História Uma garota, um demônio e uma história - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chrno Crusade
Visualizações 11
Palavras 1.617
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


criei essa história de um mangá que eu amo, então, eu espero que gostem dela ^^

Capítulo 1 - Aquela noite


“Você suspira o nome do seu salvador

Na hora que precisa?”

"Do you breathe the name of your saviour

in your hour of need"

Rosete corria com todas as suas forças, ela estava cansada, sua respiração acelerada e ela sentia que seu coração iria saltar para fora do peito a qualquer instante de tão rápido que ele batia, ela ainda soluçava, e seus olhos ainda estavam marejados e vermelhos do choro que ela estava lutando para conter.

Ela tentava não se lembrar do que acabara de presenciar em sua casa, mas isso era impossível, as imagens estavam gravadas em sua mente e teimavam em ficar passando de novo e de novo sem parar pela cabeça da garota.

Seu irmão sangrando no chão com a cabeça esmagada, o sangue de sua mãe espalhado pelo corredor e o corpo dela sem vida em frente ao seu quarto e seu pai só de pensar no estado em que o corpo dele estava rosete sentia ânsia de vomito, ela estava confusa e com medo a garota não sabia o que fazer. Aquelas pessoas apareceram do nada.

Ela e o irmão Joshua estavam dormindo em um dos quartos que ficavam desocupados, sua casa era muito grande e tinha muitos quartos que ninguém usava a não ser que tivessem visitas, ele se sentia mal e ela sempre cuidava dele quando isso acontecia tudo estava em silêncio e a noite parecia que seria igual a qualquer outra, ela dormiria com o irmão e no dia seguinte eles seriam acordados pela mãe depois dela ter procurado por todos os quartos da casa, ela daria uma bronca nos dois e diria que se Joshua se sentia mal deveria falar com ela para que o médico fosse chamado, eles se desculpariam a mãe iria suspirar e dizer que tudo bem e que eles não deveriam fazer isso de novo, depois iria sorrir para eles e juntos os três iriam para a sala tomar o café da manhã com o pai que ao os ver daria um sorriso e piscaria para eles, indicando que sabia do que eles tinham feito, ele sempre sabia, e o dia iria ocorrer normalmente como sempre.

Mas aquelas pessoas não estavam nos planos, aconteceu de forma tão rápida que rosete quase achava que era tudo um pesadelo e que logo ela iria acordar.

A primeira coisa foi a explosão que a acordou juntamente com o irmão, eles levantaram e expiaram pela porta o que estava acontecendo, a primeira coisa que viram foi sangue, sangue espalhado pelo chão,  ela iria gritar mas o irmão tapou a boca dela e a puxou para dentro do quarto fechando a porta com cuidado para não fazer barulho.

- Rosete? – O irmão a chamou e ela escutou, mas não conseguia falar, ainda estava em choque pelo que viu no corredor. Suas lagrimas começaram a cair e o irmão a abraçou.

Rosete? – Joshua a chamou de novo, ela virou para ele e o abraçou chorando.

Eles ouviram um grito e arregalaram os olhos, Joshua apertou ainda mais a irmã contra o peito e fechou os olhos respirando de forma rápida, “o que está acontecendo aqui” era a pergunta que passava pela cabeça deles dois, mais gritos foram ouvidos atento a eles Joshua percebeu que vinham do andar de baixo e provavelmente eram dos empregados.

- Joshua? – a voz dela estava baixa e tremula quando chamou pelo irmão.

Ele olhou para a irmã, rosete estava lutando para segurar as lagrimas que continuavam a cair, o que indicava que ela estava perdendo a batalha.

- o que está acontecendo?

Ela externou a pergunta que eles vinham se fazendo desde que viram a cena no corredor, seus instintos diziam que ele e a irmã deviam sair dali o mais rápido possível e era isso que eles fariam, Joshua olhou pelo corredor de novo e viu que ele estava vazio.

- Rosete, escute nos vamos sair daqui e correr o mais rápido que conseguirmos para o final do corredor de lá vamos pegar aquela passagem no chão, você lembra-se dela?

Ela lembrava, um dia enquanto os dois brincavam encontraram uma passagem secreta que levava para fora da casa e acabava perto de uma arvore onde eles costumavam brincar, depois disso os dois sempre usavam essa passagem para chegar lá sem a mãe ou os professores os verem sair. Ela concordou com a cabeça.

- Ótimo, vamos – ele disse a já ia abrir a porta quando lembrou – Rosete não olhe para o sangue, e ignore qualquer coisa que você ver, ok?

Ela não sabia como a voz sairia, por isso mais uma vez só concordou com a cabeça. Quando eles saíram pela porta, ela agarrou a camisa do irmão, suas mãos tremiam. Eles continuaram andando quando ouviram a voz do pai, disparos na sala e passos subindo a escada correndo depois um grito e eles arregalaram os olhos, ambos conheciam aquela voz era a da mãe deles, Joshua tapou os ouvidos da irmã o as lagrimas dele começaram a cair sua mãe, sua mãe que nunca levantava a voz para nada e sempre era cordial e educada, ele não queria pensar nisso. Pegou na mão da irmã e apertou.

- Rosete, no três nos vamos passar correndo. – ela concordou e ele respirou fundo, fez a contagem com a mão, três dedos, depois dois e então um. Ela fechou os olhos e deixou o irmão a guiar.

 Eles correram enquanto barulhos de tiro ainda eram ouvidos pela casa, Rosete iria continuar correndo mais escorregou em algo pegajoso e caiu,  como ela estava de olhos fechados para não ver nada quando os abriu nada poderia sufocar o grito que saiu dela, ali na sua frente, bem na porta que dava para o seu quarto, estava o corpo da mãe e o sangue dela espalhado por todo o corredor, o irmão também estava horrorizado com a visão.

Os tiros continuavam mais para ela o mundo tinha parado, Rosete sentiu o irmão a levantando do chão e a puxando para continuarem correndo, mas ela não via mais nada além dos olhos da mãe abertos e sem vida.

Joshua estava desesperado, se não fosse pela necessidade que ele sentia de tirar a irmã daquele lugar ele provavelmente estaria paralisado igual a ela, ele continuou a levando para a passagem no final do corredor, quando eles passaram pelas escadas, Joshua viu o pai, ele estava atirando em pessoas todas vestidas de preto, enquanto elas se escondiam, o pai deles estava concentrado nas pessoas que estavam na frente dele e não viu a que vinha por trás.

 - PAI! – Joshua gritou o pai olhou na direção dele, e foi acertado por quem chegou por trás ele cortou a cabeça do pai deles fora e chutou o corpo o retalhando, Joshua num impulso de ajudar o pai que ele sabia já estar morto, correu para as escadas, enquanto gritava.

Rosete assistiu petrificada enquanto o irmão corria em direção ao pai, mas antes que ele pudesse chegar ao final da escada seus pés foram cortados e ele caiu, um dos que estavam lá segurava um grande martelo e acertou a cabeça do irmão com ele fazendo com que ela fosse esmagada e os miolos fossem espalhados por todos os lugares.

Ela pareceu entrar em um estado de torpor, nem lembrava direito do que aconteceu, seu corpo se mexeu por conta própria para o local que o irmão tinha a mandado ir e ela corria, Rosete estava em choque e uma parte separada da mente dela tomou o controle e a fazia fugir dali, foi só quando ela chegou ao fim da passagem que seus sentidos despertaram e ela caiu no chão, seu choro era alto e seus soluços tornavam difíceis para ela respirar, ela ficou chorando por um tempo, até ter forças para levantar e correr o mais rápido que ela conseguia para longe de casa e para longe daquele pesadelo.

Agora ela estava perdida e não sabia o que fazer, suas forças acabaram e ela caiu de cara no chão, seus pais e seu irmão estavam mortos, ela não sabia para onde ir, ela não tinha mais ninguém. Rosete olhou para baixo e sua cabeça doeu, ela levou a mão até lá e uma lembrança passou por sua mente olhos violetas que a olhavam intensamente e um nome.

 - Chrono... – ela sussurrou esse nome, quem era ele? Outra lembrança, ela e o irmão brincando com alguém. – quem...?

“Eu vou sempre proteger você, não importa o que seja eu sempre vou te salvar, você nunca vai estar sozinha Rosete...”.

Um barulho a fez levantar a cabeça e olhar para trás.

“não, não é possível...” Rosete não queria acreditar que aquela pessoa estava ali, mas ela estava. Bem na sua frente estava uma pessoa vestida de preto, só seus olhos estavam a mostra e ela olhou para eles, o que ela percebeu ser um erro, aqueles olhos frios e que não mostravam nem uma emoção, eles não pareciam humanos e pareciam serem igual aos olhos de sua mãe vazios e mortos, ele levantou o que ela viu ser uma espada.

“não porque eles fazem isso?” Rosete sabia que seria morta, mas não queria acreditar nisso. “Porque eu? Porque meu pai? Porque minha mãe? Porque Joshua? Porque a nossa família?” ela estava desesperada.

Ela se lembrou dele, “como eu pude esquecer.” Um sorriso surgiu nos seus lábios, Rosete talvez estivesse louca, logo seria morta e confiava em uma lembrança nebulosa de alguém, mas ela não tinha outra opção, estava desesperada.

- Chrono... – ela sussurrou de novo. – CHRONO! – dessa vez ele gritou. – Salve-me! – ela falou e fechou os olhos enquanto a espada vinha em direção ao seu pescoço.

“... Você só precisa me chamar.”

- X-


Notas Finais


Então o que vocês acharam?
^^
Música: Carnival Of Rust. - Poets Of The Fall.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...