História Um Recomeço - Jungkook - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagines, Jungkook, Menção Yoonmin, Um Recomeço
Visualizações 119
Palavras 1.105
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey! Esse é outro com escassez de sorrisos, Nick está em um momento...complicado! Espero realmente que goste desse draminha <3

Capítulo 12 - Serei Mais Forte


Fanfic / Fanfiction Um Recomeço - Jungkook - Capítulo 12 - Serei Mais Forte

       Jeon Jungkook On:

       Acordo de um sono inquieto e encaro o teto do meu quarto escuro. Não consigo parar de pensar naquele garoto...o tal Gabriel. Que droga! Ela simplesmente pulou nos braços dele e esqueceu completamente que estávamos dançando. Antes ela havia me olhado de uma maneira que ninguém nunca me olhou antes. Parecia intenso, me fez sentir o inverno inteiro no estômago, não um simples friozinho. Mas claro que nada dura para sempre! AISH! Por que me importo tanto droga? Preciso de ar!

           Abro a grande janela de meu quarto, ela era funda para fora, de modo que formava uma espécie de banco confortável. Costumo sentar nele escorado na janela nas noites mais quentes, observando as estrelas brilhantes. Mas quando sento e olho reto, percebo que a janela da sala de música estava aberta, as luzes ligadas e Nick olhando para o céu com uma caneta em mãos. Pego meu celular e envio uma mensagem. É impressão minha ou ela sorri quando a tela de seu celular brilha mostrando meu nome?

           Mensagem Kookie/Nick On:

Kookie: Oi Nick! Olha para a janela! ~ Ela levanta o rosto e olha diretamente para mim, que sorrio.

Nick: Oi Kookie! Problemas para dormir?

Kookie: Estou sem sono! Você também?

Nick: Na verdade eu costumo ir dormir tarde, fico escrevendo até a madrugada!

Kookie: Que feio Dona Nicole! E a aula logo cedo? ~ Finjo decepção e ela ri baixo.

Nick: Falou O estudioso né!

Kookie: Impressão minha ou ficou toda felizinha ao ver que era eu quem te chamava? ~ Mesmo à alguns metros de distância posso ver seu rosto meio vermelho enquanto me encarava.

Nick: Ué? Gosto de falar com você! Não posso? ~ Fico meio surpreso com a resposta, minha vez de corar.

Nick: Já comentei o quanto você fica fofo corado?

Kookie: E você adora me fazer ficar um tomate né?! ~ vejo ela rir.

Nick: Culpada! ~ admite

Nick: É que você é tímido, precisa se soltar mais comigo!

Kookie: Certo, vou tentar! ~ envio nervoso

Kookie: Mas agora vou dormir antes que os Hyungs venham atrás de mim! Boa noite Nick!

Nick: Boa noite Coelhinho!

Kookie: Oi?

Nick: Não discuta, apelidos não se recusa! Beijos! ~ Eu rio.

        Mensagem Kookie/Nick Off

    Sorrio e volto para a cama. Logo caio no sono, como se conversar com ela me deixasse eufórico mas ao mesmo tempo sereno.

           

           ~ Manhã seguinte ~

           Quintas-feiras são dias ótimos para todos. É um dia em quem os professores e alunos têm algum descanso. O último período é livre, o que significa que se pode tanto ir para casa mais cedo quanto aproveitar os arredores da escola como preferir, desde que se mantenha a ordem, é claro.

           Vamos para a escola os sete com cara de sono. A porta de Nick estava trancada, indicando que já havia ido. O que me parece meio cedo demais, mas já percebi que ela têm esse jeito pensativo, gosta de ficar sozinha e refletir sei lá o que. Ela normalmente sai antes de nós da sala, até agora não a vi no refeitório, mas hoje os Hyungs disseram que vão a convencer. O “tal” amigo dela, Gabriel, vai passar alguns dias aqui, e isso significa que vai passar uns dias na nossa escola. Como um intercâmbio mais curto.

           Chegamos na escola no horário de sempre, mas Nick não estava na sala. Provavelmente estava escrevendo naquele caderno que leva para tudo que é canto.

           Nicole On:

           Entro na sala do Coordenador Educacional novamente. Mais nervosa impossível, mas eu não tinha escolha.

           - Olá...com licença eu...

           - ENTRE DE UMA VEZ! – ele me interrompe. Estremeço com seu tom áspero e rude de sempre.

           - Sim senhor! – passo pela porta de madeira a fechando atrás de mim.

          - Tranque a porta, não quero ser interrompido! – fala e eu fico hesitante. Mas não tinha escolha, era uma ordem, não um pedido.

           - Certo! – faço assim como me foi mandado e paro diante de sua mesa.

           - Sente-se Nick! – sinto a estranha vontade de vomitar, como se pudesse tirar aquele nojo e medo de mim. Os olhos azuis dele sempre me assustaram. Parecidos com os meus, mas com outro significado. Será que tenho também esse brilho sinistro?

           - Como queira Sr. Smith! - falo educada me sentando diante da mesa dele na poltrona, fazendo grande esforço para minha voz sair firme.

           - Sabe que pode me chamar de pai! – ele sorri. Pai, pai, pai. A palavra ecoa em minha mente.

           - Você não é meu pai! – falo, faíscas praticamente saíam de meus olhos.

         - Para que tanta raiva minha querida? Quem deveria estar bravo sou eu, afinal...- ele levanta indo para perto de mim - ...você fugiu com meu filho! O único a quem já amei!

           - Mas ele não te amava, afinal queria ficar tão distante de você quanto eu! – ele agarra meu pulso, seu semblante parecia calmo, mas seus olhos o entregavam. Ele estava com muita raiva. Teria de me controlar, não queria voltar ao passado, não queria ter que usar maquiagem para cobrir os hematomas novamente. Ele me levanta ainda agarrando meu pulso.

           - Mas dessa vez você não pode mais fugir não é? Sou o Coordenador Educacional da escola, e vou te observar a todo instante.

               - E por que acha que não vou simplesmente para outro país? Você não teria como saber! Não teria como impedir.

           - Porque eu conheço sua mente inferior! Rafael sempre quis vir para a Coréia com você...sabia que você viria para cá na primeira oportunidade. – ele estava certo...eu estava ali por Rafael, não abriria mão da casa que ele havia comprado para nós antes...antes do acidente. - Cheguei ao seu ponto fraco, não é? – ele ri – Rafael!

           - Você diz que o amava, mas está mais preocupado em me torturar do que em mudar o que fez seu próprio filho o abandonar! – falo vendo meu pulso ficar vermelho.

           - FOI VOCÊ QUEM FEZ ELE ME ABANDONAR! SUA IMUNDA! – ele chega ao seu limite me empurrando com tudo, mas ainda tinha meu orgulho. Solto uma risada, mas não sai tão firme quanto eu queria.

           - Terminou? Tenho aula em dez minutos! E não acho que queira que eu chegue na sala de aula com o meu uniforme assim. – falo dele meio amassado e meu pulso meio vermelho. Ele respira fundo assentindo. Engulo a vontade de chorar e destranco a porta, saindo como se estivesse inabalada em direção ao banheiro. Não fora tão ruim afinal! Ele apenas queria ver como eu reagiria, e me saí bem...não é? Ele estava novamente ali para destruir minha vida. Mas não conseguiria, eu seria mais forte!


Notas Finais


FINALMENTE pude falar quem é o tal homem! Já não me segurava! E aí? Gostou de saber quem é o homem com olhos azuis sombrios? Espero que sim, pois eu adorei escrever tal fato. Se tiver qualquer opinião ou pensamento sobre a fic, adoraria que compartilhasse comigo! Obrigada se você leu até aqui! Bjss <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...