História Uma escolha muda nossa vida - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Kanato Sakamaki, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Richter, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz"
Tags Diabolik, Drama
Exibições 24
Palavras 662
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - O mordomo


- Entre - disse Reiji sentado numa cadeira com uma fita métrica em suas mãos, ele tiraria minhas medidas para fazer as roupas é isso 

- Okay, você vai me medir? 

- sim porque a pergunta? - fui entrando no quarto, não era o quarto que ele dormia, era mais comi um escritório, tinha muitos livros e uma mesa cheia de coisas de quimica, não pude esconder minha expressão de surpresa e ao mesmo tempo feliz ao ver aquela mesa, eu adorava quimica

- não é mais fácil eu ir a compra das roupas? - pergunto a ele ainda olhando aquela mesa 

- Não , sempre fizemos isso, sente-se 

- Ta - me sento na cedeita a sua frente. Ele me faz perguntas sobre que tipo de roupa ,estilo e cores . Fiquei impressionada pelo fato dessas perguntas. Após um tempo começa a medir, minhas pernas, ombros, cintura, braços, ele anota tudo e depois me deixa livre a sair .

"Não posso sair ainda, tenho perguntas a fazer" 

Penso e logo em seguida pergunto se ele faz coisas utilizando os equipamentos de quimica 

- você está muito tempo olhando para aquela mesa.. Quer ir até lá? - eu assento com a cabeça e vou em direção a mesa. O mordomo aparece e deixa uma bandeja com chás 

- Posso fazer uma pergunta? - pergunto logo após o mordomo sair do quarto 

- o quê quer perguntar

- esse mordomo... ele é humano?  Porque vocês tem um mordomo ? Pensei que vocês não gostaria de ter outro humano nessa casa, porque não atacam ele?  - faço um monte de perguntas e Reiji começa a rir como se o que falei fosse uma piada bosta que humoristas ruins usam 

- Quem disse que ele é humano - diz ele depois de rir 

- ele é o que então? - pergunto e Reiji vai em direção das prateleiras cheias de livros, puxa um livro que abre uma porta secreta, ele entra e me pede para seguir 

Eu entro nessa porta um pouco hesitante. Aquela sala tinha cubículos e tinha... Pessoas dentro delas como se fossem bebês dentro da barriga da mãe e adivinha o Mordomo aparece quando Reiji estrala os dedos 

- Não são humanos são experiências feitas por mim - diz ele se aproximando de um daqueles cubículos e acariciando o mesmo. Isso é tão surreal não pode ser 

- E-eu vou sair daqui.. Obrigada por me mostrar isso, tchau - tudo aquilo já tinha chegado a um limite pra mim, não quero mais saber daquilo, eu já descobri porque ficar lá? Dou meia volta mas algo puxa meu pulso 

- porque sair?  Eles não farão nada.. a não ser que eu mande - Reiji agarra meu pulso e morde.. Era uma dor terrível, essa foi a primeira vez que um deles me morde , as pressas entrando na minha pele causava um dor insuportável, uma dor terrivel, mas que algum motivo me lembrou da dor de quando você era uma criança e ralava os joelhos e passava um remédio, mas essa mordida não se comparava nada com o que eu citei 

- seu sangue... é muito bom - ele para de me morder e Caio no chão segurando meu pulso, novamente ele me pega e leva a minha pessoa até um lado daquele laboratório 

- seu sangue é tão bom que usarei ele para fazer outra experiência, saiba que o que eu usei para fazer aquele mordomo foi o sangue da outra noiva de sacrificio - ele pega um faca e corta meu braço, não suportei e gritei de dor, via meu sangue sendo colocado naquela bacia e a cor mudando de cor de um azulado para um vermelhado 

- veja, aquelas merdas ali, sao um fracasso, tudo experiências fracassadas mas com seu sangue tenho certeza que agora funcionaram - ele começa a rir e eu desmaio , mas antes consigo escutar um breve voz 

" eu avisei, eles de mataram antes " 

Assim acabo desmaiando 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...