História How to deal? - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amnésia, Drama, Romance
Exibições 23
Palavras 806
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - Apenas um jogo que eu não vou perder.


Lua ON

Cheguei na sala e o professor de educação física já começava a falar, e os dois garotos falsos surgiram atrás de ninguém fazendo um barulho estrondoso, tampei os ouvidos para evitar mais barulho, os idiotas vieram correndo com tudo sem perceber uma mesa que estava dois metros antes da porta da sala, (Onde eu estava neste momento) e caíram os dois, um em cima do outro e a mesa por cima dos dois.
- Por acaso vocês dois são idiotas? - Fiz cara de "Vocês são cegos, só pode.".
- Bem... Hehe... - Ô ruivo tentava encontrar uma resposta rindo se graça.
- Hey! Vocês três! Direto para a quadra! - Olhei para o professor que tinha fogo nos olhos, deve estar irritado por termos ignorado quando estará comecei aquela conversa. Me virei e segui até a quadra, tentar explicar a situação só a deixaria estranha mais ainda. Nem me dou ao trabalho.
- Heyy!!! Garota-Estranha!! Espere a gente!! - Olhei para trás vendo os dois idiotas correndo atrás de mim para tentarem me alcançarem, mas eu não parei de andar, eles que me alcancem.
- O que o professor falou com vocês dois? - Perguntei ainda andando.
- Ehh, você podia ter esperado a gente para ouvir também! - Ô ruivo falava com indignação e chateação na voz. - Ele falou que como punição iríamos jogar xadrez ao invés de participar das educações físicas.
- Hm. - Apenas respondi e olhe pelo canto do olho para o Garoto-Entediante. Não posso negar, ele era bonito de certa forma. Desviei o olhar para uma sala que estava aberta, era a sala de Matheus, vi ele sentado na última fila e na primeira carteira conversando com um colega que sentava ao seu lado. Ele consequentemente me viu e mandou um aceno, apenas parei (um pouco longe da porta) e dei um pequeno sorriso acenando para o mesmo, e logo os dois idiotas pararam ao meu lado dando umas tiradas um para o outro, e ainda comentando.: "Olha o namorado da Garota-Estranha!! Uau, ela gosta de garotos mais novos hehe." - Aquilo me irritou profundamente, fazendo - me mover sozinha dando um cascudo no ruivo.
- Idiota. Ele é meu primo! - Falei olhando para os dois, e o ruivo coçando a cabeça onde eu havia dado um cascudo.
Seguimos até a quadra e por incrível que pareça a turma e o professor haviam chegado antes de nós.
- Posso saber onde o trio fantástico estava?
- A Lua resolveu dar uma olhadinha no namorado dela. - Aquele ruivo ainda me paga! Lancei-lhe um olhar mortal dando um cascudo no mesmo.
- Aprenda! É meu primo, idiota. Desculpe professor, eu estava apenas passando na frente da sala dele e dei apenas um aceno, esses dois que vieram dando tiradas um no outro chamando atenção por onde passávamos, além de que fomos barrados na entrada pela supervisora. - Falei me esforçando para não colocar mais força na cabeça do ruivo que murmurava "tira tira tira, ela vai rachar minha cabeça ao meio!!" Olhando para seu amigo que o olhava com pena e mandando coração com a mão como se estivesse dizendo "Aguenta troxa! Também te amo!" Eles eram realmente amigos, tenho uma certa inveja disso.
- Tanto faz, francamente... Vocês dão trabalho. - Ele olhou para mim com um misto de preocupação e pena para mim. Eu já sabia o que era. - Lua, posso conversar com você?
- Não se preocupe professor. Sei que você viu meu laudo médico, logo poderei fazer as atividades físicas, sei que me colocará em atividades de inteligência por enquanto. Sei os motivos. - Sim, seria um perigo se eu agita - Se meu corpo demais, ainda mais meu cérebro, eu poderia ter um derrame se eu me agitar muito. Mas uma coisa curiosa que aconteceu foi que meu QI aumentou muito desde o acidente, coisa que não era possível antes do acidente, e até agora acho que só meus avós sabe a causa disso, já que resolveram não me contar.
- Que bom que você entende, é raro encontrar alunos que compreendem a situação aqui. Pode começar uma partida com este ruivo aí. - O professor era jovem e bem humorado e falou abrindo um sorriso caloroso ele era legal.
- Ok. - Apenas foi isso que eu falei e logo após assenti para ele indo em direção a pequena mesa com um tabuleiro e peças arrumados. Sentei me no lado das brancas, deixando as pretas para o ruivinho, e como eu esperava... Ele é burro. Dei um simples Xeque-Mate do pastor nele, e o mesmo não conseguiu bloquear, dando a mim uma vitória fácil, e francamente não teve graça.
- Bom, agora é minha vez, não? - Falou/perguntou o moreno dos olhos azuis, resumindo.: Garoto-Entediante.

Eu não vou perder.

   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...