História Uma babá nada perfeita. - Capítulo 51


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags One Direction, Zayn Malik
Visualizações 226
Palavras 2.456
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OOOI GENTEE! Como estão? Eu espero bemmm :')

Boa leitura ^^

Capítulo 51 - Capítulo 50 - Bye Brazil, hello England!


Melissa On.

Era três e dezessete da manhã e, eu estava me vestindo pra voltar para Londres, e por algum motivo eu estava nervosa. Eu vesti a minha calça jeans preta que é colada no corpo e é rasgada da metade da coxa até o joelho. Coloquei meu moletom cinza com um desenho de um unicórnio que saía arco-íris pela bunda dele. Era fofo! Calcei minha bota preta de cano curto com salto, ela era preta. Bateram na porta e eu falei um "entra". Era os gêmeos, sorri ao vê-los.

- Não vai não.. - Samuel pediu manhoso.

- Eu não iria, mas dia dois de janeiro começam as aulas. - Comentei, eles me olharam espantados.

- Dia dois?! - Samuel perguntou, eu assenti confusa.

- Aqui não? - 

- Não! Nossas aulas começam no final de fevereiro. - Rafael respondeu pelo irmão, eu fiz uma careta os fazendo sorrir.

Eles deitaram um em cada cama e ficaram em silêncio enquanto eu arrumava minhas coisas e me arrumava. Passei base no rosto e depois passei pó. Fiz um delineado de gatinho e passei rímel. Rafael me olhou.

- Vamos comer? Eu tô com fome.. - Disse e tocou na barriga, eu assenti e desci com eles encontrando toda a minha família reunida na cozinha, sorri. Me sentei ao lado do tio Beto e da tia Juliana. 

- Preparada pra voltar pro inverno? - Tia Juliana perguntou, eu ri negando.

- Tava tão bom o calorzinho aqui. O sol.. - Minha vó me serviu um café preto que era tão bom quanto o café lá de Londres.

- Por falar em sol, você notou que ganhou um bronzeado? - Minha mãe perguntou, assenti feliz.

- Sim! Eu achei que não iria pegar, mas, peguei! - Soltei um gritinho. Helena riu.

- Claro que iria pegar, o sol do Brasil é diferente do sol de Londres. Aqui é mais forte e quente, lá, é mais fraco e gelado. - Helena respondeu, todos a encararam. - Quê? Eu presto atenção na aula tá? - Comentou.

- Depois de ter rodado é bom mesmo que preste atenção. - Samuel zombou dela e acabou levando um tapa na orelha, eu gargalhei. Ficamos mais um pouco até a hora de irmos ao aeroporto. Quando chegamos lá, minha mãe fez questão de pagar a minha passagem, de novo. Segundo ela, eu era a convidada dela, então ela pagava. Meus primos estavam sentados junto aos meus tios e minha vó, fiquei os encarando por alguns segundos.

- Gostou deles? - Minha mãe parou ao meu lado, sorri assentindo.

- Muito. Eles nem me conheciam e me trataram tão bem, é estranho porquê eu realmente me senti em casa.. - Comentei minha mãe riu nasalmente e nós fomos até eles. 

- O nosso vôo sai daqui a quarenta minutos. - Minha mãe os avisou, eles assentiram. Pareciam meio tristes. - Vocês vão poder ir me visitar esse ano? - Perguntou.

- Nós vamos tentar Lisa.. - Tio Beto comentou, ela suspirou.

- Sei que nós dissemos que iríamos no ano passado, mas não deu mesmo.. - Tia Juliana explicou.

- Ir pra Inglaterra seria maravilhoso. - Samantha falou com os olhos brilhando, eu ri. 

(...)

Passaram trinta minutos, nós ficamos o tempo todo conversando, mas ainda havia tristeza pairando no ar. Nosso vôo foi anunciado duas vezes, minha mãe abraçou todos e chorou mais um pouco.

- Vamos sentir saudades Mel. - Helena me abraçou forte, eu correspondi o abraço.

- Vou sentir saudades de vocês. - Fiz um biquinho, Samuel me abraçou me levantando do chão, eu gargalhei. Rafael me abraçou e cochichou no meu ouvido.

- Se cuida.. E, se precisar eu vou a Londres bater no tal Zeyn. - Comentou, eu gargalhei.

-  Zayn. - O corrigi com um sorriso debochado, ele me mostrou a língua.

- Eu sei, os nomes lá são estranhos. Fala sério! - Rafael disse brincalhão, eu ri, o abracei novamente, ele sorriu com meu ato. Fui até a minha tia e a abracei forte.

- Nos vemos logo.. - Comentou, sorri.

- Nos vemos! - Fui até o tio Beto.

- Britânica! - Gritou, eu gargalhei. - Tu é massa! Gostei de ti. Sentiremos falta de ter alguém que fala toda enrolada. - Eu ri e o abracei.

- Também sentirei saudade de vocês.. - Comentei, fui até minha avó que já estava aos prantos. A abracei forte, ficamos em silêncio.

- Venha me visitar mais vezes. - Pediu, assenti. Ela saiu do abraço e me encarou ainda chorando. - Você não faz ideia do quanto eu esperei pra te conhecer.. - Comentou, eu sorri. O nosso vôo foi anunciado de novo. - Até mais minha netinha. - Disse, sorri e a abracei de novo.

- Tchau vó. - Ela sorriu. Puxei a minha mala de mão e acompanhei a minha mãe. Adentramos a área de embarque.

(...)

Depois de fazer todo o procedimento de embarque, eu e minha mãe entramos no avião. Ela me deixou sentar novamente na janela. Eu me sentei e vi algumas pessoas, esse vôo está mais cheio do que o vôo pra vim ao Brasil.

Eu coloquei um filme pra eu assistir, minha mãe pegou um lado do fone e assistiu o filme comigo. Eu acho que era Sempre ao seu lado. O filme nem terminou direito e eu já estava aos prantos. 

- Que filme triste! - Exclamei indignada. - É só pra ferrar toda a minha maquiagem. - Comentei secando uma lágrima. Minha mãe riu.

- E é real.. - Me encarou

- O quê?! É real? Ah não! - E eu voltei a chorar. - O cachorro não sabia que ele morreu. Por que ninguém avisou? - Eu estava realmente triste.

- É a primeira vez que você assistiu esse filme? - Perguntou chocada, assenti. 

- Sim. - Fiz uma careta. Ela sorriu.

- Nossa.. - Ela estava chocada, não era pra menos. Todo mundo já olhou esse filme. 

Ficamos conversando mais um pouco até ela avisar que iria dormir. Botei uma música no celular e olhei pra janela. O sol estava nascendo dando uma cor alaranjada ao céu. Eu tirei uma foto pegando um pouco da asa do avião e mandei ao Rafael, Samuel e Helena no grupo do Whatsapp com a legenda "O nascer do sol é lindo daqui de cima, vocês tem que ver." É bem provável que eles estejam dormindo agora. Desliguei meu celular e deixei a playlist tocando aleatoriamente. E cochilei.

(...)

Não sei exatamente quanto tempo passou, mas eu fui acordada pela aeromoça perguntando se eu queria alguma coisa, eu neguei. Olhei pro lado e as pessoas dormiam tranquilamente. Levantei do meu lugar e fui ao banheiro. Encontrei no caminho a aeromoça.

- Falta quanto tempo mais ou menos até chegarmos a Inglaterra? - Perguntei.

- Umas sete ou oito horas. - Comentou, assenti entrando no banheiro. Lavei o meu rosto.

Voltei ao meu lugar e respirei fundo.

(...)

- Filha.. - Escutei uma voz, abri os olhos lentamente. Quando foi que eu dormi? - Chegamos. - Avisou, eu franzi o cenho.

- Eu dormi tanto assim? - Perguntei confusa, ela riu.

- Dormiu. - Confirmou. Levantei e me espreguicei. Peguei meu celular e mandei uma mensagem pra Vitória a avisando que eu havia chegado em Londres. Descemos do avião e fomos desembarcar. Depois de todo o procedimento feito, pegamos nossas malas e fomos a um restaurante daqui do aeroporto mesmo. Nos sentamos e pedimos nossa comida. Eu pedi um hambúrguer e um refrigerante, minha mãe pediu sushi e um café preto.

- Que gosto peculiar pra comida. - Disse brincalhona, ela riu.

- No avião me deu vontade de comer isso. - Fez um careta, eu ri. Ficamos ali conversando sobre coisas aleatórias até os nossos pedidos chegarem.

Após comermos, pegamos um táxi e fomos pra casa. Minha mãe quis passar primeiro na minha casa. 

- Até logo mãe! Obrigada por tudo, sério! Essa viagem foi importante de mais! - A olhei sorrindo, aposto que meus olhos brilhavam. Minha mãe me deu um beijo na bochecha. 

- Obrigada por ter aceitado vir comigo. Agora vá descansar, à noite nos falamos. - Sorriu e mandou o táxi seguir. Peguei minha mala gigante e minha bolsa e fui até a entrada da minha casa. Abri a minha porta e sorri ao ver tudo arrumadinho como eu havia deixado. Coloquei minha mala pra dentro e me joguei no sofá. Me cobri com a manta que tem no meu sofá e usei as almofadas como travesseiros. Enfim em casa..

Acordei com batidas fortes na porta, levantei a cabeça rápido e por um breve momento senti uma tontura. Foquei meu olhar em um ponto até a tontura passar. Levantei do sofá com uma certa raiva. Fui até a porta e girei a maçaneta, abri a mesma devagar e encontrei seis pessoas, um bebê e um cão. Meu mau-humor passou rapidinho e um sorriso brotou nos meus lábios alargando a cada milésimos de segundos que passavam. Dei passagem para eles entrarem.

- Tem certeza que a gente bateu na casa certa? - Liam perguntou meio confuso, Vitória encarou ele. 

- Claro né, seu imbecil. - Vitória e sua delicadeza, eu ri. Harry me abraçou, junto a ele Louis também veio.

- Sentimos sua falta. - Harry disse com a voz abafada por conta do abraço.

- Sim, sentimos. - Louis respondeu me soltando. Laura veio e me abraçou.

- Você está linda! - Comentou, sorri.

- Obrigada. - Sorri agradecida. Liam esperou a Laura me soltar e me abraçou me tirando chão e me dando um beijo na bochecha.

- E aí coisinha! Como anda? - Perguntou brincalhão.

- Vou bem batman, e você? - Respondi no mesmo tom, ele sorriu. Niall me abraçou com o Brian em seus braços. Eu abracei Niall primeiro. - Sei que sentiu minha falta loiro azedo. - Brinquei, todos ali riram, menos o Niall que me deu a língua.

- Senti nada. - Mentiu, peguei o Brian de sua mão e o abracei.

- Meu amorzinho! A sua madrinha sentiu saudades bebê! É, eu senti sim! - Fiz voz fininha pro bebê em meus braços, ele sorria sapecamente. Niall o pegou no colo e Vitória veio correndo e me abraçou, eu ri.

- Vagabunda da minha vida! Ah que saudades! - Ela me apertava forte.

- Veeh, eu não estou respirando. - Tive dificuldades em falar, ela desapertou um pouquinho seus braços mas não se distanciou.

- Senti sua falta. - Eu sabia que ela tinha feito um biquinho, eu sorri.

- Eu também amora, eu também. - Sorri quando ela me encarou. Peguei a Cassy no colo. - Sentem todos, eu vou distribuir seus presentes. Mandei, todos fizeram o que eu pedi. Fui até a minha mala e com cuidado para não derrubar a Cassy do meu colo, eu fui chamando pelos nomes. - Não abram até eu disser que é pra abrir. Laura. - Alcancei o presente dela. - Niall. Vitória. Liam. Harry. Louis e Louis. Esse aqui é do Brian, toma Vitória. - Todos estavam com seus presentes, Louis estava com um grande sorriso no rosto por ter ganho dois presentes. Pareciam umas crianças. - Podem abrir. - Avisei, e todos abriram. Os olhos de todos brilharam, isso significa que eles gostaram certo? 

- Caralho Melissa! Valeu! - Harry agradeceu, enquanto olhava a blusa com atenção, eu sorri.

- Obrigado meio metro! - Liam dizia olhando a roupa que eu lhe dei. Alarguei mais meu sorriso.

- Mel! Você acertou exatamente a cor! - Louis deu um gritinho. - Eu adorei, obrigado! - Me encarou com os olhos brilhando.

- Poxa, adorei. Nem a Vitória tem um bom gosto assim! Valeu Mel. - Niall agradeceu lançando um sorriso na minha direção, eu sorri de volta.

- EU AMO ESSA COR! - Vitória gritou, a encarei levemente assustada para logo depois rir. - Obrigada amorzinho! - Me atirou um beijo, pisquei como resposta.

- Mel! Nem sei como agradecer. - Laura sorriu, neguei com a cabeça sorrindo.

- Não agradeçam. - Sorri satisfeita. 

- Nossos presentes pra você estão no carro do Harry. Tem que ir lá pegar, mas podemos fazer isso depois. Agora podemos pedir uma pizza, que tal? - Niall deu a ideia, me sentei no chão brincando com a Cassy assentindo.

- Acho uma boa ideia! Tô morrendo de fome. - Fiz drama. Niall discou o número da pizzaria e colocou no viva-voz.

Ligação On.

- Pizzaria, boa noite. - A voz era de uma mulher.

- Boa noite. - Todos respondemos em uníssono. 

- Em que posso ajudar? - Ela perguntou.

- Nós queremos uma pizza. - Laura respondeu. Louis gritou no fundo "Obviamente", segurei meu riso.

- Qual sabor? - Ela parecia estar entediada ou sem vontade de trabalhar.

- Quatro queijos! - Eu e Vitória falamos rápido

- Frango com catupiry! - Harry disse.

- Mas eu prefiro Coração de galinha. - Niall falou e fez biquinho.

- Strogonoff é bem melhor! - Liam parecia certo no que dizia, eu acho que estamos deixando a atendente confusa.

- Quero qualquer sabor desde que tenha cenoura! - Louis disse alto, todos olhamos pra ele.

- Nenhum tem cenoura. - Liam disse fazendo uma careta. - Cenouras são ruins. - Completou.

- Olha aqui você não ofende as cenouras! - Louis rebateu. - Cenouras são gente finas! - Ele parecia ofendido. 

- Para de ser retardado Louis! - Liam disse, eu tava rindo e todos ali me acompanhavam menos a atendente, o Liam e o Louis.

- Retardado é você! CENOURAS SÃO BOAS À SAÚDE! - Gritou, eu soltei um grito de tanto rir. - Você que é o único que não vê isso! Fala pra ele Hazza. - Fez biquinho, o Harry arregalou os olhos e tossiu leve.

- Sim, sim. Você que é o louco! - Ele parecia estar debochando e o Louis notou isso, fez um biquinho maior e virou o rosto ofendido. - Amor..? - Harry chamou o Louis.

- Tanto faz. - Liam revirou os olhos. E voltou a falar com a atendente. - Então os sabores são: Quatro queijos, coração de galinha, strogonoff, frango com catupiry e algum que tenha cenoura. - E fizemos uma pausa, ninguém respondeu nada. Nós nos entreolhamos confusos. - Moça? - Nada. - Moça, você anotou tudo aí? - Tentou novamente. - Moça...? - Chamou um pouquinho mais alto e ninguém respondeu, peguei o celular na minha mão e coloquei no meu ouvido. Estava mudo.

- Ela desligou! - Disse indignada.

- Acho que ela não gostou da gente. - Vitória falou rindo, eu ri baixinho. 

- Ou foi a discussão dos 'adultos' ali. - Laura comentou, os meninos bufaram.

(...)

Depois de ligar pra outra pizzaria e fazermos os nossos pedidos, esperamos quinze minutos conversando, brincando com o Brian e a Cassy, a pizza chegou. Colocamos um filme na minha TV e fizemos maratona. Conversamos muito, sobre tudo. Antes deles irem, eles me trouxeram os presentes do carro, mas eu não iria abrir agora de noite. Nos despedimos e eu me deitei novamente, mas antes coloquei meu celular despertar pra eu correr amanhã de manhã. Respirei fundo e dormi logo em seguida.


Notas Finais


OBRIGADA POR TEREM CHEGADO ATÉ AQUI!
Eu amo vocês! ❤
Desculpa os erros e a demora!
Até o próximo!

Um beijo um queijo Duda sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...