História Um romance proibido - Capítulo 81


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Personagens Originais
Tags Barbara Palvin, Justin Bieber
Exibições 247
Palavras 1.189
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente.
Mais um capítulo.
Comentem o que acham.
Beijos

Capítulo 81 - Outros homens?


Gabriella:

 Acordei com as meninas me chamando, olho pro relógio. 04:23 da manhã?! Puta merda.

-O que diabos vocês querem?

-Sua irmã.

-O que tem a demônio? 

-Ta lá embaixo, no jardim com vários seguranças, ha avisamos os meninos.

-É só atirar na cabeça, e pronto. Por que me acordou?

-Ela gritou que quer falar com você.

-Pau no cú, fala que eu não quero falar com ela.

-Gabriella!!

-Ta, tá. 

Me levanto, pego uma blusa de mangás e uma calça legging e visto, coloco o primeiro sapato que eu vi, no caso era um hall star preto. Deixo meu cabelo solto.

Desço as escadas com a arma em mãos, vejo os meninos e as meninas na porta do jardim, passo por eles.

-O que você quer Lúcia?

-Irmãzinha, quero conversar com você.

-To sabendo, me tirou da cama a essa hora.

-Fiquei sabendo da confusão que você e seus amigos fizeram na minha cidade. 

-Olha que bom. Assim não preciso ir te avisar. O que você quer?

Falo grossa, mulher irritante, to já colocando um tiro na testa dela.

-Essa cidade é minha Bruke, você se acha forte, mas eu sou mais, eu lutei por essa cidade. E para tirar ela de mim, você vai ter que me matar.

Que discurso mais bonito. Dou uma risada, me aproximo dela. Todos os seguranças dela levantam as armas, apontando para mim. Ignoro, me aproximo mais dela.

-Isso não vai ser tão difícil.

Atiro na sua perna, ela cai no chão, todos os homens começam a atirar contra o pessoal, olho para minha irmã, caída no chão. 

-Você chega a ser patética. Não sabe que nunca se deve entrar na jaula do leão?

Dou um soco no seu rosto, ela revida, me jogando longe. Filha da puta.

Ela vem na minha direção, tentando me acertar um soco, desvio. Dou um soco na sua barriga, fazendo ela cambalear, ficamos assim, nessa briga, até eu pegar a arma e apontar para a cabeça dela. Vários seguranças estavam mortos.

-Vai, me mata. Toma Los Angeles de mim. Mata uma pessoa do mesmo sangue. Eu sou a sua irmã! 

Fico olhando para ela.

-Você não pode me matar, eu te dou Los Angeles, pode ficar, não precisa me matar, é sua. A cidade é sua. Não me mata, você tem razão, eu sou só uma menina que está tentando apagar o passado. Mas eu sofri Gabriella, eu vi a nossa mãe morrer na minha frente, pelo nosso pai. Nosso próprio pai a matou, na frente da própria filha, eu fui para o orfanato, eu sofri lá. Fui rejeitada, até o nosso pai voltar e me levar de lá, ele me trancou por anos dentro de casa, eu não podia sair. Eu só quero me vingar, não me mata.

Meu pai matou a minha mãe.

Essa era a frase que rondava a minha cabeça. Meu pai culpou o Justin e o pai dele. Culpou pessoas inocentes por um erro dele.

Olho para a minha irmã na minha frente, chorando.

-Me deixa ir embora.

Ela implora.

-Não é assim que as coisas funcionam.

Dou uma coronhada na cabeça dela, que desmaia logo em seguida. Os seguranças que estam vivos, ja foram levados para o galpão, vão ser mortos lá. 

-Você vai mata-la? 

-Não sei. Me ajuda a levar ela para um quarto. 

Justin me ajudou a subir com ela, a deixamos no quarto. Trancada. Por via das dúvidas, deixamos um segurança lá dentro, vigiando. 

-E aí, vai fazer o que hoje?

Justin me pergunta, não posso simplismente falar para ele que posso estar grávida.

-Sair com as meninas.

-Pra onde?

-Eu não te perguntei para onde você foi com os meninos.

-Chata, nós fomos resolver umas coisas aqui.

-Matou alguém?

-Sim, cinco pessoas.

-Bieber.

-Elas me irritaram.

Reviro os olhos.

-Para onde vai?

-Sair com as meninas, shopping. Coisas desse tipo.

-Pensei que não gostasse muito de sair comprando coisas.

-Eu gosto, mas mesmo se eu não gostasse, Caitlin me obrigaria a ir.

Ele ri e se deita.

-Você acha que ela falou a verdade?

-Não sei Justin. Aprendi a não confiar em ninguém.

-Nem em mim?

-Em você eu confio.

-Que honra.

Rimos, tomei um banho e me troquei, as meninas já vieram me chamar. Graças a Deus elas deram a mesma desculpa. 

Estávamos no carro, indo para o hospital.

-Ja  contou pro Bieber.

-Não começa Cait.

-Vou começar sim, por que se tiver um sobrinho meu aí dentro. Quero que ele conheça o pai.

-O que te faz pensar que você vai ser a madrinha?

-NÃO OUSE BRINCAR COMIGO BRUKE, JA ESTÁ DECIDIDO.

Ri, a verdade é que eu estou com medo. Talvez medo de ser mãe, ou da reação do Bieber.

-Chegamos.

-Já?

-Sim Bruke, já.

Elas riram, trocamos nossos nomes. Para não correr risco.

[...]

Estava na sala de espera, já tinha feito todos os exames necessários, Caitlin está ansiosa.

-Senhorita Stacy?

-Eu. 

Me levanto da cadeira junto com as meninas.

-Parabéns, com toda certeza você vai ser mamãe. Preciso que você vá para a sala do médico Jonson, ele fará seu acompanhamento, e agora um ultrassom.

Meu mundo parou, eu vou ser mãe. As meninas comemoravam, um filho, ou uma filha. 

-Da para saber de quanto tempo?

-No ultrassom que ela fará agora.

As meninas me acompanham até o médico, a verdade é que estou sem reação. Eu e o Justin vamos ter um filho.

-Senhorita Stacy, sou o médico Jonson. Pode se deitar assim que colocar aquela roupa.

Troco de roupa e me deito, as meninas estão agitadas.

O médico passa uma coisa gelada na minha barriga, e logo coloca um aparelho. 

-E aí doutor, está tudo bem?

-Sim, ta tudo ótimo com a criança, como vocês podem ver, esse daqui é o bebê.

Olho para a tela, é só um ponto preto no meio do nada. Aquilo era meu filho. 

-Ela está de quantas semanas?

-Mais ou menos duas semanas. Vai completar 3 daqui a alguns dias. 

-O sexo já dá para saber?

-Não, geralmente só depois de 2 meses de gravidez, ela não completou nem um més.

-Mas ela tá grávida? 

-Com certeza. Meus parabéns.

Dou um sorriso. Grávida. 

[...]

Depois do médico, nós fomos almoçar.

-Vai contar quando para o Justin?

-Não sei.

-Gabriella!

-Eu não sei como contar, e se ele não gostar ou algo do tipo?

-Ele vai amar essa criança.

-Como tem tanta certeza? 

-Ele quer muito ter um filho desde sempre.

-E você vai contar quando pro Ryan?

-Não sei.

-Então você não pode me julgar.

-Chata.

-Ta de quantas semanas?

-3 semanas, ainda não dá para ver a barriga. Ja já eu completo quatro, aí vai ser difícil esconder.

-Quando você contar eu conto.

-Vou contar hoje então.

-Ok, eu conto hoje também.

-Eu não vou conseguir.

-Eu também não.

Ela me abraça.

-Vamos ser mães solteiras então, fugir do país, esquecer essa vida.

Ela fala brincando, rimos.

-Vocês duas vão contar hoje.

-Nem fudendo.

-Vai sim Bruke.

O caminho inteiro elas ficaram discutindo. Chegando em casa, corremos para dentro, estava caindo o mundo lá fora.

-Chegaram?

-Imagina, é só um holograma.

-Palhaça.

-Foram no shopping e não compraram nada?

Justin pergunta, ele está desconfiando.

-Pois é...

-A Caitlin e a Gabriella tem um notícia.

Julie falou, eu mato ela.

-O que é?

Olho para a Caitlin. Ela faz que não com a cabeça.

-Nós duas estamos...

Deixo a frase no ar.

-Nós duas estamos com vontade de ir para uma balada sozinhas. É isso.

Eles ficam nos olhando.

-Só isso?

-Acho que é...

-Não é não, se vocês não contarem eu conto.

-Ashley cala a boca.

-Conta o que?

Bieber se levanta e para na minha frente.

-Então... não sou só eu não tá. A Caitlin tambem ten que falar.

-Mas o que me importa aqui é você.

-Eu...eu...

-Você.

-Nós duas acabamos dormindo com outros homens.

Caitlin fala, fudeu.





Notas Finais


Caitlin fez bosta.
Kkkk #naotrai
Coitado do Bieber.
E aí gente.
A Gah mata a irmã ou não?
Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...