História Um toque, do destino... - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias League Of Legends
Personagens Ahri, Akali, Bardo, Darius, Draven, Irelia, Janna, Kennen, Nidalee, Rengar, Riven, Singed, Soraka, Syndra, Vi, Wukong, Yasuo, Zed
Exibições 64
Palavras 1.199
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um cap p vcsss
Desculpe qualquer errinho
><

Capítulo 4 - A rede


~~ Yasuo pov's on

- Agora treine o que te ensinei com a espada enquanto isso cantarei para você meu querido discípulo.

Não chores pela tua dor, pois eu sempre te acompanharei seja onde for.

Com apenas um toque do destino....

Levanto assustado do sofá com a cabeça girando e doendo ao mesmo tempo, até perceber que tudo foi um sonho com as lembranças de meu mestre.


Escuto uma voz sussurrando um som magnífico vindo da cozinha, levanto devagar do sofá e vou caminhando lentamente afim de descobrir que voz maravilhosa era aquela e me deparo com Riven sentada em uma das cadeiras junto a mesa. Caminho até ela que agora me observava chegar sorrindo.

- Olha quem acordou mas ta com cara de quem ainda ta sonhando. Bom dia! -- Riven fala num tom alegre me deixando curioso.

- Bom dia! Que alegria toda é essa? -- falo e ela por alguns segundos ficou pensativa mas logo sorriu novamente.

- Pior que eu nem sei, só estou alegre e confesso que nem lembrava mais dessa sensação... -- ela fala e então sento na cadeira ao lado dela.

- Sensação de felicidade? -- pergunto.

- Sim...

- Eu entendo.. -- falo e ela me observa por alguns longos segundos até levantar e ir até a pia.

- Vou preparar o café da manhã, para agradecer o que você fez por mim. Não é o bastante mas é um começo não? -- ela fala indo até a geladeira.

- Tudo bem então baixinha. -- falo e ela vira com uma cara brava direcionada a mim e eu coloco as mãos pra cima assim arrancado um riso de Riven.

Fiquei pensando em meu sonho e nem percebi quando Riven sentou novamente na mesa junto com uma bandeja, com uma ótima salada de frutas e uma jarra com suco.

Foco minha atenção na bandeja e bato palmas.

- Adorei viu. Continue assim que eu não vou querer que você vá embora. -- falo e então rimos juntos.

- Sempre fui uma ótima cozinheira. Mentira é só misturar todas as frutas e colocar calda de chocolate, nada de especial. -- ela fala e então me entrega uma taça com varias frutas cortadas em cubos com uma calda de chocolate e uma colher, ela pega outra taça para ela e começamos a comer. Ela soube misturar muito bem as frutas e com o toque com a calda foi delicioso.

Demoramos dez minutos até acabarmos com tudo, até com a jarra de suco de laranja.



~~ Narradora pov's on


Riven pediu para lavar as louças e Yasuo apenas cedeu pois ele disse que ela teria que ir até um lugar com ele. Ela terminou e então Yasuo pediu para que ela o seguisse.

Eles seguiram por uma trilha da floresta, andaram um pouco até chegarem em uma linda cachoeira. riven ficou encantada com o lugar e Yasuo de divertia com a reação da baixinha, Riven queria pular mas lembrou-se que estava sem biquíni, apenas de roupas íntimas e a blusa que Yasuo a ofereceu para que ela se sentisse confortável.

Eles sentaram na grama perto da cachoeira e iniciaram uma conversa sobre coisas aleatórias até que acabaram chegando em um assunto de família.

- Você tem família Riven? -- Yasuo perguntou com um pouco de medo e Riven ficou cabisbaixa.

- Eu nunca conheci meus pais e a única pessoa que pra mim foi minha família já morreu, e você, tem família?

- Meus pais já morreram e depois eu tive alguém que cuidou de mim mas foi morto, e também tive meu irmão... -- Yasuo ao falar de seu irmão começou a sentir novamente sua culpa e ainda mais raiva.

- Seu irmão morreu também? -- Riven perguntou e Yasuo a olhou um pouco magoado com o assunto.

- Alguém o matou... E o pior que eu quero vingança mas não consigo. -- ele fala ainda mais magoado.

- Eu sei que posso estar me intrometendo muito mas você não gostaria de vingar ele? -- Riven diz e Yasuo se levanta e então ele ergue as mãos e as encara com raiva.

- Querer eu quero... Mas nem coragem para isso eu tenho... Eu vou voltar para casa, aproveite a cachoeira. -- ele fala e quando se virou para ir embora Riven segura sua mão e Yasuo se vira e viu ela sorrir, o deixando com um arrepio imenso percorrer seu corpo.

- Posso ir com você? -- ela fala e ele concorda com a cabeça e então eles seguiram e Yasuo não soltou a mão de Riven.

Yasuo e Riven voltaram e assim passaram o resto do dia, conversando e rindo, assim esquecendo de toda dor que o passado os causou. a noite chegou e eles jantaram um ótimo macarrão que Riven havia preparado e então foram até a varanda observar a noite.



~~ Riven pov's on


Yasuo deitou na rede e eu fiquei em pé observando ele olhar a paisagem de Ionia que dava para ver de sua varanda, ele olha para mim e sorri e eu fico sem graça.

- Seu cabelo sempre foi branco? -- ele pergunta e eu sorrio.

- Pior que sim, uma vez me disseram que eu nasci já velha. -- falo e Yasuo da uma leve risada.

- Aposto que você nasceu em noxus. -- ele fala e eu olho para ele curiosa.

- Só porque dei uma de durona no bar né, mas acertou. Mas agora sou apenas uma exilada fugindo do destino. -- falo e ele me observa com um sorriso no rosto.

-- Bom pelo menos você não é triste o tempo todo, eu sempre estava triste mas desde que conversamos eu não sinto mais essa tristeza que me rodeia. -- ele fala e eu sorrio.

- Pode acreditar, eu também andava meio pra baixo, mas depois que conversamos parece que a ela sumiu. Estranho não? -- vejo ele concordar com a cabeça sorrindo.

Yasuo senta na rede e então faz sinal com a mão para que eu sentasse e então entro na rede, ficamos ali conversando mais um pouco e observando a noite.

Yasuo começou a observar as estrelas e a assobiar uma melodia muito calma me deixando com sono. Com ele cantando e meu sono chegando, pedi passagem para que eu deitasse e ele cedeu, deitei minha cabeça em seu peito e me ajeitei na rede e deitei, no início fiquei um pouco sem graça mas algo dentro de mim não queria sair dali então apenas continuei ali enquanto Yasuo ainda cantarolava. Passa uma brisa forte pela varanda e sinto um frio me envolver, aperto meus braços e os esfrego para ver se o frio acabava mas sem sucesso, então desisto de tentar me esquentar até que sinto os braços de Yasuo me envolverem e então o frio cessar, olho para Yasuo que sorria.

- Quer entrar? -- ele pergunta ainda com seu lindo sorriso no rosto.

- Séria meio embaraçoso se eu dissesse que quero continuar aqui? -- falo e ele da uma risada leve.

- Claro que não, pode descansar olhinhos vermelhos. -- ele fala e eu fecho meus olhos e aos poucos o sono me invade até que então me entreguei a ele e adormeci.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...