei e fui alucinado com a mão e apertando seu mamilo e desci por seu corpo o arrepiando e passei por suas bolas, o deixando mais excitado ainda e girando os olhos, desci mais e o penetrei logo com dois dedos, que gritou se contorcendo e fincando as unhas em minhas pernas que estavam do lado, entrei lenta e profundamente e depois fui mais rápido o deixando maluco.

Rodei os dedos e fiz tesouradas e fiz um vai alucinante pra dentro dele e o estoquei no ritmo que o estava masturbando rapidamente, o fazendo quase pular em meus braços, mal sabendo quem era e gritando rouco e girando os olhos. Lhe beijei profundamente abafando seus gemidos, continuei indo rápido pra dentro dele e tirei a mão de seu membro, antes que se desfizesse rápido demais e ele gemeu reclamando em minha boca e sorri e lhe suguei sua língua e massageei seus mamilos, o fazendo gemer languidamente.

E fui mas fundo com os dedos e toquei sua próstata, que gemeu rouco e minha boca e se contorceu ainda mais e fui no mesmo ritmo o acertando sempre e fazendo seu corpo ondular a minha volta, subi a mão e a deixei em seu pescoço o deixando mais pra cima e sentindo seus gemidos saindo e mordi sua boca e soltei devagar quando o fôlego ficou inexistente e ele ficou do mesmo modo, parecendo uma pintura, seu rosto ruborizado, seus olhos girando e sua boca aberta gemendo longo e abandonado ao prazer, lambi sua boca e a suguei e desci a mão e peguei em seu membro endurecido e se estremeceu completamente.

O masturbei devagar e depois fui aumentando ao ritmo das estocadas, se arqueando ainda mais, ficando com o tronco pra frente e a cabeça pra trás em meu ombro, gemendo alto e não resistiu por muito tempo, quando acertei seu ponto mais forte e fui mais rápido com a mão, gritou se estremecendo completamente e gozou longa e fortemente. E ficou alguns segundos arqueado e desabou amolecido em meu corpo, mal conseguindo respirar pelo orgasmo e se estremeceu quando sai dele, o peguei e beijei longamente, que gemeu em minha boca e fazendo uma dança de línguas.

Mordeu minha boca de leve quando o fôlego sumiu e se deitou sobre meu corpo ainda amolecido e o abracei, o deixando se recuperar mais um pouco. Se aconchegou mais perto de mim, suspirando baixo e sentiu minha ereção o tocando embaixo, que se retesou um pouco, mas voltou a se deitar com um sorriso. Depois de um tempo, quando achei que estava dormindo, se mexeu e se virou e me beijou lenta e longamente e abraçando meus ombros e se colando mais a mim e tocou sua ereção a minha e foi minha fez de estremecer e ele sorriu e aprofundou o beijo e ficou rebolando tocando nossas ereções me deixando ainda mais duro e me mordeu a boca quando o fôlego sumiu e me mordeu de leve o queixo e foi abaixando e mordeu minha orelha.

— Me deixe tomá-lo. – disse rouco.

— hun? – perguntei meio inebriado.

— Me deixe possuí-lo, irmão. – falou quente e rouco

E me beijou languidamente e passando as mãos por meu corpo me arrepiando e rebolando me tocando em baixo. Como resistir a um pedido desses? Gemi afirmando, que sorriu e se abaixou, mas balancei a cabeça e ele riu, como se dissesse, fresco e abaixou a mão e me penetrou dois dedos e gemi longamente em sua boca e sorriu e foi mais rápido com os dedos e os abrindo e girando e indo rápido e fundo e colocou o terceiro e os ficou abrindo e girando rápido pra dentro de mim, me estremecendo.

Colocou fundo os dedos e tirou rápido e entrou logo pra dentro de mim, direto e reto e sai de sua boca gemendo alto e me arqueando pra trás e deixando minha cabeça na borda da banheira. Ele sorriu e se pôs melhor acima de mim, abriu mais minhas pernas para os lados e saiu lentamente e entrou com tudo e acertou meu ponto e estremeci e mordi a boca gemendo alto e se abaixou e me beijou e lambeu o pescoço e foi mais rápido nas estocadas, me acertando sempre e mordeu minha boca e a puxou e a lambeu lentamente.

— Geme pra mim irmão, geme... – disse quente e rouco dentro da orelha me arrepiando.

Me lambeu e se abaixou, me lambendo e mordendo o pescoço e foi abaixando por minha pele e se abaixou e lambeu e sugou meus mamilos, me fazendo arquear pra trás, girando os olhos e gemendo rouco. Passou as mãos por minhas pernas, arranhando de leve, me arrepiando, subiu passou pelas virinhas e subiu por meu corpo, arranhando meu abdômen e indo pra trás passando pela coluna e abaixando e apertando minha bunda e ajudando a ir mais rápido, enquanto ainda estava se satisfazendo com meus mamilos.

E me deixei levar, me agarrando a borda da banheira, enquanto quase saia com suas estocadas fortes e profundas, que me tocava sempre. Me tocou mais profundo, quase me furando e arqueei e o pressionei, que gemeu rouco em meus mamilos, pedindo pra continuar  e o fiz o apertando novamente e gemeu e subiu e lambendo e sugando minha pele e lambeu longamente meu pescoço e o sugo na curva me arrepiando e apertando ainda mais as mãos abaixo de mim e mordeu minha boca e a lambeu.

— Você fica ainda... mais gostoso assim, todo entregue... – disse rouco de desejo em minha orelha.

— aaaah, quee... boom... que gostaah... – falei gemendo.

— Delicioso... – falou quente.

E foi ainda mais rápido e forte e lambeu a frente do pescoço e me beijou profundamente abafando meus gemidos, explorando minha boca com sua língua, se colando ainda mais a mim e espremendo meu membro no meio da gente, me fazendo gemer rouco, sorriu e me beijou mais sôfrego e se colou ainda mais e nos movendo ainda mais, me estimulando e o sentindo pulsar dentro de mim, me fazendo delirar ainda mais.

Arranhou minhas costas, que me fez ir pra frente e se jogou ao meu encontro e quase me esmagou e gemi longo e ele sorriu e me engoliu mais avidamente e foi mais rápido e gemeu rouco, quase chegando ao seu limite e se afastou um pouco e dei outro gemido e ele sorriu e me sugou a língua quando não tínhamos mais ar. Colocou uma mão em meu ombro e outra abaixou e me masturbou ao ritmos das estocadas e gemi longo e alto e o apertei ainda mais, que gemeu rouco e foi ainda mais alucinado pra dentro de mim.

Foi mais rápido com a mão e apertou a mão em meu ombro e foi alucinado e duro pra dentro de mim o sentindo pulsar forte e arqueado e gemendo alto e rouco. E não resisti e o peguei e beijei longo e profundamente, o pegando pela nuca e aprofundando o beijo e outra em seu quadril, meio rebolando ao seu encontro, que me pegou mais forte e indo furiosamente com a mão e dentro de mim e os dois gemendo alto na boca do outro furiosamente, quase arrancando a alma do outro pelo beijo.

E ficamos nos contorcendo ao encontro do outro e não resisti quando ele me acertou forte e o pressionei quase o segurando no lugar e ele foi mais firme com a mão e não agüentamos por muito tempo e gozamos quase no mesmo segundo, arqueando pra trás e gritando alto pelo orgasmo fazendo as janelas tremerem e mais um trovão ecoar lá fora, nos estremecendo pelo orgasmo furioso.

Ficamos alguns segundos arqueados e desabamos amolecidos, com ele em cima de mim, mal conseguindo respirar, ficamos algum tempo abraçados, sentido o orgasmo passar pelo corpo e ele ainda extasiado levantou a cabeça, me olhando intensamente e me engoliu num longo e profundo beijo, um explorando a boca do outro com a língua, quase sugando a alma do outro pelo beijo e me mordeu a boca quando o fôlego ficou inexistente.

Me olhou e sorriu de lado e se deitou novamente e nos estremecemos quando saiu de mim, me abraçando o corpo todo e eu o seu, sentindo o calor do outro e passando os dedos em suas costas, até fazer  a respiração e os batimentos de volta pra lugar e não querendo sair dali. Mas não dava pra ficar muito tempo que a água estava começando a esfriar, pra mim, que ele nem ligou muito.

— Vamos voltar? Que já esta esfriando aqui dentro... – sussurrei em seu ouvido, lhe arrepiando.

— Nem senti. – falou sorrindo de lado, me olhando travesso e me mordeu a boca de leve.

Sorri e lhe dei um selinho longo e ele deu um gemido de preguiça de sair dali, mas me movi e ele se levantou e saímos da banheira e olhamos pro lado e tinha água pra todo lado, nos olhamos e rimos. Saímos dali e fui pegar uma toalha, mas ele me impediu sorrindo de lado e colocando as mãos em meus ombros.

— Não sou o deus do fogo a toa sabia? – disse rouco e quente.

E estalou os dedos e um vento quente nos circulou, enquanto me beijava profundamente, numa dança de línguas e me mordeu a boca quando o fôlego sumiu e o vento parou e se separou de mim. Nos olhei e estávamos secos e olhei pro lado e não tinha mais água pelo chão e lhe olhei espantado e ele sorrindo convencido.

— Prático! – falei e ele sorriu largo.

O abracei e o puxei forte pra mim, que deu um gemido baixo pela pegada e sorriu largo e me beijou longo e lhe peguei pelas pernas e ele se colocou a minha volta e voltei para o quarto, com ele agarrado a mim, nos beijando furiosamente.


Notas Finais


gos...taram?
.
deixei vocês molhadinhos? ;p
(aquela carinha)
sorry
kkkkkk
.
comentem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...