História Um presente para Loki - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers), Thor
Personagens Loki
Tags Lemon, Sexo, Thorki
Exibições 49
Palavras 2.279
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


esse é de mal conseguir respirar

Capítulo 14 - Trovoadas


Fanfic / Fanfiction Um presente para Loki - Capítulo 14 - Trovoadas

Nos beijamos intensamente e mal vendo pra onde íamos, com ele agarrado a mim e passando a mão em todos os lugares e eu apertando em sua bunda, que soltava leves gemidos em minha boca, mal chego ao quarto e o jogo na cama, que me olha mordendo a boca, já excitado e o mesmo comigo, que não resisto e vou logo pra cima dele o beijando em todos os lugares.

O beijo intensamente e passo a mão por seu corpo o arrepiando por inteiro e ele geme em minha boca quando o masturbo lentamente, o beijo no pescoço e vou descendo lambendo e sugando sua pele e abocanho seu mamilo o fazendo se arquear e gemer alto, os lambo e sugo com vontade e faço o mesmo tratamento no outro, dando uma pequena mordida e puxando lentamente e depois o sugo e lambo avidamente e vou descendo por seu corpo e o abocanho, que geme alto ensandecido e o vou sugando fazendo vai e vem intensamente.

Sugo saindo e lambo indo até em baixo e sugo suas bolas com vontade, como se tivesse beijando. Subo o lambendo todo e sugo sua glande e o abocanho novamente e saio sugando e o lambo todo e paro antes que goze e o fico olhando se acalmar e ele olha pra mim e eu sorrio malicioso e levanto suas pernas e coloco minha boca toda em seu buraco o fazendo gritar estremecido, o lambo todo e o sugo, o abro mais com os dedos e vou até onde consigo com a língua, girando dentro dele e o cutucando dentro e ele se contorcia e se revirava na cama, gemendo alucinado.

O lambi todo e subi lambendo seu membro e mal o deixando respirar o penetrei com dois dedos de uma vez e ele quase deu um salto na cama, se arqueando todo e o fiquei engolindo, enquanto o penetrava rapidamente, dando tesouradas e saindo com ele girando e depois voltando e depois indo rapidamente até onde conseguia e ele não resistiu por muito tempo, quando eu fui com o terceiro e acertei seu ponto e o fiz ver estrelas, gritando o mais que conseguia, comigo o sugando. E não resistiu quando na próxima que o acertei, se estremeceu e gozou longamente em minha boca, se arqueando todo pra trás, girando os olhos e gritando o quanto conseguia.

Ficou uns segundos arqueado e depois desabou na cama mais mole que gelatina, respirando descompassado e se estremeceu quando sai dele, lhe lambi a ponta de seu membro e subi o beijando e lambendo por inteiro e o beijei longamente o fazendo sentir seu gosto e me mordeu a boca quando seu fôlego sumiu e ficou me encarando com um sorriso e fiquei em cima dele e lhe beijei o pescoço, o deixando se recuperar mais um pouco e roçando seu membro no meu até ele ficar duro novamente e ele gemendo baixo em meu ouvido.

— te quero. – disse rouco que o arrepiou e sorriu. – Olha como você me deixa. – falo quente.

Fico de joelhos e ele se ergue e fica um pouco impressionado de tão duro e ereto que fiquei, morde a boca e não se agüenta e vem e me engole e eu arqueio pra trás gemendo alto e ele me sentindo pulsar em sua boca. Me suga avidamente, me colocando na boca o quanto consegue e fica girando a língua enquanto subia, me sugou a glande e me lambeu por inteiro e me colocou na boca me sugando fortemente, me fazendo delirar e me fazer crescer ainda mais. Não me agüentei quando ele saiu me lambendo, peguei em seus cabelos e o puxei, que fez uma careta pra mim e lhe beijei intensamente, fazendo um duelos de línguas.

Mordi sua boca quando o fôlego sumiu, me olhou malicioso, lhe peguei e lhe suguei o pescoço, que se arrepiou por inteiro e lhe joguei na cama e subi em cima lhe beijando profundamente e apertando seu corpo em todos os lugares e ele minhas costas e bunda e nos excitando ainda mais. Me abaixei e peguei suas pernas pelos joelhos, o deixando todo pra cima, que o excitou ainda mais, lambi seu pescoço e o estoquei de uma vez, direto e reto e que se arqueou todo, dando um grito, acertando sua próstata, se estremecendo intensamente. E a próxima dei numa estocada forte e curta e delirou novamente e soltei um grunhido em sua orelha e não resisti mais e o estoquei rapidamente, que o acertava toda vez e ele gemeu mordendo a boca, ficando mais excitado e esguichou pré-gozo, se tremendo todo, girando os olhos intensamente.

O peguei e o beijei abafando seus gemidos e indo furiosamente pra dentro dele, com toda vontade que tinha quase furando sua próstata, que se contorceu e grunhi no meio do beijo rodando a língua quase pra sua garganta, que gemeu ainda mais e se contraiu e gemi pra ele continuar e ele voltou a fazer e gemi mais alto e ele continuou, delirante. Suguei sua língua quando o fôlego sumiu e mordi sua boca de leve e me excitando ainda mais seus gemidos altos e seu rosto corado e seus olhos revirando pra trás em prazer por eu mal deixá-lo, me deixando com mais vontade ainda.

Abri mais suas pernas, o lambendo e sugando no pescoço e por seu tronco todo e seu membro ficou prensado no meio de nós e pelos movimentos, parecia que o estava masturbando e ele se estremeceu ainda mais, me abaixei e lambi e suguei seus mamilos com vontade, que se arrepiou ainda mais. Suguei seu mamilo e girei com a língua, lambi com a língua toda, dei uma leve mordida, depois puxei e soltei devagar e o suguei com vontade, passando a língua pra cima e pra baixo e depois fiz o mesmo tratamento no outro o arrepiando.

E ele não resistiu por muito tempo e quando subi o beijando mais profundamente, que apertou um pouco mais seu membro e fui mais forte e fundo pra dentro dele, ele não resistiu e gozou longamente, se contorceu abaixo de mim e gemeu alto em minha boca. E ficou alguns segundos arqueados e não agüentou e desabou sobre a cama ficando mole. Mas, não deixei e continuei a estocá-lo, que se estremeceu, quando ainda acertava em seu ponto.

Me ergui, ficando de joelhos sobre ele e peguei suas pernas, as deixando para o alto pelos tornozelos, o deixando mais aberto e o estoquei com mais vontade ainda, jogando os quadris pra frente, alucinado, sentindo um calor enorme abaixo de mim querendo sair, o estocando furiosamente e gemendo alto e olhei pra ele já estava mais que ereto e olhando pra mim e sorriu estremecido por meu jeito excitado, mordi a boca e o estoquei mais forte e ele se arqueou girando os olhos e gemendo alto.

— Coloque as mãos nas suas pernas. – disse rouco.

E ele estranhou um pouco e se segurou onde conseguia, deixando suas pernas mais acima de si, ele segurou e eu soltei e deixei as mãos pra trás e jogando o quadril pra frente e pra trás e ele se encaixava quando eu abaixava e subia e ele dando um riso misturado com gemido pela minha besteira. E fiquei mais algum tempo assim, até perceber que ele não agüentaria muito tempo naquele estado e peguei suas pernas e as deixei em meus ombros e o masturbei rapidamente que gritou e não se agüentou e gozou forte e longamente, me pressionando e gemi alto e ainda dei mais algumas estocadas, mal o deixando respirar.

E não resisti e o peguei girando, o fazendo sentar acima de mim, que entendeu a mensagem e mesmo um pouco mole, pegou em meus ombros e rebolou em cima de mim, no inicio devagar, mas pelo meu estado, ele se ajeitou melhor e cavalgou pra cima de mim, me apertando e eu gemi rouco pra continuar que o fez e o peguei pela bunda ajudando nos movimentos, que se estremeceu e me beijou longamente e praticamente pulava pra cima de mim e gemi pra continuar e ele pulava e rebolava me apertando.

E percebendo que não iria resisti por muito tempo foi ainda mais rápido e me pegou pelos mamilos e ficou friccionando os pontos me fazendo estremecer e gemer alto em sua boca, pedindo mais. E ele foi praticamente pulando rápido pra cima de mim e gemendo longo, que o acertava, pegando em meu cabelo puxando pra si e me beijando com ainda mais vontade e eu arranhando suas costas e me apertou ainda mais.

E percebendo que estava a segundos de gozar, mordeu minha boca e soltou e me mordeu o pescoço e sorriu de cima de mim, com um sorriso travesso, me apertou mais um pouco e saiu de cima e ficou a minha frente abaixado, me olhando arfante e excitado e meio perdido por ter parado daquele jeito, sorriu mordendo a boca, gostando do que via, abriu minhas pernas e me abocanhou e me estremeci jogando a cabeça pra trás, girando os olhos e gritando enlouquecido e fazendo varrer trovoadas do lado de fora.

O senti sorrindo e ele fez um intenso vai e vem, me sugando com vontade, subiu me sugando e ficou me lambendo e quando percebeu que iria gozar, me pegou e me masturbou alucinadamente e me sugando a glande intensamente e não resisti por muito tempo e me arqueei pra trás gozando forte e intensamente, e um estrondo de trovão ecoou do lado de fora, enquanto gritava o mais que conseguia, jorrando acima da sua cabeça, quase indo pro outro lado do quarto, com ele me masturbando até sair tudo. E ele veio logo depois, excitando com minha reação e se estremeceu e gozou em sua mão e gemeu um pouco mais contido que eu.

E fiquei algum tempo arqueado e depois desabei na cama fazendo barulho, mal conseguindo respirar e ele se ergueu e se deitou ao meu lado. Os dois estirados na cama e detonados, ficando bastante tempo estirados na cama tentando fazer a respiração voltar ao normal.

— ... que... foi isso... Thor...? – falou arfante.

— você... que me... deixa... assim... – falo com um sorriso.

— humm... eu deixo o poderoso... deus do trovão, doidinho assim é? – fala de lado e com a mão passeando por meu tronco, com seus olhos brilhantes de desejo.

— você me deixa doido... – falo e o puxo pra um beijo.

— hum adoro, fica mais doido assim... – fala rouco mordendo a boca.

— não fala desse jeito... – falo rouco e o apertando contra mim.

— desse jeito como...? – fala manhoso e mordendo a boca.

— provocante... – falo rouco.

E o pego firme e o beijo profundamente e ele sorri no meio do beijo e o aprofunda e me apertando contra si e fazendo um duelo de línguas e sobe em cima de mim e fica se esfregando em cima de mim, novamente excitado e não ficando atrás pego firme em sua bunda e ele gemeu rouco em minha boca querendo mais.

Pov Stark

É oficial, não agüento mais!

A um tempo atrás pareciam que a coisa toda tinha acalmado e estava tudo na paz, ai de repente vem um outro trovão, “baixo” para os padrões de antes, ok até ai tudo bem, só que depois pareciam que as nuvens em volta da torre estavam aumentando, muito! E pouco depois, começou a ter pequenas descargas elétricas, ai não me agüentei e me levantei pra pegar mais bebida pro povo, não conseguia parar quieto no lugar e quando estava voltando, vai um estrondo maior que os outros, que me deu até um calafrio, chegando até em baixo, que tentei esconder com a garrafa até chegar a mesa, era agora ou nunca, precisava ir. Fui até o caixa e paguei o que tínhamos consumido e mais pra eles ficarem até encher. E cheguei a nossa mesa e bati a garrafa em cima da mesa e improvisei uma desculpa qualquer.

— Bem gente, tenho que ir. Que tenho ainda que consertar a marck 42, que ela esta com os fusíveis... – falei os termos que ninguém entenderia. – e vou antes que chova... – falo rindo.

E todo mundo faz que acredita e ri da minha ‘piadinha’, mas a Natasha não cai e quando eles olham pra outro lado, ela me puxa pra baixo, me falando furiosa.

— Stark, não falei pra ir pra lá!? Vai estragar tudo, vai atrapalhar o momento dos dois... – fala séria.

— Que isso, relaxa dona aranha, não vou fazer nada disso não. – só com o consentimento deles, penso. E sussurro em seu ouvido – E olha, se eles ainda estiverem nos amassos eu te aviso. – falo o ultimo quente e baixo, que a arrepia ligeiramente, mas faz que não.

— Vou fingir que acredito. Me mande mensagem se ainda estiverem com alguma coisa. Que depois dessa acho que pararam mesmo. – ela deixa escapar. Tãaao inocente, claro que ainda não. Mas ainda se conserta. – Vai direto pra oficina hein!?

— Sim senhora, mamãe. – falo me distanciando dela, com uma continência rindo.

E ela me olha séria quase avançando, mas depois gira os olhos e volta pra mesa, o Legolas olha pra mim e pisco e ele ri e balança a cabeça.

— Bem crianças, vou indo, paguei a bebedeira e o que vocês ainda vão beber, então aproveita cambada! – falo erguendo o copo.

E eles riem e fazem o mesmo e bebemos juntos e bato o copo na mesa e eles riem da minha cara e mando um tchauzin e saio logo dali e olho pra torre e as nuvens ainda estão pesadas, sorrio malicioso. Pego as chaves e vou logo pro carro e vou a toda pra lá, mal me agüentando...


Notas Finais


gostaram?
.
ia deixar a parte do Stark para o prox.
mas preferi deixar vocês curiosos...
uhrum...
veia do Loki... ehehhehe
.
comentem...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...