História Uma Garota De Progama : Proposta Do Castiel - Capítulo 45


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Debrah, Iris, Kentin, Kim, Lynn, Lysandre, Melody, Nathaniel, Personagens Originais, Priya, Rosalya, Violette
Tags Alexy, Castiel, Chefe, Debrah, Garota De Progama, Hentai, Insinuações, Lysandre, Nathaniel, Palavras Fortes, Provocação, Sadomasoquismo, Secretária
Visualizações 154
Palavras 2.127
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ah , 200 favoritos gente , amo vcs , e muito bom ver que a fic tá crescendo bastante ❤ thanks 😃 , como agradecimento , mais um , meus dedos tão dodói scrr !

Capítulo 45 - 45 - Perigo Sensual


Fanfic / Fanfiction Uma Garota De Progama : Proposta Do Castiel - Capítulo 45 - 45 - Perigo Sensual

- Acho bom você  me respeitar , sabe ? 

 Falei . 

- Se de o respeito antes de pedir . 

 Ela falou .

 Any , virava a cabeça  para um lado e para o outro  esperando respostas , em alguns segundos que eu havia saído  a sala estava uma bagunça  . 

- Ei , eu amo seu irmão  e se eu fosse ficar com outro homem , eu iria largar dele , me respeita .

- Calma . 

 Ela falou se colocando de pé  .

- Calma o que ? Você  falando que beijei outro homem , tá  pensando que eu sou o que ? 

- Calma , era zoa , calma relaxa  .

- Relaxa , a próxima  vez que você  fizer graça  cai fora .

  Falei , saindo dali .

Irmã  do Castiel e Any .

- Ela ficou brava , Any .

 Any me olhou soltando a fumaça  do cigarro .

- Claro , pô tu vai falar aquilo para ela , ta doida ela manda aqui . Se ela não  te por para fora amanhã  peça desculpas  .

- Ei , ai já  e demais  , ela estava lá  sozinha com ele , né  verdade ? Mas ela pensa que eu sou besta , Castiel vai saber disso . Ah mas vai . 

- Garota , tu é  doida eles vão  brigar , capaz de tu até  sair daqui , não  me envolve .

- Calma , Any eu vou antes de tudo  combinar  com o Castiel para ele não  falar nada , e lógico  . 

- Isso vai dar errado , ela deixou você  ficar aqui , ela foi boa , me tira disso em , eu não  tenho teto se você  tem e problema  seu , mas eu não  , então  nem chega perto de mim , e se tiver que focar contra você  ou a Mary , vou ficar contra você  afinal estou na casa dela . 

- Você  é  uma pateta , Castiel é  meu irmão  ele não vai me por na rua , por causa dela .

 Fim da conversa entre as duas  .

  Caramba , que garota chata da porra , a gente ajuda mas é  isso que recebe , é  eu estava com ele , mas não  rolou nada . É  quase , não  , não  rolou . Peguei o celular , nada do Castiel  . Acho que vou ligar para ele .  

- Sua chamada está  sendo encaminhada para caixa de mensagens  , estará  sujeito a cobrança após o sinal  . 

 Desliguei  o telefone . 

 Ele ainda não  deve ter chegado , mas já  são  seis horas ele saiu daqui cedo .

  Alguém  bateu na porta . 

- Sim ? 

- Sou eu . 

 A irmã  do Castiel   .

- Entra  .

 Ela abriu a porta e entrou  .

- Eu , queria .... pedir desculpas , por meu temperamento  infantil .

 Que bom garota chata . 

- Tudo bem , já  esqueci .

- É  , isso . 

 Ela falou saindo .

- Ei ? 

 Ela voltou .

- Posso te fazer uma pergunta ?

 Ela fez que sim com a cabeça  .

- Você  conhecia , as outras empregadas daqui ? 

 Ela olhou para o teto .

- Da antiga casa  ?

- É  .

- Sim , a maioria , . 

- Como elas eram ?

- Espertas , todas queriam dinheiro do meu irmão  . 

- Mais salário  ?

 Me fiz de desentendida  .

- É  , e não  . Uma delas , gostava do meu irmão  .

- Qual ? 

 Ela coçou  a a cabeça  .

- Olha acho melhor não  falar nada , sabe  o Castiel  não  gosta quando eu volto no passado da vida dele .

- Só  uma pergunta .

- Faça  .

- Ela chegou a ter algum caso com ele ?

 Ela arregalou os olhos  .

- Olha , acho que não  . Castiel era um cara , muito focado no trabalho e , ele dificilmente estava em casa a Debrah , não  deixava ele um momento se quer  , eles brigavam , mas depois estavan se lambendo , se beijando  ela era capaz de trair , ele não  .

- Obrigado .

 Falei sorrindo .

 Ela lentamente  , saiu do quarto .

 Agora , eu não  sei o que pensar , Castiel , Castiel . 

 Respirei fundo .  O que está  acontecendo  ? Meu Deus  me ajuda . 

 Falei em meus pensamentos  , ele pode estar me traindo agora com a secretária  , ou , trabalhando  . Minha cabeça  daqui a pouco está  doendo . 

 Me levantei e apaguei a luz , tirei meu vestido e entrei na coberta ,. Abracei meu travesseiro . Cheirava a ele . Castiel . 

  Joguei o travesseiro no chão  . 

-  Por hoje não quero pensar em você  .

 Falei , fechando os olhos . Eu não  precisava conversar com Margarida , ela já  sabia que trancar a casa não  era tarde e sim cedo , desligar tudo . Era com ela .

 O sorriso de Castiel veio na minha mente , . 

- Ai Castiel , eu não  sei o que pensar . 

...........

Algo vibrou em minha barriga  , levantei assustada ainda estava noite . 

 O celular . 

 Quando peguei  e vi o nome Castiel , logo atendi .

- Oi ? 

 Falei  .

- Oi .

 Era ele , a voz dele era de sono .

- Tudo bem ?

 Perguntei .

- Não  , o avião  deixou minhas costas doloridas , cheguei faz meia hora , liguei agora .

 Fiquei em silêncio  .

- Você  .... ainda está  .... brava ? 

- Não .

 As mentiras dele vieram na minha memória  .

- Ai , é  bonito ? 

 Perguntei .

- Eu não  vi nada , só  peguei um  táxi  para cá  com a ........

 Com a secretária  .

- Com a sua secretária  ? 

- É  , mas ela está  no quarto dela e eu no meu .

- Sim . Sei .

- É  sério  .

 Ficamos em silêncio  um ouvindo a respiração do outro .

- Como está  sendo ai ? 

 Ele perguntou .

- Como poderia ? 

 Uma vontade imensa de chorar me penetrou  no peito .

- Bom ? 

- É  .

 Falei com a voz chorosa .

- Você  está  chorando ? 

- Não  , é  que .... só  .... estou cansada  . Só  .

 Ele ficou em silêncio  .

- Mary , eu te amo . Eu nunca mentiria para você  , eu fui um cafajeste com a Debrah , que fiquei  com ela e você  ao mesmo tempo , mas foi a única  vez , eu jamais faria isso com você  eu te amo .

  A vontade de chorar aumentou .

- Boa , madrugada . 

 Falei .

- Já  vai desligar ? 

 Ele perguntou , desanimado .

- Acho melhor , você  tem que dar o seu melhor ai . 

- Mary .......

- Boa madrugada , para você  ai .

 Desliguei  o  telefone  . Coloquei o rosto no travesseiro .  Olhei no telefone , . 

 3 : 30 da manhã  . Eu tenho que dormir . Incrível  o efeito que ele causava em mim a longa distância  , e não  era tesão  , felicidade . Dessa vez não  . Tristeza , . Tantas mentiras , tantas coisas para se processar . 

 .........

" Two , one , go ." 

  Uma batida muita alta , invadiu meus ouvidos .

 - ABAIXA ISSO .

 Gritei , . Com os olhos fechados . 

  Alguém  ouvindo aquilo naquela altura .

 Olhei o celular , oito horas da manhã  . 

 Me levantei , .

  Fui na sala . 

 Any , a irmã  do Castiel  , . Pulando  .

- Até  que enfim , Mary . Bela adormecida .

 O som aumentava mais e mais . De uma pequena caixinha .  Dei a volta por trás do sofá  peguei a caixinha e joguei no chão  . Logo o som parou .

  As duas me olharam .

- Para com essa porra , você  já  viu a hora ? 

 Perguntei falando alto .

- Porra , duzentos reais isso custou .

- Foda - se , toma modos , ridícula  .

 Ela parou quando me viu chingando .

- Caralho , você não  toma jeito mesmo em  . 

 Falei .

- Any , você  e a próxima  . 

 Falei indo ao banheiro  , e batendo a porta .

- Tem alguém   ai ? Denovo , para variar ?

 Ninguém  falou nada .

 Respirei  e me sentei na privada .

Essa garota vai ser muito problema . Escovei meus dentes , . E sai do banheiro .  Fui a cozinha comer algo .

 Assim , que entrei o senhor músculos  estava embaixo da pia , arrumando algo . Abri a geladeira , peguei suco . Avri o armário  e peguei um copo . Dona Margarida deixava tudo arrumadinho , bonitinho . Virei a jarra despejando suco de laranja no meu copo .

 Logo o senhor músculos  , me olhou  .  Saindo  debaixo da pia .

 Me sentei na cadeira .

- Bom dia .

 Ele falou , se levantando .

 O corpo dele estava suado , . Ele era uma tentação  . Sinceridade .

- Fecha a boca .

 Ele falou .

- Do que está  falando ? 

 Perguntei .

- Gostei do conjunto . 

 Ele falou entrando no banheiro  .

- Que conjunto  ? 

 Olhei para minha roupa  , eu estava de calcinha e sutiã  , mas que diabos , como eu não  vi isso ? 

 Me levantei indo ao quarto para por alguma roupa , coloquei uma blusa do Castiel  . Que servia como vestido . Para minha sorte , quando abri a porta , senhor músculos  também  saiu do banheiro todo suado , olhei no rosto dele .

  Ele sorriu torto .

- O que ? 

 Perguntei .

- Você  estava chorando ontem por que ? 

  Ele viu eu chorando  ? 

- Você  tava me espionando ? 

- Não  , eu fui beber água  , e pá  acabei ouvindo você  converssando  com alguém  e chorando .

 Abaixei a cabeça  .

- Bom , problemas , mas já  passaram .

 Falei sorrindo .

 Não  , não  passaram .

- Já  que passaram vamos , trabalhar .

- Trabalhar ? 

- Sim , pintar  , você  sabe ? 

- Claro .

- Então vamos .

- Mas antes , coloca uma blusa . 

 Falei .

- Tá  com medo , coisinha ? 

- De você  ?  Me poupe .

- Cuidado , sou mal .

 Ele falou saindo da minha frente  .

 Meu Deus . 

 Segui ele . 

......

- Bom , tá  vendo aquela parede ali ? 

 Ele falou .

 - Sim , estou , .

- Você  pinta a parte esquerda , e eu a direita  .

- Okay .

- Espera , vou pegar os baldes de tinta , e os pincéis  .

- Tá  bom .

  Ouvi risinhos , das duas retardadas . 

 Logo ele voltou com as latas e os pincéis  .

 Peguei um pincel , e enfiei na lata , a tinta era azul . Lentamente  passei na parede .  E ficamos em silêncio  .

 Logo , algo voou , no meu cabelo .

- Não   acredito .

 Falei alto .

 Ele me olhou  .

- Voce ... jogou .. tinta em mim .

- Estou pintando , você  quer que eu faça  o que ? 

- Que ? Você  fez issi de propósito  .

- Claro , que não  . 

 Ele voltou a pintar a parede , sorrindo . Como vingança , peguei o balde para jogar um pouco nele . 

 Droga deu errado foi tudo .

 Coloquei a mão  na boca . 

- Desculpa  .

 Falei . 

 Ele me olhou bravo .

- Tá  achando  que isso vai ficar assim ?

 Fui correr . Ele pegou meu braço  , me puxando contra ele . Bati meu rosto no peito dele . Olhei para o rosto  dele . Estávamos  muito perto , os olhos dele eram negros . Ele me apertou .

- Ei .

- Vingança  .

 Ele falou , deslizando a mão  pelo meu corpo .

- Ei ,  ? 

 A mão  dele passou em minha cintura , mas logo me soltei . Indo para longe ,  .

- Segura .

 Ele falou .

Senti a tinta voando em mim .

- A não  .

 Falei me virando para ele .

- Você  não  jogou tinta  em mim .

- Sim . Coisinha . Vai fazer o que ?

- Ah não  , ah não  . 

 Falei indo até ele .

 - Isso .

 Passei as duas mãos  no rosto dele , logo ele segurou meus dois braços  . Me puxando novamente contra ele .

 Ele ficava olhando em minha boca . 

- Viktor ? 

 Ele me olhou nos olhos .

- Revidei .

 Passei a mão  no rosto dele novamente . E corri . 

- Dona Margarida  , desculpa .

 Gritei  .

- Por que menina  ? 

 Ela gritou da cozinha .

 Corri cheia de tinta para o banheiro , e fehei a porta sorrindo .

- Menina , eu te mato . 

 Ouvi os gritos dela e comecei a rir .






  





Notas Finais


Galera , ❤❤ Boa noitee ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...