História Afire Love - Camren - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Camreng!p, Fifth Harmony, Romance
Exibições 197
Palavras 1.189
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey serumaninhos. Mais um cap. Para vcs. Bom a fic agora vai entrar em uma fase diferente, espero que não queiram me matar pelo que vai acontecer daqui para frente. Mas enfim, vamos ao cap. 👇👇

Capítulo 15 - Irreconhecível


Fanfic / Fanfiction Afire Love - Camren - Capítulo 15 - Irreconhecível

Pov. Narrador

Existem 5 fases do luto sendo elas a negação, a raiva, a barganha, a depressão e a aceitação. Esses são os cinco processos pelo qual passamos quando perdemos alguem. E também são esses 5 passos que nos afastam de tudo e de todos sem que nem percebamos.

Haviam se passado 2 semanas da morte do pequeno Jauregui. Fazia 2 semanas que Lauren foi obrigada passar por essas fases novamente. Mas dessa vez não foi como da outra. Ora parecia pior, ora melhor. O ponto é que a garota dona dos olhos cor de esmeralda estava perdida. Sim perdida. E o que todos temem é que ela não saiba mais como voltar.

Pov. Camila

- Vero! - Chamei pela garota assim que a vi no corredor que levava as salas de aula.

- Ah, oi Mila. - Disse quando se virou para mim e sorriu. Apressei os passos ate estar do seu lado e assim começamos a andar juntas ate a sala.

- Tem noticias dela? - Perguntei. E logo o rosto de Vero se fechou em um semblante triste me dando assim a resposta.

2 semanas. Haviam se passado 2 semanas desde a morte de Chris. E também 2 semanas que Lauren simplesmente desapareceu. Ninguém tinha noticias dela. Não sabiam onde ela estava e muito menos como estava. Ela não aparecia na escola ou nem mesmo na rua. Não atendia ligações e também não respondia mensagens. A ultima vez que alguém a viu foi no dia do enterro. Eu ainda me lembro de como ela parecia apenas uma garotinha frágil e quebrada nos meus braços. E também de como, em questão de segundos, virou alguem irreconhecível.

Flashback on

- Laur. - Chamei com a voz falha e entrecortada. Eu ainda sentia meus olhos arderem por ter chorado. Chris havia morrido e eu ainda não estava acreditando nisso. Ela nem ao menos se mexeu ou se deu ao trabalho de responder.

Ela estava ajoelhada no chao fitando as duas lápides a sua frente segurando duas rosas na mao. Ela parecia perdida no meio de seus pensamentos mais os baixos soluços de seu choro eram audíveis e assim que eu ouvi o soar de um deles não pensei duas vezes antes de me jogar ao seu lado e puxa-la para meus braços e, como se tivesse sido o estopim da situação, ela se entregou a um choro desesperado e doloroso.

Deixei que ela chorasse tudo o que tinha para chorar. Por para fora toda a dor que ocupava seu peito agora. Ela tinha o rosto enterrado no meu pescoço e eu tinhas os braços em volta de seu corpo tentando passar o maximo de proteção possível. Seu corpo tremia e os soluços eram cada vez mais audíveis. Aquela cena estava literalmente dilacerando o meu coração. Era uma Lauren que ate então eu não tinha visto. Uma Lauren fraca e frágil. Quebrada. Ate então eu só conhecia a Lauren forte e autoconfiante. Então não fazia ideia da existência de um lado tao vulnerável.

Eu não sei por quanto tempo ficamos ali. Ela chorando em meus braços e eu afagando seus cabelos em uma leve carícia e numa tentativa falha de faze-la se acalmar. Aos poucos seus soluços foram diminuindo e seu corpo parando de tremer. E por ultimo suas lagrimas cessaram. Mas em momento algum eu me atrevi a solta-la. Tinha a impressão de que se a solta-se ela desmoronaria. E talvez eu estivesse certa. O que eu não sabia era que ela não tinha a mesma linha de pensamento que eu, pois aos poucos foi se desvincelhando de meus braços, voltado a sua posição inicial de quando cheguei. Eu apenas me pus ao seu lado da mesma maneira que ela estava.

Ela voltou a fitar as lápides a sua frente e eu segui seu olhar. Que primeiro passou pela lapide de seu irmão onde se encontrava as escritas
"Em memoria de Christopher Jauregui. Amado filho e irmão. - 2011 a 2016 -"
Lauren pegou uma das rosas que estava segurando. Levou a rosa azul ate os labios onde deixou um beijo castro e colocou a rosa sobre a lapide. Em seguida seu olhar passou pela segunda lapide onde se encontrava escito
"Em memoria de Clara Jauregui. Amada mae e melhor amiga. - 1975 a 2014 -"
E ao ler isso minha fixa finalmente caiu. Meu pai disse que a esposa de seu amigo Mike falecera pelo mesmo motivo que seu filho. E isso foi a 2 anos, no mesmo período em que Lauren ficou afastada da escola como as meninas contaram.  Agora tudo fazia um pouco mais de sentido. Mas ainda não esclarecia todas as duvidas. Agora não era momento para isso então resolvi deixar para lá.

Lauren levou a rosa branca ate os lábios e fez o mesmo que com a rosa azul. Depois disso ela somente ficou a olhar as duas pedras a sua frente.

-Laur ... - Chamei receosa e ela se manteve quieta. - Laur olha para mim. - Pedi e ela não se moveu. - Por favor. - Insisti cabisbaixa e minha voz falha eu já estava a ponto de chorar de novo só por estar vendo-a assim. Quando levantei o rosto novamente, imediatamente meus olhos se encontraram aos seus.

Mas tinha algo errado ali. Eu não enxergava Lauren a minha frente. Era como se fosse outra pessoa, alguem que eu não sabia quem era. Seu olhar era vazio, cheio de dor e revolta, mas ainda intenso. Só não era a intensidade que eu me estava acostumada. Dessa vez era uma intensidade ruim, onde se notava apenas um enorme vazio dentro de sí.

Não sei por quanto tempo fiquei fitando aquelas duas orbis tentando em vão e a todo custo ver algum vestígio da Lauren que eu conhecia. Mas como eu disse foi em vão. Divaguei por tanto tempo que quando voltei a realidade Lauren estava se pondo de pe e dando as costa para mim.

- Lauren. - Chamei me pondo também de pe, porem ela não respondeu, apenas continuou andando. - Lauren! - Gritei dessa vez e ela parou, mas continuou de costas. Eu estava desesperada por não estar reconhecendo a pessoa a minha frente. Ela lentamente se virou para mim e foi como se todas as facas que existem no mundo acertassem meu coração todas de uma só vez. Seus olhos agora em um tom de cinza escuro brilhando pelas lagrimas me lançando um olhar indiferente. Um olhar que dizia "vá embora".

Ela me encarou por mais um tempo e eu já não conseguia segurar as lagrimas que agora rolavam por meu rosto sem pudor. Ela deu as costas novamente e saiu me deixando sozinha. E naquele momento, eu ainda não sabia, mas quando Lauren se foi, levou consigo um pedaço de mim. Um pedaço importante. Ela simplesmente levou meu coração consigo.

Flashback off

- Sinto muito Mila. - Vero disse me tirando de meus devaneios e me trazendo de volta a realidade.

- Eu também sinto. - Foi a única coisa que consegui dizer. Afinal, toda e qualquer vestígio de força que havia em mim, ficou para trás naquele cemitério.
   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...