História Um romance proibido - Capítulo 54


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Personagens Originais
Tags Barbara Palvin, Justin Bieber
Exibições 574
Palavras 1.355
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura...
Espero que gostem.
Beijos

Capítulo 54 - Confie em mim.


Gabriella:

A vaca sequestrou os irmãos do Justin, ele está uma pilha de nervos e de ódio.
-Onde vocês se viram pela primeira vez?- pergunto novamente, ele fica pensando por um tempo.
-Na boate FireDance.
-Onde fica essa boate? Nunca ouvi falar.- eu falo e a Bianca concorda. Nem percebi que eles estavam do nosso lado.
- É uma que fica um pouco longe daqui. Mas de carro, nós iremos chegar rapidinho, só que fica na direção contrária da nossa casa Gah.- Ash fala, porra, ela tá sabendo das coisas.
-Fiquem aqui então, que eu vou buscar o carro.- falo, eles assentem, Justin se senta no meio fio. Vou andando até minha casa, que fica um pouco longe. Quando chego, vejo uma pessoa sair de dentro dela com uma mochila, não consigo ver o rosto, mas pela estrutura do corpo, é um homem.
-EI!!!- grito chamando a atenção do homem, ele se vira rapidamente, mas corre para longe. Merda. Entro em casa, procurando alguma coisa que ele fez, ou deixou para trás, subo para o escritório, e entrando lá tomo um susto, está tudo revirado. Documentos no chão, armas jogadas na mesa e no chão. NÃO! Vou até o cofre correndo, ao abrir está tudo vazio. Mas o que mais me preocupa, é um papel que estava a senha da minha conta corrente com a Bi e a Ash. Sumiu, simplesmente desapareceu, aquele homem se chegar mais rápido do que nós no banco, vai nos falir, pego uma pistola e coloco na cintura, corro até o carro, antes de entrar vejo um papel no para-choque. Ando até lá e leio.
"Olá crianças, vejo que vieram buscar o carro da amiga de vocês, mas agora vocês têm um outro problema, vocês que escolhem. Os irmãos do Bieber, ou a falência da sua amiga, mas, agora temos uma regra, vocês só podem resolver um problema. Vocês estão no meu jogo, e eu comando isso daqui. Boa sorte.
Daphne"

Filha da puta.

Quando eu encontrar essa vadia, ela vai pedir pra voltar pro útero da mãe dela. Entro no carro com a raiva me transbordando. Acelero o carro até onde o resto ficou, o caminho inteiro fiquei imaginando formas de matar essa vadia.
Vejo o pessoal acenando para mim. Estaciono.
-ENTREM LOGO PORRA!!!- grito, logo eles entram, o Justin do meu lado, e o resto atrás, os meninos ficaram no chão do carro, tinha espaço para eles, então eles ficaram bem. As meninas sentadas no banco.
Acelero mais ainda o carro, fazendo todos pularem no seu lugar.
-O que aconteceu Gah?- Justin pergunta.
-Nada.
-Você não nos engana, aconteceu alguma coisa que está te deixando com raiva.
Pego o papel que eu tinha amassado, e taco nele.
-Sua amiga está me causando problemas.
Ele lê o papel, uma...duas... três vezes.
-O que está escrito Bieber?
Ele lê o papel em voz alta.
-Como assim falência?- Bianca pergunta.
-Quando eu estava chegando em casa, vi um homem saindo de dentro da mesma, quando ele me viu saiu correndo. Não consegui ver quem era. Eu achei estranho, e fui vasculhar a casa, entrando no escritório, estava tudo revirado, e o cofre estava vazio, o problema não é nem o dinheiro que roubaram mas sim...
-A senha da nossa conta...- Bianca pensa alto.
-Isso.
-Mas e aí? O que nós fazemos?
-Não sei.
Continuo o caminho inteiro calada, até que eu chego no centro da cidade. Eu não falei nada o caminho todo, mas eu tenho uma suposição.
-Nós vamos primeiro no banco.
-O QUE? E SE MEUS IRMÃOS MORREREM?
-Bieber, eu preciso que confie em mim, os seus irmãos não estão naquela boate.
-Como você pode ter tanta certeza.
-Eu não tenho, mas por que a vadia te daria o local certo onde seus irmãos estão? Isso é um jogo Bieber, mas nós iremos sair ganhando dele.
Ele pensa um pouco, e logo confirma com a cabeça, eu preciso estar certa sobre isso, senão, os irmãos do Bieber vão estar mortos.
Mudo a rota do caminho, agora dirigindo para o banco. Mas logo freio, tendo uma idéia.
-Bianca, assume o volante.
Falo tirando o cinto de segurança.
-Como?
-Assume a porra do volante, vocês vão para o banco, eu e o Bieber vamos para a tal boate. Essa vadia é esperta, mas nós temos que ser mais.
Saio do carro, e o Bieber também.
-Bianca passa para a frente, e o Ryan também.
-Qual o seu raciocínio?
-Todos nós não podemos estar em dois lugares, mas se nós dividirmos, estaremos nos dois lugares ao mesmo tempo. Vocês vão ao banco. Mude a senha da conta, ameace, divida o dinheiro em mais contas. Se vocês verem  um homem com casaco preto e mochila, é o infeliz, mas eu creio que ele não vai estar lá. Ela quer nos fazer de bobo, indo de um lado para o outro nessa cidade. Vamos adiantar isso, fiquem espertos, e com o celular ligado, essa vadia é louca.
Eles assentem, logo saindo com o carro para o banco.
-O que fazemos?- Bieber pergunta.
-Vem comigo.
Vou até uma loja de roupas. Bieber entra comigo. Logo uma loira peituda aparece na nossa frente.
-Posso ajudar?- ela fala sorrindo pro Bieber, até aqui tem vadias.
-Pode, você pode tirar esse sorrisinho idiota do rosto, pode parar de se amostrar pro meu namorado, e pode fazer tudo o que nós pedimos.- falo apontando a arma pra sua cabeça. A garota treme na base e afirma com a cabeça.
Depois de uns minutos, estamos com roupas totalmente diferente. Saímos da loja sem pagar.
-E agora?
-Veja e aprenda Bieber.
Ando até o meio da rua, e paro, vejo uma moto vir em minha direção. Aponto a arma contra a moto, que freia bruscamente, fazendo o motorista e a acompanhante caírem na rua.
Ando até eles.
-Empresta a moto é o capacetes por favor?- falo e logo tiro o capacete dos dois. Ando até o Bieber, que pega o capacete e sobe na moto, eu vou na garupa, por não saber onde é essa boate. Logo ele da partida, saindo rapidamente dali.

Justin:

Fomos em direção a boate, estava só eu e a Gah, os outros iam para o banco. A vadia da Daphne vai roubar a conta das meninas.
Chegando na boate, paro a moto.
-Está fechada!- Gah fala.
-Grande merda.- me levanto e vou até a porta de entrada, arrombando e entrando. Gabriella vem logo atrás de mim.
-Onde agora?
-Sei lá, o que vocês fizeram juntos aqui?
-Sexo.
Vejo ela revirar os olhos.
-Ok, talvez no quarto onde vocês transaram.
Ela fala indo em direção aos quartos.
-Você acha que eu vou lembrar o quarto que eu transei com ela?
-Pela amor de deus. Então vamos procurar em todos os quartos.
Tento abrir a porta.
-Está trancada.
-Grande merda.- ela fala imitando minhas palavras. Logo a porta está arrombada.
Arrombamos todas as portas. Nenhum quarto tinha nada.
-E aí Bieber? Ou você errou, ou essa vadia é mais pirada do que pensamos.
-Espera, eu lembrei, nós transamos no telhado.
-Porra!- ela fala.- com tantos quartos, vocês foram justo pro telhado.
Ela fica resmungando, enquanto anda até a escada que da acesso ao telhado. Chegando lá. Vejo várias fotos no chão, fotos minhas, da Gah, das meninas, dos meninos, e dos meus familiares.
-Bieber, olha isso!- ela me chama, do outro lado do telhado.
Chegando lá, vejo mais um papel.
"Percebo que lembrou aonde fizemos amor. Pode perceber que fiquei atrás de vocês por um bom tempo, nesse momento a Bruke deve estar pobre, coitadinha. Mas você errou Bieber, seus irmãos não estão aqui. Aqui vai mais uma dica. Do começo ao fim. No lugar onde menos espera. Talvez esteja no lugar mais improvável que você imagina Bieber. Agora, aonde estou? Seus irmãos estão ficando sem tempo, se aprece. Vocês estão na minha mão, a cada passo que vocês dão, eu estou dois adiante. Jazzy sofreu hoje, precisava ver, ela implorando por socorro.
Boa sorte. Vocês vão precisar.
Daphne"

Amasso aquele papel, essa vadia está fazendo os meus irmãos sofrerem, justo eles. Essa vadia vai implorar por perdão.

   


Notas Finais


Agora o bagulho ficou sério....
Essa Daphne brincando com nosso casal. mexeu com as pessoas errada. #queosjogoscomecem
Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...