História Um sentimento estranho - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance Gay
Exibições 17
Palavras 1.214
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - 1,2,3..1,2,3 drink... ♡


Quando Pedro entrou na sala ele olhou para todas as bancas uma por uma 3 vezes até ter certeza de que Felipe não estava lá. quando tentou sair foi barrado pelo professor que logo o mandou sentar com a voz firme, enfurecido mas silencioso o garoto se sentou e na mesma posição ficou.

PORRA ESSA AULA NÃO ACABA?, - pensava não conseguindo parar sua perna que já se encontrava formigando de tanto atrito com o chão.- PORRA ONDE ELE ESTÁ ?  VAI GAZEAR A AULA TODA??? SERÁ QUE ELE SABE QUE ESSA MATÉRIA É EMPORTANTE??? SERÁ QUE É TÃO BURRO ASSIM???- pensa olhando pro professor e reconheceu que era o de Português, já que nem ele sabia que aula era. - e se ele voltou a chorar? e se ele estiver chorando agora?- o coração do menino entra em desespero- oque deu nele para acabar da quele  jeito? talvez algo de família, infância?.... Porra porque me preocupo tanto? que droga!!.

- LICENÇA!!! posso ir ao banheiro? - fala já se levantando com o braço estendido tentando chamar atenção.

- Não -  fala o professor o olhando.

- Eu não to aguentando sério, preciso ir no banheiro agora - colocou a mão na barriga e se contorceu fazendo uma cara de dor.

- Vai logo Pedro - diz voltando a escrever no quadro.

O garoto saiu correndo em quanto todos riam..

Começou a correr pelos corredores passando pelo pátio, cantina, ginásio, Campo... já suado e não sabendo a onde ir começou a andar pelo segundo andar de novo, até que ouve uma música conhecida.. 

CHANDELIER??? WTF!! aqui na escola? esses fdp só escutam fank -  pensou seguindo o som chegando mais perto da ala de artes.. ele começou a escutar uma voz distante.. até que conseguia ouvir claramente, e por Deus era maravilhosa.

Ele abre a porta silenciosamente e vê Felipe de costas que não o nota graças ao som alto.

Ele, ele...ele canta? MDS..ele.. - suas bochechas começam a arder violentamente e seus lábios formam um sorriso de orelha a orelha o garoto não entendia oque estava acontecendo - Ele ... eu..mas oque? - o coração de Pedro começou a bater mais rápido a cada letra que saia da boca dos olhos azuis, seu corpo se arrepiava a cada instante - Você.. você..é, é tão lindo - sem pensa duas vezes puxou o celular do bolço e ligou a câmera.


 1, 2, 3 1, 2, 3 drink


 1, 2, 3 1, 2, 3 drink 


1, 2, 3 1, 2, 3 drink


 Throw em back till I lose count 


 I'm gonna swing from the chandelier, from the chandelier 


I'm gonna live like tomorrow doesn't exist Like it doesn't exist


 I'm gonna fly like a bird through the night 


Feel my tears as they dry 


I'm gonna swing from the chandelier, from the chandelier 


 And I'm holding on for dear life


 Won't look down, won't open my eyes


{ link dele cantando lá em baixo *-* }

O celular do mesmo cai no chão encerrando a gravação

  Pedro continua parado, não consegue reagir ao que tinha acabado de ouvir..

Lindo, engraçado, extrovertido, fofo e ainda canta - pensou bufando com um sorriso idiota - como o mundo é injusta.

- QUAL A GRAÇA ? - perguntou meio nervoso

- Eu te odeio - falou com um sorriso, e o menor não conseguiu segurar um, e expôs os seus dentes perfeitos numa linha perfeitamente desenhada pelos seus lábios grossos. 

Fdp -  pensou Pedro segurando as costas dos braços do menor no seu peito, que se instalaram ali quando seu celular caiu.

Felipe reagiu a ação e logo puxou seus braços de volta.

- Oque quer Pedro ? - falou seco

- Você não apareceu na aul . ... Porque saiu correndo ? na que la hora? - falou tentando o entimidar com os olhos.

- Eu..eu..só, só precisava pensar. - falou tentando parecer firme.

- Porque você estava chorando ?  - falou dando passos pra frente chegando muito perto do menor, que fica estático ao ouvir a pergunta.

Ele não sabia se deveria contar o que tinha acontecido, ou se devia dizer-lhe que era gay, considerar dizer que se sentia extremamente atraído pelo maior tudo passou muito rápido pela cabeça do menor até ele sentir a mão de Pedro esquentar sua bochecha e sua respiração falhar por um período de tempo.

- Oque te fez chorar ?  - ele passava o polegar pela bochecha do menor que o encarava com os olhos trêmulos a respiração entre cortada e a boca entre aberta .

Ele ama aquela garota, ele mesmo me disse - pensava -  não povo deixar que aconteça de Novo, não vou passar por aquilo de novo.

Pedro não conseguia entender o porque de estar agindo tão impulsivamente, aquilo estava o matando.

Não deveria demonstrar tanto afeto por um homem -pensava -  ahhh, Foda-se.

- Felipe ? - falou mudando o tom 

Ele é cuidadoso, ele só se preocupa .. ele é diferente, ele é sim.. ele, ele não..faria nada de ruim a alguém, MAS ELE A AMA. É AMOR NÃO UM SENTIMENTO QUAL QUER, ELE NÃO PODE SIMPLESMENTE, DO NADA, GOSTAR DE MIM.. ISSO NUNCA VAI ACONTECER ELE NÃO É GAY E NINGUÉM, NINGUÉM vai se apaixonar por min - pensava Felipe.

ISSO DE NOVO NÃO!! - pensou Pedro desesperado.

- Felipe??? - Colocou a outra mão no rosto do garoto e o puxou mais pra perto.

Felipe o empurrou depois de alguns segundos..

- PORQUE VOCÊ FAZ ISSO? ACHA QUE É ENGRAÇADO BRINCAR COM OS OUTROS? - começou a falar ja sentindo os olhos encherem de lagrimas - PARA DE ME .... DE ME SEGURAR E, E.. E FICAR TÃO PERTO.. - Falou de cabeca baixa - PARA, PARAAA!! NÃO ME ABRACE.. VOCÊ, VOCÊ.. NÃO PODE BRINCAR COM OS SENTIMENTOS DAS PESSOAS....COMO - as lágrimas começaram a decer sem piedade - COMO SE NÃO FOSSE DE IMPORTÂNCIA.

Pedro o olhava perplexo pela atitude do amigo e mais que instantaneamente o coração do garoto começou a bater forte com a visão do menor chorando de cabeça baixa.

- Eu não...- foi enterrompido pela visão do pequeno o olhando com os olhos vermelhos e o rosto rosado - Porque eu brincaria com você ? e como assim seus sentimentos eu.. - foi enterrompido pelo pequeno

Sem pensar duas vezes Felipe corre em direção a Pedro envolve um de seus braços no pescoço do maior em quanto segura o rosto do mesmo com a outra é cela seus lábios desmesuradamente, com toda paixão e vontade que ele guardava com sigo. Quando Pedro sente o impacto involuntariamente em seguida seus labios se movem, chupando o lábio inferior do menor com delicadeza. Felipe move seus lábios correspondendo ao que o maior tinha feito, fazendo Pedro arfar entre suas bocas, sem questionar Felipe invade a boca de Pedro sem permissão intensificando o beijo. Felipe se surpreende quando Pedro o envolve com seus braços o puxando com força e o apertando contra seu corpo como se nunca mais foçe vê-lo, Felipe deixa escapar um gemido manhoso dentro da boca do maior que o aperta mais ao ouvir o som. O pequeno sem ar se desvincula da boca  do maior, mas logo Pedro cela seus lábios mais uma vez deixando o menor sem reação.

- P-Pedr.. - fala Felipe o empurrando com dificuldade mas saindo dos braços do maior.

Os dois se encaram ofegantes

- N-Não... era pra.. você, corresponder - diz Felipe que logo sai correndo.

Continua...





Notas Finais


https://youtu.be/73YTz8RC2Fo

*-* ♡ aproveitando o vídeo, esse é ele mesmo tá.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...