História Uma aventura que nunca acaba - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Black, Blue, Crystal (Misao), Gold, Leaf (Green), May, Personagens Originais, Red, Silver, Yellow
Visualizações 33
Palavras 1.426
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capítulo 01


Amelha: Vocês poderiam pelo menos agir como garotas normais - disse enquanto dirigia em direção a sua casa.

Naomi: Não e culpa minha.

Nicole: Nem minha.

Amelha: Naomi você conveceu sua irmã a bater nos garotos só porque eles roubaram seu skate.

Naomi: Só? Você mesma disse que era para eu não perder aquele skate e quando eu tento recuperar ele eu levo bronca?

Amelha: Acontece que mandar 10 garotos para enfermaria não e o correto a se fazer e aonde a senhorita Nicole aprendeu a fazer aquilo?

Nicole: Não faço ideia mas de algum jeito desconhecido por mim eu sei fazer aquilo - logo chegaram em casa e as três desceram do carro e entraram na casa.

Amelha: Naomi vá para seu quarto, quero conversar com sua irmã - a albina sobe as escadas mas se senta no ultimo degrau para ouvir a conversa - Nicole quando eu e seu  pai adotamos vocês três anos atrás você sabe que planejamos apenas adotar você porque você e uma garota esperta e uma boa filha mas Naomi está te influenciando, ela não tem concerto, ela vivi se metendo em confusões e sempre te leva junto, a três anos atrás você era contra as coisas que sua irmã fazia e agora você está se tornando igual a ela.

Nicole: Mas...Naomi não faz essas coisas na maldade, ela e divertida e alegre só está atrás de uma aventura.

Amelha: Vocês já tem quinze anos e ela namora um garoto desconhecido por mim - Nicole mordeu o lábio inferior, aquilo não era verdade Naomi nunca havia namorado na verdade a mesma havia assumido a culpa por sua irmã.

Nicole: Não e verdade - disse baixo.

Amelha: Como não?

Nicole: Na verdade...sou eu quem está namorando - disse deixando sua mãe surpresa e decepcionada.

Amelha: Não consigo acreditar, eu nunca devia ter adotado sua irmã - Naomi ficou de pé - E tudo culpa dela - lágrimas começaram a descer pelo rosto da albina que subiu correndo em direção ao seu quarto.

Nicole: Não fala assim da minha irmã!

Amelha: Mais respeito garota, eu sou sua mãe!

Nicole: NÃO! Você nunca será minha mãe - ela subiu as escadas correndo até seu quarto, ela abriu a porta e viu sua irmã deitada em sua cama na parte de cima da beliche 

- Ei o que houve? - disse deixando sua mochila no chão e subindo na beliche.

Naomi: Por que? 

Nicole: Por que o que?

Naomi: Por que todos me culpam? Eu tento ser uma boa filha mas nunca consigo - disse abraçando seu travessiro - Como podemos ser irmãs? Gêmeas?

Nicole: Você não tem culpa de nada, eu não ligo deles nos rejeitaram, você e minha única família - ela puxou a irmã para descer da beliche e a colocou na frente do espelho. - Sabe o que eu vejo?

Naomi: Uma albina e uma morena?

Nicole: Também mas eu vejo duas irmãs gêmeas diferentes na aparência mas iguais de alma - a albina riu.

Naomi: Por que nossos pais nos abandonaram?

Nicole: Eu não sei mas eu não ligo o importante e que estamos juntas e nada pode nos separar.

As irmãs ficaram conversando um pouco e depois tomaram um banho e jantaram, depois da janta elas subiram para seu quarto e começaram uma guerra de travesseiros e conversaram sobre o misterioso namorado de Nicole.

Naomi: Posso dizer uma coisa?

Nicole: O que?

Naomi: Eu não me lembro do dia que eu pintei meu cabelo - disse colocando os cabelos para o lado.

Nicole: Eu sei e estranho eu também não me lembro de quando meu namoro começou.

Naomi: Só sabemos que começou a três anos atrás - ela suspirou.

Nicole: Por que não nos lembramos de nada do que aconteceu três anos atrás?

Naomi: Perda de memória?

Nicole: Talvez, ok agora vamos dormir.

Naomi subiu para sua cama na parte de cima e Nicole na parte debaixo, elas deram boa noite e as duas fecharam os olhos sentindo o sono chegar.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Naomi on

Eu corria pela floresta, subi em uma árvore e me escondi, eles passaram correndo por mim, ri e depois de ter certeza de que eles já estavam longe eu desci da árvore olhei para todos os lados e voltei a correr, fazia dias que eu não comia parei e me apoiem nos joelhos recuperando o folego, escutei barulhos de galhos quebrando, voltei a correr olhei para trás e acabei trombando em alguém, olhei para frente com medo de que fosse um deles mas vi um ruivo, suspirei.

- Caramba você me assustou - me encostei na árvore e passei a mão no meu rosto.

Ruivo: Quem e você?

- Naomi - me levantei mas senti uma tontura.

Ruivo: Você está bem?

- Sim, só não como faz um tempo - meu corpo ficou fraco e tudo ficou preto.

Q.D.T

Aos poucos eu fui abrindo os olhos, eu estava em uma caverna, me sentei e vi que eu vestia um casaco preto, olhei para o lado e vi o ruivo dormindo sentado com os braços cruzados, dei risada e me aproximei dele, olhei para ele que aos poucos foi abrindo os olhos.

Ruivo: O que está encarando?

- Eu ainda não sei seu nome - ele me encarou com tédio.

Ruivo: Silver.

- Bom Silver e um prazer - estiquei minha mão para ele que apenas olhou e suspirou antes de apertar.

Silver: Estava fugindo de alguém?

- Por que acha isso?

Silver: Por que mais estaria correndo no meio da floresta?

- Existe vários moti...ok eu estava, eu morava em um orfanato e fugi.

Silver: Por que fugiu?

- Todos lá me olhavam torto para mim, eu não tinha amigos então eu fugi para ver se eu encontrou meus pais.

Silver: E por que acha que seus pais vão querer você? - olhei para ele sentindo meus olhos lacrimejarem - Bom por que eles te colocariam em um orfanato? Possivelmente quando você encontrar com ele se você encontrar eles, eles vão te mandar de volta para o orfanato - comecei a chorar chamando atenção dele - E-ei não chora, se foi pelo o que eu disse - neguei com a cabeça - Então o que você tem? - perguntou impaciente.

- E que você tem razão, por que eu achei que eles ia querer ficar comigo? - me sentei no chão e abracei meus joelho, senti uma mão acariciar meus cabelos.

Silver: Olha não fica assim.

- Não precisa cuidar de mim - me levantei - Eu sei me virar - caminhei até a saída da caverna.

Silver: Tudo bem pode ir.

- Eu vou.

Silver: Pode ir sem medo.

1 Mês Depois

Eu estava dormindo na minha cama até alguém entrar no quarto e abrir a janela de meu quarto e retirar a coberta de cima de mim, ele me jogou por cima dos ombros e me levou até o banheiro e me colocou na banheira e ligou o chuveiro me molhando.

- PORRA!

Silver: Hora de acordar - ele fechou a porta do banheiro me deixando lá.

Tomei um banho rápido e voltei para meu quarto, coloquei uma roupa qualquer e desci as escadas, vi o ruivo sentado na mesa com uma cara não muito boa, me aproximei dele e me sentei a mesa.

- O que foi? - perguntei pegando uma maçã.

Silver: Não te interessa.

- Conta pra mim eu não sou sua irmã? - ele bateu na mesa com força me assustando.

Silver: Olha, você não e minha irmã e não se intrometa na minha vida - ele ficou de pé - Por que eu te tirei daquela floresta?

- Por que você se importa comigo? - perguntei sentindo meus olhos começarem a lacrimejarem.

Silver: NÃO! Eu não pensei direito e agora eu vejo que você só entrou na minha vida para me atrapalhar - senti as lagrimas começarem a molhar meu rosto - Naomi? - me levantei e olhei para baixo - Você está chorando? Ai merda o que eu fiz? Olha...

Não ouvi o que ele disse e sai correndo para fora da casa, o céu estava se fechando, ignorei esse fato e continuei a correr, acabei tropeçando e cair me fazendo ralar o joelho, tentei me levantar mas não consegui, senti uma gota de água cair no meu rosto, olhei para o céu e logo começou a chover.

- Droga - desisti de tentar me levantar e fiquei encarando o nada até que ouvi passos e um garoto parar na minha frente.

Garoto: Você está bem?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...