História Uma historia de superação(undertale) - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~lulu_kookie0104

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Flowey, Frisk, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne
Tags Chans, Charisk, Frans, Papytton, Sanrisk, Undertale
Exibições 37
Palavras 1.040
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Festa, Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Magia, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


ASSIM TA MEIO TARDE NÉ??
ESPERO QUE GOSTEM S2

Capítulo 4 - AMIGOS


Fanfic / Fanfiction Uma historia de superação(undertale) - Capítulo 4 - AMIGOS

Pov Frisk

Mais um dia, e hoje era o dia em que eu ia para a casa do Sans, só imagino como essa Chara deve ser, aliais em nem parei para pensar Chara e nome de menino ou menina? Enfim agora não importa hoje eu já sei o horário e ia para a escola que nem uma pessoa normal, em um horário normal, porque uma das coisas que eu me nego a fazer e repetir um erro mais de uma vez, exceções são comer o pote de nuttela inteiro sem deixar para ninguém, minha nutella não deve ser tocada, em meio aos meus devaneios eu estava na frente da escola, parece que meu corpo e inteligente, por isso que nuttela ajuda, ela faz você e seu corpo mais inteligentes, que sentido tem isso? Não sei mas nem tudo no mundo precisa ter não é mesmo, eu estava no pátio na boa tranquilo, ate que avisto Sans.

- eai pivete, eu vou te mostrar a galera do nosso grupo – ele segurou meu braço e me levou ate um fantasma, ele parecia meio triste, e havia uma garota extremamente, uau, aquilo foi feito por deus ou era impressão minha? Ela tinha cabelos curtos com a cor de castanho claro e seus olhos eram vermelhos, assim não reparei isso mas só deixava ela mais bonita, não parecia ser algo que a estragasse, cara serio e viciante olhar para ela.

-vai continuar me encarando? – disse ela meio nervosa com o fato de estar sendo observada por mim.

-desculpaeunãoqueriaofendelasenhoraequevoceemuitobonitaeeunaoconseguiparardeolhardesculpa –eu falei aquilo em uma velocidade e em uma vermelhidão que amigo você não tem noção.

-já pararam de se paquerar? – disse Sans com o mesmo sorriso, só que o sorriso era meio safado, desgraçado.

- eu acho que nos deveríamos desistir do amor e viver a vida sofrendo com os foras que foram levados- disse o Gasparzinho que eu nem sei o nome.

- estou indo para a aula se vocês não vão, o diretor vai ter que lhes dar um Dia ruim – então nos entramos na sala e vimos a mesma cabra diva superpoderosa, que tinha crocs, serio aquela cabra era uma deusa, todos se sentaram e ela começou a falar, e uma coisa que eu reparei, a chara senta atrás de mim.

-minhas crianças eu tenho algo a lhes pedir, mas especificamente para napstablook e Papyrus eu gostaria que vocês trocassem de lugar tudo bem para vocês – Papyrus estava saltitando de felicidade mesmo não querendo demonstrar, e napstablook simplesmente resolve ficar no lugar dele calado, ele na verdade era bem calado, mas quem sou eu para jugar ele, a aula estava boa, a professora explicava bem e usava crocs, sim eu tenho que repetir isso porque crocs são lindos, pode ser meio brega, mas e meu gosto, estava tudo indo bem ate que o diretor chega, ele era um bode alto com barba loira.

-ola, eu sou Asgore Dreemur sou o diretor, e eu gostaria de apresentar a vocês um aluno novo – ele era uma flor? Serio mano uma flor, mas mano sem preconceito como posso falar mal dos humanos sendo que eu mesmo tenho preconceito? – seu nome e flowey e eu gostaria que o tratassem normalmente porque pelos relatos vocês são a única sala que não, trataram nossa raça com respeito e agradeço.

-relaxa, sem preconceito aqui, pelo menos por minha parte – disse aquele muleke que se chamava João se não me engano, que bom que exista alguém que pensa igual eu.

-eu agradeço, flowey gostaria de se apresentar – ele apenas bufou e ficou na frente da lousa.

-oi eu sou flowey, flowey a flor e se alguém pensar em mexer comigo, simplesmente morrera e o que sobrara são somente pequenos e delicados PEDAÇOS SANGRENTOS DO QUE SOBRAREM DE VOCÊS – ok ele me assusta um pouco, ele parece ser meio frio e mau, ele ficou atrás do João, ele simplesmente fez com que o Pedro se retirasse de perto do joão para que ele pudesse ficar com ele, acho que ele fez um amigo novo.

-João e seu nome não é? – ele apenas confirmou com a cabeça, e depois sussurrou algo que ele ficar pálido, ele vai fazer a vida dele um inferno, que pena dele.

Então as aulas foram, e eu ficava vendo as pessoas conversando, Sans com Papyrus, aquela tal de Luiza com o Pedro, Undyne e a Alphys, Mettaton e Napstablook, Matheus e Nicolas, Mariana e Brenda, O João as vezes conseguia ignorar Flowey mesmo com medo e conversar com Pedro, e eu? Eu estava sozinho eu só lembro pouco do que aconteceu.

Flasback 1 mês atrás.

- se vocês interferirem eu mato a todos vocês e veremos se os montros são tão superiores a nos, agora que vocês sabem vamos conversar o serviço – ele simplesmente esmagou a cabeça de Asriel, sim, esse era o nome dele, com uma britadeira, eu não queria ver aquilo, mas precisava, porque eu não tenho nada contra os humanos, somente com ele, e quando eu visse ele cara a cara mataria ele naquele momento sem dó, nem piedade.

NOW

Bateu o sinal, e eu vi Sans me chamando junto com Papyrus, foi legal nos ficávamos no pátio conversando sobre o Trabalho que íamos fazer hoje, sobre como vamos conseguir lidar com a Chara porque mesmo que ela tenha uma cara de santa ela provavelmente e bem instável, e se algum de nos fazer alguma coisa errada sem hesitar ela retira um braço de algum de nos, estávamos todos bem ate que vimos Chara, sozinha ali no canto, então eu, Sans e o Papyrus fomos ate lá com ela, ela estava numa carteira sozinha e então resolvemos tentar alegrar ela.

-você esta bem Chara? – ela simplesmente me olhou com uma cara de deboche.

-olha você acha que aparentemente eu estou bem? – eu só recuei um pouco. – olha eu não sei o que você viu em mim mas por favor me deixa em paz ok? Eu nem lembro de nada nem lembro quem eu sou, só sei que eu tenho que vir aqui e que meu nome e Chara, eu nem sei se a minha personalidade e assim, então me diz por que você esta enchendo tanto meu saco.

-porque eu te considero minha amiga


Notas Finais


um pouco de charisk mais nada pra enjoar né?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...