História Uma conquista de amor - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Madrasta
Tags Abrazame Muy Fuerte, Drama, Romance
Exibições 27
Palavras 2.680
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Papoca com esse título .kkkkk
Não esqueçam de deixar seus comentário tekileiros

Capítulo 12 - A volta


Na manhã seguinte.

F - bom dia

C - bom dia, porque não me acordou mais cedo.

F - porque te observar dormir estava muito interessante.

C - sem graça

F - eu vou descer em meia hora agente vai a cidade.

C - pensei que você já tivesse desistido

F - por que não quer ir ao médico?

C - porque eu acho desnecessário.

F - não encista.(selinho)

C - está bem ( ela levanta as mãos para cima demonstrando rendição)

F - te espero lá em baixo (e da um beijo nela )

Federico desce e ao chegar a sala vê Ernesto

Er - bom dia patrão

F - bom dia . Porque não veio ontem?

Er - Não consegui sai do bananal ontem porque parece que tem uma praga na plantação e o senhor precisa ir lá pra ver o que está acontecendo.

F - eu tinha quer levar a Cristina no médico mais isso fica pra mais tarde vamos.

Er - sim

F - Vitória (Ele grita )

V - sim

F - diga a Cristina que tive que sair e que quando eu voltar eu a levo ao médico

Federico sai as presas com Ernesto indo em direção ao carro. Durante o caminho Ernesto explicou a Federico o que havia no bananal, e que aquele praga poderia infectar toda a plantação o que deixou Federico preocupado.

* Casa Rivero

Cristina tinha acabado de banhar e estava se trocando colocou uma calça Jeans preta e uma blusa Branca fez um coque no cabelo e foi para a cozinha.

C - Bom dia

V - bom dia

C - vocês viram o Federico ?

V - ela saiu com Ernesto e disse que quando voltar te leva ao médico

C - sabe o que ele ia fazer ?

V - não mas ele saiu daqui quase correndo

C - nossa

V - hoje a tarde Adelaide e eu vamos a cidade temos que comprar algumas coisas pra repor a despensa.

C - está bem, eu vou ficar em casa com Maria do Carmo .

V - você não me falou ontem

C - sobre o que ?

V - sobre Diego (Cristina baixou o olhar)

C - eu vi ele tenho certeza..... era ele Vitória

V - tem certeza ? É que é difícil de acreditar

C - eu sei por um momento eu pensei que estivesse louca mas depois quando caiu a ficha que era ele eu fiquei em estado de choque e sai de onde estava o mais rápido que pude.

V - ontem você disse que ficou com medo mais porque ?

C - eu não sei...... Eu fiquei observando e a primeira coisa que eu senti foi medo, depois fiquei com uma sensação de nostalgia que me deixou confusa

V - é quase impossível Diego estar vivo.....

C - Vitória era ele eu tenho certeza e sabe o que foi pior

V – o que?

C – eu não senti ....

V – em ? Não entende

C – eu sempre amei Diego mas quando o vi não senti o amor despertar sabe. E isso me assustou eu percebi que talvez não amo mais Diego

V – será, que assim, por acaso isso tem algo com você esta mais que apaixonada por Federico e por ele estar cumprindo o papel de pai da Maria do Carmo

C – não vou mentir eu estou apaixonada por Federico. E isso não é segredo

V - se for ele...... vamos supor se por acaso Diego estiver vivo, o quê você vai fazer ?

C - eu não sei.

V - entendo.

C - sei que ele está vivo mas prefiro acreditar no que Federico disse, que isso pode ser apenas minha imaginação querendo me pregar uma peça.

V - eu vou pegar as roupas que estão no varal acho que vai chover depois nos continuamos essa conversa.

C – está bem .(Vitória sai)

Cristina se serve toma o seu café da manhã e vai para o quarto ela se senta na cama e começa a observar cada parte do quarto com muita atenção até que olhou para o guarda roupa e em passos lentos caminhou em direção a ele abriu uma das portas e olhou para baixo onde tinha uma caixa pequena, preta com alguns detalhes dourados. Com delicadeza ela segurou a caixa e a colocou em cima da cama a abrindo em meio a vários papéis que ela continha Cristina retirou todas vendo no fundo da caixa uma foto que ela havia esquecido da existência um foto de Diego .

Ela não conseguiu conter as lágrimas por mais que quisesse. Sua consciência pesava por ter esquecido dele por ter esquecido do amor dos dois ou pelo menos do amor que ela jurou ser eterno .

C - me perdoa Diego (disse baixo e com a voz rouca)

C - me perdoa por ter me apaixonado por Federico, por querer ele sempre perto de mim, por ter te esquecido.

Ela guardou a foto rapidamente ao ouvir baterem na porta do quarto .

A - posso entrar ?

C - um momento - guardando a caixa e enxugando as lágrimas que escoriam em seu rosto.

C - pode entrar

A - trouxe Maria do Carmo

C - bom dia minha pequena. (a aninhado nos braços)

A - acordou agora pouco

C - acho que está na hora de comprar algumas coisas pra decorar o quarto dela .

A - é um quarto lindo assim como ela.

C - minha princesa

A - vou descer tenho que ajudar Vitória a Preparar o almoço

C - sim claro pode ir (Adelaide sai)

C - sabe minha pequena seu pai era um homem bom, honesto.....rum seu pai era maravilhoso filha. Vem meu amor vamos descerem

o tempo passou depressa e logo Vitória e Adelaide saíram para a cidade Cristina passou a tarde brincando com Maria do Carmo que estava inquieta com o barulho dos trovões e a claridade dos raios

A chuva estava forte já eram 6 : 00 horas não havia ninguém em casa além de Cristina e Maria do Carmo

C - Onde estão Adelaide e Vitória que ainda não voltaram.... provavelmente esperando a chuva passar pra poderem voltar pra casa

Mas e Federico que ainda não veio para casa hoje.(respira frustrada com tudo aquilo e pra piorar a situação Maria do Carmo começou a chorar por causa do barulho dos trovões )

C - xiii. Calma meu amor são apenas trovões (aninhando a menina nos braços )

ela se assusta ao ouvir baterem na porta

C - acho que são elas (ela vai abrir a porta quase correndo para que a pessoa que estava do lado de fora não se molhasse muito)

Ao abrir a porta ela fica pasma, sua respiração pesou ela estava ficando pálida e gélida tentou se encostar na porta mais não conseguiu apenas fecho os olho e sentiu seu corpo pesar ela percebeu que ia cair e não teve força para se manter de pé ..... quando ela estava preste a cair algo a segurou com força.

X - abra os olhos meu amor (ela persiste e fica com os olhos fechados.

C - não. NÃO isso não é real

X - (da um pequeno riso) abra os olho Cristina (ela abre os olho só então percebendo o contato tão próximo dos dois)

C - me.... me solta

X - consegui ficar em pé

C - sim Diego eu consigo (diz fria)

D - não era essa a atitude que eu esperava de você quando me visse de novo.

C - como queria que eu estivesse ? (Furiosa)

D - Alegre Feliz por me ver

C - mesmo esperava (chorando) eu estou feliz por ver que eu não sou louca, e que você está vivo.

D - e por que aparenta estar zangada comigo e está me tratando com certo desprezo mesmo ainda me amando não entendo.

C - como quer que eu te trate eu quase moro de tristeza quando soube que você havia falecido ou pelo menos quando eu achava que você tinha falecido sabe como foi difícil pra mim perde meu pai e depois ter que me conforma que havia te perdido também...Sabe o quanto eu sofri sem ninguém ao meu lado quando sequestraram minha filha e depois descobrir que a roubaram de mim a mando de meu pai. Eu estava só. SÓ me ouviu e você estava vivo esse tempo todo e só aparece agora quando as coisas começam a dar certo....

D - me perdoa meu amor me perdoa

(a abraçando)

C - me explica Diego (chorando)

D - eu vou e vai saber que a culpa disso não é minha e sim de Federico

C - de Federico (se afastando de Diego)

C - Federico foi o único que me ajudou e que me apoiou esse tempo todo como vem me dizer que a culpa é dele como(chorando)?

D - deixe-me te contar

C - não eu não quero ouvir (gritando)

D - Cristina, Cristina me ouça (ela fica calada)

D - Bem, era noite e eu estava em um bar na cidade fiquei certo tempo lá esperando a chuva passar até que Federico chegou assim que me viu me olhou com desprezo ódio raiva e se virou saindo do bar mostrando que não aceitava ficar no mesmo local poucos minutos depois que ele saiu a chuva parou e eu saí do bar . A rua estava escura e deserta minha atenção se direcionou ao farol de carro que vinha em alta velocidade eu olhei para o carro e vi que era o de Federico depois disso sentia um dor na cabeça e não me lembro do que aconteceu depois. Só me lembro de acordar na casa de uma senhora já de idade ela não me falou o nome dela apenas disse que me encontrou perto da cascata desacordado e que quem me jogou lá foi o Dono da Fazenda olho d’água

Cristina começa a chorar eram várias informações pra ela conseguir intender....mas como intender que o homem que ela amava estava vivo e que o homem pelo o qual ela se encontra apaixonada era o principal causador de seu sofrimento como intender que ele estava sendo enganada esse tempo todo foi um golpe forte pra ela. Ela pareceu não se importar muito com a volta de Diego mas não podia negar que ainda o amava e que estava chocada em saber que ele estava vivo mas o que a deixou foi saber que Federico tentou matar Diego aquilo ecoava na cabeça dela. Ela não acreditou achou aquilo tudo muito esfarrapado uma mentira de última hora apenas um pretexto para distraí-la

D - Cristina .... Cristina

C - oi (disse baixinho quase sem voz)

D - não é só isso.

C - o que mais aconteceu ? (Ela temia pergunta mas não poderia ficar com dúvidas e se arrepender depois por não ter Perguntado)

D - sabe que sequestrou nossa filha ?

C - sei

D - sabe ?

C - sim foi a Estela

D - você quis dizer a Estela e o Federico não é?

C - Diego por que está fazendo isso ?

D - isso o que ?

C - inventando coisas de Federico

D - o que aconteceu contigo porque duvida de mim agora.

C - você aparece aqui meses depois da sua morte e me diz isso de Federico o que quer

D - Cristina. (Um pouco alterado)

C - o quê?

D - não me diga que você tem relações com.....com Federico (Cristina apenas baixou a cabeça)

D - me responda

C - sim

D - Não eu não acredito você disse que o nosso amor era verdadeiro e que nada iria nos separar (Diego saí do jeito que entrou de repente e sem avisar)

Deixando Cristina do Lado da porta ele ainda estava um pouco próximo a porta quando se virou rumo a ela

D - te amo Cristina .se tem dúvida do que eu te disse sobre Federico pergunte a ele. não importa o que aconteça eu te amo.(e dessa vez se vira e vai embora.

Cristina fica confusa com aquilo foi um golpe duro de mais saber que Diego estava vivo e que o principal causador de suas tormentas era o homem pelo qual ela estava perdidamente apaixonada e pior ainda foi não sentir nada além de alegria por saber que Diego estava viva ela não sentiu amor quando o viu....o amor que ela jurava aos quatro ventos ter por ele, ela achou Diego diferente de alguma forma ele estava diferente ele havia perdido alguma coisa ou talvez ela que tivesse perdido o amor por ele .

Pensamento de Cristina On

NÃO PORQUE . PORQUE ? FEDERICO ... COMO PODE FAZER ISSO COMIGO COMO.

SEQUESTROU MINHA FILHA APENAS PARA QUE QUANDO ME DEVOLVERÁ EU FICA SE GRATA E RENDIDA A VOCÊ . Me apaixonei por você feito uma boba e você fingiu tão bem tão bem que eu acreditei no seu amor como eu fui burra, burra, burra (ela repetia essa palavra varias vezes mentalmente) burra por não desconfiar de você e de Estela, burra por crer em você

Pensamento de Cristina Off

Cristina pega Maria do Carmo que estava quietinha no berço que estava no canto da sala e a leva para o quarto a colocando deitada na cama. Cristina vai para o banheiro toma um banho foi impossível não chorar ao lembrar-se que estava apaixonada por Federico e que a única coisa que ele faz foi fingir ela estava com raiva com um aperto no coração ela se sentia estupida por acreditar nele ela queria odiá-lo para não o amar mas era impossível por mais que ela passasse a detesta-lo não conseguiria deixar de sentir esse amor . Ela sai do banheiro com os olhos vermelhos devido as lagrimas veste uma calça jeans preta um camisa social também preta deixa os cabelos soltos pega Maria do Carmo no colo

C - vem minha pequena meu amor nunca vou deixar ninguém nos machucar de novo nunca .

e desce ao chegar na sala percebe que Vitória e Adelaide já haviam chegado .

V - Boa noite filha (Cristina não responde)

A - Federico já voltou (Adelaide tanta puxar conversa .

C - não eu não sei onde ele está . (Fala fria e ríspida com os olhos vazios)

V - está bem Cristina ? (Preocupada e estranhando comportamento de Cristina . Pois não era do feitie dela ser .... “assim“)

C - claro que estou bem. Adelaide pegue Maria do Carmo cuida dela eu preciso organizar algumas coisas em meu quarto. (E vai para o quarto) pouco tempo depois lá pela 7 : 00 horas Federico chega.

F - Boa noite

A - Boa noite

F - cadê a Cristina ?

A - Está no quarto (Federico começa a subir às escadas)

A - senhor

F - sim

A - Cristina não está de bom humor

F - entendo (voltou a subir)

Ele entra no quarto silenciosamente sem que Cristina percebe-se a sua presença ele se aproxima por trás dela e a agarra por trás

F - Boa noite meu amor (sussurrando no ouvido dela)

Cristina se vira sem responder apenas o olhando de cima a baixo com muita raiva

F - o que você tem Cristina ? (Ela se vira para ficar frente a frente com ele)

C - nada "querido" (diz com um certo deboche)

F - trocamos os papéis foi ? (Diz rindo)

C - rum.(Federico a agarra pela cintura e a puxando para-se e a beijando Cristina resistiu ao beijo e não abriu a boca de maneira alguma e se afastou dele pois se ele continua se a persistir em poucos segundos ela não iria mais conseguir resistir)

F - o que tem você não quer ?

C - (respira fundo) preciso te fazer uma Pergunta

F - diga meu amor .

C - você.....você ajudou Estela a sequestrar minha filha (diz com grande fúria nos olhos)

F - como assim?

C - apenas responda sim ou não? 

Continua....


Notas Finais


GENTE eu tive uma ideia e a Cristina não vai ser mais a “frágil ” dessa história e que Federico e Diego é que seguiram em disputa a conquista lá.

Adorei os comentários que vcs deixaram no capítulo anterior e quero que vcs se poderem DEIXEM COMENTÁRIO e digam o que gostaram o que não gostaram e deixam ideias brigado Gente valeu por seguiram acompanhando a fic e estou morendo em vida a espera da opinião de vcs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...