História Uma Brasileira em Hogwarts. - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Tags Severo Snape
Exibições 102
Palavras 3.421
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Comédia, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Lírica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá amores.
Iai? Alguém querendo me dar um Avada rsrs
Desculpa não ter postado capítulo.
Eu iria postar sábado mas não deu.
Mas agora está aí. Espero que gostem.
Boa leitura.
-Lumus...

Capítulo 8 - Aula de poções e Amortentia.


Fanfic / Fanfiction Uma Brasileira em Hogwarts. - Capítulo 8 - Aula de poções e Amortentia.

Acordei bem disposta. Me levantei e fui direto para o banheiro, as outras garotas ainda estavam dormindo (eu ainda não as conhecia pelo fato de ter ficado conversando com Dumbly ontem e cheguei tarde aos aposentos e ele estavam já a dormir.) ainda eram 05:30 da manhã... "Eu e essa minha mania de acordar tão cedo" Tomei um banho quente muito relaxante e com sabão de erva doce, lavei meu cabelo com meus típicos shampoo e condicionador de mel RS, Brasil acabei meu banho e fui colocar minhas roupas. "Não vou usar aquela saia hoje..." Dumbly me disse que não era obrigatório as meninas usarem saias, elas usavam porque queriam. Coloquei meu sutiã e minha calcinha preta, e comecei a passar meu creme corporal (também de erva doce). Coloquei uma calça jeans preta apertada, coloquei a blusa branca com o brasão da Grifinória, deixei dois botões abertos para ficar legal. A blusa era um pouco apertada, mas não muito para não parecer vulgar, mas ela marcava minhas curvas. Arrumei meus cabelos, resolvi deixar ele solto e bem cacheado. Passei um batom vermelho escuro, coloquei meu óculos (Uso óculos para ler e para aulas, a armação dele é bem moderna). Coloquei meu coturno preto, coloquei meu casaco também preto que batia no meio das minhas coxas, ele era de um pano pesado e era um pouco apertado na cintura a marcando um pouco e também porque era um tanto preguiado nessa área. Me olhei no espelho. "É nada mal garota rs" pensei.
Sai do banheiro e as garotas ainda estavam dormindo tranquilamente. Desci para a sala comunal da Grifinória, lá tinham algumas pessoas incluindo os gêmeos.
-Olá Ella - Disse Fred.
-Como está princesa - falou Jorge.
-Bom dia meninos com estão?
-Bem - disseram os dois juntos.
-Que bom! Bem, vou para o salão principal tomar café.
-Não tem quase ninguém lá Ella, está muito cedo.
-Melhor ainda! Assim tenho paz RS.
Sai de lá e fui em direção ao salão principal (já havia guardado o caminho de ontem para hoje)
Entrei no salão principal é vi que realmente haviam poucas pessoas ali. Alguns na mesa da Corvinal, dois na mesa da Sonserina, ninguém na mesa da lufa-lufa e um na da Grifinória:Harry.
Olhei para a mesa dos professores e Dumbly estava lá e do seu lado Severo.
Dei um sorriso para eles. Dumbledore sorriu de volta feliz, Severo me olhou e reparei que os cantos de sua boca se ergueram um pouco mas era apenas para que eu visse. O Meu sorriso cresceu mas ainda. (Os gêmeos não falaram que ele não sorria??).
Me sentei na mesa ao lado de Harry.
-Bom dia pequeno - Eu disse e dei um beijo em sua testa.
-Bom dia Ella - disse ele meio sem graça.
Severo me olhou mas ainda naquele momento como se eu fosse uma criatura mágica que ele havia acabado de achar.
Rony estava chegando até nós.
-Bom dia Rony.
-Bom dia Ella- Dei um beijo em sua testa também.
Terminei meu chá de hortelã e comi minha torrada e esperei dar a hora de começar as aulas.
A primeira aula do dia seria Poções.
"Vamos ver como ele é dando aula, e se vai me tratar mal como faz com os outros... Ele que me provoque para ver se não terá a resposta a altura... "

SSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

POV'S SEVERO SNAPE.

Acordei bem cedo por costume, e fui tomar um banho. Entrei de baixo da água quente e me lavei com sabonete de hortelã e canela. Terminei meu banho e coloquei minhas habituais vestes negras. Sequei meu cabelo com um feitiço e fui para o salão principal. Ao chegar lá tinham poucas pessoas por conta do horário. Me sentei ao lado de Dumbledore.
-Bom dia Severo.
-Bom dia Alvo.
E então ela entrou no local...
Tao linda, tão diferente... Ela era a única garota de calça, mas estava linda. Olhou para mim é para Alvo e sorriu, não consegui evitar e dei um leve sorriso de lado só para que ela percebesse...
Ela se sentiu ao lado do Potter e deu um beijo na testa do menor.
-Ela será uma ótima mãe - pensei alto.
-Realmente, será mesmo - disse Alvo sorrindo - Ela é uma garota maravilhosa...
Fiquei quieto
"Vamos ver se ela é tão maravilhosa assim em poções. "

SSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

POV'S ANTÔNIELLA ARAÚJO.

Me direcionei para as masmorras para a tão" temida" aula de poções. Rs
Cheguei na sala, não tinha muita gente ainda, eu estava meio adiantada. Me sentei na mesa perto da mesa do professor. Odeio sentar no meio ou no fundão.
O pessoal começou a chegar e a se sentar.
Todos evitavam as primeiras carteiras.
Quando deu 08:00 em ponto a porta se abriu fortemente e bateu também fortemente, mas as janelas foram se fechando e o lugar ficou um tanto escuro. Apenas as diversas velas iluminavam o lugar, oque dava um ar sinistro ao lugar, mas isso não me assustava, e sim me agradava, eu gosto do escuro.
Ele chegou em passos fortes na frente da sala. Oque eu vi me surpreendeu... Ele estava com o penteado que eu havia feito nele na noite anterior. Eu dei um pequeno sorriso sem ninguém perceber.

-Não quero gracinhas em minha aula. Não é porque é o primeiro dia de aula do ano que vou aceitar suas idiotices - ele disse com aquela voz profunda e rouca e linda. "se controla mulher"
Ele passou por mim e então eu senti seu cheiro tão delicioso e tão viciante pra mim. "Aí meu Merlin! Afasta esse homem de mim antes que eu enlouqueça" Hortelã e canela.... Parecia mas nítido do que na noite anterior na sala de Dumbledore.
-Hoje antes de começar a aula quero que você senhorita - então ele olhou para mim - se apresente a turma, foi um pedido do Diretor.
-Ok... - Me levantei, fui para o lado de Severo e todos ficaram me olhando por canta da minha roupa- Bom como muitos já sabem meu nome é Antoniella, Antônio lia Araújo. Tenho 15 anos e sou brasileira.
-É como você pode estar aqui no quinto ano se não estudava em Hogwarts? - Disse um garoto da Grifinória educadamente.
-Bom, eu estudava em casa, minhas matérias eram enviadas para lá e nas provas uma pessoa ia em minha casa aplicá-las.
-É você sempre quebra regras da escola, como vir de calça quando deveria vir de saia - Disse agora um garoto da Sonserina arrogantemente como se fosse o dono da verdade.
-Qual é sei nome querido? - Perguntei bem amigável.
-Henry Thompson.
-Bom Henry, fico lisonjeada por estar tão interessado em olhar para minhas pernas, acredite eu também gosto muito delas - Nesse momento o garoto ficou vermelho de vergonha e de raiva dos amigos que davam risinhos baixos - Mas eu gosto muito de calça, principalmente jeans como está. E querido eu não estou quebrando nenhuma regra. No regulamento da escola está perfeitamente claro que garotas não são obrigadas a usar saia, isso é uma opção- O garoto se calou - Bom como eu dizia antes das perguntas, eu estudava em casa, já estudei tudo que vocês já estudaram e um pouquinho mais. E eu sou bem amigável, mas peço que não me irritam ou a situação não vai ficar nada bonita.
-Um feitiço seu não chegaria nem perto de me tocar garota.
"hum palavras erradas " disse minha consciência.
-É eu falei que seria com feitiço querido. Não preciso de uma varinha para te atacar. - A sala toda fez um '' uuuuu''- Sabe como a gente resolve as coisas lá no Brasil querido.
Ele não respondeu.
-Nos pegamos a pessoa pelos cabelos e arrastamos a cara da pessoa no asfalto até focar em carne viva - Vi o garoto engolir em seco. - Ou melhor! Já ouviu falar de micro-ondas? Acredite não é esse que você está pensando RS - dei uma risada há maléfica e parei abruptamente encarando o garoto como se eu fosse matá-lo- Nos pegamos pneu de carros e colocamos pessoas em dentro deles é queimamos a pessoa viva - Ele me olhou assustado, como se estivesse diante do Lord Das Trevas. Eu estava me segurando pra não rir. E Severo que estava do meu lado parecia estar surpreso e ao mesmo tempo achar a cena um tanto engraçada - Como eu disse querido, não preciso de varinha para atacar alguém, e aviso que também sou faxa preta ok e sei tudo sobre briga de rua então é melhor não me provocar muito amor. Mas não se engane, também sou boa com a varinha - O garoto estava pálido.
"Ela pare de assustar o pobrezinho kkkk Você já deu uma lição nele "
" ok kkkk"
Olhei para Severo.
-Posso me sentar professor?
-Sim senhorita. Pode.
Voltei a minha cadeira e me sentei.
-Hoje vocês iram preparar uma poção bem complexa: Amortentia. Alguem pode me dizer o que essa poção faz?
Eu sabia então levantei o dedo indicador, sem pressa e discretamente.
-Diga Ell.... Senhorita Araújo - Ele quase me chamou de Ella RS.
"Por que toda essa felicidade Ella? Está interessada no Severo? No seu professor? Safadinha kkkk"
"Quieta querida, fique quieta que é o melhor que você faz. E não vejo problema nenhum estar interessada por Severo. Ele é bonito, inteligente, maduro etc... Mas não estou dizendo que estou claro"
"Sei, sei... "
-Bom... A Amortentia e a poção do amor mãos forte do mundo. Obviamente ela não produz amor de verdade, pois o amor é um sentimento muito forte e complexo para ser engarrafado, então ela causa uma forte paixão, desejo etc... Usada incorretamente pode causar danos muito sérios. E também há algumas lendas que rodeiam essa poção.
-É quais seriam essas lendas senhorita? - perguntou Severo um tanto surpreso mas não deixou trás parecer apenas eu percebi.
-Bom professor há uma lenda que diz que se uma pessoa estiver sob o efeito de Amortentia e "fazer amor" - eu disse fazendo as aspas com os dedos - É uma criança for gerada nesse ato, essa criança não saberá amar, nunca. Pelo fato de não ter sido gerado por um sentimento verdadeiro.
-Ok sua definição de Amortentia está correta. 10 pontos para Grifinória.
Todos olharam assustados para Severo, pelo oque me disseram ele não dava pontos para a Grifinória. Nunca.
-É essa a poção que vocês iram preparar hoje. As instruções estão no quadro, comecem e sem conversas.
Me levantei, peguei os ingredientes necessários sem nem mesmo olhar para o quadro para saber se estavam certos pois eu sabia que estava, já havia feito essa poção quatro vezes. Tirei meu caldeirão do meu bolso (sim ele estava diminuido) e fiz com que ele ficasse do tamanho normal.
Severo que ainda estava me olhando levantou uma sobrancelha.
"Acho que isso quer dizer que ele está impressionado ra"

POV'S SEVERO SNAPE.

Para aula de poções preparei uma bem complexa : Amortentia.

"Vamos ver se essa garota é tão inteligente, e boa em poções com Dumbledore diz"

Cheguei na sala como sempre: Colocando medo nos cabeças ocas que chamo de alunos. Fiquei de frente para eles e dizendo em alto e bom som que não aceito gracinhas. Antôliella continuava tranquila e com o rosto sereno... E lindo.
"Será que nada intimida essa garota? "
" Está tentando Tirar a garota do sério Severo? "
" Não é da sua conta consciência idiota"
Então ela olhou para mim é depois para meu cabelo é sorriu levemente. Eu havia refeito o penteado que ela fez ontem em mim, por conta do calor. Quando ela sorriu para mim não me aguentei sorri de volta levemente mas só para que ela percebesse.
Pede para que ela se apresentasse a turma e ganho que foi um pedido de Dumbledore (e realmente foi).
Ela se levantou veio e ficou do meu lado e começou a falar de si.
Então começaram as perguntas. Ela conseguiu constranger um garoto da Sonserina que perguntou ela estava quebrando as regras vindo de calça.
Ela usou um pouco de sarcasmo dizendo que estava lisonjeada por ele estar tão interessado em suas pernas e que também gostava delas.
"Como não gostar" pensei.
É terminou dizendo que não quebrá-ra nenhuma regra porque no regulamento de Hogwarts estava perfeitamente claro que as garotas podiam sim vir de calça ou de saia, isso era uma opção de cada uma.
"Não acredito que essa garota leu o livro de regras inteiro de Hogwarts. "
Ela estava tão próxima de mim que pude sentir seu cheiro de erva doce e mel.
" Meu Merlin, tenho que me controlar... E ela tem que sair de perto de mim"
Eu estava quase a agarrando só para continuar me perdendo naquele aroma dos deuses.
Ela ameaçou o garoto da Sonserina depois de um comentário do garoto. Se eu não fosse eu mesmo sentiria medo dessa garota, ela parecia já ter feito tudo que havia dito.
O garoto empalideceu em menos de dois segundos.
Ela me perguntou se podia se sentar e eu disse que sim.
Então comecei a aula normalmente.
Perguntei a que era Amortentia e Antôliella levantou o dedo suavemente. Ela me respondeu perfeitamente e contou uma lenda sobre a poção. Eu queria tanto não dar pontos a ela, queria que tivesse errado em algo.
"Meu Merlin, porque não consigo ser injusto com ela... "
" Está gostando dela Sev? Rs"
"Claro que não, ela é uma aluna... "
" Já disse que as regras da escola não falam nada sobre isso. "
" Quieto! Agora! "
Dei 10pontos para a Grifinória pela descrição de poção Amortentia. A turma inteira ficou estatística, eu não costumo dar pontos para outras casa que não sejam Sonserina.
Mas eles partam com suas caras espanta das quando os lancei meu olhar de Comensal da Morte. Mas "ela" não se assustou com isso. Continuou calma e impassível. Lancei o olhar diretamente a ela e ela apenas me olhou de volta com um olhar mas severo ainda, se fosse outra pessoa teria medo dela. O olhar dela dizia:
"Nem tente me intimidar, não tenho medo de nada muito menos de você "
Revidei o olhar e ela me lançou outro olhar que dizia :
" Abaixe essa sobrancelha ou eu irei arrancá-lo e te dar um Avada Kedavra! "
Achei a situação engraçada mas não demonstrei.
" O que será que ela está pensando? "
Tentei entrar em sua mente e ela percebeu e usou Oclumancia. Tentei evadir as barreiras mas não fui capaz ela era extremamente forte.
Ela me olhou com um olhar que dizia:
" Nem tente de novo" E deu um sorriso...
Ela começou a fazer a poção. Ela estava completamente focada e concentrada mas também parecia que se divertia fazendo a poção, ela gostava do que estava fazendo.
Enquanto todos os alunos estavam fazendo tudo as pressas e desesperados e nervosos, ela estava calma, fazia tudo no ritmo certo como se já tivesse feito a poção milhões de vezes em sua vida.
-Vocês tem 10 minutos para terminar a poção.
Antôliella me olhou e assentiu.
1minuto depois ela terminou a poção.
Alguns minutos depois falei para que todos parecem de fazer as poções.
Comecei a passar por entre as cadeiras.
"São uns incompetentes cabeças ocas mesmo. "
Passei na mesa de Antôliella. E realmente te me surpreendi. A poção estava impecável.
Desviei meu olhar da poção para o rosto dela, eu ainda estava com minha máscara de frieza e de indiferença e ela tinha o rosto sereno e mostrando que eu não a intimidava nem que eu gritasse grossa mente com ela.
-Bom senhorita, como foi a única que fez a poção corretamente, venha e diga o cheiro que sente - Peguei seu caldeirão e levei para minha mesa na frente da turma.
Ela me olhou e levantou vindo em minha direção. (Essa garota é sexy até quando não quer). Ficou de frente para o caldeirão com a poção e respirou profundamente.
-Bom... - Ela disse com os olhos fechados - Sinto cheiro de Páginas de livros novos, grama molhada e erva doce e... - ela parou abruptamente - Quem estranho - sussurrou.
-Oque foi senhorita?
-Não é que... A poção tem um cheiro a mas do que eu senti na última vez que fiz a poção.
"Então ela já havia feito a poção "
Ela fechou os olhos de novo e respirou fundo novamente.
-Sinto cheiro também de Hortelã com Canela... Já o senti esse cheiro antes... - Ela abriu os olhos e pensou um pouco, logo após dei um sorriso- Me lembrei aonde senti esse cheiro.
Eu sabia que cheiro ela estava sentindo.
Era o MEU cheiro.
"Meu Merlin, ela gosta do meu cheiro.. "
-Bom é isso... - Ela retornou a sua mesa.
Eu estava um pouco corado por saber que era o meu cheiro um dos que ela sentiu. Mas logo me recompus.
-Professor, né desculpe a intromissão, e se não quiser me responder fique a vontade para isso, mas... Qual é o cheiro que o senhor sente. - Perguntou uma garota da Sonserina.
Me aproximei do caldeirão e respirei profundamente.
-Eu sinto cheiro de pergaminhos novos, ervas de poções e... - Nesse momento um cheiro novo transpareceu mas forte do que os outros-e.... Erva doce e Mel.
Era o cheiro dela.
Realmente eu amava aquele cheiro.
É olha que a conheci ontem.
Mas já havia sentido ele antes dela chegar...
Então lembrei dos sonhos que tive.
"Era ela... "
Ela havia percebido que o cheiro que senti era o dela e sorriu um pouco e me olhou intensamente.
-Bom é isso. Estão Liberados.
Todos começaram a sair e ela começou a arrumar suas coisas sem pressa.
Ela terminou e olhou para mim.
Já não havia ninguém além de nos na sala.
Ela se aproximou de mim, eu estava do lado de minha mesa a observando.
-Gostei muito da aula Severo, você realmente tem o dom para ser professor.
-Não é oque os outros acham - Eu disse com ironia.
-Mas eu não sou os outros Severo, essa é minha opinião, eu sempre sou do contra- e deu uma risadinha.
Isso é bom senhorita - Ela me olhou severamente.
-Já conversamos sobre isso. Fora do horário das aulas me chame pelo nome ou pelo apelido Severo, assim como eu.
Ela me olhou nos olhos esperando uma Resposta.
-Ok Ell... Antôliella. Quantas vezes você já fez a Amortentia.
-Quatro vezes.
Eu a olhei e levarei a sobrancelha.
Ela riu.
-Não foi para isso que você está pensando. Não usei em ninguém. Só fiz por que não tinha nada pra fazer, e como ela demora um tempo pra fazer eu consegui me distrair.
-Pra você se destrair e fazer poções?
-Sim claro! Até acalma! Rsrs Bom severo tenho que ir para próxima aula - Ela me olhou como se quisesse ficar ali conversando comigo mas não podia - Você é bem agradável sabia RS Bom príncipe tchau.
Ela veio e me abraçou pelo pescoço e me apertou um pouco. Sem hesitar a abracei pela cintura e a apertei um pouco também. E o cheiro dela se fez presente de novo, tão vivo quanto naquela poção.
-Seu cheiro é tão o bom - ela sussurrou no meu ouvido me causando um certo arrepio.
Ela afrouxou o aperto um pouco e me olhou nos olhos. Nossos rostos estavam tão próximos. Ela se aproximou mais. Mas no último minuto ela desviou o destino e foi para meu pescoço e depositou um beijo leve,doce e quente no local. Desta vez eu me arrepiei de verdade e instintivamente apertei um pouco sua cintura. Ela se afastou sorrindo e beijou a ponta do meu nariz.
-Tchau Severo- e foi se afastando.
-Tchau Ella....
Eu falei sem querer, mas mas querendo.
Ela sorriu mais ainda é sair da sala.
"Meu Merlin... Quase no beijamos... "
Coloquei a mão em meu pescoço, o local ainda estava com um certo formigamento Bom...
Sem querer eu acabei sorrindo no ato....

SSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS
POV'S ANTÔNIELLA ARAÚJO

Me despedi dele com um abraço e por Merlin... Que abraço maravilhoso! Ele me apertava na medida certa... E o cheiro dele.... O cheiro que eu senti na poção do amor.
Nos íamos nos beijar mas... Eu não achei que fosse o momento certo... Beijei seu pescoço e o senti arrepiar e estremecer. Sorri com isso. Me despedi e fui para a aula de transfiguração com Minerva...
Mesmo que a aula dela não fosse tô boa quanto a que acabei de ter RS...


Notas Finais


Iai ou acharam rsrs
Pensaram que ia ter beijo né?!
Vai ter, mas não agora queridos e queridas.
Mas o clima estava Bom né?
É a resposta da Ella pro garoto da Sonserina?
Nossa ela é perigosa quando quer rsrsrs..
Me digam o que acharam amores.
Bjs e até a próxima.
-Nox...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...