História Um toca discos lapidado em falhas - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga
Tags Hopega, Sobi, Sope, Umas Coisas Nada A Ver, Yoonseok
Exibições 58
Palavras 500
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fluffy, Shonen-Ai, Slash
Avisos: Álcool, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


eu gostei
espero que gostem também

Capítulo 1 - Assine o termo de contrato vitalício


Entoa o cântico mais alto, com as notas mais agudas. Quase um grito sôfrego, repleto de pedaços faltando para desmanchar esse quebra-cabeça por completo; a mente gira e faz da realidade um borrão de tinta óleo em uma tela pequena demais.

São essas metáforas meio tortas que não explicam nada e ao mesmo tempo dizem mais que uma chuva torrencial anunciando a chegada do tão amado período dos corpos nus; e por mais que eu não tenha o seu sob meus lençóis, não é como se eu dependesse disso pra continuar respirando, é?

As pessoas tem a mania de complicar tudo, não?

Eu queria poder entender o motivo disso, as coisas podem ser tão simples quanto olhar pra imensidão do céu e dar nome às estrelas, tomando-as para nós sem pagar nem pedágio.

Somos todos egoístas sim Hoseok.

É querer com poder, e pra quê, me diz, pra quê?

Quero ir naquele lago que descobrimos ao acaso, nadar até cansar as pernas e deitar debaixo de uma árvore; talvez adormecer pra sempre, deixar esse plano material de uma vez e ir para o desconhecido.

A verdade é que estou saturado. E continuarei por medo.

Quem dera poder ter os pés no chão ao invés de sonhar com a glória dos derrotados?

Sou mesmo um tolo, mas é que isso tudo me cativa ao mesmo tempo que me puxa pra dentro de um buraco sem fim.

Engole todo meu ser junto com meus sentimentos que deveriam ser direcionados pra ti.

É horrível dizer isso mas eu temo não conseguir amar-te, e encher teus pensamentos de falsas promessas e esperanças vazias do que eu queria poder lhe dizer verdadeiramente.

Talvez se eu pedisse pra você não ir embora dessa vez. Você ficaria mesmo sabendo desses meus lados meio tortos que não permitem que eu me entregue totalmente?

O meu medo é não poder ter seus olhos profundos me analisando, as suas conversas adolescentes, os seus sorrisos mais sinceros.

Eu entenderia se fizesse as malas e fosse para o fim do mundo, pra longe desse louco lunático que sou; entenderia se levasse consigo meus discos do Bob Dylan e vendesse os mesmos para comprar cigarros.

Sou meio complicado, com lacunas faltando e degraus baixos demais para alcançar o topo.

Eu vou chorar sua ida, vou entornar suas bebidas de gente mesquinha e ficar de porre para o resto da vida; vou perder o cara que poderia me dar um sorriso novo todos os dias.

Mas eu vou esquecer e ignorar. E você vai voltar pra abalar minhas estruturas e me tirar a razão mais vezes.

E nesse meu medo de amar eu vou acabar encontrando as suas peças, escutando seu canto, te trazendo cada vez mais pra perto; porque eu sou um disco riscado e você é a pontinha do tocador que encontra as linhas certas pra riscar e fazer tudo repetir.

Então aguenta meus choros silenciosos, minha vontade de sumir e minha negação.

Nada disso é verdade e eu quero você aqui.


Notas Finais


mais uma vez: o que foi isso??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...