História Uma garota nada incomum - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Minha Vida Fora de Série
Exibições 2
Palavras 477
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Escolar, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - O que eu temia!


Porcaria! Não deu para ler o papel ontem à noite, só por que eu e o Tiago ficamos enrolando até ficar tarde, então, ele levou o papel com ele. Mas vou ir a casa dele as 16:30, para ter uma segunda chance de ler.

Hoje quando acordei o Carlos veio até mim e falou:

--Com quem você estava falando ontem à noite? Era seu amigo imaginário? Era um fantasma?

--Não. –Ele estava muito engraçado. Hahaha.

--Você fala com seus bichinhos de pelúcia?

--Não, eu nem tenho bichinhos de pelúcia. Hahaha.

--Quem era então?

--Era o fantasma chamado Tiago Hahaha.

--O que ele estava fazendo aqui?

--Ele veio falar comigo, por quê?

Ele apenas se virou sem falar uma palavra e foi tomar café. Eu fui tomar café e logo depois fui arrumar meu quarto.

Quando já eram 16:15, fui me arrumar e logo quando estava pronta para ir o Carlos não queria deixar, só por que eu não queria dizer onde eu ia. Então eu disse que ia ao cinema, mas ele insistiu para ir junto comigo aí eu saí correndo até despistar ele.

Quando olhei no relógio já era 17:00, eu estava muito cansada, mas fui correndo até a casa do Tiago. Logo que cheguei lá estava quase morrendo, meu coração estava batendo muito rápido. Eu bati na porta e quem atendeu foi o Lucas (irmão do Tiago). Ele disse que o Tiago não queria que entrasse. Eu apenas agradeci e retornei a casa. Entrei pela janela do Tiago, ele estava sentado na cama, eu encostei minha mão no ombro dele e ele deu um grito.

--Calma, sou só eu Tiago.

--Eu quase morri do coração garota.

--Você se assusta muito fácil. Hahaha.

--Eí, essa frase é minha.

Eu puxei o papel da mão dele e comecei a ler.

(T) - Porque você está tentando me forçar a beijar ela?

(C) – Você não pediu ajuda? Eu estou te ajudando.

(T) – Eu não vou ficar com as duas Carlos.

(C) – Por que não? Você pode fazer o que quiser.

(T) – Não, eu não sou qualquer um ta? Eu quero fazer a coisa certa, se eu for beijar alguém vai ser só uma.

(C) – Ta dizendo que eu sou qualquer um? Eu estou te ajudando.

(T) – Foi mal, você não é qualquer um.

(C) – Ok, mas, quem você vai beijar?

(T) – Não sei.

(C) – Escolhe. Um ou dois?

(T) – Acho que um, mas, por quê?

(C) – Um seria a Raquel.

(T) – Ta bom, mas então eu fico só com ela.

Confesso que me impressionei com o Tiago na conversa.

--Então foi por isso que me beijou. Mas, peraí, você poderia ter ficado com a Manu.

--É que eu menti sobre a Manu, para ele não desconfiar.

--Desconfiar de que?

--De que eu gostava de você. – Então ele me beijou. – É que eu quero ficar só com você.

Aconteceu!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...