História Uma História Sobre Youkai - Segunda Temporada - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Piece
Personagens Monkey D. Luffy, Roronoa Zoro, Sanji, Trafalgar Law
Tags Lawlu, Luffy, One Piece, Sanji, Sanlu, Trafalgar Law, Yaoi, Zolu, Zoro
Exibições 55
Palavras 2.464
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Ecchi, Fantasia, Lemon, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Sorry, sem criatividade pro título... Ja sabem né? A foto achei no Google... Leiam as notas finais <3

Capítulo 15 - Por favor escove os dentes...


Fanfic / Fanfiction Uma História Sobre Youkai - Segunda Temporada - Capítulo 15 - Por favor escove os dentes...

-LUFFY-YA, ABRA ESSA BOCA! - Law grita com suas roupas molhadas, cabelos desgrenhados e uma escova de dentes na mão direita, estava tentando fazer Luffy escovar os dentes pela décima quinta vez.

 

-NÃO VOU ESCOVAR OS DENTES DE NOVO! - Do outro lado estava a vítima. Luffy se encontrava completamente nu, irritado e ensaboado, sua cauda e orelhas mostrava o quão arisco estava.

 

-E-ENTÃO EU NUNCA MAIS VOU BEIJAR ESSA BOCA SUJA, QUE PASSOU OUTRO ALFA! - Ele tentava desesperadamente arrumar um motivo para fazê-lo mudar de ideia e escovar os dentes, novamente.

 

-Torao… - Luffy apenas o olhou sem expressão alguma.

 

-o que foi? Eu tenho uma escova de dentes e não tenho medo de usar! - franziu o cenho e fazendo bico, apontando a escova com a pasta como se fosse uma faca.

 

-Eu beijo o Sanji e o Zoro todo dia… - ele continuava com os olhos grandes e a face sem expressão.

 

-M-mas é que é diferente… - ele virou o rosto e cruzou os braços, num gesto emburrado.

 

-shishishi… que bico mais fofo Torao! - Luffy sorriu e se aproximou.

 

-N-NÃO SE APROXIME, VC DEVE ESTAR CHEIO DE GERMES! - Law voltou a entrar em pânico apontando a escova como uma arma.

 

-shishishishi - Luffy ria baixo - Torao é tão retardado… veja - ele abriu a boca mostrando todos seus dentes e os caninos afiados. Law cheira procurando resquícios do outro alfa mas não encontra mais nada. -viu?

 

-Vi sim… - o maior então cheira o corpo do neko e sente o cheiro do outro - mas seu corpo ainda está fedido, vá já pra água! - jogou a escova pela janela enquanto Luffy estava distraído.

 

-E-EI! A MINHA ESCOVA! - não deu tempo de falar e ela já havia sido arremessada para bem longe.

 

-Aquela escova estava com muitos microrganismos nojentos…

 

Luffy nada falou e reviu em sua mente vários momentos felizes com a sua escova de leãozinho. Law não se importou, pegou o menino triste e o colocou de volta na banheira jogando vários sais de banho e ervas que os ajudam a mascarar o cheiro. Quase chorando Luffy tenta protestar, mas desde de que o maior o levou para o banheiro, sentiu que não foi certo deixar o irmão beijá-lo, então decidiu, no final, que era melhor não resistir e deixou ser banhado pelo seu alfa.

 

Law terminou de preparar o banho com muitos odores diferentes, então sorriu para si mesmo e pegou o sabonete líquido e a esponja vegetal do pequeno nekomata, começou a ensaboar esfregando com a esponja limpando literalmente todo o seu corpo esguio, após terminar de ensaboar, com suas mãos grandes e tatuadas começou uma leve massagem nos ombros à mostra. Luffy olhou para cima, olhando o rosto de Law, com uma expressão que perguntava exatamente “por que está fazendo massagem?” Law apenas sorri e o beija carinhosamente, ao ter a passagem para sua língua concedida, o beijo receoso e explorador procurava pelo sabor estranho da boca de Sabo, sem achar nada sorriu e o beijou com mais fervor.

 

O maior tirou suas próprias roupas rapidamente olhando Luffy e o seduzindo com seus olhos que mudavam de cinza para amarelos quando seu corpo era tomado pelo desejo. O gatinho não conhecia esse olhar, esse tom tão vivo e brilhante, foi apenas o beijo? Luffy Se perguntava. Mas claro que não, Law sentia que precisava fazer com que o menor entendesse que em casa haviam três alfas prontos para o satisfazer como quisesse, quando quisesse e onde quisesse. Ele suspirou fazendo sua respiração destacar a tatuagem do peito. “Muito mais lindo com as tatuagens.” A cabeça do nekomata mais novo rodava pensamento pervertidos, até Law entrar na água e o agarrar pelos glúteos trazendo pro seu colo.

 

-já me deixou duro só de me olhar Torao - Luffy juntou os membros eretos com sua pequena mão cerrando os olhos e entreabrindo os lábios para ajudá-lo a respirar ao masturbá-los juntos. Deixa escapar propositalmente leves gemidos, morde o lábio inferior e suspira só de sentir o toque de suas peles, Law apenas o observa sorrindo malicioso.

 

- aah~ torao~ -mexia lentamente sua mão enquanto falava gemendo.

 

-Tão gostoso… - sem conseguir mais ficar parado, o médico juntou seus corpos mais ainda fazendo Luffy empinar a bunda - quero te pegar no cio. - disse isso ao ouvido do outro que se arrepiou com a voz baixa e rouca. Law desceu sua mão até a entrada enfiando o dedo médio, fazendo leves movimentos de vai e vem. - olha só, aqui atrás tá tão gostoso, escorregando perfeitamente - lhe mordeu o lóbulo da orelha - você hoje está tão excitado… - beijou o pescoço e acariciou com o próprio rosto. - que chega estar bem apertadinho. Você está esmagando meu dedo, sabia?

 

-T-Torao, eu acabei de sair de um Cio, você quer que eu libere mais um? - Luffy parou seu raciocínio em “cio” ignorando todo o resto um pouco espantado.

 

-sim, você tem três Alfas, cada um faz seu corpo poder liberar os 3 cios no ano, um de cada vez, claro. Você já usou um com o cook-ya, ainda tem dois, um pra mim e outro pro Roronoa-ya, contando que você é totalmente capaz de controlá-los agora, eu quero que está reservado para mim.

 

-p-podemos ir pro quarto então? - olha em volta - não vai ser bom inutilizar um dos banheiros…

 

~~~ * ~~~ * ~~~ * ~~~

 

Law e Luffy trocavam beijos e carícias desde que trancaram a porta do quarto, não se deram o trabalho de se vestir, apenas passaram no corredor de toalha e se trancaram. Algumas empregadas viram e foram contar para as outras, óbvio. Nesse momento tem uma aglomeração na porta do quarto do Trafalgar, todas querem um espaço para ver e os dois nekomatas pelas frestas da porta, nem se importavam de acabar machucando uma amiga, ela entenderia com toda certeza.

 

-Luffy… - Law dizia depois de um beijo fervoroso. - vamos… -passou a beijar o pescoço do menor dando uns leves chupões - libera pra mim...

 

-T-Torao, eu já fiz… - sua boca foi calada por um beijo demorado e completamente sexual, o impedindo de negar.

 

-Luffy-ya, eu quero seu corpo, eu estou excitado. - toalha? Pra que? Novamente uma cama estava encharcada, até parece que gostam de molhar tudo.

 

Luffy suspirou, encarou Law, que fez uma expressão completamente irresistível, franziu suas sobrancelhas e fez um bico, mais alguns segundos pensando em seu café da manhã, mais uma semana sem por nada no estômago. Revirou os olhos e suspirou novamente. - tá bom Law.

 

-Sério? - abriu um sorriso empolgado.

 

-Sério. M-mas não se acostume - corou e desviou o olhar. - é só p-porque eu te amo…

 

-Eu também te amo. - voltou a beijar o pequeno.

 

Luffy finalmente relaxou o corpo e deixou seu organismo fazer o resto. O cheiro adocicado subiu pelo quarto saindo de todo seu corpo, sua intimidade parecia uma cachoeira e Law fez questão de ignorar e continuar com os beijos, até que o corpo de Law, depois de sentir o odor saindo diretamente da intimidade do bakeneko menor, reagiu também, os beijos ficaram mais intensos e prazerosos, como se fossem ter um orgasmo só com aquilo, as línguas brigavam por um espaço na boca alheia como em uma guerra.

 

Pronto. Law conquistou o que queria, finalmente pegaria aquele gatinho de jeito. Desceu seu rosto pelo tronco deixando uma trilha de saliva e mordidas visíveis dos dentes afiados de gato, então parou encarando Luffy com seu membro envolto em sua grande mão tatuada enquanto sorria e mexia lentamente torturando o pequeno que se remexia pedindo por mais.

 

-torao… anda logo… - Luffy pediu choramingando.

 

-fica de quatro.

 

Luffy obedeceu e virou o corpo se apoiando nos cotovelos e com o rosto colado ao colchão, o Membro de Law já estava pulsando e a abertura de Luffy pedindo por ele, implorando em forma de contrações que com certeza não passaram despercebidas e o maior fez questão de enrolar separando aquela linda bunda macia e redondinha e passando sua língua, áspera como a de um gato, o mais úmida possível em sua entrada fazendo o pequeno relaxar seus músculos e gemer longamente, deu um beijo ali sugando aquela seiva doce e forçou sua língua para dentro movendo em círculos, juntou seus lábios também sugando o anus com desejo.

 

-Torao, me come logo.

 

-mas que gatinho apressado… - Law enfiou um de seus dedos, entrando e saindo lentamente vendo o menor se contorcer e rebolar jogando seu quadril para trás implorando contato.

 

Por favor, j-já está doendo aaah~ -resmunga com o segundo dedo entrando em si, envolve o próprio membro com sua mão o apertando e movimentando-a desesperadamente.

 

-Ora, Ora, muito apressado. - Law tirou a mão de Luffy e envolveu o pênis, que já estava arroxeado em súplica por alívio, na sua própria palma

 

De repente sem movimentos, Trafalgar se levanta e vai até a gaveta, Luffy o observa curioso e cansado. Ofegante ele deita sobre os lençóis com cheiro de limpo, ainda acompanhando o maior com os olhos. Law vai até  gaveta e de lá tira um chicote com várias tiras na ponta, sorrindo e pensando em coisas pervertidas, desvia o olhar do chicote direto pra bunda do Luffy, e que bunda, mais uma vez reparou que tinha a marca perfeita da cueca, deixando branquinha e extremamente convidativa, Law voltou caminhando lentamente, se ajoelhou e colocou o pequeno na posição de antes, separou os glúteos e passou a língua bem no meio, devagar, ouvindo o menor gemer longamente, ergueu seu rosto e ajeitou o corpo à sua frente mais uma vez antes de dar uma bela mordida do lado direito e a voz  de Luffy ecoou pelo quarto e além dele como um grito misto de dor e prazer.

 

“Hora de usar o chicote.” Law chicoteou uma vez bem em cima da mordida, mais uma vez do outro lado e mais uma e mais uma, Luffy pede para ser penetrado mais uma vez, joga seu quadril para trás mas não obtém sucesso, conseguiu apenas fazer o membro grande o suficiente para não caber na sua pequena e delicada mão roçar na sua entrada e o fazer começar os movimentos contínuos à procura da penetração, o Nekomata maior apenas sorria, sorria e chicoteava, os dois sons, chicote e gemidos, entravam em seus ouvidos e tinha um reflexo direto na “cabeça de baixo”. Jogou o chicote de lado e enfiou seu pênis em Luffy, suas mãos grandes separavam os glúteos e o fazia entrar mais fundo.

 

-Luffy-ya, teve o que tanto queria… e agora? - Law sorriu tentando ver o rosto corado do pequeno.

 

O Omega se soltou de seu alfa e com sua força o fez deitar, tudo foi rápido demais para ser visto. Lá estava Luffy, por cima de Law, ofegante e com o corpo e rosto vermelhos por esforço e excitação.

 

-Torao, eu quero fazer isso sozinho - ele fica olhando sério para Law que ri.

 

Luffy se levanta e encaixa o membro grande abaixo de si e desce bem devagar, sentindo cada centímetro pulsando forte dentro de seu corpo até chegar à base e finalmente se sentir cheio, estava completo, subiu sem tirar o membro de dentro de si completamente, sentiu um vazio quando saiu, mas logo voltou a sentar com tudo, o fazendo escorregar pra dentro com uma certa facilidade, assim se iniciaram os movimentos lentos, sobe e desce. O menor para e rebola, Law o olha sorrindo e mordendo os lábios e, inconscientemente, luffy acompanha o movimento fazendo a mesma coisa com sua boca.

 

Mais uma vez o pequeno resolve cavalgar mas dessa vez vai com tudo, usa toda a força de suas pernas para subir e descer fazendo barulho, Law o agarra pela cintura e o ajuda a se movimentar guiando luffy até seu ponto especial, na primeira estocada alí foi um urro de prazer, logo o mais velho passou a acertá-lo apenas ali, várias e várias vezes.

 

-Torao, eu… eu não vou aguentar~ - entre os gemidos conseguiu falar com dificuldade.

 

-Luffy, agora não… - Law segurava suas próprias ondas de prazer, esperando o momento certo.

 

-E-eu vou go… aaawn - Luffy enfiou as unhas no peito do parceiro se segurando um pouco mais.

 

Law virou Luffy na cama rapidamente, agora podia meter com força, e foi isso que fez, estocou rápido e forte o suficiente para fazer o neko estremecer seu corpo e explodir em prazer duma vez só, apertando o membro de Law, que entendendo que já estava na hora, se enterrou o mais fundo que pode e mordeu o ombro de pele macia e maltratada pela semana anterior, Luffy fez o mesmo e mordeu o ombro do mais velho.

 

O mesmo de sempre, eles ataram um ao outro, o prazer os atingiu como socos que os nocautearam e em algumas horas se colocariam a dormir, seus dentes sujos do sangue um do outro demonstra o quanto se amam, mesmo que possa parecer violento ou recente demais pra toda essa intensidade mas a partir do momento que se tem uma marca, significa que eles realmente sustentam um amor mútuo, caso contrário essa marca seria quebrada.

 

Algumas das garotas já haviam desmaiado, algumas outras ainda estavam de pé olhando, desenhando, escrevendo em bloquinhos de notas ou até mesmo arrumando maneiras de tirar fotos, o cheiro dos dois, dessa vez, atingiam além das hanyou, as betas, raramente isso acontecia, mas dessa vez ataram-se tão forte que as atingiram deixando algumas excitadas, outras poucas incomodadas por ser hanyou alfas, assim se seguiu o dia.


 

Dois dias depois


 

Law acorda no chão e mais uma vez Luffy não está não seu lado, se levanta e olha ao redor, vendo o pequeno dormindo em círculo rodeado de travesseiros um pouco afastado de si, ele se levanta e vai até o banheiro lavar o rosto, em um instante está bem, no outro, seu corpo já começa a esquentar e sua ereção se evidencia. O Luffy acordou e com toda certeza deve estar trabalhando sozinho. Law não tinha dúvidas e teve a confirmação ao sair do banheiro, sorriu de canto ao olhar da porta e ver o pequeno resmungando e gemendo baixinho, rodeando sua entrada com o dedo médio para logo em seguida penetrar mordendo os lábios. Mais uma longa semana estaria por vir.


 

Na cozinha…


 

-Zorooo! - Sanji fumava seu costumeiro cigarro enquanto terminava de servir a refeição em dois pratos e chamava seu amigo alfa.

 

Logo o tigre aparece e se senta à mesa, comendo o seu almoço e pensando em coisas.

 

-ero-cook, to achando muito estranho.

 

-sobre a outra personalidade do Luffy não ter aparecido desde aquele momento em Las Vegas? Sim, também estou.










Continua...


Notas Finais


ME DESCULPEM PORRA! eu andei ocupada...
Inner: *sirge* mentira.
Eu: VAI TOMAR NO CU.
Inner: ela ta irritada hehehe e.é
Eu: olha só, para, eu n sabia o que fazer ;-;
Inner: que seja, quero comentários, quem vai fazer as perguntas hj sou eu.
Eu: lá vem...
Inner: ué... Enfim... Hj teve muito sexo, vocês escovam o dente?
Eu: que porra de pergunta é essa?
Inner: uma pergunta.
Eu: ... Ta... Gente, vou explicar pq eu n vim antes, ok, n tem mt motivo, só q eu n sei o q fazer da vida e to procurando sla, emprego, curso ou qqr coisa ;u;
Inner: vagabunda do caralho.
Eu: VAI SE FODER INNER! *pigarreia* ehem... Vamos continuar, n sei nem o que perguntar... Ah, ja sei, vcs gostam de macarrão? Eu adoro macarrão, tem vários tipos... Quais seus favoritos?
Ineer: minha pergunta era melhor...
Eu: NÃO ERA NADA!
Inner: vc n ta esquecendo de algo?
Eu: AH SIM! Se vcs quiserem me fazer perguntas é só deixar nos comentários, obg <3

COMENTEM O QUE VCS ACHARAM DO CAPÍTULO NOS COMENTÁRIOS...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...