História Uma Historia de Amor - Capítulo 14


Escrita por: ~

Exibições 293
Palavras 3.731
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção, Orange, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá pessoas :3
To postando pouco aqui por dois motivos: 1- Que ando muito sem tempo.
2- O pouco tempo que livre eu tenho gasto escrevendo minha outra fic, pois fiquei muito empolgada com ela, mas não esqueci essa aqui. Se alguém ai quiser ler a outra fic, o link vai estar nas notas finais.
Ah eu coloquei essa foto do elenco da segunda temporada como imagem de capa porque eu simplesmente amo essa foto, na minha opinião ela é PERFEITA.
E sim estamos todos bolados com o noivado da Laura com aquele ogro megamente, mas o que podemos fazer? As vezes as pessoas confundem amizade com amor. Mas se ela está feliz eu estou feliz. Eu apenas respeito por em primeiro lugar sou fã, mas aceitar é outra coisa.

Capítulo 14 - Festa na Casa da Natasha


Fanfic / Fanfiction Uma Historia de Amor - Capítulo 14 - Festa na Casa da Natasha

Laura Prepon (POV) 

Chegamos em New York no horário do almoço. Pegamos um taxi no aeroporto e seguimos para a casa da Taylor. 40 minutos depois estávamos jogadas no sofá da sua sala mortas de cansaço da viagem.

-Vou ir tomar um banho. –ela disse se levantando do sofá e eu fiz o mesmo. –Pede comida para nós? Estou morta de fome.

-Claro. –Sorrir e lhe dei um beijo suave nos lábios e logo depois ela seguiu para o banheiro do seu quarto para toma o seu banho e enquanto isso eu liguei para um restaurante e pedi nosso almoço e assim que finalizei a ligação também fui tomar meu banho.

Tomei uma ducha quente no banheiro social. Fiquei ali 20 minutos até que saí e me enrolei em uma toalha e voltei à sala para pegar uma roupa na minha mala. Escolhi uma calça moletom cinza junto com blusa azul. Vesti minha roupa, penteie o cabelo e me joguei no sofá onde fiquei olhando minhas redes sócias.

Logo Taylor apareceu na sala vestindo um short curto e uma blusa dos Beatles, veio em minha direção e se sentou no meu colo e cheirou meu pescoço.

-Uhm. –cheirou novamente. –Está cheirosa.

-Estou sempre cheirosa, querida.

-Humilde você, heim. –Acabei por rir e ela também.

Coloquei minhas mãos na sua cintura e roubei um beijo seu que foi ficando cada vez mais quente. Ela colocou suas mãos dentro da minha blusa e assim que sua mão tocou minha pele eu senti um arrepio por todo o meu corpo e me perguntei: O que essa mulher está fazendo comigo? 

Ela forçou meu corpo contra o sofá até que me encontrava deitada e ela por cima de mim. Levei minhas mãos até o seu cabelo os sentido úmidos e macios. Ela interrompeu nosso beijo e eu me vi completamente ofegante. Desceu seus lábios até o meu pescoço e deixou ali beijos molhados e logo em seguida voltou para os meus lábios que já sentiam uma saudade imensa dos seus.

Ela tirou minha blusa e eu a sua e ambas estávamos sem sutiã e por isso sentimos o atrito delicioso dos nossos seios se encostando um no outro. Voltamos a nos beijar e minhas mãos passeavam por todo o seu corpo.

Ela novamente interrompeu nosso beijo e começou novamente a beijar o meu pescoço, logo em seguida desceu para o meu colo e após deixar uns beijos ali seguiu para os meus seios. Começou a beijar, lamber e chupar aquela região, sempre alternado entre um e outro. Ficou um bom tempo ali e logo começou a descer novamente. Beijou toda a minha barriga para então puxar minha calça junto com a calcinha até os tornozelos. Beijou minhas coxas e logo depois minha virilha e enquanto isso começou a estimular meu clitóris com dois de seus dedos e sem aguentar muito comecei a gemer.

Após longos minutos com essa tortura passou sua atenção para o meu sexo que começou a chupar. Começou pelo clitóris e depois seguiu para a minha entrada onde me penetrou com dois de seus dedos e voltou sua atenção para o meu clitóris.

Certo momento senti que meu ápice estava próximo e a ela também, pois trocou seus dedos pela sua língua que passou a me penetrar e sem aguentar mais, gozei em sua boca.

Taylor lambeu cada gota do meu prazer e assim que acabou voltou para cima de mim e me beijou e eu consegui sentir o meu gosto em seus lábios. Por fim deitou-se ao meu lado e ficamos ali recuperando o fôlego perdido.

5 minutos depois escutamos o som do interfone e como Taylor estava mais vestida que eu, (totalmente mais vestida que eu) vestiu sua blusa novamente e foi atender o interfone onde o porteiro do seu prédio pedia permissão para liberar a entrada do entregador. Taylor permitiu e dois minutos estavam batendo em sua porta. Enquanto a Taylor atendia o entregador, eu (que já havia vestido a minha roupa) fui pegar os pratos e talheres para comemos.

Havia aberto um restaurante grego perto da casa da Taylor e desde tão sempre pedíamos comida ali e hoje não foi diferente. Pedimos um maravilhoso Pastitsio que é um macarrão com molho bechamel e carne moída. Comemos tudo, sem deixar uma migalha no prato se quer.

Após a refeição lavamos a louça que sujamos e formos nos deitar, pois estávamos mortas de cansaço.

Taylor Schilling (POV) 

Após passar uma semana maravilhosa em Los Angeles, já estava na hora de voltar para casa.

Ao chegar em New York viemos para a minha casa. Nós tomamos um banho, pedimos comida de um restaurante grego e logo deitamos e dormimos praticamente o dia todo, e dormiria mais, porém fui acordada com o toque do meu celular. O peguei no criado-mudo ao lado da cama e atendi ainda de olhos fechados.

-Uhm? –Resmunguei

-Taylor? –Era Lizzie. Bom, Lizzie apelido de Elizabeth, é minha assessora e também amiga de velha data.  

-Sim? E alias, por que ta gritando? –Perguntei totalmente sonolenta.

-Eu não to gritando! Perai, to? 

-O que você quer Lizzie? –Perguntei finalmente abrindo os olhos.

-Você já está em New York? 

-Sim! Cheguei hoje de manhã. – Taylor respondeu a pergunta da amiga e pode perceber a namorada se mexer na cama.

-Que bom! Precisamos nos encontrar para discutir sobre sua carreira. –falou e dei um leve suspiro por minha ficha ter caído e me lembrado que a calmaria de Los Angeles tinha acabado e a correria de New York tinha voltado. –Tenho algumas entrevistas e sessões de fotos para você.

-Tudo bem. –outro suspiro e novamente percebeu Laura se mexer na cama, dando indícios de que iria acordar. –Marque o melhor dia para nos encontramos.

-Pode ser amanhã?

-Depende. Que horas? Porque amanhã tenho uma festa a noite para ir.

-Que festa, Taylor? –Perguntou curiosa. Eu e Lizzie sempre nos falamos, mas com a correria das gravações acabamos nos falando pouco nos últimos dias.

-Ah sim. Da Natasha. Ela resolveu dar uma festa pra comemorar meu namoro com a Laura.

-Namoro? Desde quando você e a Laura namoram? –perguntou e pude sentir sua irritação por não ter contado pra ela. –Pra mim vocês estavam apenas ficando.

-Meu Deus, Lizzie. Desculpa. Eu acabei não te contando. A Laura me pediu em namoro em Los Angeles.

-Own, que fofo. –realmente Lizzie não consegue ficar com raiva de mim. – E como foi? –Perguntou e percebi que Laura abriu os olhos, mas rapidamente os fechou de novo. Acabei por entender seu jogo. Ela começou a fingir que estava dormindo para escutar a conversar.

-Eu te conto quando vier aqui. –Não queria falar sobre a Laura com a Laura escutando.

-Tudo bem. Pode ser amanhã de manhã ou à tarde?

-Amanhã à tarde.

-Okay. Nos vemos amanhar à tarde.

-Até amanhã, Lizzie.

-Bye gata.

-Bye. –E no momento que desliguei a Laura fingiu que tinha acordado agora e se espreguiçou e eu lhe lancei um olhar de “serio” por todo o seu fingimento.

-Quem era? –Ela me perguntou e senti que estava com uma pintada de ciúmes, afinal eu nunca tinha falando pra ela sobre a Lizzie.

-Lizzei. –Respondi apenas isso a fim de brincar um pouco ela.

-E quem é Lizzie? –E seu ciúmes ficou mais evidente.

-Minha assessora e velha amiga.

-E o que ela queria? –Perguntou se sentando na cama e eu segui seu gesto.

-Vir aqui amanhã para discutimos algumas coisas da minha carreira.

-Uhm. E você e essa tal Lizzie já tiveram algo mais que amizade?

-Serio Laura? –Tenho que confessar, estou adorado esse ciúme da Laura.

-Responde logo Taylor. –Fechou a cara e gente, ela fica tão linda com ciúmes. Me sentei em seu colo e a beijei.

-Não, Laura. Nunca tivemos nada além de amizade. –lhe dei outro beijo. –Ta bom?

-Tudo bem. –Respondeu ainda com a cara fechada.

-Ah vamos Laura. Não fica assim não. Amanhã eu lhe apresento a ela e você vai ver que não tem porque ficar com ciúmes. E só pra você saber, o Liam, marido da Lizzie, é um amor de pessoa. –Assim que falei do Liam eu pude ver sua expressão se suavizar.

-Eu não to com ciúmes. –Tentou disfarçar seu ciúme, mas não tinha mais jeito.

-Imagina. –Acabei por rir e ela me acompanhou e logo depois me beijou, beijo esse que se transformou em longas e maravilhosas horas de amor.

Laura Prepon (POV) 

Eu nunca fui uma pessoa de sentir ciúmes, mas como já falei antes, Taylor está me mudado completamente.

Hoje quando acordei e a ouvir conversar de um jeito tão intimo com aquela tal de Lizzie senti um desconforto dentro de mim e mil e uma coisas passou pela cabeça fértil e só fiquei mais tranquila quando Taylor falou do Liam, marido dessa Lizzie.

Taylor falou que Lizzei é sua assessora e velha amiga, a versão Jodi dela. E eu sei que não tinha motivos para sentir ciúmes, mas o que eu posso fazer? Olha essa mulher, ela é simplesmente perfeita. Perfeita e minha. Só pra deixar claro.

Após meu pequeno ataque de ciúmes eu e a Taylor começamos a fazer a amor e só paramos quando já era tarde da noite.

Novamente bateu aquela famosa “preguiçinha” em nós e mais uma vez pedimos comida de restaurante. Agora pro jantar pedimos comida japonesa e nos deliciamos tanto quanto a grega. Assim que acabamos de comer lavamos a louça que sujamos e formos para o quarto da Taylor onde assistíamos a um filme qualquer e logo dormimos novamente.

No outro dia acordei até que relativamente cedo e a Taylor ainda dormia, por isso decidir acabar com a comida de restaurante e voltar para a boa e velha alimentação saudável.

Levantei logo da cama e fui até o banheiro onde fiz minha higiene pessoal. Tomei um banho, escovei os cabelos e os dentes, vesti uma roupa leve e segui para a cozinha para preparar o café da manhã.

Como havíamos ficado uma semana fora, a cozinha de Taylor não estava tão abastecida como de costume, mas nada que me impedia de preparar um farto café da manhã. Acabei por fazer um bom café acompanhado com torradas passadas na geléia (geléia essa feita por mim). Coloquei algumas frutas cortadas em pequenos pedaços dentro de uma vasilha de porcelana e para não perder aquele costume de “café da manhã tradicional”, fiz panquecas com mel. Coloquei tudo em uma bandeja e voltei para o quarto.

Ao chegar no quarto me deparei com linda cena da Taylor sentada na cama com uma das alças da blusa caída me dando a maravilhosa visão da curva do seus seios, os cabelos bagunçados e coçando os olhos. Assim que me viu abriu um lindo sorriso que eu fiz questão de retribui. Coloquei a bandeja no criado mudo e fui ao seu encontro.

-Bom dia meu amor! –Desejei após lhe dar um longo e terno selinho.

-Bom dia Lau! –lhe dei outro selinho. –O que está fazendo? –perguntou e fiquei totalmente confusa. –Eu devo estar horrível, acabei de acordar e ainda nem escovei os dentes.

-Você está perfeita! –me deitei por cima dela e a roubei longos beijos. –Uhm. –mais um selinho. –Adoraria continuar isso aqui, mas eu não quero que o café da manhã que eu preparei com muito amor e carinho fique frio.

Ela riu do meu comentário e por fim começamos a comer. Assim que acabamos eu me deitei e fiquei mexendo em meu celular, conversando um pouco com minha família, amigos e até com alguns fãs nas minhas redes sócias, e enquanto isso Taylor tomava banho.

=========//========

-Amor, eu queria muito ficar aqui com você, mas eu tenho que passar lá em casa para ver como estão as coisas e também dar uma lida nos script já que segunda as gravações retornam. –Falei a abraçando pela cintura depois de termos passado a manhã toda juntas.

-Tudo bem. –fez uma carinha triste e eu a beijei nos lábios. –Eu também tenho que ler os meus scripts e daqui a pouco a Lizzei vai estar aqui também. –Apartei mais sua cintura.

-Quer saber? Acho que da pra ficar até essa Lizzei chegar.

-Novamente com essa ceninha Laura? –Perguntou divertida.

-Estou apenas brincando meu bem. –Selei nossos lábios de novo e escutamos batidas na porta e a Taylor foi atender.

-Lizzei, que saudades! –Disse abraçando uma mulher até que alta, mas não mais que eu ou a Taylor, e dos cabelos castanhos e olhos claros.

-Que saudades digo eu. Você sumiu garota.

-Sorry. Meus dias estão uma correria ultimamente.

-Imagino. –Respondeu em um certo tom malicioso olhando pra mim, que apenas as observei.

-Vem cá. –Taylor a puxou pelas mãos até mim e nos apresentou. –Essa aqui é a Laura, que você já conhece muito bem, minha namorada. –vi a mulher ficar levemente corada e logo deduzir que tinha algo mais ali pela fala da Tay, talvez ela tenha sido um fã, sei la. –E Lau, essa é a Elizabeth ou Lizzei, o que acha melhor, enfim minha assessora e amiga.

-Prazer. –Disse com um pequeno sorriso no rosto e apertei sua mão.

-O prazer é todo meu, afinal eu ouvi a Taylor falar de você praticamente todas as noites desde os testes. –Disse e logo Taylor ficou totalmente corada e nos duas caímos em uma leve risada.

-Espero que coisas boas.

-Só coisas impróprais para menores de 18 anos. –E a Taylor ficou mais vermelha ainda.

-Chega. Vem Laura. –Me puxou pelas mãos até a porta do seu apartamento.

-Me expulsando amor?

-Não! Mas não quero mais você perto da Lizzei. –acabei por rir de novo e olhei por cima do ombro da Taylor e a Lizzei também ria. –Parem de rir de mim.

-Okay, parei. –Levantei a mão em sinal de rendição e a ela me empurrou para fora do apartamento e se juntou a mim e logo fechou a porta atrás dela.

-Vou sentir saudades. –Disse toda manhosa e eu estava do mesmo jeito, afinal íamos nos separar depois de uma semana grudadas uma na outra.

-Eu também. –a puxei pela cintura até mim e nosso corpos ficaram colados um no outro. –Eu te busco pra festa da Tasha às 21 horas, okay?

-Sim. –E após responder diminuiu o pequeno espaço que tinha entre nós e selou nossos lábios em um beijo ardente. Logo nossas línguas estavam em uma luta por poder e eu a peguei no colo a fazendo entrelaçar suas pernas na minha cintura.

Ela levou suas mãos até meus seios e os apertou me fazendo soltar um pequeno gemido e enquanto isso eu apertava sua bunda e confesso, mas um pouco e iríamos transar ali, mas Lizzei nos trouxe de volta para o mundo abrindo a porta após ouvir alguns gemidos.

-Se vão se comer, pelo menos façam isso na cama e não na porta do seu apartamento para todos verem. –Disse e acabamos por rir da loucura que estávamos fazendo.

Ainda sem soltar Taylor do meu colo beijei seus lábios novamente e falei em seu ouvido:

-Te amo. –E ela fez o mesmo no meu dizendo “Te amo mais”.

Desceu do meu colo e me deu um ultimo beijo e por fim, com um aperto no coração, eu fui embora.

Taylor Schilling (POV) 

-Gostei da Laura. –Lizzei disse após eu ter fechado a porta e Laura partido.

-Deu pra perceber, já que juntaram as duas para falar de mim.

-Ah que isso Taylor. –não conseguir não abrir um sorriso com uma pessoa como Lizzei na minha frente. –Alias, adorei ter pegado vocês no flagra.

-Não foi no flagra. Não estávamos fazendo nada demais.

-Realmente. Eu deveria ter esperado mais alguns minutos e tinha pegado vocês nuas. –Soltei uma risada por seu comentário e ela me acompanhou e logo paramos e começamos a falar de trabalho. Quando acabamos eu tinha duas entrevistas e três sessões de fotos marcadas para as duas próximas semanas que viriam.

Após decidimos tudo sobre trabalho, eu e Lizzie ficamos jogadas no sofá conversando sobre qualquer coisa e assim ficamos longas horas, até que ela decidiu ir embora e eu comecei a ler meus scripts por mais algumas horas do meu dia. Só parei quando olhei as horas e vi que era 19:00 e eu tinha que começar a me arrumar pra festa da Natasha.

Fui a até o banheiro do meu quarto e coloquei a banheira para encher e enquanto isso eu comecei a tirar a minha roupa e logo depois joguei os sais minerais na banheira e entrei. Automaticamente senti meu corpo relaxar ao entrar em contato com a água quente. Fechei meus olhos, encostei a cabeça na borda banheira e entrei em um estado de relaxamento onde fiquei por longos minutos e só sair ao perceber que meus dedos estavam ficando enrugados.

Me enrolei na toalha e caminhei até o meu closet. Escolhi um vestido branco colado que ia até metade das minhas coxas e tinha uma pequena abertura no final deixando um pouco a mais das minhas pernas a mostra. Calcei uma scarpin rosa pink e fiz um coque bagunçado deixando alguns fios soltos. Fiz uma maquiagem leve, porém marquei os lábios com um batom vermelho vinho.

Dei uma olhada no espelho e gostei do vi. Deixei o meu closet e fui até a sala e me sentei no sofá, peguei meu celular e vi ainda era 20:40 então comecei a mexer nas minhas redes sócias com o objetivo de fazer o tempo passar mais rápido. Logo recebi uma mensagem da Laura.

           “Minha linda, já estou aqui embaixo te esperando <3”

Abrir um sorriso e peguei minha bolsa jogando meu celular ali e indo ao encontro da Laura e em dois minutos já estava lá embaixo.

-Você está linda. –Ela disse quando abrir a porta do seu carro. Entrei, me sentei no banco, lhe dei um selinho e a respondi:

-Você está mais. –Ela vestia uma calça de couro preto com uma blusa de ciganinha preta. Também havia feito um coque com alguns fios soltos, porém mais firme. A maquiagem também leve, mas destacado os lábios e para completar um salto vermelho.

Laura deu partida no carro e 30 minutos depois estávamos tocando a campainha da cobertura da Natasha, alguns segundos depois ela abriu a porta gritando:

-O CASAL DO MOMENTO CHEGOU! –acabamos por sorrir e escutamos uma gritaria de comemoração ao fundo. Natasha nos puxou para dentro pelas mãos e falou. –Fiquem a vontade, bebidas ali, pista de dança ali e se forem transar vão para algum quarto de hospedes e tranquem a porta. –Apontou com o dedo cada lugar que falou e logo nos deixou sozinhas.

-Parabéns! –Uzo chegou do nada nos abraçando com um sorriso contagiante no rosto.

-Obrigada. –Agradecemos juntas.

-Own. Vocês são tão fofas juntas. –nos abraçou de novo. –Vem. –Nos puxou pela mão e nos levou até onde estavam as outras meninas.

-Olá casal. –Disse Jackie e levantou seu copo em sinal de cumprimento. E assim foi. Todas as meninas nos cumprimentaram e desejaram felicidades e falaram que ficamos lindas juntas.

Certo momento a Laura foi pegar bebida para nóss e eu fiquei conversando com a Adrienne e com a Danielle que fizeram uma série de perguntas de como foi feito o pedido de namoro, a viagem e entre outras coisas, perguntas essas que respondi tudo com um sorriso bobo no rosto. Logo Laura voltou com nossas bebidas e se sentou ao me lado e ficamos conversando com as meninas. 

Mais tarde a Natasha se aproximou de nós com uma bandeja de bebidas e distribuiu para nós e ficamos ali bebendo e conversando.

O tempo só foi passando e nos entregamos a diversão. Bebemos e brincamos umas com as outras, tiramos fotos, fizemos vídeos dançados. Já estávamos todas alteradas pelo álcool.

Certo momento puxei a Laura para a varanda que tinha na sala e ficamos ali nos beijando, suas mãos em minha cintura e as minhas em seu pescoço. Estávamos entregue uma a outra, como duas completas apaixonadas que somos e o álcool não estava interferindo em nada nesse momento.

-Te amo, Lau. –Disse quando o ar nos faltou e tivemos que interromper o beijo.

-Também te amo, Tay. –E ficamos assim, uma nos braços da outra, até a Natasha chegar e estragar o momento.

-Ei. Deixem pra transar outra hora. –E nos puxou pelos braços até a pista de dança.

Me posicionei na frente da Laura e ficamos dançado agarradas uma na outra, até que reparamos que a Samira e a Lauren (Lauren é uma das autoras da serie) estavam dançando da mesma forma que nos.

Laura Prepon (POV) 

Tenho que confessar que fiquei surpresa com Samira e Lauren, todos ficaram, mas logo voltamos a nós e as deixamos pra lá. Voltei a dançar com a Taylor, mas minha bebida acabou e eu fui até o bar que a Tasha montou e fui pegar outra bebida pra mim.

Peguei uma garrafa de Smirnoff Ice e comecei a olhar a Taylor dançar com as outras meninas, não conseguir não abrir um sorriso com sua forma fofa e desengonçada de dançar.

-Você é uma mulher de sorte, Laura. –Lea disse atrás de mim e eu tomei um pequeno susto, mas retornei a mim logo e a respondi.

-Sou mesmo. –Sorrir e Lea me acompanhou e começamos a conversar de tudo um pouco. Lea conseguia arrancar grandes risadas de mim com seus comentários.

Com tanta conversa, a garrafa que eu havia pegado acabou e eu peguei outra e nesse momento a Taylor surgiu do além na minha frente.

-Vem dançar, Laura. –E me puxou pelas mãos dando tempo só de pegar minha garrafa.

Nos juntamos as meninas na pista de dança novamente e começamos a pular e a gritar ao som de algumas musicas eletrônicas.

Certo momento começou a tocar um musica sensual e eu me encaixei atrás da Taylor, coloquei uma mão em sua cintura e a outra onde tinha uma garrafa de Smirnoff Ice, eu apenas levantei pra cima e ela começou a rebolar pra mim com nossos corpos colados um no outro e automaticamente as meninas começaram a gritar eufóricas. Ficamos assim até a música acabar e logo depois demos uma risada, trocamos alguns selinhos e voltamos a dançar com as meninas. 

Seguimos assim noite adentro, bebemos, dançamos, brincamos uma com as outras, tiramos fotos, afinal agora já não éramos um grupo de amigas, éramos uma família.

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado :3
Em breve eu posto o próximo capitulo.
Minha outra fic pra quem quiser ler: https://spiritfanfics.com/historia/rock-of-love-6544021


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...