História Uma Família AConvencional - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Kushimiko, Minafuga, Narusasu, Shiita
Visualizações 109
Palavras 1.034
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi!

Espero que gostem do capítulo, eu iria postar mais cedo, mas faltou luz bem na hora.

Capítulo 9 - A Vingança de Itachi


Fanfic / Fanfiction Uma Família AConvencional - Capítulo 9 - A Vingança de Itachi

Itachi Uchiha:

 

            Hoje era o dia da reunião que havia sido adiada, com a cliente que está tentando descobrir a identidade de seu doador anônimo. Eu não costumava ir na empresa nas partes da manhã, por causa da faculdade, mas aquele caso era tão próximo à minha realidade que eu não pude evitar querer participar. Decidi também que iria aproveitar esse momento para realizar minha vingança contra Shisui, ele iria se arrepender de ficar me importunando.

            Cheguei na empresa e fui direto para a sala, encontrando meu primo digitando algo em seu computador e que fitou-me com uma sobrancelha arqueada, provavelmente indagando o motivo de eu estar ali naquele horário.

 

- Vim para a reunião. – esclareci, ele balançou a cabeça positivamente e voltou sua atenção ao que até então fazia, aproximei-me a passos lentos, sentando em seu colo, seus olhos arregalaram-se – Sabe Sui, essa noite eu tive um sonho.

- S-sonho? – ele falou tenso, balancei a cabeça positivamente.

- Uhum. E sabe com quem eu sonhei? – perguntei, ele negou com a cabeça, seus olhos fixos em minha boca, que estava próxima de seus lábios – Não sei se eu posso contar sabe... – provoquei-o, mordendo o lábio e rebolando em seu colo, ouvindo um baixo gemido que quase me fez rir.

- Q-quem era? – ele perguntou com dificuldade, já estava me segurando pra não rir.

- Você quer saber Sui? – falei com a voz mais provocante que conseguia, ele assentiu aproximando seus lábios dos meus, já podia sentir sua respiração e ele mordeu o lábio mais uma vez quando levei uma mão ao seu membro, percebendo que já estava duro – Acho que não posso contar. – falei, aproximando-me de sua orelha, mordiscando-a.

- I-Itachi... – ele gemeu, saí rapidamente de seu colo assim que ouvi a porta sendo aberta e a secretária de meu pai adentrar, chamando-nos para a reunião, assenti, dizendo que já iríamos.

- Vamos Shisui, estamos atrasados. – falei, afastando-me dele e indo até minha mesa, pegando a papelada e o caderno que estavam sobre ela.

- O-o que? Tá de brincadeira, não é? Vai me deixar assim? – ele perguntou, olhando para o seu membro ereto, dei de ombros e saí da sala, escorando-me na parede e rindo de sua cara desesperada. É isso aí Sui, ninguém mandou mexer comigo.

 

_____     x    _____

 

Shisui Uchiha:

 

            Eu não acredito, como eu pude ser tão idiota em acreditar naquela historinha? Ah Itachi, você não devia mexer assim comigo, vai acabar se arrependendo, eu estava pegando leve com você, mas agora você pediu, vai se arrepender, afinal quem mexe com fogo acaba queimado, não é? Suspirei e sorri, pensando em minha vingança, que agora devia ser deixada por um momento de lado, pois tinha um compromisso mais importante por hora, o problema era: como eu iria chegar na reunião desse jeito? Decidi ir no banheiro me aliviar, antes de ir à reunião, porém antes que levantasse-me, a secretário do tio Fugaku apareceu novamente, apressando-me. E agora, o que eu faço?

            Peguei minhas coisas, colocando na frente de meu volume, talvez ninguém percebesse. Andei incomodado e desconfiado, sentia que todos iriam perceber e talvez fosse impressão minha, mas sentia vários olhares sobre mim. Cheguei finalmente à sala de reuniões e a primeira coisa que vi foi Itachi sentado em sua cadeira apertando os lábios para não rir, o olhei irritado e dirigi-me para minha cadeira ao lado do moreno, que encarava-me dissimulado, ah mas ele me paga e o pior ainda estava por vir, senti a mão do cretino abaixo da mesa tocar minha coxa, subindo até minha virilha, tocando meu membro ainda duro por cima das roupas e quase não resisti soltar um gemido, porém consegui controlar-me, não estávamos sozinhos, por mais que tio Fugaku parecesse muito concentrado em sua papelada. Senti a mão do infeliz entrar em minhas calças e o mesmo fitar-me com uma sobrancelha arqueada, tentei tirar sua mão dali, porém antes que pudesse fazer qualquer coisa, duas belas mulheres entraram e senti a mão de Itachi sair de minhas calças e o mesmo levantar-se, fazendo uma reverência para as recém chegadas, tio Fugaku fez o mesmo, logo fitando-me para que fizesse o mesmo.

 

- Shisui... – o mais velho falou, percebendo que eu não me mexeria.

- E-eu acho melhor não me levantar. – falei, meu tio encarou-me irritado, como se estivesse ordenando com o olhar que eu me movesse.

- Que feio Shisui, não vai cumprimentar as clientes? – Itachi provocou, eu queria voar no pescoço dele naquele momento e arrancar aquele sorrisinho de canto.

- Shisui... – meu tio ordenou mais uma vez, respirei fundo, levantando-me, talvez ninguém percebesse, estava errado, pelos rostos corados das mais velhas e olhos arregalados do meu tio percebi que notaram, queria fazer um buraco e enterrar-me, sentei novamente envergonhado, meu tio balançou a cabeça irritado, pedindo desculpas às mulheres, que disseram não ter problema, senti-me ainda mais envergonhado e não ousei encarar ninguém – Bem, antes de começarmos gostaria de apresentar meu filho Itachi e meu sobrinho Shisui. – falou, apresentando-nos – Meninos, gostaria de apresentar minha prima Mikoto e sua esposa Kushina, elas são as clientes que estão à procura de seu doador anônimo. – meu tio falou e finalmente levantei a cabeça, encarando as mulheres surpreso, não sabia que a cliente era uma parente nossa, por isso então todo esse interesse nesse caso, olhei para Itachi, ele parecia tão surpreso quanto eu e tive uma sensação estranha, sentia que havia muito mais nessa história do que sabíamos, porém... o que?

 

_____     x    _____

 

Fugaku Uchiha:

 

            Não acreditei quando vi o “estado” de meu sobrinho, a sorte é que a cliente era uma prima distante minha e por isso pareceu não se importar, se não o nome da empresa poderia estar agora na lama, o que esses garotos tem na cabeça afinal? Estávamos em meio à reunião agora, Mikoto e Kushina explicavam sua situação, diziam que seu filho precisava de uma doação de medula, mas que nenhuma das duas era compatível e por isso precisavam descobrir o nome de seu doador no banco de esperma, estava tudo bem, até elas falarem o nome da clínica a qual haviam feito o procedimento e a data, meu coração parou por um momento quando ouvi, seria possível?


Notas Finais


Logo continua.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...