História Um Toque de Sangue (Jungkook) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Vampire, Vampiro
Exibições 84
Palavras 1.274
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Hentai, Luta, Romance e Novela, Saga, Seinen, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Kim Seokjin


Fanfic / Fanfiction Um Toque de Sangue (Jungkook) - Capítulo 6 - Kim Seokjin

Eu só gelei. Pensava que Yoongi era assustador, mas aquele cara era lindamente amedrontador.

Hoseok – Sarah, conheça Jin, a omma da família... – ele se sentou, enquanto esperava a reação do vampiro furioso. Esse, no entanto, mudou a expressão quase tão rápido quanto chegou alí. Ele se aproximou, me olhou de cima a baixo, me rodou pra um lado, me rodou pra outro, parou, sorriu pra mim e me abraçou de repente. Eu levei um susto com isso. Quando eu olhei pros outros, só Jungkook não ria disso, ele me olhava com uma satisfação do tamanho do mundo. Parecia que estávamos nos casando, e eu passando pela permissão da mãe do noivo...

Jin – Nossa, como é bom ver uma mulher aqui... É um prazer conhecê-la!

Eu – Er... Também é um prazer, eu acho...

Jin – Nem precisa me dizer nada... – ele olhou pra mim, e pude ver seus olhos prateados, e no sorriso seus caninos transformados, e senti um frio na barriga – Você veio aqui porque é uma híbrida que se uniu a um dos meus meninos... – ele deu uma olhada pra eles, e Kookie acenou a mão – Jungkook, então, e estão atrás da ajuda do Nam e minha... – ele ficou esperando por uma resposta minha durante uns três segundos.

Eu – S-Sim... – eu tava muito confusa – Espera... Você não quer me matar?

Jin – O quê? Não! – ele se afastou, pegou um bule e encheu de água – Por que eu faria isso?

Eu – Sei lá... Porque o Kookie de ligou a mim... Ou porque eu não sou uma híbrida comum... – Jin colocou o bule no fogão e acendeu o fogo, mas parou imediatamente quando falei isso. Agora sim ele tava entendendo a situação.

Jin – Então... Você é filha de um Lord... – era quase um sussurro. Ele olhou de canto pra mim, o que fez o frio na barriga voltar – Quando foi sua transformação?...

Yoongi – Foi naquele dia que eu te contei no ano passado... Era ela... – Jin o olhou com seriedade e frieza – Mas ela é confiável... – o olhei imediatamente. Não tava esperando isso da parte do vampiro mais frio daquela casa que eu tinha conhecida. Também vi que Jungkook estava confuso também.

Jin – Quem é o seu pai? – voltou a olhar com o canto dos olhos pra mim.

Jungkook – É aquele amigo do nosso pai...

Hoseok – Ela foi o motivo da guerra à dezoito anos atrás... – Jin se virou pra mim e eu podia ver agora uma expressão diferente, ele parecia ter feito uma descoberta científica, me dava a impressão de que ele ia dizer “Eureca!” a qualquer instante.

Jin – Mas... Isso... É... Incrível! – ele voltou a vir na minha direção, começando a abrir um sorriso de novo. Me abraçou de novo – A quantos séculos eu não vejo um filho de Lord! Os outros ficam espalhando que vocês são os seres mais poderosos da Terra, que vão tomar o lugar dos Lords, e blá blá blá, mas a verdade é que são as criaturas mais impressionantes que eu já vi! Você parece ser muito simpática e amável e tem amigos humanos no acampamento... – de repente sua felicidade se desfez, e ele ficou olhando pro vazio – Essa não... – ele olhou pra Jungkook – O acampamento...

Quando olhei pro meu Kookie pra pergunta-lo sobre o que ele estava falando, me deparo com alguns vampiros com a expressão séria.

Eu – Kookie, – ele olhou pra mim com medo no rosto – o que tem o acampamento?

Jimin – Ele é uma armadilha...

Jungkook – Seus amigos estão em perigo... – quando eu escutei isso, minha pele gelou. Senti meus caninos crescerem de novo, e meus olhos já tinham mudado de cor, enquanto meu interior foi tomado por uma fúria que eu nunca tinha sentido antes. Fui em direção da porta, eu ia sair dalí. Eu tava a ponto de matar o primeiro que viesse à minha frente. Mas esse foi o Jungkook.

Jungkook – Pára!... – ele segurou meu braço – Eu quero que você pare bem aí... – ele me olhava muito fundo nos olhos, e pude sentir seu amor me adentrando. Meu corpo foi relaxando, mas eu ainda queria ir.

Eu – Kookie, eu tenho que protegê-los...

Jungkook – Mas não precisa fazer isso sozinha. Eu tô aqui pra você... – ele pôs a outra mão no meu rosto, fechei os olhos pra sentir aquele toque maravilhoso, e me veio à mente o que eu realmente queria que ele me tocasse.

Taehyung – Nós também podemos ajudar...  – esse cara realmente não fala quase nada – Você é a garota do nosso irmão, então já é da nossa família...

Hoseok – Essa pode ser uma boa luta... Então também tô dentro... – ele passou a mão na nuca.

Jimin – Se depois disso eu tiver minha revanche, tudo bem... – ele cruzou os braços emburrado.

Yoongi – Contra quem vamos lutar?

Jin – Os vampiros contratados do nosso pai... – VAMPIROS?! NO ACAMPAMENTO?!

Yoongi – Bom... Eu queria matar alguém mesmo... Ainda tô com raiva por terem me acordado... – os outros deram um passo pra longe dele, pra garantir uma distância segura.

Jin – É... parece que você conquistou cada um aqui... – ele olhou cada um deles.

Jungkook – Em menos de um dia, só pra constar... – Jin olhou pra ele com cara de impressionado.

Jin – Tudo bem então... Vamos todos juntos! – todos olhavam pra mim.

Eu estava a ponto de chorar. Eu entenderia se meus amigos quisessem fazer uma burrice dessas. Mas não tinha nem um dia inteiro que eles me conheciam e sabiam que eu era a última cria de um Lord, e que se envolver nessa luta era suicídio, mas ainda sim eles queriam me ajudar.

Eu concordei com a cabeça, se falasse qualquer palavra ia acabar cair aos prantos, fazendo papel de vítima, o que eu nunca fui. Todos saíram dos seus lugares e foram cada um para o seu quarto. Parecia que estávamos nos preparando para a guerra de nossas vidas. Cada um deles já vivenciou experiências e lutas únicas nas vidas deles, mas essa seria minha primeira.

Quando todos chegaram na porta da frente, saímos em direção ao acampamento, floresta adentro. Acho que nunca um grupo atravessou aquela floresta tão rápido que nós. Em menos de quinze minutos, estávamos nos limites do acampamento. Foi quando eu levei um susto.

Todos estavam correndo de um lado para o outro, pessoas gritando, fogo nas cabanas.

Hoseok – O plano C foi executado...

Eu – Como assim “Plano C”?!

Taehyung – É o plano pra acabar de vez com o acampamento...

Yoongi – Alguém de dentro resolveu pô-lo em prática... – eles se entreolharam por um segundo.

Jungkook – Namjoon...

Corremos pra cabana dos meus amigos. Ela não estava pegando fogo nem nada, e eu escutava suas vozes, eles estavam discutindo. Tava tudo normal então. Entrei, e todos me olharam surpresos.

Agata – Sarah, que porra é essa que tá acontecendo?

Derick – Sarah, você tá bem? Que bom ver que você ainda tá viv... – ele vinha na minha direção pra me abraçar, mas parou, quando olho ao meu lado, vejo Jungkook o encarando.

Jin – Ela está bem, mas vocês não. Precisam sair daqui agora! – Agata se enfeitiçou por um segundo, e depois que acordou mobilizou o resto do grupo pra agilizarem. Jin ficou a observando, afinal ela era como nossa mãe, assim como ele era para os meninos. “Eu já suspeitava que isso fosse acontecer”.

Os irmãos de Jungkook foram ajudando meus amigos a arrumarem suas coisas, até que todos nós levamos um susto do caralho: a porta foi simplesmente ARRANCADA, como se fosse uma folha de papel sendo rasgada. Em meio à fumaça que vinha das outras cabanas lá fora, surgiu uma silhueta de um cara grande. Quando a fumaça se dissipou de seu rosto, pude ver a fúria em forma de homem. Namjoon tinha chegado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...