História Uma história de vida. - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diário de uma Paixão
Personagens Personagens Originais
Tags Euvivi, Reais, Sonhos, Vida
Visualizações 2
Palavras 783
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yuri
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Como doi ser acusado de algo que você não tem culpa, ser caluniado.

Capítulo 8 - Sou inocente


Nem que vc fosse a ultima garota nesta terra, eu iria te querer.

Eu sou racista.

S- EU não posso acreditar no que eu estou ouvindo, eu pensando, ao ouvir aquilo.

E ele continuou.

A- agora se toca e me deixa em paz, não aguento olhar pra sua cara tenho nojo de você e guspiu no chão.

Eu trastornada, tentei chegar perto dele fazer com que olha se  pra mim,

Mais aqueles dois amigos dele.

Começaram a me xingar tb, principalmente O Girafa que ainda tava de bronca comigo, e como já não basta-se tanta humilhação, Girafa me chamou de nojenta e guspiu no meu rosto, e depois, eles montaram na mobilete e sairam as pressas,


Eu fiquei sem chão sem direção eu olhava pra Marta e via a cara de satisfeita dela, era riu o tempo, todo, não me defendeu em nada,


Do lado da casa da Marcia tinha um corredor, onde tinha umas casas e este corredor dava no outro lado da rua.

Eu entrei naquele corredor me encostei na parede eu comecei a gritar, gritar, e a dizer.

S-EU NÃO FIZ ISTO, EU NÃO FIZ ISTO ACREDITA EM MIM EU NÃO FIZ ISTO eu chorava, compulsivamente,

Meus gritos de desespero chamaram a atenção de algumas pessoas entre elas da Katia e da Carla que naquele momento estavam na casa de primos que moravam naquela rua e sairam na porta da casa, para ver quem fazia aquele escândalo todo, me viram


K-o a gente conhece está moça,

C- Sim não é a Sara a amiga da Márcia. K- Sim é ela mesmo. Vamos lá ver o que aconteceu

Então elas vieram até mim.

K-Sara que foi, o que aconteceu, porque vc está deste jeito menina.

C-fala o que aconteceu?


Eu não conseguia falar só chorava, num choro de desespero.


K-Vem vamos ali na casa da minha tia, eu te dou um copo d’água e ai vc se acalma.

S- não eu não quero ir, eu quero ir embora.

C-como vc vai embora chorando desse jeito, não não, vem vamos minha tia mora logo ali.


Então elas foram me conduzindo até chegar na casa da tia delas que também ficou preocupada comigo, me trouxeram um copo de água me fizeram beber, também me fizeram sentar, e tentaram me acalmar.


         Depois de um tempo


K-então se acalmou, agora pode lavar o que aconteceu?

C- porque você estava chorando daquele jeito?

 Então comecei a falar.


S- alguém falou mentiras para o Alexandre, dizeram, que eu fiz macumba pra ele não conseguir namorar ninguém, só comigo, que eu estou amedrontado toda garota que chega perto dele, e por causa disso ele está com. Muita raiva de mim.


K- hum e você não desconfia quem seja está pessoa, que falou isto?

S- não

C-O que a Márcia fez enquanto tudo isto acontecia com vc?

S- agora que você perguntou Carla, ela não fez nada, apesar que ela me ajudou que eu me encontra se com. Ele.

As duas irmãs trocaram olhares, mais não falaram nada.


Elas me acompanharam até a minha casa.


K- O Sara a partir de agora procura não comentar as coisas com a Márcia, principalmente com respeito ao Alexandre,.

S-mais porque a Márcia é minha amiga.

K- ouve o que estamos falando, não comente com ela tá.

Eu não entendi mais disse tudo bem.

S-Mais agora e o Alexandre, como eu vou fazer.

C-calma, nos também conhecemos o Alexamdre, nos vamos te ajudar, mais denovo, não comenta com a Márcia ok.


Eu realmente sofri com este acontecimento, pois Alexandre foi o meu primeiro amor verdadeiro não foi paixão,

Através deste amor eu fiz adaptações de música, para ele, me cuidaba cada vez mais pra chamar atenção dele,

Mais depois deste acontecimento eu ja quase não o via.  


Fiquei sabendo que ele teria uma festa de 15 anos e havia chamado a katia e também a Márcia, mais a mim, foi proibido aparecer lá.


Depois de alguns dias Carla e Katia foram na minha Casa, conversar comigo.


K- Sara nos fomos no aniversário do Alexandre e eu conversei com ele e disse para ele te dar uma nova chance, de conversar com. Você e ele topou.


S-Que é sério ai meu Deus.

Eu mau podia acreditar.

Ficou tudo acertado de eu me encontrar com ele na porta da casa dele.


Mais eu liguei pra Márcia porque estava muito feliz.

Ela se mostrou contente e disse

M- Que bom Sara, assim vcs se acertam né.


Mais este encontro não aconteceu.

Katia e Carla foram lá em casa e me deram uma bronca.


K- Eu não te falei pra vc não comentar com a Márcia, porque vc falou.

Agora o Alexandre desmarcou de novo, não quer falar com vc mais.






Notas Finais


E isto mais pouco da minha história real.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...