História Um romance proibido - Capítulo 50


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Personagens Originais
Tags Barbara Palvin, Justin Bieber
Exibições 405
Palavras 942
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi Oi gente...
FELIZ DIA DAS CRIANÇAS!!!
E o meu presente é um capítulo, sei que crianças não devem ler isso, mas adolescente, adultos talvez, lêem. E todos temos uma criança interna.
Então é isso, tenha um dia feliz.
E espero que gostem.
Beijos

Capítulo 50 - E sei sim Bieber.


Gabriella:

Sai do galpão frustrada, o Philipe tinha escapado, e descobri que o Justin matou minha mãe e irmã.
-Gah, você está...
-Bem? Não, não estou bem.
-Ok, os meninos podem dormir la em casa?- confirmo com a cabeça.
Saio em direção ao carro, vejo que o carro do Bieber ainda está aqui.
-Vão todos no carro do Bieber.
Eles me olham incrédulos.
-Mas Gabi, não cabe todos nós...
-Dem um jeito para caber. Eles não vão dormir lá em casa? Então, já leva todos.
Entro no meu carro, pego as mochilas, e os pertences das garotas.
-Peguem.- passo tudo pela janela, assim que elas pegam, dou partida dali, acelerando a cada segundo. Preciso ir pra algum lugar que me faça esquecer dos problemas por alguns minutos.
Mudo o caminho e vou em direção a boate. O caminho inteiro fico pensando no Bieber. Ele não sabia que elas eram minhas familiares, eu devo pedir desculpas pra ele né? Afasto esses pensamentos, ele não sabia que eram elas, mas depois eu aposto que descobriu, e não me falou. Fiquei pensando tanto nisso, que nem percebi que já tinha chegado na boate, bufo com isso. Deixo o carro de qualquer jeito. Ando até a entrada.
-Identidade.- o armário na minha frente pergunta.
-Eu não preciso. GB.
Passo por ele direto, se o tal segurança vir até mim, vai acabar morto.
Vou direto pro bar. Peço uma batida, vodka com uísque, e limão, bebo direto, sentindo a minha garganta queimar.
-Mais uma.- o garçom assente, e me entrega mais uma, assim que termino vou pra pista de dança, fico dançando umas 7 músicas, a bebida já fez efeito, mas ainda estou sóbria. Olho pra trás e vejo uma garota atrelada com um garoto, muito parecido com o Bieber. Caminho até eles, e quando estou bem próxima, a mulher me olha feio e sai com ele. Não era o Justin. Por que ele está no meu pensamento? Bufo e decido ir embora. O segurança me olha, mas rapidamente desvia o olhar. Entro no carro e vou dirigindo, passo na frente da minha mansão, vejo que os meninos estão aqui, o carro do Bieber está aí, e eu vi o Ryan pela janela. Mas eu não sei porque eu não parei lá, sigo um caminho, e quando percebo, estou na frente da casa do Bieber. Merda, por que eu vim aqui?

Justin:

Os meninos me avisaram que vão passar a noite com as garotas, e que meu carro vai ficar com eles. Estou deitado na cama, pensando no que a Gah falou hoje. Porra mano, justo a mãe e a irmã dela? Que merda. Escuto batidas na porta, me levanto da cama bufando, só pode ser a Ally, que não para de vir aqui.
Dito e feito.
-Que foi Ally?-pergunto já de saco cheio, terceira vez que ela vem aqui.
-Eu só vim aqui pra falar que eu vou dormir, qualquer coisa pode me chamar.
-Ta bom.- falo dando de ombros.
-A culpa não é sua Justin, você não sabia que elas eram familiares da Bruke.- sim, mas eu gostaria que fosse a Gabi falando isso, a culpa pode não ter sido minha, o que foi culpa minha, mas eu meio que escondi isso dela.
-Valeu Ally, vai dormir.- falo e ela assente devagar, antes de eu fechar a porta, ela me abraça. Envolvo um braço meu na sua cintura, o outro está segurando a porta. Sinto ela dar um beijo no meu pescoço, já até sei onde ela quer chegar.
-Valeu mesmo Ally, acho que vou descansar também.- falo afastando ela, que sorri e sai. Fecho a porta e me jogo novamente na cama. Estava quase dormindo, quando minutos depois escuto batidas na porta. Porra Ally.
-Ja falei que qualquer coisa eu te chamo, para de bater no meu quarto Ally.- falo abrindo bruscamente a porta, mas não é a Ally que eu vejo ali.
-Eu não sou a Ally.- a figura de olhos azuis e cabelo castanho fala.
-Gabi?- pergunto, mesmo eu vendo ela na minha frente.
-Posso entrar?
Abro mais a porta, dando espaço pra ela entrar. Sinto cheiro de bebida.
-Você está bêbada?
-Um pouco, mas sóbria o suficiente pra saber o que eu vou fazer.
Fico olhando pra ela, que se aproxima de mim.
-Que foi?- pergunto vendo ela respirar fundo.
-Desculpa por mais cedo, você não teve total culpa, você não sabia quem elas eram, e eu ainda era só a Gabriella menina sendo torturada, eu não tenho direito de ficar brava com você. Eu só fiquei em choque.
Fico olhando pra ela.
-Tudo bem Gah, você estava nervosa, e eu devia ter te contado.
Ela sorri, sei que é meio difícil a Gabriella Bruke pedir desculpas.
-Amigos?- ela pergunta.
-Sinto que nós somos mais que amigos Bruke. Mas sim, amigos.- falo olhando maliciosamente pra ela.
-Para de levar pro lado malicioso garoto.- ela me da um tapa no braço, mas logo me abraça. Envolvo meus braços na sua cintura.
-Impossível não levar pro lado malicioso Gah.- falo sussurrando no seu ouvido, vendo seus pelos arrepiarem, bom saber o efeito que eu  tenho sobre ela.
-Eu estou bêbada, vai me obrigar a fazer isso assim? Sabe que pode se considerar estupro né Bieber.- fala, e mordeu o lóbulo da minha orelha.
-Você mesma disse que estava sóbria o suficiente pra saber o que você vai fazer. E você sabe muito bem o que fazer nessa situação.- sinto beijos sendo deixados no meu pescoço. Logo ela me encara.
-Eu sei sim muito bem o que fazer nessa situação, Bieber.- nisso ela ataca meus lábios, e iniciamos uma terceira guerra mundial naquele beijo.


Notas Finais


Oi Oi denovo gente.
Espero que tenham gostado.
A Gah e o Jus se perdoaram.
O próximo cap vocês sabem muito bem o que vai acontecer.😏.
Beijos #Voceestasobria.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...