História Uma Historia de Amor Complicada - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Princesinha Sofia
Tags Aventura, Cedfia, Fantasia, Fofo, Hentai, Magia, Princesinha Sofia, Romantico
Visualizações 27
Palavras 1.420
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Ola ola, volteiiiiii
Trouxe novo capitulo para vocês lerem, desculpem a eventual demora, ainda por cima tinha deixado na parte bem tença em que o Cédric chegava a porta...^-^'
Sem mais demoras o capitulo, estarei à espera no fim rsrs
Boa leitura

Capítulo 8 - De volta ao normal


Fanfic / Fanfiction Uma Historia de Amor Complicada - Capítulo 8 - De volta ao normal

Cédric chegou a porta da frente do castelo, a principio não consegue ver pois o sol naquela manha era muito intenso o que fez com que fica-se cego por uns segundos. Quando recupera a sua visão, vê que a carruagem onde partiam a Rainha e a princesa estava quase a sair do recinto do castelo de Enchantia. Então, Cédric lançou o frasco com a poção o mais alto que podia, tirou a sua varinha roxa da manga do seu robe e apontou-a bem firme em direção do frasco no ar. Olhou para o alto e com confiança recitou o feitiço.

-Memoriam Redeat Longe Recordabuntur (Latim para, Memorias Afastadas Sejam Relembradas)

Ao dizer isso, um raio roxo sai da sua varinha e atinge o frasco, que se parte e faz com que o feitiço se espalhe em uma nuvem verde densa que envolve todo o castelo e passado uns segundos dissipasse em um nevoeiro ligeiro que acaba por desaparecer também.

Quando o feitiço fez efeito todos ficaram atordoados, a carruagem parou, os cavalos ficaram zonzos e todos ficara com um pouco de tonturas. Rei Roland abana a cabeça para se concentrar e ai as memorias voltam à sua cabeça como um relâmpago, voltou a lembrar-se de tudo desde à  7 anos atras, mas continuava a lembrar-se do que fizera no dia em que não tinha as memórias. 

-Parem essa carruagem!_ Diz Roland com o braço esticado na sua direção, pois a carruagem já estava a andar outra vez.

A carruagem para imediatamente e Sofia e Miranda saem dela a correr, Roland corria para Miranda e Miranda corria para os braços de Roland, quando se encontraram deram um grande beijo de verdadeiro amor, forte e intenso, mas não com língua, isso não era para agora. Quando separaram o beijo, os gémeos correram para eles e abraçaram-nos aos dois fortemente.

-Mãeeee!_ Gritavam os dois enquanto corriam.

Enquanto Miranda estava beijando o Roland, Sofia tinha ido em direção a Cédric e não ao seu pai. Quando chegou perto de Cédric deu um grande salto.

-Senhor Ceedric!  _Diz ela ainda em voo para os seus braços errando o seu nome como fazia m criança. 

Cai nos braços de Cédric e dá lhe um grande abraço forte e caloroso, como se não o vi-se à 100 anos.

-É Cédric! Cogumelos de Merlim! Será que a poção não foi suficiente?!

-Seu bobinho, não se assuste tão facilmente, estava só a brincar_ Diz Sofia entre risinhos enquanto olha nos olhos do seu feiticeiro.

-Xilofones de Zeus. Sofia não faça isso outra vez comigo, o meu coração não vai aguentar!_ Um breve silencio passou-se com eles os dois abraçados, até que Cédric respira fundo e aperta Sofia um pouco mais forte e diz baixinho_ Nem sabe quanto medo que eu tive de perder você.

Sofia aperta Cédric fortemente também e deixam-se ficar assim por uns momentos até que Sofia se estica para chegar à orelha de Cédric e sussurra com um sorrisinho manhoso nos seus lábios.

-Eu sei o que você fez.

-Princesa..?_ Cédric fica muito corado e confuso com o que Sofia acabara de sussurrar, o que ela quereria dizer com aquelas palavras? 

Em seguida Sofia separa o abraço da um risinho e corre para a sua família que por causa da felicidade toda nem dera conta que ela tinha ido abraçar Cédric primeiro que eles. Quando ela chegou deu um grande abraço a Roland e depois deram um grande abraço em família.

Cédric entretanto retirou-se para a sua torre, tinha de pensar no significado das palavras de Sofia e de se orgulhar junto com Wormwood por ter conseguido lançar um raio tão perfeito como aquele. 

Todos retiraram-se para dentro do castelo, a família real foi tomar o pequeno almoço toda junta. Os empregados ficaram felizes por o Rei já não ser como era antes. Em menos de nada, o pequeno almoço estava pronto e empregados vinham por pratos com panquecas juntamente com frutos vermelhos e mel na mesa das refeições. Todos comiam enquanto falavam do que tinha acontecido.

-Peço imensa desculpa pelo que fiz Miranda, eu fiquei muito abalado quando a minha ex-mulher morreu...

-Não faz mal querido, eu também fiquei abalada quando o meu marido morreu._ O ambiente ficou um pouco tenso depois de Miranda dizer isso_ Mas a culpa não é tua.

-Então é de quem?_ Pergunta ele.

-É do Cédric pai_ Diz Amber, afinal ela sabia de tudo através de Ruby e Jade, que entretanto tinham ido em uma carruagem para a aldeia depois de a família real lhes agradecer muito.

-Amber_ Sussurra Sofia para a irmã em tom de como quem diz que ela não devia ter dito aquilo

-Que foi?_ Responde ela sem entender.

-Muito bem_ Roland limpa a boca e levanta-se_ Cédric irá ter o seu julgamento daqui a uns minutos, Bailiwick pode ir chama-lo pessoalmente?

-Com certeza majestade._ Bailiwick deixa a sala e vai em direção a torre de Cédric.

-Mas pai...

-Sim Sofia?

-O senhor Cédric não fez por mal.

-Como sabes Sofia? Imagina só o que poderia ter acontecido se tu e a tua mãe tivessem sido expulsas do reino?

Sofia ficou calada por uns momentos a pensar, realmente era mau...

-Cédric terá o seu julgamento. _Roland sai da sala e vai em direção da sala do trono.

Enquanto isso na torre...

-Ho Wormy, conseguiste ver o raio que eu fiz?! Foi perfeito! 

Wormwood crocita, mas Cédric não entende, então pensa que ele disse algo bom como:

-Boa Cédric! És o melhor feiticeiro de todos os reinos!

Mas na verdade o que Wormwood disse foi:

-Não te comesses a achar muito por teres feito um raio bom. Convencido.

Mas como Cédric não entendia o seu corvo só ouviu o que queria ouvir.

-Eu sei eu sei Wormy, sou um génio._ Olha-se no espelho arregaça o robe e começa a fazer musculo no braço_ Cada vez melhor Cédric, isso mesmo.

-Aff_ Suspira Wormwood enquanto abana a cabeça ao ver as figuras que o seu dono e amigo fazia.

-Mas o que será que a Sofia queria dizer com aquelas palavras Wormy?

-"Eu sei o que você fez..."_ A memória passa-lhe pela cabeça e ele arrepia-se ao pensar nela a suspirar ao seu ouvido. 

-O que será que eu fiz? O que eu fiz....? Nem eu sei! Tu sabes Wormwood?_ Diz andando de um lado para o outro na oficina.

-Não seu idiota! _ Diz o corvo embora Cédric só tenha ouvido o seu companheiro crocitar.

-Aff....bem, o que fazer?_ Senta-se no banco perto da sua secretária_ Será que ela se refere a apagar a memória? Ou... ao beijo...?_ Quando pensa nesse momento que teve com Sofia, Cédric fica corado e muito quente e leva as mãos para cobrir o seu rosto._ Aaaaaaaah.....o que será?!_ Diz ele envergonhado.

Nesse momento Cédric ouve bater à sua porta.

-Sim?_ Responde ele agora olhando para a porta ainda um pouco vermelho.

-Cédric, sou eu, o Bailiwick. Posso entrar?_ Diz Bailiwick do outro lado da porta.

-Sim, sim pode entrar.

Bailiwick abre a porta que desta vez para variar não estava trancada a chave. 

-O que queres?

-Tanta frieza Cédric!_ Nesse momento Bailiwick repara que Cédric esta vermelho_ Porque está tão vermelho? Está com febre?

-Não é nada, não. Continua, o que querias?_ Diz Cédric abanando a cabeça para esfriar.

-O Rei Roland vai julga-lo a respeito do seu erro de lançar um feitiço que fez todo o castelo esquecer-se da Rainha e da princesa de Enchantia. O seu julgamento começa dentro de minutos, faça favor de me acompanhar por favor. 

Cédric estava de queixo caído, não acreditava que estavam a fazer isto a ele. De tantas coisas que ele fizera de bom para o Rei, embora na maior parte delas tenha errado alguma coisa ou não tenha corrido como planeado, mas mesmo assim fizera coisas boas, até deixara gradualmente de tentar tomar o reino de Enchantia para si. E agora que erra uma coisa, entre muitas outras mas mais pequenas, vai julga-lo pelos seus erros?! Realmente quando se faz uma coisa boa ninguém nota, mas quando se erra toda a gente cai em cima. Aquilo não era justo de nenhuma maneira.

-Nem pensar que vou!_ diz ele indignado.

-Como queira...se não vai a bem, vai a mal.

Nesse momento dois guardas que estavam escondidos a porta de Cédric saem, vão na sua direção e agarram-no pelos seus braços.

-Soltem-me! Isto não é justo!_ Grita Cédric tentando soltar-se em vão.

-Muito bem...agora vamos._ Bailiwick olha para o seu relógio de bolso_ O Rei espera.


Notas Finais


O que acharam do capitulo? Gostam que eu escreva de maneira descritiva? É que não sei se assim torna o capitulo um pouco chato ^-^'
Mas bem, espero que tenham gostado, desculpem eventuais erros ortográficos e a demora mais uma vez.
Já agora, queria agradecer a todos por termos chegado a 500 visualizações, sei que em comparação a outros não é nada, mas fico muito feliz por ter chagado aqui com a vossa ajuda, nunca pensei que tanta gente fosse ler a minha história, obrigado a todos por me fazerem um pouco mais feliz todos os dias <3
Até o próximo capitulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...