História Um Tempo de Lobos e Dragões - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Crônicas De Gelo e Fogo (Game of Thrones)
Personagens Arya Stark, Brandon "Bran" Stark, Brienne de Tarth, Cersei Lannister, Daenerys Targaryen, Davos Seaworth, Euron Greyjoy, Gendry, Howland Reed, Jaime Lannister, Jon Snow, Lyanna Stark, Meera Reed, Melisandre, Petyr Baelish, Rhaegar Targaryen, Sandor Clegane, Sansa Stark, Theon Greyjoy, Tyrion Lannister, Yara Greyjoy
Tags Breera, Jonerys, Romance, Spoilers, Stargaryen
Exibições 235
Palavras 994
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Fantasia, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 27 - Arya V


Fanfic / Fanfiction Um Tempo de Lobos e Dragões - Capítulo 27 - Arya V

Arya

 

Lá estava ele. Arya o viu de longe enquanto corria com Nymeria tentando ser tão rápida quanto a loba, era incapaz de alcança-la e aquilo a deixava louca. Mas foi quando o viu que parou de correr imediatamente. Ela foi naquela direção, com Agulha segura na bainha. Sansa tinha ficado na sala com Sor Davos, Brienne e o outro, e algumas ladys, mas Arya nunca foi uma, e não precisou pedir para sair daquela vez, estava irritada e nunca mais pediria permissão a ninguém.

Atravessou o pátio com receio, podia ouvir o coração batendo forte no peito, a dor que gritava em seus músculos era um sinal de que estava dando certo, então não importava se estava cansada.

Arya caminhou mais depressa, ansiosa enquanto dessa vez era Nymeria que andava logo atrás tentando acompanha-la, seus olhos amarelados a fitavam com satisfação, também estava cansada.

E mais uma vez o observou, lá estava ele, se exercitando com um boneco coberto por um pano sujo. Estava ofegante e cansado e atacava o boneco como se fosse seu pior inimigo ali presente. Arya pensou em quem ele poderia imaginar no lugar. Ele girou a espada na mão e deu outro golpe, Arya parou bem perto e sentou na madeira observando-o enquanto Nymeria mordiscava sua mão chamando-a para correr.

— Dê uma chance para o boneco se defender. — Disse Arya.

Gendry virou-se rapidamente e a olhou, os lábios se separaram demonstrando toda a sua surpresa não disfarçada.

— Milady! — O rosto chocado do garoto a satisfazia, desceu e caminhou até ele. Parou na frente dele, apenas alguns poucos centímetros a separava.

— Está mais alto, mas ainda ganho de você.

— Também está mais alta, Milady.

— Sansa disse que não cresci muito. — Ela pegou a espada que estava sobre um assento de madeira e deixou Agulha ali.

— Pensei que estava...

— Morta? É, eu também pensei isso por um tempo. — Apontou a espada para ele. — E onde você estava? 

O rapaz fez uma expressão sentida, mas não respondeu.

— Vamos, lute comigo! — Ela continuou apontando a espada.

— Não posso, Milady.

— Não sou uma lady! — Ela bateu na espada dele que estava caída em sua mão. — Lute!

— Não quero machuca-la. — Arya o obsevou por um tempo, até que seu rosto se contraiu e um sorriso nasceu em seus lábios. E ela gargalhou como não se lembrava.

— Não vai me machucar, Gendry, totalmente o contrário. Agora pegue a droga da espada e lute! Vamos! 

Aos poucos Gendry foi lutando contra ela, desviava de suas investidas seguras e ouvia o estalar das espadas quando se chocavam. Alguns começaram a assisti-los de longe, ela estava cansada da correria de antes, mas ainda era melhor que ele. Ah, sim... ela podia fazer aquilo de olhos fechados tão bem quanto abertos.

Ouvia antes de atacar, e era boa nisso. A espada de Arya subiu com um barulho feroz e atingiu a de Gendry que voou do outro lado, ele tropeçou e caiu.

— Morto. — Ela apontou a espada para seu peito, bem onde batia seu coração e sorriu.

— Posso saber por que está me punindo?

— Porque aceitou lutar contra mim. — Ela continuou imóvel, os olhos dele eram confusos e ainda estavam presos aos dela e tocou a lâmina fria na pele de seu pescoço e queixo. — Por ter sumido por tanto tempo. Por não ter me procurado. Mas principalmente e acima de tudo por ainda me chamar de Milady.

— Mas você é uma lady.

— Já disse que não sou! Não sou e você sabe disso. Sou Arya, Arry, Doninha, Mercy, todos esses ou Ninguém, mas não sou uma lady e nunca vou ser, então pare de me chamar assim ou corto sua garganta agora mesmo.

— Você ainda é a mesma Mi... Arya.

— Não sou não.

— Aquele lobo é seu?

— Nymeria. — Ela concordou.

Um barulho veio dos portões e Arya esticou o pescoço para ver, tirou a espada do pescoço de Gendry quando reconheceu o homem. Mindinho.

— Vamos. — Murmurou para a loba e as duas correram pelo pátio.

Sor Davos estava com Sansa e aqueles dois que viviam em cima dela o tempo todo. Cão de Caça não ousou olhar para aquela mulher sequer uma vez, apesar de Sor Davos ter oferecido um lugar importante como um guarda Nortenho para a grande Guerra. Brienne de Tarth ainda estaria lá, praticamente ao lado dele, e Clegane negou. Foi Arya que tentou convence-lo de ficar como guarda do Rei e lançou-lhe um olhar feroz quando ele disse "foda-se os reis". Naquele ponto, Daenerys Targaryen ainda estava lá e perguntou-o se ele diria o mesmo de uma rainha.

— Os reis se fodem e eu fodo a rainha.

Agora ele estava ali, preso no Norte fingindo ser o guarda de Arya Stark e tudo por culpa dele. Foi o que Sansa disse:

— Eu tenho Brienne, Arya deveria ter alguém para protegê-la também.

— Eu sei me proteger sozinha! — Arya sibilou furiosa.

— Ótimo, mas quando não puder fazer isso, é bom que tenha alguém. Sandor Clegane me protegeu quando estive em Porto Real, ele a protegerá aqui. — Clegane a olhava profundamente até aquele ponto, lembrou-se de tudo o que o homem tinha contado e revirou os olhos.

— Não sou como você. — E saiu irritada.

Agora estava voltando e encontrou Sandor na porta, parado e carrancudo.

— Quer que eu limpe este chão para que passe? — Ele perguntou sarcástico.

— Não será necessário. — Ela respondeu. — Desta vez.

Quando entrou Arya ouviu a risada que Clegane soltou atrás de si e encontrou Sansa com um sorriso que não queria mostrar.

— Você tem visista.

Sansa olhou pela janela para os portões de Winterfell, onde Mindinho conversava com outros homens do Ninho da Águia.

— Mindinho. Muito conveniente ele partir antes de a Rainha chegar e voltar exatamente quando ela se vai.

— Não é não. Mindinho não faz nada sem planejar muito bem. — Davos comentou enquanto Arya trocava olhares com Clegane. — O que ele quer?

— Não confio nele. Esteve em Harrenhal quando estive disfarçada de copeira para Tywin Lannister.

— Ninguém aqui confia nele.

Ninguém.


Notas Finais


Gendry e Arya 😍😍😍 meus olhos até brilham! ❤

Gente, eu tô Morta e enterrada com a notícia que saiu! 😭😭😭😭😭 vocês viram?
Acho que vou parar de ir atrás porque eu fico doida kkkkkkk mas se pensarem comigo, aquilo abre portas para outro encontro 😍 eeeeee o que Jon vai fazer naquele rumo? Só pode ser pra encontrar a Dany 😍 Meu coracão Jonerys não aguenta kkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...