História A Russian in my life. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Academia de Vampiros (Vampire Academy)
Personagens Dimitri Belikov, Rosemarie "Rose" Hathaway
Exibições 52
Palavras 1.279
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem...

Capítulo 2 - Capitulo 2


Fanfic / Fanfiction A Russian in my life. - Capítulo 2 - Capitulo 2

Estou doida para chegar no hotel, a viagem foi cansativa e Jesse não parava de falar e perguntar sobre minha vida, mais de 5 horas aturando,dando apenas respostas vagas. O que eu fiz para merecer? "Calma Rose." penso,respiro fundo. Parece que essa viagem vai ser longa...

Desço do avião colocando meus óculos escuros totalmente pretos ouvindo meu IPod no máximo com a musica I am machine do Three Days Grace. Em parte me sinto como a letra diz:

Eu sou uma máquina

Uma parte de mim

Gostaria que eu pudesse sentir algo

Eu sou uma máquina

Eu nunca durmo

Até que eu consertar o que está quebrado

Eu sou uma máquina

Uma parte de mim

Gostaria que eu pudesse sentir algo

Não era para ser assim

Nós fomos feitos para sentir a dor

Eu não gosto do que estou me tornando

Queria apenas poder sentir algo

Me sinto dessa maneira em relação a minha vida amorosa,pois com o amar vem a dor, pode ser seu fim ou o início do paraíso, nunca se sabe ate tentar. Mas eu não sinto nada...

Pego minhas malas,coloco no carrinho do aeroporto de Moscou. Ando ao lado de Jesse em direção a um taxi tentando ignorá-lo ao máximo que pudesse, preciso de um tempo sozinha ou vou explodir, mas teremos que deixar a bagagem no hotel e ir comer algo na rua, ele aproveitará para passar os meus horários na academia e irei ao local para me familiarizar.

                Uma hora depois...

Estou num restaurante italiano estamos comendo lasanha que esta muito boa por sinal.

-Nunca pensei que uma modelo comeria essas coisas.- diz Jesse surpreso e rindo.

-Apenas não sou igual a elas.

-Ho... Disso tenho certeza.- ele me olha outra vez e me parece, desejo? O que faço? Já esta começando a ficar explicito!

-Só quero saber dos meus horários de treino, vou deixar bem claro, eu quero liberdade e ficar sozinha, sempre fui assim, seguirei toda a rotina de treinamento e se eu precisar dos seus serviços ligo ou mando mensagem, tudo bem?

Ele me olha com certo pesar, me dá pena mas é necessário me afastar, por ele e meu juizo mental.

-Como quiser.- diz calmo e relutante, mas um lampejo passar por seus olhos. -mas queria queria te chamar para sair..- diz pegando em minhas mãos.

Me assusto com tal ato, afasto minhas mãos dele e me levanto rapidamente.

-Preciso voltar para o hotel, estou cansada,até!

Logo que me viro para a saída ele segura meu braço, vejo-o com olhar suplicante. Ele diminui significamente a distância de nossos rostos, então me afasto me soltando dele.

-Tchau Jesse.- digo com muita seriedade e irritação, pego minha bolsa. Saio quase correndo até a porta.

Continuo assim distraida em direção ao hotel quando me esbarro em alguém, fazendo o café cair e respingar para todos os lados. Eu ja nervosa começo a pedir desculpas em inglês pegando meu cartão e passando enquanto ouço gritos longínquos com meu nome.

-Esses são meus contatos, te devo um café e uma blusa nova! Mas tenho que ir agora.- em momento algum consegui ver seu rosto de tão nervosa e envergonha que estava, não deixei tempo para que respondesse e voltei ao rumo do hotel.

Chego ao meu quarto e tranco a porta, vou direto pro banho. Após o banho ligo a televisão enquanto me visto, está passando algum programa de entrevista, e MEU DEUS! O entrevistado é Dimitri Belikov. Já vi alguns filmes que ele atuou, em todos um ótimo trabalho além dele ser um dos caras mais bonitos que já vi. O barulho da TV começa a me irritar, não entendo nada em russo, é uma tortura não saber o conteúdo discutido, então a desligo.

Pego meu celular, tinha uma chamada de Lissa, minha melhor amiga desde que cheguei no ramo de modelo, e retorno a ligação.

-Hey! Já se perdeu na Rússia? O Hans me falou a novidade!- diz animada.

-Estou quase fazendo- o trocar o agente que está me acompanhando.

-Por que? O que houve?- fala com preocupação.

-Ele é muito irritante e fica dando em cima de mim, veio querer me beijar no meio do restaurante italiano logo após eu deixar claro que não quero proximidade.

-Nossa! Mas por que não tenta?

-Lissa, eu não sinto nada e não adianta falar mais nada para me convencer!

-Ok! Tudo bem.- diz dando-se por vencida.

-Mas que tal se você viesse pra cá?

-Só poderia daqui a 3 dias. Tudo bem?

-Yep! Já estou ansiosa!

Conversamos por algumas horas e acabo dormindo. Acordo com o celular tocando,são 7 da manhã, droga, deve ser Jesse, se eu não me aprontar em 15 minutos vou me atrasar. Mas por incrível que pareça não era Jesse, um número desconhecido aparecia na tela. Aceito a ligação e falo com minha voz embargada separando a roupa do treino:

-Alô?

-Acho que você e deve um café.- diz  uma voz grave, um inglês com sotaque russo com um toque de humor, não sei se por minha voz de sono ou a trágica cena de ontem.

-Se planeja para essa manhã não vai rolar.- falo fechando a porta do quarto apressadamente e dando passos largos.

-Então essa tarde,às 17 horas no café onde nos esbarramos. Confirmado?

-Sim, então até às 17.

                No treino...

Fui apresentada ao mestre Stan Alto faixa coral de jiu jitsu e a minha colega patricinha, Mia Rinaldi, faixa branca com dois graus. Que contraste para o comercial, uma faixa branca dois graus e uma recém graduada roxa. Pratico jiu jitsu há 4 anos, mesmo com minhas faltas e treinos pesados para compensar, atingi um nivel satisfatório mas não o ideal pra mim.

Mesmo estando distraída pensando no misterioso que me esbarrei, finalizo Mia sem muito esforço,ta ficando chato e o mestre já percebeu. Quando estou pegando meu vaso de água Stan fala:

-Rose, está liberada por hoje,ótimo desempenho. Mia, gostaria de conversar com você.

-Obrigada. Tchau mestre.- digo comprimentando-o. -Tchau Mia- a comprimento também.

Saio do tatame e vou buscar minhas coisas tirando a faixa e a parte superior do kimono,ainda são 8 horas, pensei que ia demorar mais. Saio da sala quando ouço alguém treinando com um saco de pancadas, vou em direção a origem do barulho, quando alcanço a porta vejo um homem de costas, cabelos na altura do ombro preso num rabo de cavalo,corpo todo definido com musculos, ele deve ter mais de 1,80 de altura. A composição de seu treino momentaneamente eram chutes e murros sincronizados, aplicados com perfeição. Se seu rosto for tão bonito quando aparenta de costas... Começo a corar, céus, tenho que sair, mas quando fico de costas e vou dar o primeiro passo uma voz familiar preenche o espaço mas não consigo compreender em russo, então me viro falando em inglês:

-Perdão, o que disse?- fico atônita ao ver, devo estar sonhando pois o homem a minha frente é Dimitri Belikov.

-Então é você, Rosemare? Como tinha no cartão, a garota que se esbarrou em mim e derrubou meu café ontem.- ele se aproxima me analisando. Não queria ser lembrada assim. -Mas não estaria ocupada essa manhã? Então não tive que esperar até a tarde para revê-la!?-diz num tom brincalhão cruzando os braços e dando um sorriso fácil que me faz derreter por dentro.- Sou Dimitri Belikov.-estendendo sua mão e aperto sua mão.

-Pode me chamar de Rose,e acho que hoje é seu dia de sorte, o mestre me liberou o dia.

-Tem razão, acho que agora podemos tomar nosso café.-diz soltando os cabelos.

-Vamos, te devo um café.- digo desviando os olhos com as bochechas quentes, sinto o peso de seu intenso olhar.

                                       Continua...


Notas Finais


Se acharem que precisa mudar algo ou quiserem dar ideias é só comentar. Obrigada por ler... 😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...