História Um Psicopata Encantador - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Romance, Suspense, Violencia
Exibições 2
Palavras 383
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Era para ser um dia como todos os outros


Pov.Isobel

 

 A lua brilhava no céu repleto de estrelas de Manhattan, a noite estava calma. Caminhei até a mais próxima estação de metrô, sentei em um banco. De repente ouvi gritos vindos de um lado, quando olhei tinha mais de 5 homens com roupas pretas e armados, assustada como todos os outros no local, corri para trás de uma pilastra um tanto longe de onde os bandidos estavam, me escondi ali, ouvi tiros e gritos.

- Calem a boca! - ouvi um dos caras mascarados dizer - Calados, se mato todos!

Me sentei no chão, segurando o choro. De longe dava para ouvir sirenes e policiais pedindo para as pessoas se afastarem. Do nada ouvi um tiro.

- Por que fez isso? - perguntou outro cara

- Precisamos mostrar a eles que não estamos de brincadeira, se precisar matarei todos eles! - exclamou o cara que, possivelmente, deve ter matado alguém com o tiro

Ouvi pessoas a minha volta sussurrando, crianças e bebes chorando. O tempo passava e nada acontecia, até um certo momento que escutei tiros, muitos tiros, também ouvi gritos, pessoas implorando para não morrerem, mesmo assim não adiantou, ouvi mais tiros e pessoas chorando. 

Os minutos passavam e meu medo de morrer aumentava. Olhei para o lado e vi sangue marcando o chão e a parede.  Apoiei minha cabeça nos joelhos e tentei não chorar, algo que era difícil naquelas condições. 

Naquela noite a cidade de Manhattan estava movimentada devido aos últimos acontecimentos, o sequestro, em menos de uma semana  é o natal, o desespero das pessoas lá em cima que tem parente aqui na estação, os que foram assassinados ou os que sobraram

- Se não fizermos nada os policias viram aqui e não teremos o dinheiro! - falou o cara que antes mandou calarmos a boca

Um cara caminhou até a pilastra onde eu estava escondida, e assim que me viu  apontou sua arma para mim e mandou eu levantar e ir até o onde o resto de sua gangue estava. Fiquei entre uns 8 caras, mais um em especial me chamou mais atenção ele estava sem mascara, ele era alto, tinha cabelos escuros e olhos azuis tão quanto o céu. Estava assustada, possivelmente com uma aparência horrorosa, eles olharam pra mim como se fossem me matar.

 

continua...

 

 


Notas Finais


continuo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...