História Um Wolf entre nós (NaruHina) - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Romance Naruhina Sasuhina
Exibições 125
Palavras 2.057
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 21 - Cap 21 A historia por trás de um vampiro...


- Eu sei que é coincidência...

Alguns dias se passaram até um passeio que a escola organizou num museu da idade média no centro da cidade.
Asuma- Não se percam... voltem pro ônibus em duas horas.
Nós começamos a entrar e aquela coisa chata de um guia vem se apeesentar e fica falando dessas coisas velhas chatas.
- por que você vive andando comigo? Você não queria me matar?
Sasuke- primeiro eu não ando com você, e segundo... se eu te matasse me faria sentido?
- mas eu... ué faz sentido...
Sasuke- idiota...
Minha ala favorita instrumentos de torturas.
- Esmaga cabeça... legal! Como será que eles usavam isso?
Sasuke- ta vendo aquela chapa de ferro? Eles pressionavam a cabeça das pessoas enquanto eles apertavam de cima pra baixo até a mandíbula quebrar ou os olhos saltarem...
- Que maneiro!  Pena que não pode atravesar... eu colocaria minha cabeça ali...
Sasuke- E eu apertaria sua cabeça de tão idiota que você é...
Ele sai andando.
- Ei espera aí! 
- Berço do judas... por que tem aquele triângulo ali?
Sasuke- Nem queira saber...
- Ah! Qual é?!
Sasuke- Eu acho que você gostaria...
Ele riu e saiu.
- Que?
Eu nao entendi nada...
O guia viu que eu estava observando.
Guia- Ah gosta de torturas não é?
Ele riu.
- Eu acho legal... o que isso fazia? Meu amigo disse que eu gostaria...
O guia começou a rir.
- Qual a graça?
Ele riu mais ainda.
Guia- Desculpa... hahaha que belo amigo da onça em? Isso foi um instrumento mais agoniante que eu já vi... eles colocavam as pessoas sentadas ali na ponta, colocavam pesos nas pernas e pam...
- Naquele lugar?
Guia- isso...
Ele riu.
- Aquele desgraçado...
Eu fui atrás dele.
- Ei seu desgraçado!
Sasuke- Vejo que você descobriu...
Ele ri.
- Isso não foi engraçado!
Ele para de repente fazendo som de tênis raspando no chão.
- Ei o que foi?
Ele não respondeu só ficou olhando pra frente com uma expressão assustada.
- Ei... terra para morto vivo.
Ele começa a voltar...
- Ei! Cara esquisito...
Eu olho para onde ele estava olhando e não tinha nada além de uma tal Dama de ferro...
Nem pergunta eu tinha depois que vi o que tinha dentro daquilo era cheio de espinhos.
- O que será que ele viu? Um fantasma das pessoas que morreram ali dentro. Bobagem...
Eu fui atrás dele, mas não achei ele... onde esse desgraçado foi?
Asuma nos chamou e fomos pro ônibus, mas  hinata não estava no ônibus, onde ela estava ela esqueceu?
- Ei para o ônibus!
Asuma- Se esqueceu alguma coisa já era...
- Você não entende! Para o ônibus!
Asuma- Já era...
Eu peguei ele pela gola.
- Para a merda do ônibus!
O motorista brecou com tudo.
Eu empurrei ele e sai correndo de volta pro museu.
Eu abri a porta com tudo.
Cadê?!
Eu olhei em todos os cantos e nada.
Eu abri a proxima sala e nada.
- Merda!
Eu corri pra proxima porta e um alívio à parte... eles estavam conversando...
- Ei... o que vocês estão fazendo?
Sasuke- Conversando...
Eles estavam bem próximos.
- Não sabia que vocês eram amigos...
Eu cruzo os braços e faço uma cara feia.
Sasuke- eu não disse que somos amigos...
Hinata- não é nada disso... nós apenas estávamos conversando.
- Vocês parecem bem entrosados por que o ônibus já foi!
Sasuke- qual problema?
- o problema é que você é um idiota!
Ele fez uma cara feia.
- Vem aqui!
Eu puxei ele para outra sala.
- Seu idiota o que pensa que ta fazendo!?
Sasuke- ta com ciúmes?
- Eu!? É você que quer se aproximar dela!
Sasuke- tem algum problema pra você?
- Seu! Tem noção do que você acabou de falar!?
Sasuke- Eu disse tem algum problema? Que eu saiba mulher não tem dono... você não assumiu ela assumiu?
Eu peguei ele pela gola...
- Tira o olho! Tira o olho... ela é minha... minha!
Sasuke- e você? É dela?
- só fique longe dela...
Sasuke- não posso prometer nada...
- e que diabos você se assustou com aquela dama de ferro?
Sasuke- Você é um idiota mesmo... lerdo...
- Do que você tem medo?! Seu medroso!
Sasuke- não é medo! Você não sabe o que eu passei...
- Que foi?! É traumátizado!? Aposto que já torturou um monte de pessoas nessa merda!
Ele faz uma expressão irritada.
Ele abre os botões da camiseta.
E eu percebi o por que...

1911

Estava tudo caindo aos pedaços, um lugar sujo e vazio cheio de celas...  era uma prisão...
- esse é o último certo?
Tudo que eu me lembro são as vozes antes de começar o inferno...
Itachi- Sim...
- Ótimo... agora se retire... se não quiser ver...
- itachi! Me ajude!
eu estava com medo e com frio.
Barulhos de correntes eram ouvido cada movimento dos meus pés e mão.
- Tem certeza que ele é o último?
Itachi- Sim... deixe-o por ultimo... a última parte é mais dolorosa... não deixe-o fechar os olhos nem por um instante... nem que tenha que pregar os olhos dele...
- Itachi!
- Cale a boca estorvo!
Alguém me deu um tapa.
- Tire a venda dele...
Alguém puxou e ficou claro.
Eu ouvia gritos em outras alas...
Itachi estava me observando sem expressão.
Havia várias pessoas em volta, criminosos...
- Por que eu estou aqui!? Eu não fiz nada!
- Sasuke Uchiha... Sua família é uma desonra para nossa comunidade. .. Sangue do seu sangue deve ser aniquilado... Comecem...
Eles começaram a me arrastar para outra sala.
- Itachi! Droga!
Ele ficou parado me olhando calado.
Eles me derrubaram em uma sala cheia de sangue e um cheiro ruim de carne podre.
Uma guilhotina na minha frente, alguém que carrega meu sobrenome com um expressão assustada esperando tudo isso acabar, estava acabada cheia de machucados.
Já sabia o que ia acontecer, a lamina desceu e eu fechei os olhos.
Alguém puxou meu queixo e abriu meu olhos á força.
Sangue espirrou no chão e a cabeça caiu no chão.
- Ah merda!
Alguém pegou a cabeça e jogou no meu colo.
- Gah! Tira!
- É um medroso mesmo...
Eles começaram a me espancar, foi horrivel... pedaços de canos, pés de mesas, correntes.
Me jogavam alcool diretamente nas feridas abertas.
Era uma tortura...
Eles me arrastaram novamente, próximo quarto, estava pior do que o ultimo...
Estava imundo...
Havia um homem também dono do meu sobrenome.
Ele estava preso a uma mesa onde havia rolos presos com as cordas.
Ele implorava, chorava...
- Seus doentes!
Eu recebi um tapa.
Os rolos começaram a rolar em direções opostas esticando ele.
Ele gritava.
Chegou ao ponto dos membros dele serem arrancados, sangue jorrou.
Eu quase vomitei... era a coisa mais nojenta que eu vi na minha vida...
O chão se encharcava com sangue.
Eles me espacaram novamente minhas costas ardiam.
Eles me levaram para outra sala me jogaram no chão e eu pude perceber o que estava acontecendo.
Ratos...
Merda eu odeio essas coisas!
Outro homem...
Deitado no chão amordaçado sem se mover...
Um deles pegou um rato jogou dentro de um balde e começou a prender na barriga dele.
Ele caminhou até uma fogueira e pegou algumas brasas.
Foi mostrando para mim e foi colocando uma a uma em cima do balde...
Ele implorava, e depois de um tempo ele começou a gritar...
O rato estava mordendo ele, ele gritava e sangue escorria da barriga dele, algo estava saindo da lateral da barriga dele.
- Merda...
Eu fechei os olhos, alguém bateu minha cabeça no chão me levantou e abriu meus olhos.
O rato estava saindo do corpo dele! Todo encharcado de sangue...
- Ah meu deus eu quase vomitei denovo, isso não acaba!?
Denovo para porradaria, mas um deles fez sinal de espera! Ele pegou um pedaço de  ferro, jogou no fogo e depois que viu aquilo ficar vermelho tirou e afundou no musculo do meu peito.
Eu gritei tanto que quase me afoguei com sangue!
- Me mate logo!
Eu comecei a chorar.
Eles riram fizeram novmente mas desta vez  foi na minhas costas.
- Aaaaah merdaaa!
Eu não aguentava mais.
Eles me levaram para outro quarto, ao contrario não tinha nada de tortura, apenas uma garota nua.
Eu já estava imaginando o que iria acontecer.
Ela estava assustada e tentando se cobrir...
Um deles me empurrou no chão a frente dela.
- Vai... mostre que você é um homem...
Eu me levantei e fiquei parado olhando pra ela.
Ela fez sinal de negatividade enquanto engolia em seco.
- Vai!
Um deles me rodeou e gritou no meu rosto:
- Anda seu Marica!
Ele agarrou meu queixo com força olhando nos meu olhos com os dentes rangendo.
- Mostra pra essa vadia que você não é só um corpo mole...
Eu não aguentei tanta pressão senti algo me subir o estômago e vomitei no chão.
Eles riram...
Eu engoli em seco.
Tirei minhas calças e eles começaram a rir.
- Ele nem está excitado ainda...
Eu caminhei até ela, e joguei as calças pra ela se cobrir.
- Não vou fazer porra nenhuma!
Eu comecei a tremer temendo o que ia vir.
- ele é frouxo...
- é uma mocinha...
- marica...
- depois dessa eu perdi minha excitação... andem... deixem a garota pra depois...
Eles repetiram a me bater, mas desta vez chutaram a minha parte íntima tantas vezes que pude pelo menos me descontrair com o pensamente de não ter filhos.
Eles me arrastaram denovo eu pude escutar um obrigado vindo dela num tom de sussurro.
Foram tantas salas até chegar em uma ultima sala na minha...
Eles me jogaram no chão eu estava perdendo minha consciência, tanta tortura que meu corpo se cansou... cansou de sentir dor...
- Só mais essa merda e acabou...
- mal posso esperar pra acabar essa merda... ir embora, meu filho não para de me encher...
- Fim da linha... foi bem divertido...
Um deles agachou perto do meu rosto.
Ele estava sorrindo mas depois fez uma expressão irritada...
- Vem aqui seu merda!
Ele me pegou pela garganta e me arrastou para a pior tortura do mundo.
- Olha que linda... dama de ferro... me ajudem a levantar ele.
Eles me deixaram de pé. - tudo... menos... isso...
Eles abriram aquela coisa cheia de espinhos.
- Ai não... mais para esquerda se não vai furar alguma coisa...
Os espinho atravessaram a pele da minha costas.
Eu não tinha mais folego pra gritar, eles fecharam e furou a parte  da frente, não estava sentindo meu corpo estava abafado e escuro...
O sangue escorria... era um pesadelo eu ainda sentia meu coração bater, por 30 minutos eu queria morrer...
Até eles abrirem novamente e eu despencar no chão.
- Ele ainda está vivo?
- É o desgraçado ainda ta vivo...
- Ja sei... eu termino com ele vocês podem ir embora...
- Tem certeza?
- Pode ir...
Eles sairam do quarto , o homem me virou de barriga para cima, pegou algo pesado e bateu no meu peito minhas costelas quebraram, ele pegou uma faca e começou a cortar de baixo pra cima.
Eu não conseguia mais gritar  eu fiquei agonizando no chão.
Minha visão ficava cada vez mais embaçada.
Eu olhei para baixo e vi que ele tinha aberto meu corpo, meu coração pulava para cima, ele ficou olhando e olhando.
Até ele começar a tentar retira-lo...
Agora eu posso me livrar desse inferno.
Ele abriu minhas pálpebras observando minha pupila.
- hoje você está dificil ein?.. não se prepcupe já vai tarde...
Ele dá uns tapinhas no meu rosto.
Um homem entra na sala esquisito.
- o que diabos você está fazendo aqui!? Saia! ou eu mato você! Palhaço! Não me ouviu?!
Ele foi bater no homem, mas ele ficou super assustador e começou a comer o pescoço do outro.
Mais sangue jorrou.
Eu estava morrendo estava apagando, mas ele me deu um tapa.
- não ouse morrer agora!
ele me mordeu em todas as partes.
- Você agiu bem com a garota... e por isso eu estou lhe dando este dom...
Ele sussurrou em meu ouvido.
- Agora... você é um vingador...
Essas palavras ecoara na minha cabeça, eu me perguntava se eu finamente morri...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...