História Uma Droga Chamada Amor - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~AsuaMai

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Hong Jisoo "Joshua", Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Seungcheol "S.Coups", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Comedia, Dk X Yuju, Fluffy, Gyuhao, Jihancheol, Namoro Falso, Wonhui
Visualizações 112
Palavras 2.374
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fluffy, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, aqui quem fala é ~AsuaMai (e eu só to dizendo isso porque tô postando na minha outra acc, então né)
Eu acho que uma galera aqui já conhece uma droga chamada amor, especialmente porque ela foi postada originalmente como uma vhope... e até aí, ok!
Acontece que, eu estava relendo ela pra corrigir e tals e, gente, tinha muito close errado naquela fanfic.... Serio, MUITOS. Tinham coisas que eu quis me socar por ter escrito sobre, especialmente por fazer piadas inadequadas e extremamente ofensivas e, por isso, uma droga chamada amor foi excluída.
Originalmente, eu planejava apensar reescrever e postar como vhope mesmo
SÓ QUE eu NÃO SHIPPO mais nada do BTS (na real, nem acompanho mais eles), e achei injusto comigo mesma escrever algo que não shippo e nem me identifico mais só pra ganhar favorito rs.
Então eu decidi readaptar a história como uma gyuhao, que são meus novos bebezinhos e postá-la aqui nessa conta (mais pra não flodar tanto o AsuaMai com notificação mesmo).

Quem já leu a história original vai notar algumas mudanças como:
- O motivo do namoro falso
- As palavras 'puta' e 'gay' fazendo falta por aqui
- As piadas sem graça sobre sexualidade.

Eu alterei todo o contexto da história e espero de coração que vocês me entendam, so... Obrigada!!!

Agradecendo a @plsjessie pela capa linda de morrer e
OBRIGADA POR DAREM OUTRA CHANCE A ESSA FANFIC!!!!

Ela só vai ter nove capítulos e eu vou postar 1 vez por semana, mais por já ter tudo escrito e só precisar alterar algumas coisas mesmo, então acho que não vai ser tão complicado >.<'

Boa leitura! ^~^/

Capítulo 1 - Uma droga chamada acordo


Serio, eu só queria passar um dia sem fazer merda.

Um único dia, Deus, é tudo o que eu te peço. Se eu passasse um dia sem fazer cagada na minha vida eu já estaria muito feliz, obrigado. Na verdade, você bem que podia me escutar e me privar de ser uma vergonha ambulante. Sei que os meus inimigos provavelmente ficam felizes com isso, MAS EU NÃO, então claro que é por isso que você não vai me escutar.

Afinal, acho que até mesmo o Todo Poderoso vai gostar de ver eu me fodendo... e não, não é no sentido deleitoso da palavra.

Meu nome é Xu MingHao, mas você pode me chamar de Hao, ou HaoHao, ou The8, que é meu nome na guerra... são vários nomes e na verdade eu não me importo, você meio que não precisa perder tempo decorando o meu nome porque pode me reconhecer de longe, basta prestar atenção ao redor.

 

Alguém que pisou em um chiclete na rua? Xu MingHao.

Alguém que sempre derruba tudo? Xu MingHao.

Alguém azarado que sempre se fode mas tem um rostinho lindo demais pra sofrer? Xu MingHao.

 

Na moral, as vezes eu tenho vontade de me dar um soco. Eu só tenho 18 anos e já tenho vergonha acumulada o suficiente pra uma vida, ou talvez até mesmo duas. Sabe aquele amigo que só passa vergonha no rolê? Já dizia a Raven: É, só eu.

E ok, não é como se eu me sentisse feliz com o fato de que cada festa que eu vá, ao voltar bêbado e vomitando ao mesmo tempo que declaro amar todas as pessoas do mundo, tenha um vídeo meu no YouTube se tornando viral.

Sabe, a vida geralmente é uma merda quando você está no Ensino Médio e tem que lidar com notas, espinhas, garotos e pais prestes a se divorciar.

E desde que ele chegou tudo ficou mais merda ainda.

Ah, claro, como eu poderia estar contando essa história pra você sem falar dele? Afinal, toda história que se preze tem que ter o menino popular com 1001 utilidades que é rico, bom nos esportes e motivo de declarações bizarras no banheiro feminino — não que eu já tenha visitado esse lugar antes.

Pois bem, esse papel fica com Kim Mingyu.

O cara é foda, serio, ele consegue ser engraçado sem fazer piada de humor negro, ser o mais inteligente do colégio, a estrela do time de basquete, ensina garotinhos de rua a dançar e ainda tem os boatos que ele é um excelente cozinheiro e já fez um comercial pra Disney.

E, como se não bastasse, ele tem que ser estupidamente lindo.

Serio, ele tem aquela carinha de cachorro que caiu da mudança e umas presinhas ultra fofas, fora que quando ele sorri eu posso ver coraçõezinhos ao meu redor, e claro que eu odeio isso. E pelo fato de eu odiar sentir meu pobre coração bater mais forte que um tambor sempre que aquela desgraça passa pelo corredor, eu decidi que odeio Kim Mingyu.

Me julguem.

Porque claro que, pra variar, ele tem que namorar o menino mais legal de todo o colégio.

Sabe aquele casal totalmente High School Musical?! São eles! Os dois cantam juntos todo bendito teatro escolar, os dois andam de mãos dadas no corredor e esbanjam carinho onde quer que passem. Essa melação toda me irrita, e não é porque eu queria estar no lugar de Lee JiHoon, longe disso. É só porque se tem uma coisa que eu detesto, é gente melosa, ainda por cima gente que fica melosa com o namorado perto de mim quando eu estou numa puta seca.

E os dois ainda tem que ser estupidamente lindos e o título de casal 20 do colégio é totalmente merecedor.

Porque a vida não é justa com ninguém, não! Se ela vê duas pessoas bonitas e perfeitas, ela vai unir essas duas pessoas bonitas e perfeitas para que você, mero mortal, olhe para elas e pense: "Que merda" só porque você quer ter esse gostinho também, mas sabe que nunca vai conseguir porque é sexta à noite e quando esses dois estão simplesmente se curtindo em um jantar romântico, você está na sua casa assistindo 10 Coisas que eu odeio em você e se entupindo de chocolate sem se importar com a gordura localizada que vai aparecer depois.

E eu nem baseei na minha vida pra dizer isso, pff.

— Esses dois são estupidamente melosos. — Seokmin murmurou no meu ouvido.

— Alguém ainda vai expulsar os dois por essa felicidade toda. — resmunguei terminando meu milkshake e olhando na direção dos dois que conversavam animados com Junhui, o outro menino chinês e meu melhor amigo nas horas vagas (ou seja, sempre). — Por que eu não arrumo alguém assim?! Serio, DK, olha para mim, o que eu tenho que o JiHoon não tem?

— Altura. — Seokmin murmurou risonho e eu revirei os olhos. Mesmo sendo verdade, o JiHoon é baixinho... tão baixinho que chega a ser fofo, grrrr, ele é tão bonitinho que devia ser ilegal!

— Mas serio, Hao, falando assim até parece que você gosta do Mingyu.... Não, espera, você gosta.

Eu não gosto dele. — afirmei sacando meu celular e mandando uma mensagem para Junhui, o convocando para parar de segurar vela do casal JiGyu e vir até a gente. — O que eu sinto por ele é simplesmente a dopamina agindo no meu corpo, mesmo todo mundo sabendo que esse carnaval toda no meu estômago seja porque-

— ... você odeia ele. — Seokmin completou revirando os olhos. — É, eu sei disso.

— Você só tá dizendo isso porque já namora, seu mal amado. — falei cerrando os olhos na direção dele, que riu. — E serio, por que todo mundo idolatra ele? O cara só sabe cozinhar, tira umas notas boas aqui e ali e só porque é o capitão do time de basquete e namora o menino mais fofo todo mundo lambe o chão pra ele passar.

— Ele é o melhor aluno do colégio, MingHao.

— Isso não importa! Eu consigo ser facilmente se me esforçar!

Aquilo só fez o Seokmin gargalhar ainda mais e a minha vontade era tacar meu celular na cara dele, só não faço isso porque ainda estou pagando a terceira prestação e eu que não sou louco de perder uma amizade de anos e ainda quebrar meu celular.

— Você é o 315º do colégio, Hao. — Seok falou limpando uma lágrima falsa. — Nem se você se tornasse um gênio conseguiria chegar na 100º posição faltando 6 meses pra se formar. E olhar: ele é bonito, tem uma bela bunda, músculos e... fala serio, o Mingyu tem o JiHoon, e antes dele teve a Momo. Só estou começando para as coisas visíveis que ele tem e você não.

— Eu realmente odeio você, Seokmin.

Serio bicho, custa um amigo que ressaltasse as minhas qualidades?! Eu sou um cara divertido, engraçado, não encho o saco quando muito uma coisa (ok, depende dessa coisa) e, tudo bem que eu não um aluno exemplar, mas isso não significa que eu seja burro! Eu só gosto muito de dormir para preservar minha beleza, só isso.

— Pelo menos eu sei fazer dab. — sussurrei baixinho.

— HaoHao! — Yuju gritou assim que nos viu, brotando do inferno como ela sempre fazia, não sem antes roubar uma batatinha do meu prato e dar um beijo na bochecha do Seokmin. — Me diz que você está com o meu caderno de Biologia! Serio, eu preciso dele para agora! Anda, levanta essa bunda gorda daí e pega ele.

— Por que você quer seu caderno? — Seokmin perguntou desconfiado e ela deu um risinho.

— Porque eu tô correndo o risco de reprovar e eu não to querendo isso no meu último ano escolar.

— Mas eu tô com preguiça, Yuna.... — falei com a voz manhosa. — E se eu te passar a senha do meu armário? Você pode ir lá pegar!

— MingHao, meu querido, não sei se você sabe mas eu e minha namorada queremos dar uns amassos. — Seokmin falou direto e Yuju concordou com a cabeça, envergonhada. Ela era uma graça, não merecia o Seokmin.

— Ah — falei me levantando. — Ok, tô indo. Volto em cinco minutos.

E sai sem esperar uma resposta deles.

Na verdade a Yuju e o Seokmin eram um casal fofo na maior parte do tempo. Os dois se conheceram no coral e criaram uma amizade estranha, a base de piadas sem graça e uma potência vocal extremamente boa. E, por mais que segurar vela me irritasse na maior parte do tempo, meu coração sempre se aquecia quando eu via os dois juntinhos. Eles eram realmente o verdadeiro casal 20 do colégio.

Não o Mingyu e o JiHoon. Eles não.

... Ok, eles eram.

Grr, odeio meus momentos de bipolaridade! Eu me sinto uma pessoa ruim sempre que penso algo ruim dos dois, eles nunca me fizeram nada e eu só os odeio porque são felizes! Que tipo de pessoa horrível eu sou?!

E eu já disse que só faço merda? Pois bem, a merda do dia foi ir até o meu armário para pegar um caderno. Porque é claro que o armário do Mingyu era do lado do meu, e claro que ele e o JiHoon estavam por lá se pegando.

"Mereço segurar vela até aqui. Alguém me leva logo ou faz brotar alguém que me dê carinho, chocolates e quem sabe um celular novo."

Espera, o Mingyu está chorando? E o JiHoon parece bravo. Ok... Acho que tô com medo. Eu só vou dar meia volta e ir procurar o Junhui e...

— Gyu, eu só não acho que a gente esteja dando certo ultimamente. — JiHoon murmurou baixinho, ele parecia tenso. — Você precisa entender, qu-

— Por que você não me ama mais? — Mingyu respondeu em um sussurro. Ai gente, ele estava tão triste que eu queria chorar junto. O JiHoon deve ter um coração de pedra pra não estar sentindo nada com aquele bebê de 1,85 com aquela carinha triste.

O JiHoon deu um sorriso triste: — É claro que eu amo você, Gyu. Eu só não sou mais apaixonado por você. Lembra que a gente prometeu que quando as coisas mudassem nós íamos terminar? Eu juro que podemos continuar sendo amigos e fazer nossas coisas que nem antes... mas não como namorados.

E antes do Mingyu respondeu o que aconteceu?

Eis um spoiler:

Tell me why

Wae mami mami jakku heundeullini

Nan yeogi yeogi ne yeope itjanhni

Jeonsin charyeo Lion heart

 

— Quem está aí? — Mingyu perguntou assustado, enquanto eu tentava desesperadamente desligar aquela bosta de celular e jurando que ia matar o Junhui quando o visse. Serio, maldita hora pra me ligar! Aquela praga nunca me ligava e quando é só pra mandar um SMS ele liga! Grr, pistolei.

— Oi, galera. — falei na minha melhor voz de Peter Parker, dando um sorriso amarelo. — Então eu... ahn... Nada, eu só.... Bem, tchau né.

E sai correndo dali.

Assim que cheguei na nossa mesa, suando frio e encarando Junhui com um olhar mortal, me sentei ao lado de Yuju, que me olhou questionadora.

— Cadê meu caderno, Hao? Você demorou lá.

— Eu...

— MingHao — Mingyu disse com a voz nervosa. — Posso conversar com você?

Por que, meu Deus, POR QUE ESSAS COISAS SÓ ACONTECEM COMIGO?! Em uma hora Mingyu estava tomando um chute do JiHoon, e cinco minutos depois ele brota na minha mesa dizendo que quer conversar comigo?! Provavelmente vai me xingar por ser um enxerido do caralho.

— P-pode. — murmurei baixinho, ignorando os olhares zombeteiros dos meus amigos sobre mim. — O que você quer, M-mingyu?

Ele apensar fez um sinal para que eu o acompanhasse, fomos em direção ao mesmo corredor onde minutos atrás JiHoon terminava com ele e eu já estava esperando encontrar o baixinho lá pra me dar um sacode por ter bisbilhotado a conversa dos dois, mas o corredor estava vazio.

— Eu quero que você finja ser meu namorado. — ele disse depois de um tempo, com a voz nervosa.

Engoli em seco, o encarando confuso.

— Quê?

— Suponho que você tenha ouvido que o JiHoon terminou comigo... Por isso eu preciso que você finja ser meu namorado, pelo menos por uma semana, entendeu?

— Não? — perguntei o encarando. — Você tá bem, Mingyu? Bebeu?

Aquilo só serviu para que ele corasse ainda mais, me encarando nervoso:  — É que... Meus pais... Jantar beneficente... Eu não quero aparecer sozinho... Mamãe vai ficar brava se eu... Deixa, essa é uma ideia absurda. Esquece.

— Você quer que eu finja ser seu namorado para ir com você numa festa beneficente? — perguntei confuso e ele acenou com a cabeça, vermelho.

MINGYU ESTAVA MUITO FOFO, QUE CRIME!

— M-mas deixa pra lá. É uma ideia... absurda, eu acho. — murmurei baixinho, e juro que se eu não estivesse perto dele não ia entender nada.

— Mingyu. — eu disse confuso e ele me encarou.

Porra.

O que eu faço?

— Você sabe que nos filmes isso nunca daria certo, não é? — disse gaguejando. — Tipo, namoro falso, geralmente acontece uma merda muito grande com um dos protagonistas, mas no final eles ficam juntos e namorando de verdade. E, tipo, pelo o que eu entendi você quer mentir pra sua mãe e isso já é 'mó ideia errada.

Mingyu deu um sorrisinho:

— Mas isso nunca vai acontecer com a gente.

Nunca... Né?

— Eu só quero mentir pra minha tia. — ele murmurou revirando os olhos. Real oficial: Nunca vi Kim Mingyu daquele jeito. — Serio, ela sempre me encheu o saco por eu estar namorando um cara, acha que a Momo foi mil vezes melhor só por ser uma garota. Eu só queria provar pra ela que não é porque somos dois garotos que íamos dar errado... Mas o JiHoon não aceitou ir a festa comigo como amigos, e você estava vendo tudo, eu só... Sei lá, como disse é uma ideia absurda, deixa pra lá, Hao. — ele suspirou. — Desculpa incomodar.

Ai gente, não dá não. O cara estava lá, na maior pose de fofo pedindo pra eu ser o namorado falso dele por tipo, uma semana e ainda ir comer de graça em uma festa pra ajudar criancinhas... Como eu poderia recusar, como?!

Outra que se for pra esfregar na cara de tia chatas... Gosto.

— Mingyu — o chamei quando ele já estava virando o corredor. — Tudo bem pra mim. Tipo... Ser seu namorado falso.

E o sorriso dele meio que compensou tudo.


Notas Finais


Obrigada por terem lido <333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...