História Uma "benção" dos deuses... - Capítulo 100


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Alex Russo, Alvo Potter, Asuma Sarutobi, Castiel, Chouji Akimichi, Crowley, Dean Winchester, Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kabuto, Kakashi Hatake, Kakuzu, Kankuro, Kiba Inuzuka, Killer Bee, Kisame Hoshigaki, Konohamaru, Kurama (Kyuubi), Kushina Uzumaki, Maito Gai, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Minerva Mcgonagall, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Rin Nohara, Rin Okumura, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sam Winchester, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shizune, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju, Yamato
Tags Caçada, Narukiba, Naruto, Sakusasu
Exibições 77
Palavras 2.045
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Super Power, Terror e Horror, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Genteeeeeeee, outro filleeer :D
Mas esse é Leemoooon! :D

Capítulo 100 - Arena


-Kibaa…! Volteeii…! -Falei de mansinho em seu ouvido enquanto dormia.

-Eu sei… -Kiba diz bocejando. -Acordei assim que pôs o primeiro pé no palácio… -Puxo o lençol e me ajeito ao seu lado, deitando confortavelmente.

-Eu disse que voltaria as 22:00… mas aconteceu alguns imprevistos…

Ele se vira, me encarando; Kiba se aproxima do meu rosto; sinto sua respiração calma e tranquila me fazendo arrepiar. Ele lambe os lábios em um movimento rápido e ideal, me obrigando a sorrir.

-Agora são 00:30… -Ele diz sorrindo enquanto eu tirava minha camisa e meu short, deitado mesmo.

-Eu sei, foi mal… -Falo ainda sorrindo.

Sem precedentes, ele me beija calorosamente.

Tentei avançar com aquilo, mas Kiba parou o beijo.

-Eu te amo… -Ele diz deitando em meu peito e laçando uma de suas pernas sobre a minha.

-Eu também te amo…! -Falo sorrindo. Como resposta, ele sorri, mas já de olhos fechados e com a cabeça apoiada em mim.

Eu tentei, eu juro, mas não consegui me conter…

Desci minha mão para suas coxas e as puxei, o jogando para cima de meu quadril. Observo o sorrisinho do Kiba; ainda próximo de mim, começo beijar seu pescoço.

-Naruu… tô com sonoo…

Ignoro aquilo e subo um pouco minhas mãos para sua bunda; macia e rígida ao mesmo tempo, só digo uma coisa: “É maravilhosa!!!”

-Eu vou com calma… -Falo subindo meus beijos até chegar em sua orelha; como resposta, ele geme bem baixinho.

Já satisfeito em sentir seu cheiro, agora vou até seus lábios e o beijo intensamente, mas nada forçado, só intenso!

Nessa altura, Kiba rebolava sutilmente perante minha ereção e sob minhas mãos ainda o apertando; como estávamos somente de cueca, nossos contatos ficavam eram totalmente diretos, estávamos sendo separados por apenas uma mini peça de roupa…

Curtimos o momento ao máximo, ficamos nos beijando e beijando por um tempão! Só parei pois senti Kiba sentir seus lábios ficarem dormentes.

-Parece que você sentiu minha falta… -Kiba diz com seus lábios tão vermelhos quanto sangue.

-Mas é claro que senti…

Ele se levanta, sentando sobre meu pau ereto e fazendo movimentos de vai e vem; apoiando suas mãos em meu peito, Kiba me “prendia” contra cama e apertava minha pele com força.

Kiba me olhava diretamente em meus olhos com um olhar de confiança; ao mesmo tempo, aumentava cada vez mais a velocidade de seu rebolado.

-Kibaa… Isso é torturaa… -Falo sorrindo e desviando o olhar.

-Eu sei! -Kiba sorri em seguida me beija.

Agora ele se inclina para bem próximo de mim e beija meu pescoço; aquilo me faz estremecer e arrepiar…

Pude sentir nossos corpos em atrito; nossas ereções, nossos toques, nossos músculos ressaltados!! Sério! Tipo, o abdômen do Kiba, quando me beija, se encaixa com o meu! Não ria, não é engraçado, é fofo! Fomos feitos um para o outro, até nossos corpos se completam! XD

Kiba desce seus beijos vagarosamente por meu pescoço… em seguida, meu peito… minha barriga… meu umbigo… vai descendo até chegar beem no “limite”; enquanto beijava minha região Pubiana  (A região entorno do pênis ;D ), Kiba arranhava minha virilha com gosto, deixava margas vermelhas bem salientes ali.

Para o delírio do meu ser, Kiba arranca minha cueca a rasgando, com a boca! Ele simplesmente mordeu o tecido e o puxou com tanta brutalidade que o rasgou!

-Uau… vai com calma cachorrão…! -Falo apertando o travesseiro no qual estava com a cabeça deitada.

Kiba me para tudo que estava fazendo e olha.

-“Cachorrão”? -Questiona com uma sobrancelha erguida.

-Siim! Cachorrão! -Falo sorrindo brincando com meu pau, contraindo os músculos penianos e o fazendo bater na carinha do Kiba.

-Idiota…! -Ele dá uma risadinha pois não consegui ficar sério.

Sem enrolação, ele dá um beijo na lateral do meu pau; um beijo beeem longo e forte.

Logo em seguida, se apoia com os cotovelos na cama e se ergue um pouco, para alcançar a glande; Assim que ele encosta sua língua naquela parte tão sensível, aperto com toda minha força o travesseiro, a tal ponto de sentir meus dedos rasgaram o tecido do travesseiro! Mas mesmo assim, mantive minhas mãos debaixo da minha cabeça.

Kiba encosta os lábios na cabecinha do meu pau, me fazendo gemer um pouquinho mais solto. Ele mantém a posição por um tempinho, apenas com a glande em seus lábios, as sugando enquanto sua língua aperta e pressiona a fendinha; meus lábios tremem e vou ao delírio do prazer com aquilo…!

Giro a cabeça sob o travesseiro para tentar me esticar um pouco mais. Kiba é bom nisso!

Assim que Kiba soltou a língua e começou a adentrar meu pau em sua boca, senti meu sangue ferver, um calor imenso surgiu de dentro de mim. Meus dedinhos do pé se contraiam e relaxavam toda hora. Kiba iniciou o vai e vem calmamente…

Com uma das mãos, brincava com minhas bolas, e com a outra, apertava minha bunda; cada vez mais eu gostava daquilo! Me sentia nas nuvens!

Tudo ia tão bem até que senti “aquilo”…

-Amor… já estou quase… -Falo mordendo o lábio inferior.

Kiba aumenta a pressão e aperta ainda mais minha bunda. Cada vez mais rápido, ele ia aumentado a velocidade do vai e vem até se tornar constante e fluido, como se fosse uma máquina!

Caaaara! Não vou aguentar por… mais… tempo…!

-Ahhh… ! Kiiibaaa…! -Falo gemendo profundamente; nesse pico de prazer, tiro minhas mãos de debaixo da minha cabeça a as jogo para a cabeça do Kiba, “forçando” meu pau entrar em sua boca.

Em poucos segundo comigo se contorcendo de prazer, sinto que jorrei todo que tinha para se jorrar… direto na garganta do Kiba…

Eu o solto, e, ainda sugando, Kiba tira meu pau de sua boca. Ele me olha em meus olhos e sorri, em seguida, vejo sua garganta se mexer… ele engoliu!

-Naru…

-O Oi…?! -Falo ainda um pouco descompassado pela onda de prazer.

-Você tem um gosto mó bom… -Diz ele lambendo a fendinha do meu pau tirando o restinho de sêmen que ali havia.

-Ah é…? -Pouco me importei sobre o que disse… apenas queria recuperar o fôlego…!

Aproveitando minha guarda baixa, Kiba engatinhou sobre mim e posicionou meu pênis em sua entradinha.

-Ki Kiba! -Falo um pouco desacreditado com a fome desse rapaz!

-O que foi…?

Assim que diz isso, sinto aquela pressão característica na minha glande…

VLUPT! Entrou de uma vez!

-Ahhhhhh!!! -Kiba geme bem solto e livre.

Quase delirei ao ver aquele rostinho se contorcendo de prazer de novo! Ele começou a subir e descer no meu pau aumentando a velocidade aos poucos; ao mesmo tempo, ele se masturbava ferozmente.

Ele chegou a tal ponto de colisões que era possível ouvir as nossas peles se chocando! Ele se contorcia e gemia, mordia os lábios e olhava em meus olhos… ahh que prazer…!

Agora, em seu limite, Kiba joga uma das mãos para trás; a apoiando em minha coxa; e a outra continuo a se masturbar. Aproveito a brecha e subo uma mão para seu mamilo e a outra, mantenho em sua cintura, o mantendo sentado em meu pau.

-AHHHHH!! NARUTOOO!! -Kiba grita gemendo.

Jatos quentes de seu sêmen sujam todo meu tórax; para falar a verdade, senti um jatinho atingir meu queixo… sim… jorrou até meu queixo…!

Agora exausto, Kiba se solta em mim, se sujando também.

-Eu te amo… -Falo respirando em sua testa.

-Eu também te amo… -Ele diz com a cabeça no meu peito.

Depois de quase um minuto, sinto seu ressonar… ele dormiu…

-Kiba… acorda amor… você… digo… eu ainda estou “dentro” de você…

-Deixa assim… está tão bom… -Ele diz se assentando e rebolando de leve, aprofundando ainda mais a penetração.

 

Depois de uns 10 minutos, eu mesmo tiro meu pênis de dentro dele. O pego no colo e levanto.

-Onde vamos…? -Ele pergunta.

-Tomar banho… -Respondo antes de beijá-lo.

 

Após o banho, colocamos apenas uma cueca e deitamos novamente.

-Gostou? -Pergunto.

-Sim… muito! -Ele responde sorrindo.

Kiba laça minha perna com a dele, deposita sua cabeça em meu peito e me abraça.

-Eu te amo… -Falo.

-Eu também te amo…

Sento seu ressonar novamente, mas dessa vez, o deixo dormir.

 

-BOM DIAAAAA!!!

-AHH! -Kiba e eu assustamos de imediato. -Fuu! -Falo irritado me deitando na cama segurando o choro.

-Naru, o que foi…? -Kiba pergunta ainda sentado.

-Su suas… garras… -Falo apertando os lábios.

-Ai! Nossa! -Kiba desencrava suas garras de meu peito. -Naru!  Você está bem!?

-Sim… -Falo assim que sinto um fio de sangue escorrer de meu peito.

“Para de ser chorão! Não foi nada! ”

-Err… está doendo muito? -Kiba pergunta colocando o lençol sob as dez perfurações de meu peito e costela…

-Não, não está…! -Falo sorrindo. -Só sinto uma pequena dorzinha dentro do meu pulmão…

-Besta… -Ele diz sorrindo. -Foi mal… desculpa.

-Me dá um beijo que eu saro… -Falo bagunçando meu cabelo.

-Nooossa, que dó… -Kiba se aproxima e me beija calmamente.

-Err… oi…? Eu ainda estou aqui…! -Fuu diz erguendo uma mão.

-Já estou me sentindo melhor! -Falo me levantando da cama. Uso o lençol para limpar os vestígios de sangue; pois os ferimentos já haviam se cicatrizado, deeerr! -Vem… -Estico a mão e ajudo Kiba se levantar. -Fuu, meia hora e estaremos prontos. -Pouso meus braços no ombro do Kiba. -Ou talvez mais… -Falo o beijando.

-Tudo bem então. Mas lembrem, o portal se fecha amanhã de manhã. Tchaau! -Ela sai e fecha a porta.

 

Depois de uns 10 minutos só nos beijos, Kiba e eu fomos ao banheiro fazer tudo que tinha de fazer!

Após uns 40 minutos, saímos do meu quarto e fomos em direção do refeitório.

-Caara! Já disse que isso aqui é imenso!? -Kiba diz sorrindo e olhando em volta.

-Não… mas não é a primeira vez que diz essa palavra… -Falo sorrindo safado mantendo o olhar para frente.

-Bobo…! -Ele dá um soquinho no meu ombro e pega na minha mão.

E juntos, fomos até o refeitório; não antes de soltar nossas mãos… pois Kiba se sentiu desconfortável antes mesmo de nos aproximarmos a um lugar tão público.

Assim que adentramos a multidão; que por sua vez, fora se dispersando; pegamos nosso café da manhã e seguimos para “minha” mesa, onde Amber e a rapa já nos esperava.

-Oi geente! -Falo sorrindo.

-Eae… -Kiba sendo Kiba.

Sentamos juntos, com Amber ao meu lado e Kiba do outro.

-E então… como foi…? -Yugito estava ali? CALMA! YUGITO ESTÁ AQUI!?

-Foi o que? -Kiba questiona pois eu fiquei calado já imaginado o baita mico que eu passaria…

-Oras, ontem, ué! Vocês se reencontraram… foram para o quarto… e depo’s…

-Yugito! -Falo irritado.

-Ok… parei… -Diz ela sorrindo erguendo as mãos enquanto balançava o seu rabo de gato.

-Então… alguém daqui vai sair para o Overword durante o…

-Eu vou! -Yugito diz sorrindo e falando alto interrompendo Rin.

-Não. Não vai… -Falo olhando para ela.

-Ai, me deixa ser feliz… -Diz olhando para o lado e cruzando os braços.

-Eu vou. -Alex diz. -Meu irmão era o diretor de uma escola doida de magia… então, todo ano é feito uma “celebração” para ele e minha família por terem salvos o mundo mágico… -Ela diz sem sentimento algum. -É só mês que vem… -Ela diz olhando para suas panquecas com manteiga.

-Ei, Alex, quer ficar lá em casa durtan…

-Não, relaxa, vou para Nova Iorque, onde eu morava. Vou ir para minha casa e relaxar um pouco… -Estranhamente, para mim, foi a primeira vez que vi e escutei Alex dizer tanta coisa.

Antes de um gelo/silêncio se formasse, Amber diz:

-Então, quem quer mais suco?

-Não, valeu. -Falo calmamente.

-EEEII!! -Fuu aparece voando em cima de nós com suas asinhas nervosas.

-Oi Fuu! -Amber diz sorrindo.

-Então, quando vocês irão sair? -Ela pergunta olhando para mim.

-Fuu, Gaara e Yagura vão ficar no meu lugar, como estava antes. -Fuu estava me bajulando pois eu tinha deixado meu cargo temporariamente nas mãos dos dois nanicos, e Fuu queria muito ficar no meu lugar. -E vamos à tarde. Lá pelas 17:00.

-Agora são 9:50, o que vamos fazer até as 17:00?

Olho para todos e respondo:

-Arena! -Levanto um sorriso. -Quero ver o que vocês podem fazer! -Falo me levantado e sorrindo. -Vamos lá! -Ok, exagerei na animação…



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...