História Um psicopata em minha vida - Ruggarol - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Candelaria Molfese, Karol Sevilla, Lionel Ferro, Ruggero Pasquarelli, Sou Luna
Personagens Candelaria Molfese, Karol Sevilla, Lionel Ferro, Miguel, Monica, Ramiro, Ruggero Pasquarelli
Visualizações 212
Palavras 1.266
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa a demora meus amores, é que esse mês pra mim tá sendo um tanto complicado. Mas tá aí, mais um capítulo.
Boa leitura! ❤

Capítulo 9 - Sessão de fotos


Fanfic / Fanfiction Um psicopata em minha vida - Ruggarol - Capítulo 9 - Sessão de fotos

Karol ON

 Acordei abraçada com o Ruggero, me levantei sem o acordar e fui ligar pra os meus pais pra saber se estava tudo bem.

 Ligação ON

 Karol: Alô? Mãe? - Esperei sua resposta.- 

 Mdk: Alô, filha.. oq houve? Tá tudo bem? - Ela pareceu preocupada.- 

Karol: Não, mãe! É que eu tô com saudades, quando voltam? 

Esperei a resposta dela e sorri ao ver o Ruggero escorado na porta do quarto me encarando.

 Mdk: Daqui 3 dias voltamos filha e nós temos uma surpresa! - Ela falou contente.-

 Karol: Tá bom.. até mais, te amo muito! - Disse ainda sorrindo.- 

 Mdk: Até filha, te amo muito, muito mais! - Ela desligou.- 

 Ligação OFF

 Deixei o celular em um canto qualquer, fui até bem perto do Ruggero e o abracei e ele logicamente me retribuiu dando um beijo já minha cabeça e me tirando do chão.

 Rugge: Bom dia, baby! - Ele me soltou e sorrio.- 

 Karol: Bom Rugge.. - Sorri e fui em direção a cozinha.- 

 Rugge: Oq a chef vai fazer hj? - Ele gargalhou e se sentou.- 

 Karol: A única coisa que a chef sabe fazer, gosta de panquecas? - Fui em direção ao armário.- 

 Rugge: Nossa, quem não gosta de panquecas? - Ele sorrio e me observou.-

Fui fazer as panquecas, mas antes liguei o som e fiquei dançando. 


Rugge ON

 Fiquei olhando ela dançando e fazendo a comida. Comecei a sorrir, cheguei bem perto dela e comecei a dançar também.

 Pensamento do Rugge ON

 - Meu Deus, que garota é essa.. ela é diferente, ela é es... para com isso Pasquarelli, nunca mais repita isso! 

Pensamento do Rugge OFF

 Sai de meus pensamentos um pouco atordoado, me afastei, escorei-me no balcão e a observei. 


 Karol ON

 Termino de preparar as panquecas, comemos e ele não disse uma palavra sequer. 

 Karol: Tá tudo bem? - O olhei preocupada.- 

 Rugge: Sim, sim. Só tô um pouco distante por conta do trabalho! - Ele falou calmamente.- 

 Karol: Ah, sim. Ei mocinho, perai.. achou que eu ia esquecer né?! - O olhei e franzi uma sobrancelha.- 

 Rugge: Esque... puts, você lembrou das fotos? Que merda! - Ele gargalhou.- 

 Karol: Lembrei sim, já marquei com um fotógrafo amigo meu, ele topou hoje as três e meia da tarde. - Eu sorri e levou os pratos pra cima do balcão. 


Rugge ON

 Depois ficamos conversando até ela tocar no assunto: PASSADO

 Karol: Então, como era o Ruggero adolescente? - Ela me pareceu estar muito curiosa.- 

 Rugge: Normal, agora vamos mudar de assunto, não gosto de falar do passado. 

 Me levantei, fui até a sala, me sentei no sofá e vi a Karol por a cabeça na minha coxa. 

 Karol: Ah, ok! Então, vamos falar sobre nossa sessão de fotos? - Ela sorrio.- 

 Rugge: Tá vai, tudo menos o passado! - Gargalhei olhando pra ela.- 

Karol: Já são quase duas horas da tarde e ainda estamos de roupa de dormir.. - Ela gargalhou, se levantou e foi em direção ao quarto.- 

 Estava indo pro quarto também na intenção de me trocar, mas fui interrompido pela campainha. 

 Karol: Mais sorte da próxima vez! - Ela gargalhou novamente e trancou o quarto.- 

 Fui atender a porta na esperança de não ser ela, mas adivinha? Era ela, a Valentina! 

 Vale: Olá meu amor.. - Ela piscou o olho veio me dar um beijo, mas me afastei.-

 Rugge: Oq faz aqui Valentina? Eu não disse pra você sumir do mapa? - A olhei e segurei fortemente em seu braço sem nenhuma piedade.- 

 Vale: Você tá me machucando! - Ela suspirou e reclamou.- 

 Rugge: Você já disse essa frase antes, e ainda sim eu não me importo! Agora da o fora daqui sua vadia. - Fecho a porta na cara dela.- 

 Ponho as mãos sobre a nuca, fico pensando, mas sou interrompido pela Karol. Porra, ela estava.. maravilhosa! 

Karol: Como estou? - Ela se vira e eu observo quase babando.- 

 Rugge: Você tá.. tá.. maravilhosa! - Simplesmente sorri.- Agora é minha vez de se trocar, certo? - Entrei no quarto e me tranquei.- 

 Karol: Tô esperando.. - Ela falou de fora.- 


 Karol ON

 Fiquei esperando ele, eita homem pra demorar.. acabei adormecendo e fui acordada pelo mesmo me chamando. 

Rugge: Karol, vamos nos atrasar.. 

Ele tava quase colado no meu rosto, sério! 

 Karol: Já vou, já vou.. - Me virei e quase cai, porém ele me segurou.- 

Rugge: Mais cuidado baby.. vamos? - Ele me levantou e estendeu a mão.- 

 Karol: Vamos! - Sorri, agarrei sua mão e saímos.

 Após chegar lá, o Fred (fotógrafo), já estava com um estúdio fechado. 

Karol: Freeeeeed, que saudades amigo! Esse é o Ruggero meu... 

 Fred: Namorado? - Ele completou.- Arrasou amiga, ele é gato, gostoso, bem diferente do Jorge! E ainda parece ser fofo.. - Ele ri.- 

 Karol: Não Fred, somos amigos! 

Vi ele olhar de cima abaixo o Ruggero e confesso que aquilo era estranho. 

Karol: Vamos as fotos? - Sorri.- 

Fred: Sim, fiquem perto um do outro! 

Ele praticamente ordenou. Ficamos quase colados, eu sorri o Ruggero ficou sério e logo Fred começou as fotos. 

 Fred: Oh homem de Deus, da um sorriso aí, Karoool.. socorro! - Ele olhou pra o Ruggero.-

 Karol: Perai! - Pulo nas costas dele fazendo o mesmo começar a rir.- 

Ficamos tirando várias fotos até o Fred ter uma ideia não muito legal. 

Fred: Vocês ficam tão fofos juntos, quero beijo! - Ele pegou novamente a câmera.- 

 Rugge: Opa, finalmente tô gostando.. - Ele gargalhou e olhou pra mim.- Vamo lá Karol! - Ele se aproximou.-

 Karol: Oq? Tá louco? Nam, sem beijo! - Ordenei, me afastei e o Fred retrucou.- 

 Fred: Quem é que manda aqui? Quem é o fotógrafo? Vai homem de Deus, beija logo essa boca que eu sei que tu tá doidinho! - Ele gargalhou e preparou a câmera.- 

 Ruggero não me deixou falar novamente, colou nossos corpos e me deu um selinho, ao menos ele respeitou a parte do "nada de beijos". 

Fred tirou a foto e veio nos mostrar.

 Karol: Até que ela ficou fofa! - Sorrio.- 

 Rugge: Fofa? Quero essa foto na parede do meu quarto! - Ele brincou.

Fred: Ain, meu casal. Ruggarol. - Ele riu.- 

 Karol e Rugge: Ruggarol? - Nos olhamos sem entender nada.- 

 Fred: É bobinhos, Ruggero com Karol.. Ruggarol - Ele bateu na cabeça em forma de "". 

 Eu e o Ruggero nos olhamos mais uma vez e começamos a rir. 

 Karol: É isso, terminamos aqui. Está livre Senhor Ruggero Pasquarelli! - Sorrio.-

 Rugge: Já que eu fiz oq você queria, agora vamos fazer uma coisa que eu quero! - Ele me encarou.-

 Karol: Tipo? - Perguntei franzindo uma sobrancelha.- 

 Fred: Gente, cuidado. Sexo agora não! - Ele riu e saio.- 

 Rugge: Que? Não é isso. Será que você me acompanharia para um filme no cinema? - Ele já pegou minha mão.

Karol: Claro, mas que filme seria? 

Sorri e começamos a sair andando pela rua do estúdio do Fred.- 

Rugge: Que tal.. mulher maravilha? Disseram que é ótimo! - Ele mexeu no seu cabelo e sorrio novamente.- 

 Karol: Claro, eu sou a cara dela, né?! - Perguntei convencida.-

 Rugge: A única diferença é que ela salva e não é salva.. - Ele riu e eu fiquei tentando ser brava.- 

 Karol: Af, estragou minha felicidade! - Fiquei tentando ficar séria.- 

Rugge: Que coisa fofa! - Ele apertou minhas bochechas.- 

 Karol: Ai, ai! - Reclamei.- 

Chegamos no cinema, ele comprou os ingressos, e os lanches e entramos na sala. Sentei-me ao seu lado, peguei um balde de pipoca, comecei a comer e esperei o filme começar. 


 Rugge ON 

.......


Notas Finais


Gente, eu sei que devem estar loucos pelo hot de ruggarol, sorry. Mas não está nem perto!
Ainda vai ter muita coisa na história.
Spolier: mortes de personagens.
Até o próximo capítulo! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...