História Um trouxa chamado Park Chanyeol - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Cantadas De Pedreiro, Chansoo, Kaihun, Reino Chansoo, Sekai
Visualizações 357
Palavras 1.111
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Uma reta final dessas, bixo

Capítulo 32 - Passado, Jongin, passado


 Eu enxotei o Sehun e o Chanyeol principalmente porque eles são dois idiotas — Chanyeol, eu te amo, mas você sabe que é idiota — mas também porque meu namorado era o centro da conversa então, ele não poderia ficar ali, e aproveitei pra despejar o Sehun que já tava enchendo minha cabeça, ele e o Tao realmente não se entendem, afinal de contas, nem eu me dou muito bem com o Tao, não posso cobrar dele. O assunto que eu queria ter já tava me dando dor de cabeça, porque chorar na frente do Chanyeol do nada só em situações extremas. Situações drásticas requerem medidas drásticas.

Depois de me certificar que Chanyeol e Sehun já estavam bem longe, eu me reuni com Jongin e Tao na sala para reunir informações e elaborar uma idéia boa.

— Então, o que me dizem? — perguntei encarando-os, eu tava no sofá sentado ao lado de Tao e Jongin tava no chão nos encarando.

— Seria bem lindo se fosse a primeira vez de vocês… mas, né, não seguraram o fogo. — Tao falou cruzando os braços e eu o encarei incrédulo.

— Ah, tá, e por que você não fez isso? Você é tão rodado que nem lembra como foi sua primeira vez.

— Sem dizer que da última vez que o Chanyeol tentou me pedir em namorado depois de transar a gente quase terminou.

— É, e você ficou chorando no meu colo por causa de macho.

— Você chorou por causa do Chanyeol? — meu irmão perguntou fazendo careta.

— Passado, Jongin, passado, esquece.

— Chanyeol tem cara de quem gosta de coisa clichê. — Tao deu palpite

— Verdade, mas tem que ser um clichê não tão romântico. Temos que pensar feito pedreiro, que é bem o jeito dele. O que um pedreiro meio clichê gosta? — Jongin começou a se questionar com a mão no queixo e eu fiquei tipo “quê?”.

— Vocês já namoram, pra quê fazer outro pedido? — Jongin questionou dando de ombros.

— Acho um saco pedido de namoro. — Tao disse revirando os olhos.

— Tudo você acha um saco.

— Prefiro pedido de casamento.

— Quem quer casar com você, traste?

— Abaixo dos oitenta anos e rico é meu tipo ideal. — ele falou rindo.

— Que nojo, vai sentar no colo dele parecendo que tá sentando numa travessa de pudim. — Jongin zombou e começou a se movimentar no chão como se tivesse sentando em algo mas parou depois de levar um empurrão do Tao.

— O velho vai começar a gemer e o TaoZi vai achar que ele tá gostando mas na verdade tá tendo um infarto. — começamos a rir.

— Ele vai confundir as pílulas do coração do velho achando que são pílulas pra pele e vai acabar morrendo primeiro. Vai morrer pobre.

— Imagina se o Tao casa com um velho e na hora de transar ter que procurar o pau do velhinho no meio das pelancas, que nojo.

— Por que vocês só pensam em transar? Posso casar com um velho rico que não transa, ele me banca e pronto.

— Uhum, quer caneta e papel pra terminar de escrever seu livro? — ironizei, Tao tem cada ideia louca.

— E o Kris? 

— Tamo aí, na atividade. — ele falou rindo, é uma piranha de marca maior mesmo.

— Então, caralho, pra que você quer um velho sendo que o Kris tá aí? — Jongin perguntou.

— A gente tá aqui pra dar idéias de pedido de namoro pro KyungSoo ou pra ficar falando como vai ser meu futuro? — ele perguntou mudando de assunto.

— Eu não acredito que o KyungSoo quer pedir o Chanyeol em namoro, depois de tanto cu doce, virou trouxa. — Jongin falou com um sorriso na cara, ele tava era gostando de me ver daquele jeito.

— E você namora o Sehun, aquele troço. — falei como quem não quer nada, eu tava era mudando de assunto mesmo.

— Não fala assim do meu namorado. — ele bateu no meu joelho e começou a rir.

— Que merda, né? — TaoZi falou olhando pro nada.

— O quê? — eu e Kai perguntamos juntos.

— Os dois são amigos e namoram vocês que são irmãos, se vocês se casarem, eles vão ser tipo da mesma família. — profundo, tão profundo que fiquei assustado.

— Caralho, verdade. Tao, você abriu meus olhos, agora que percebi que o coiso do Sehun é meu cunhado, se eu tiver um filho, ele vai ser tio, meu deus. — caraca, parecia que minha vida tinha sido uma mentira, minha mente parecia ter sido aberta e levado uma repaginada.

— Pior pro meu filho, Chanyeol vai ser tio dele, tadinho, nem existe e já tô com dó. Se Chanyeol chegar na minha festa de natal e falar “é pavê ou pacomê?” na frente do meu filho… eu expulso ele.

— O fato do Sehun ser pai do seu filho já vai ser motivo pra eu sentir pena dele. — falei mesmo, ficou esculhambando meu namorado.

— Vocês nem adotaram ainda e já tão discutindo, daqui a pouco vão começar a escolher os nomes. — Tao disse, mas antes de eu falar algo, ele continuou — Vou adotar uma criança de dezoito anos, aí ela já sai de lá trabalhando e não me dá tanto prejuízo, mas eu vou dar amor e carinho, mas as contas eu não posso pagar sozinho. — Tao disse, parece que ele não tem noção das coisas que fala, impressionante essa capacidade dele.

— Não vai nem ser mais uma criança. Mas e seu marido velho e rico que te sustenta? — Jongin questionou zombeteiro.

— Ah, não, ele vai estar com o Kris. — falei como se lembrando Kai de alguma coisa. — Que família, não? TaoZi e Kris que é meu ex, você e Sehun que odeia o Tao e eu e o Chanyeol que é seu melhor amigo.

— Só não supera a família Adams.

— Vocês perdem o foco muito rápido. — Tao interveio. — Vamos voltar a pensar no pedido de namoro do KyungSoo.

— Falando nisso, você pediu o Sehun em namoro? — perguntei curioso para Jongin. Em toda minha vida essa foi a primeira vez que Jongin ficou vermelho de vergonha.

— Kai tá corado, meu deus. — nem meu primo tava conseguindo se expressar.

— Não…

— Como assim “não”, você tá todo coisado, tá literalmente na cara que rolou pedido. — falei deixando ele mais constrangido, ele passou a mão no rosto e me encarou tomando coragem.

— Foi ele quem pediu. — é o quê? Certeza que ele percebeu que eu tava meio perdido, a porta Oh Sehun pediu meu irmão em namoro? Quê?

— Espera, deixa eu raciocinar primeiro, depois você me conta como foi. — falei puxando ar, queria saber tudo nos mínimos detalhes. 


Notas Finais


rsrs, nossa que coincidência os dois pensarem em pedido de namoro no mesmo dia, rsrs
Supimpa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...