História Um romance proibido - Capítulo 83


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Personagens Originais
Tags Barbara Palvin, Justin Bieber
Exibições 258
Palavras 1.027
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente.
Amei escrever esse capítulo.
Beijos

Capítulo 83 - Anjo Caído.


Gabriella:

Chegamos na mansão, estava tudo quieto.

-Já sabe o que vai fazer com a sua irmã?

-Sim.

-Vai me contar?

-Sim.

Fico em silêncio.

-Então conta.

-Vamos ter que fazer a coisa mais óbvia.

-Que é?

-Mata-la.

Saio do carro, Bieber me acompanha. Assim que entramos, todos vem até nós.

-Vocês estão bem? Não se mataram?

-Sim, tá tudo OK.

Ri da sua pergunta.

-Bieber eu vou ser pai!- Ryan fala comemorando.

-Eu também vou.

Os meninos começam a comemorar, enquanto eu e as meninas vamos lá para cima.

-Que bom que contaram para eles.

Concordei.

-E aí, já escolheram os nomes pros Baby's?

-Óbvio que não, nem sei se é menino ou menina.

-Eu também não sei.

Ficamos conversando sobre coisas de gravidez, até o Justin entrar.

-Os meninos estão chamando vocês.

Elas mandam beijos no ar, e saem do quarto.

Justin se joga na cama, ao meu lado.

-Sabe que enquanto eu estiver no período da gravidez, não vamos poder transar né?- brinco com ele.

-Como é que é?!- ele senta na cama.- Quanto tempo demora essa gravidez?

-Nove meses.

-NOVE MESES SEM SEXO? EU QUASE MORRI EM 1 SEMANA.

Ri da sua cara.

-Eu to brincando idiota, pode transar sim, desde que não tenha nenhum problema.

-Aleluia.

Ele se deita novamente, me deito no seu peito, escutando as batidas do coração.

-Quando vai matar a sua irmã?

-Agora não, quando Los Angeles souber que estamos aqui 

Ele assente.

-Você não vai poder mais correr tanto riscos como corria.

-Bieber, essa é a minha vida, o bebê vai ter que se adaptar a ela.

Ele ri.

-Você falando assim, parece que a criança vai nascer com uma arma na mão, matando os médicos.

Ri.

-Quem sabe.

-E o seu pai?

-Estou chegando cada vez mais próxima dele. 

-Que bom.

Fico em silêncio, deitada no Justin, até o sono me vencer.

Justin:

Gabriella dormiu em cima de mim, essa notícia chocou a todos. Foda-se eu vou ser pai.

Coloco minha mão em cima da barriga dela, pensar que lá está o meu filho. Me levanto com cuidado para não a acordar.

Saio do quarto, indo para o escritório da casa.

-E aí Bieber, traumatizado com a notícia de ser papai?

-Não, é uma das melhores notícias que eu já recebi. A Gabi me falou que vai matar a irmã daqui a um tempo, antes Los Angeles precisa saber que estamos aqui, e que vamos assumir a cidade.

-De boa, amanhã eu dou um jeito junto com a Julie de fazer todos saberem disso.

Chaz falou se levantando.

-E a Caitlin como está?

-Animada com a ideia de ser mãe, já ja ela completa não sei quantos meses de gravidez.

-Bieber, mudando de assunto, você vai mesmo matar o cara? 

-Sim, faz tempo que ele nos provoca, assim aprendem a não se meter com a gente.

-De boa então.

-Vou voltar pro quarto, só vim aqui checar as coisas.

Subo as escadas, antes passo pelo quarto da Lúcia, o segurança me falou que ela não tentou nada.

Melhor assim, volto pro quarto e me deito ao lado de Gah.


Lúcia:

Faz um dia que estou presa nesse quarto com esse armário me olhando 24horas. Gabriella não fez nada até agora, talvez seja fraca como o meu pai falou. Por falar em pai, consegui entrar em contato com ele, já j eu saio dessa casa.

O problema vai ser descobrir o que a Gabriella pretende fazer. A idiota caiu na minha história cruel.

A verdade é que eu ajudei a matar minha mãe, nunca gostei dela, sempre me obrigando a fazer coisas. Gabriella sempre foi a filha perfeita nos olhos da minha mãe. Aliás, Gabriella quer tomar Los Angeles de mim, tenho que tomar cuidado com isso, o que eu posso fazer?

Fico pensando por um tempo, até que me veio a ideia perfeita.

Bieber! Se eu não sou capaz de acabar a minha irmã, pelo menos vou destrui-la e separar esse grupinho idiota, é claro que começando pelo Bieber. Até que ele não é de se jogar fora, muito bonito. 

Pena que está com a careta da minha irmã, mas isso vai acabar, e mais cedo do que a Bruke imagina.

Gabriella:

"Onde eu estou? Olho pros lados, tentando encontrar alguma coisa. Mas não tem nada, nada além de uma porta e essa cama que estou, tento me levantar.

-Shiuu, não vai conseguir sair.

-Quem está aí?

-Não se lembra da minha voz amor?

Cleber? Não, não pode ser.

-Eu demorei para te achar, mas cá estamos nós. Na mesma posição que você me deixou, só que agora os papéis estão invertidos não acha?

Olho para minhas mãos, amarradas, a mesma coisa com meus pés. 

-Me solta Cleber.

-Por que? Você sabe que eu te amo né? 

Ele se aproxima de mim, tirando a roupa, olho mais uma vez pro meu corpo, estou praticamente nua, só estou com uma calcinha e um sutiã fino. 

-Cleber, para.

Ele não me escuta, continua vindo na minha direção, tirando a calça.

-Vai ser bem gostoso Bruke, eu prometo.

Grito, mas é em vão, ninguém aparece.

-Fiquei sabendo que está segurando uma coisa aí na sua barriga, uma coisa de outro cara. A Bruke vai ser mamãe é?

Não respondo.

-Não precisa falar nada, só vamos tirar essa coisa aí de dentro.

Me apavoro, meu filho não! Ele começa a socar minha barriga. 

Não percebo mais nada.

[...]

-Ela sofreu um aborto espontâneo, sinto muito, ela perdeu os bebês.

Os bebês? Não era só um?

Justin entra na sala, seu olhar é de raiva.

-Justin?

-Nem para segurar os nossos filhos você serve. Você é um lixo Bruke, não serve para nada, nem sei por que ainda está viva.

De repente meu pai entra no quarto, o que ele faz aqui? Junto com ele entra a.... Lúcia?

-Você pode acabar com isso Bieber, é só desligar o aparelho. 

Meu pai aconselha, olho pro lado, o aparelho que mantém minha respiração estável.

-Justin não...

-Cala a boca.

Ele vem para cima de mim, não faz nada, além de desligar o aparelho ao meu lado.

-Durma para sempre Gabriella. Mande um olá para o demônio.

-Vamos amor.- Lúcia fala.

Amor? Não, não, não, não. Por favor não.

Justin entrelaça sua mão na dela, e assim sai, me deixando agoniada sem respirar.

-Gabi... Gabi...Acorda Gah...."

Acordo num pulo, estava tremendo e suando, suando muito.

-Ei ei. Eu estou aqui, calma.

Justin me abraça, foi um sonho. Um pesadelo na verdade.

-Calma, respira, o que aconteceu.

-Foi só um pesadelo.

-Quer contar?

-Amanhã, Justin não vai embora.

-Embora? Eu não vou embora anjo.

-Promete?

-Prometo, agora dorme, meu Anjo Caído.

-Anjo Caído?

-Sim, agora relaxa, eu estou aqui, nada vai te acontecer.

Abraço ele, me deitando novamente. Nada vai acontecer.



Anjo pecador. Anjo rejeitado. 

Anjo Caído...







Notas Finais


Uii amei esse final.
Kkk
Só eu mesmo.
Vocês se lembram de quem é o Cleber?
A história está quase no fim.... #anjo
Será que foi só um sonho?
Beijos
COMENTEM!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...