História Uma História de Amor na Coréia - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, JR, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags Got7, Mark Tuan, Romance
Exibições 32
Palavras 1.393
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bom proveito!!

(Pretendo postar um capítulo por semana, sem dia certo)

Capítulo 4 - Braços Fortes


Fanfic / Fanfiction Uma História de Amor na Coréia - Capítulo 4 - Braços Fortes

Foram para a sala do cinema carregando um balde de pipocas e refrigerantes, a sala estava praticamente vazia devido ao horário ser o primeiro do filme. Estávamos bem entretidos com o filme, até que sem querer suas mãos se encontram no balde de pipoca, claro você tímida do jeito que é corou e puxou usa mão para o seu colo e percebendo um breve olhar e sorriso dele, como se ele tivesse gostado daquele rápido contato. Você se manteve, quase que todo o resto do filme, imóvel depois.

Após o final do filme, tão jeitosa como é foi descer o primeiro degrau, para se encaminharem para a saída, pisou em falso só esperando o impacto da sua cara no chão, mas sentiu braços fortes (Mark Podia ser um pouco magrelo, mas que braços fortes e que firmeza de pegada) ao redor de sua cintura te puxando pra trás, colando seus corpos:

M- Ei! O que foi isso? Vai com calma, não quero você caindo e nem se machucando! – disse te olhando rindo suavemente

- Ah! Pode deixar, vou tentar evitar isso! Sou um pouco desastrada mesmo! – rindo envergonhada

M- Humm! Certo, mas está tudo bem? – ele ainda te segurava

- E-Está sim, vamos? – disse me soltando de seus braços e me dirigindo para a saída

Ele sem responder nada apenas assentiu com a cabeça e te seguiu.

Na saída ele já estava todo “montado” novamente do mesmo jeito que chegou. Foram para o carro em silêncio, entrando ele tirou somente os óculos e abaixou a máscara no queixo para falar com você:

M- Agora precisamos fazer um pouco de hora, já que nossa reserva é para às 19:30 e ainda são 15:40 – disse puxando a manga da blusa para ver o relógio

- Então o que vamos fazer para passar esse tempo? – disse olhando para o chão e depois voltando os olhos para ele

M- Que tal uma volta de carro pela cidade? Afinal você não conhece nada por aqui – e novamente aquele sorriso que tira seu ar

- Hum! Pode ser, mas não acha que duas horas rodando de carro vai ser chato? – sorrindo um pouco sem graça

M- Com você acho que não, vamos bem devagar para você conseguir ver tudo e também qualquer coisa paramos em alguma praça para caminhar um pouco! Ok?

- Ok! Então vamos!

Ele dá a partida no carro e segue pela cidade no começo você até presta atenção na paisagem, mas vocês começam a conversar e sua atenção se volta toda para ele. Nisso vocês param em uma praça que logo na entrada tinha um carinho de sorvete você vê com ele apontando:

M- Antes de nós fazermos tanto sucesso, eu e o BamBam tínhamos o costume de vir aqui e tomar o sorvete que esse mesmo senhor vendia – abriu um sorriso largo se lembrando disso – Isso me traz boas lembranças! E ai você quer sorvete? – nessa hora ele estava muito perto de você te fazendo corar mais uma vez naquele dia

- So-Sorvete? Claro, seria ótimo!

M- Legal vamos lá então! – ele se prepara e saímos do carro

Compramos o sorvete e caminhamos um pouco pela praça enquanto terminávamos os sorvetes conversando sobre nada importante, como filmes, musicas, games. Vocês estavam em um tipo de ponte que passava sobre um riachinho, ele olha para o relógio e dá um pulo te assustando e te fazendo tropeçar na ponte e novamente tombar, só que agora seria mais legal, já que tem água ali, mas outra vez braços fortes te rodeiam a cintura e te colam em seu corpo e, como em um sussurro, falam no seu ouvido:

M- Você é desastrada mesmo, hein? – disse rindo bem perto de você – Se eu não estivesse aqui você iria dar um mergulho pra conferir se tem peixe na água?

Você começou a rir muito com essa última frase – Pois é, sou muito estabanada! Você me livrou de mais um tombo hoje, só espero que seja o último!

M- Por mim você pode “tombar” quantas vezes quiser! – ele fez uma pausa e te olhou afastando seus corpos – Claro! Desde que eu consiga te segurar antes de tocar o chão! – ele sorriu e corou de leve

- Seria ótimo mesmo... – disse bem baixinho olhando para o lado

M- O que disse?

- O que fez você se assustar? – volta o olhar para ele tentando disfarçar, mas ele percebeu que não foi isso

M- Ah é... Temos que ir falta 30min para perdemos a reserva!

Nos dirigimos para o carro em silêncio com você olhando para todos os lados da praça como se procurasse algo, um motivo, para falar alguma coisa, o silêncio estava te incomodando por algum motivo. Ele por sua vez estava andando de cabeça baixa e às vezes desviava o olhar para você, mas estava tão perdida em observar ao redor que esqueceu e observar o que mais lhe interessava. No carro indo para o restaurante:

M- Hey... O que tanto olhava lá na praça? – ele quebrou o silêncio

- Hm... Ah... Nada de mais, tava olhando a praça, ela é tão linda!

M- É tenho que concordar com isso... Sabe uma coisa que esqueci de te perguntar se você gosta de hambúrguer?

- Adoooro! Na verdade gosto de tudo, mas por que?

M- Isso é bom! É que eu fiz a reserva em uma Hamburgueria que amo e só agora que parei pra pensar no que gosta de comer.

- Ah... Bom isso comigo não é problema! – vocês começaram a rir com a cara que você fez de “orgulho” ao dizer isso

M- Ok então! Vamos sair, chegamos!

Você nem percebeu que o carro tinha parado e o lugar não era muito longe da praça que estavam. Ao adentrarem no restaurante percebeu que era relativamente simples, mas tinha aquele ar de comida boa. Logo o atendente do lugar dirigiu vocês a uma mesa mais afastada, onde as outras pessoas que estavam lá não viam vocês, mas vocês tinham uma visão privilegiada de todo o restaurante. O atendente trouxe os cardápios:

At- Já querem fazer os pedidos? – disse ao pegar um bloquinho no bolso

M- Bom eu vou quer o Especial! “VC”?

- Acho que esse Fantastic!

At- Certo! Já trago seus pedidos!

M- Fantastic, pedida interessante!

- É pra combinar com o dia!

M- Boa!

O pedido realmente chegou bem rápido, comeram e conversaram mais. Você não sabia de onde tiravam tanto assunto, já que nem com seus amigos você falava tanto e nem por tanto tempo, praticamente, sem parar. Mais algum tempo e vocês terminam de comer, pagam a conta dividindo o valor, depois de você insistir, e foram embora para o hotel onde você estava. Ao chegar:

M- Bom! Então hoje foi bem legal, mas agora... – você o interrompe

- Temos que nos despedir e realmente hoje o dia foi incrível!

M- É... Nos despedir!

- Então tchau e sério hoje acho que vai entrar no ranking dos melhores dias da minha vida! – você estende a mão pra ele

M- Que ótimo! – ele diz pegando sua mão e te puxando para próximo dele quase colando seus lábios, mas um pouco antes disso acontecer ele desvia e deposita o beijo em sua bochecha te deixando bem corada e com os olhos arregalados

- Mark! – você se afastando e deixando um sorriso escapar de seus lábios

M- O que? – se fazendo de desentendido

- Tá certo! Tchau Mark! – dando um abraço nele, já que estavam mais próximos

M- Agora sim uma despedida apropriada para o dia! – correspondendo ao abraço – Tchau “VC” – ele disse ao se soltarem

Você sai do carro e ele vai embora. Em seu quarto relembra cada momento do dia enquanto se prepara para dormir, até que o último momento a despedida, com você deitada na cama já, vem em sua mente. “Quase um beijo” “quase beijei Mark Tuan” isso fazia seu coração acelerar, quando se acalmou um pouco se concentrou em dormir, o que não demorou muito pra acontecer.

Mark por sua vez foi bastante perturbado pelos meninos com brincadeiras, mas se divertiu com tudo com que eles falavam sobre estar apaixonado, já que eles estavam certos. Antes dele dormir lhe enviou uma mensagem:

~Mensagem Mark ON~

Esse foi meu melhor dia de folga até hoje...

“VC”, você é realmente uma pessoa especial

Bjo e obrigado por ter me acompanhando hoje!

~Mensagem Mark OFF~


Notas Finais


Espero que tenha gostado!!

Ai caramba... Que ele a segure toda vez antes de tocar o chão... Um Abraço... O melhor dia de folga dele!!

(Hey... Não esqueçam de me dizer o que estão achando e se querem algum pedido)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...