História Um sonho... Um desejo... (lesbico) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Lésbica, Romance, Romance Lésbico, Sexo, Sonho
Visualizações 105
Palavras 489
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, FemmeSlash, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá, turo bom?
Quando tiver um "P" antes do travessão a fala é da Pri; o "E" é a fala da Eduarda.
Boa leitura√

Capítulo 11 - Meu "pai"... Cap.9


Fanfic / Fanfiction Um sonho... Um desejo... (lesbico) - Capítulo 11 - Meu "pai"... Cap.9

   P.O.V.  Eduarda


 Pedi para minha mãe me levar até a casa da Pri e levei o algodão como ela havia pedido. Cheguei no prédio, o porteiro nem me anunciou já que me conhecia, me despedi da minha mãe e peguei o elevador. Chegando no andar da Pri, me direcionei a seu apartamento o adentrei, mas achei estranho porque a porta estava arrombada, porém ainda meio fechada e tinha um pouco de sangue no chão e nos móveis. Ainda bem que não me impressiono com essas coisas já que fiz faculdade de medicina que apesar de não ter formado eu já tinha atendido pacientes em estado calamitante.

 Ouvi gritos e gemidos de dor, apreciam da Pri. Meu coração foi a mil quando ouvi .Me direcionei donde parecia estar vindo os barulhos e percebi que tinha muito mais sangue do que eu imaginava, tinha nas paredes, nas portas, no chão até no teto, e um cheiro absurdo de álcool, não era cheiro de bebida era cheiro de álcool mesmo.Antes que eu abrisse a porta para entrar no quarto eu ouvi um grito  la de dentro que eram da Pri:

 P:— Duda!! Antes de você entrar me responda, se impressiona com sangue e essas coisas?!!

E: —Não, não me impressiono!

P:—Ta, e tenta não olhar muito!

 Eu abri a porta e ...

A Pri tava meio jogada/deitada na cama, toda arranhada, com rosto todo roxo que parecia de socos e de tapas e em toda extensão da perna tinha marcas que parecia ser de fivela de cinto. As roupas toda rasgada e um cicatriz no colo(pescoço) bem grande que sangrava muito.A única coisa que eu disse quando entrei no quarto foi:

E:—Amor!!!!

Eu estava pasma, era difícil vê-la assim.

P:—Não olha muito...-ela me disse antes de tentar se cobrir com lençol mas não conseguiu porque parecia estar meio fraca.

 E:— O que aconteceu?!!!

P:—Meu "pai".

 E:—Vamos para o hospital!

 P:—Não!-ela segurou meu braço.- Isso não é a primeira vez que isso acontece. Na primeira vez foi menos grave e fui para o hospital e fiz o boletim de ocorrência, mas o problema que meu pai é policial.

 —O que isso tem haver com seu caso?!

 —Por um lado ele não foi preso por não ter antecedentes criminais, e do outro lado as únicas pessoas que ainda tinham respeito dele: os colegas de trabalho, não o respeitaram mais. Então ele veio e fez isso. E disse que se eu fazer a mesma coisa que a última vez ele me processaria por danos morais tanto pelo agora tanto por quando eu era criança.

 —Mas isso não importa, vamos para o hospital!!

 —Duda, você não conhece meu "pai", o pouco que eu o conheço, é melhor por questão de segurança sua e da minha mãe eu não ir. As marcas não foram tão graves, ele já fez piores.

 —Mas não é a segunda vez que isso acontece?

 —Então, é a segunda vez. Mas, ele já fez marcas muito piores no meus sentimentos.


Notas Finais


Vocês acham que a história ta indo rápido demais? Ou lento demais?
Comentem por favorzinho...

Obs: não revisei, então desculpa se ter erros de português.
Até o próximo Cap, FLW...♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...