História Um Romance Fora do Comum - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Aventura, Colegial, Drama, Drama Gay, Gay, Lemon, Romance, Romance Gay, Yaoi
Visualizações 22
Palavras 1.520
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi, espero que estejam gostando!
Chegou o tão esperado Lemon! Espero que gostem!

Capítulo 16 - Juntos


- QUE PORRA FOI ESSA, JAMES? – Grito, pressionando-o contra a porta.

Ver James cantando com Thalia exigiu toda a paciência que eu tinha e a que eu não tinha também. Minha vontade era de subir naquele palco, gritar para todo mundo que ele era meu e depois dar uns socos naquele rosto lindo dele.

Agora, aqui nesse quarto de algum desconhecido, enquanto eu estou fervendo de raiva, ele está lançando aquele maldito sorriso idiota para mim. E isso só aumenta minha vontade de socá-lo.

- O quê? Só estava fazendo novos amigos... Assim como você. – Diz sorrindo. – Você fica lindo quando está com ciúmes, sabia disso?

Ele é tão frustrante... E o fato de ele está tão próximo de mim não ajuda muito, cada parte do meu corpo anseia por seu toque.

- Então, vai ser assim? Você vai agir como uma criança mimada? – Pergunto. Minhas mãos pressionando seus braços.

- Foi você que começou.

- Okay.

Afasto-o da porta para que possa abri-la e sair. Não vou cair no joguinho dele de ciúmes.

Mas antes que eu possa abrir a porta, ele me puxa em sua direção, pressionado minhas costas contra seu peito. Seus braços envolvem minha cintura, seu rosto afunda em meu pescoço... E eu me entregue ao seu toque. Sendo traído pelo meu próprio corpo.

- Ah Deus... Como eu amo o seu cheiro. – Diz James contra o meu pescoço.

Viro-me em sua direção e o beijo. Um sedento beijo cheio de paixão, saudades e irritação. Passo meus braços ao redor de seu pescoço, puxando-o em minha direção, abominando qualquer espaço que exista entre nós.

James me pressiona com força contra a porta. Chega a doer quando minhas costas batem contra a porta, mas não me importo. Nada importa agora... Nada além de James. Enquanto suas mãos se direcionam para o meu pescoço, as minhas se direcionam para a sua cintura, por baixo de sua camisa, apertando sua pele quente e fazendo-o gemer contra minha boca.

James sorri e me levanta, fazendo com que eu passe minhas pernas ao redor de sua cintura. Ele nos leva até a cama e se deita por cima de mim.

- Se você quiser parar, essa é uma boa hora. – Diz James mordendo minha orelha.

Não o respondo, apenas pressiono meus lábios contra os seus, mordendo o seu lábio inferior. Ele retira minha camisa em um rápido movimento e chupa delicadamente um dos meus mamilos, e em seguida, o outro. Gemo e pressiono com força meu membro contra sua perna. Isso o faz gemer.

Ele desce beijando meu tronco até chegar à barra da minha calça. Ele morde gentilmente meu membro duro sobre o tecido, fazendo todos os músculos do meu corpo se contraírem.

- Por favor, James. – Suplico.

Ele me encara com um sorriso safado e retira minha calça e cueca de uma vez só, liberando minha ereção. Ele agarra meu membro e começa a fazer movimentos de vai e vem. “Merda, isso é muito bom”. Gemo e direciono meus quadris em direção a sua mão. Em seguida, é a vez de seus lábios. Ele coloca os lábios ao redor do meu membro e chupa fortemente, fazendo eu gemer alto apertando seus cabelos.

Fecho meus olhos e tento acalmar minha respiração enquanto ele continua me chupando, cada vez mais rápido e cada vez mais fundo. Seguro seus cabelos e enfio o máximo que consigo do meu membro em sua boca. Jogo a cabeça para trás, com a boca aberta e começo a gemer alto, sentindo minhas pernas endurecerem e uma pressão se formando na minha virilha. Meu corpo convulsiona enquanto gozo na boca de James.

Perco a consciência por alguns segundos, perdido em meu orgasmo. Quando volto a mim, James está trilhando beijos, do meu ombro até minha bochecha. Sua mão acariciando minha coxa de forma delicada. Sorrio para ele. Um sorriso que acredito dizer: Eu amo você. Por que é isso que eu sinto por ele, eu o amo e não tenho nenhuma dúvida disso.

- Eu quero você, James. Eu estou pronto. – Digo meio nervoso, meio ansioso.

James para de sorrir e fica sem nenhuma expressão no rosto. – Você tem certeza? Nós não precisando fazer isso só por que...

Eu o calo da melhor forma que eu sei. Pressionando meus lábios contra o dele. No começo, ele apresenta alguma resistência, mas no momento que coloco minha mão por dentro de sua cueca e aperto seu membro com minha mão, sua resistência some. E ele responde ao meu beijo duramente. Troco de lugar com ele, sentando em seu colo. Retiro sua camisa e beijo todo o seu peitoral, seu abdômen e volto para seus lábios. Ele me ajuda a retirar sua bermuda, pois minhas mãos estão tremendo de tanta ansiedade e admito, um pouco de medo.

- Ei, tem certeza que quer fazer isso? – Pergunta James.

- Sim, eu tenho. – Sussurro.

James tira sua cueca e seu membro pula livre. Agora ele parece bem maior do que eu lembrava. Meu corpo age quase por si só e eu caio de boca em nele. Coloco meus lábios sob ele e chupo forte, passando a língua pela cabeça rosada. Ele geme, pressionando minha cabeça em busca de mais contato. Isso deixa as coisas mais excitantes ainda. Começo a movimentar minha boca em um vai e vem, cada vez mais rápido.

James põe suas mãos em cada lado de meu rosto e me puxa em direção aos meus lábios, o mordendo e chupando ferozmente. Afundo minhas mãos em seus cabelos puxando para mim, pois ele é como uma droga que eu nunca tenho o bastante.

- Você tem camisinha? – Diz ele entre os beijos.

- Merda. Você não tem? – Pergunto, afastando nossos lábios.

Ele faz uma careta de decepção e depois sorri. Ele em um movimento rápido me derruba de cima dele, sobe em cima de mim e vasculha os bolsos de sua bermuda jogada no chão. De lá, ele tira sua carteira e da carteira um pacotinho de camisinha. Ele o joga pra mim.

- Eu quero que você coloque em mim. – Diz ele sorrindo maliciosamente.

Nós dois ficamos de joelhos e eu abro o pacote com os dentes. Deslizo lentamente a camisinha pelo seu membro e o acaricio com minhas mãos. Logo, James deita entre minhas pernas enquanto as passo ao redor de sua cintura. Vê ele assim sobre mim, pelado, me desejando é, sem dúvida, a coisa mais excitante que eu já vi na vida.

James pressiona seu membro que vai forçando entrada para dentro de mim. E não vou mentir, a sensação é que estou sendo rasgado ao meio. Arranho suas costas com força enquanto ele beija meu pescoço, gemendo baixo. Quando ele me penetra por inteiro, ele para que meu corpo possa se acostumar.

Depois de um minuto ou dois, ele volta a se movimentar lentamente no sentido contrário e me penetra de novo. Dessa vez, a sensação de prazer é maior do que a dor. Beijo seus lábios enquanto ele começa a acelerar os movimentos de entra e sai do meu corpo, e antes de eu perceba, nós dois estamos gemendo loucamente e bem alto. A sensação de dor é subjugada pelo imenso prazer. James me penetra cada vez mais rápido e com mais força e a sensação de prazer é insana. É algo que nunca sentir antes. Uma sensação que faz todo o meu corpo vibrar. James me encara sorrindo, seus olhos verdes estão escuros. Ele acelera os movimentos, me penetrando rapidamente e duramente e eu tenho que morder os lábios para não gritar de prazer. James me penetra fundo uma última vez e grita gemendo enquanto goza e cai em cima de mim.

Ficamos assim por alguns momentos, com ele ainda dentro de mim, consigo sentir seu sorriso contra o meu pescoço, e eu acaricio suas costas em silêncio. Acalmando nossas respirações, recuperando nossos fôlegos. James sai de dentro de mim e deita ao meu lado em silêncio. Ele retira a camisinha e a joga no lixo ao lado da cama. Ele se vira para mim e me encara, seus olhos brilhando como esmeraldas.

- Eu... hum... Te machuquei? – Ele está muito vermelho, não sei dizer se por causa da pergunta ou devido sexo de segundos atrás.

Acaricio seu rosto suado e o beijo delicadamente, sem pressa.

- Não se preocupe. Você foi prefeito. – Respondo sorrindo. Mesmo estando um pouco dolorido.

Ele me puxa para o seu peito e eu deito a cabeça lá, enquanto ele me faz cafuné e eu acaricio sua barba por fazer. – Você é prefeito. – Ele sussurra contra meu cabelo.

E continuamos assim, em silêncio, por que nós dois sabendo que temos muita coisa para resolver, para conversar e nenhum de nós quer ser o que vai estragar esse momento.

E nenhum de nós o faz. Eu apenas me concentro nos seus batimentos, os sentindo diminuírem, juntos com sua respiração, à medida que James começa a relaxar. E então, deixo o cansaço me dominar. Caio no sono ao som dos batimentos do coração de James e percebo que esse som, a partir de agora, é um dos meus sons favoritos.


Notas Finais


Gostaram? Digam que siiim!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...