História Uma Linda Mulher - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Amor, Comedia, Drama, Romance
Visualizações 161
Palavras 2.158
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Josei, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Valeu por tudo gente. Até a próxima!
Beijos Doces Com Açúcar *-*
Boa Leitura Final...

Capítulo 22 - Minha Mulher É Minha


Fanfic / Fanfiction Uma Linda Mulher - Capítulo 22 - Minha Mulher É Minha

                                                                Minha Mulher É Minha

Os rapazes foram se divertir no parapente. E os filhos? Ficaram com as mães que já se descabelavam com 7 crianças de 4 a 5 anos que corria entre as piscinas do parque-aquático do hotel. Que maravilha! Minha filha não parava de correr. Dessa forma vou ficar com varizes nas pernas.

__Boruto, para de correr! – Hinata gritou – mas não adiantaria muito, sendo que era uma criança que se juntou com as outras crianças.__Vou matar o Naruto! Enquanto fico com o filho dele, o FDP vai fazer parapente.

__Briga com ele não tia – Sarada sussurrou – tal atitude nos fez rir, dentre todas as crianças, a minha sempre foi mais tranquila e centrada. __Mamãe, eu quero ir ao tobogã. – E lá vamos nós de novo.

__Desisto. – Ino proliferou – com desagrado, Yamanaka parou um funcionário. __Por favor, quero um serviço de babá do hotel, para cuidar e levar 7 crianças para onde elas quiserem ir nesse lugar enorme. Não importa quantas sejam, contudo que consigam lidar com as crianças até as 18 h. Se quiserem contratar umas 10, tudo bem por mim. – Ino sorriu ao segurar o Inojin – o menino corria atrás de Shikadai com uma bola e protestou quando parou.

O funcionário assentiu e lhe entregou sete pulseirinhas de identificação a prova de crianças. Por que não pensei nisso antes? Amo minha filha, entretanto, não possuo mais pique para lidar com o seu alvoroço.  Sei que são férias em família, mas cada um seguiu um rumo. Nenhuma mulher aqui tem coragem de pular de um avião.

__Por que você não me falou do serviço de babá do hotel, Ino? – Temari sentou e respirou – extremamente cansada colocou a pulseira no pulso do Shikadai e lhe mandou ordens diretas e claras. __ Se comporta, Shikadai, faz algo errado que vou contar para o seu pai, entendeu? – Ele deu de ombros, igual o próprio pai.

__Sarada, você vai pode ir aonde quiser. – Sorri ao me ajoelhar – tranquilamente preenchi os dados na pulseirinha e a prendi em seu pulso. __Se comporta. Daqui á pouco a gente se encontra. As babás irão levar vocês em todos os lugares divertido desse hotel. Mamãe não aquenta mais correr com vocês, minhas pernas estão ardendo.

__Posso nadar com os tubarões que há na praia? – pediu descaradamente – ás vezes essa menina é tão cara de pau quanto o Sasuke. __Nunca faço nada de divertido.

__ Sarada, você só tem 5 aninhos. – respondi amavelmente – ela não protestou, mas ficou triste. __Além do mais, seu pai não está aqui para autorizar. Você poderia nafarr e tudo, mas precisa da assinatura do seu pai. – menti para uma criança – só a minha assinatura daria certo, mas eu teria de ir junto. NEM FODENDO ME JOGO EM UM LUGAR CHEIO DE ANIMAIS PRONTOS PARA ME COMER. Não sou maluca!

O funcionário voltou. Depois de uns 10 minutos, ele retornou com a tropa de 10 babás contratadas para vigiar a diversão de 7 anjinhos encapetados, que juntos seriam capazes de colocar esse hotel no chão.

Sarada não me beijou, não esperou as ordens. Saiu correndo atrás de Boruto o que levou os outros irem também. Os olhos deles brilhavam ao correr para os enormes tobogãs e piscina de água. Não me incomodo, não só com Sarada, mas os outros sabem nadar muito bem. Então, caso aconteça um imprevisto, eles saberiam proceder até o socorro chegar.

__Vou encher a cara. Se eu desmaiar aqui, por favor, me levem para o quarto e entreguem a ChouChou para o Chouji. – Karui  disse –em questão de segundos pedia ao garçom um balde com bebidas fortes.

__Essas crianças acabaram comigo. – TenTen respirou fundo – seus olhos estavam cansados, como se não tivesse dormido muito bem. __ Vocês acreditam que meus abençoados filho e marido, ficaram jogando videogame até 4 h da manhã?

__Se não imagina o quanto estou dolorida. Quando não é o Sasuke, é a Sarada se esparramando na cama toda. Se ele viesse nessa viagem, não caberia nós três naquela cama. Alguém teria de ir para o sofá. – Rimos com tudo isso.

Ser mãe é amar alguém mais que tudo na vida! É ensinar os caminhos dessa vida para uma pessoa. É ver nascer, crescer, engatinhar, aprender a andar e dizer as primeiras palavras.  Fazer parte do crescimento do seu filho, e observa-lo em seus passos, não há coisa melhor.  Sempre foi meu sonho ser mãe, na verdade, mais o de Sasuke de ser pai, mas tudo se mostra um desafio que amo seguir. Sarada é o meu maior tesouro. Eles são os meus tesouros preciosos.

“Diamantes amarelos na luz, e nós estamos lado a lado. Quando a sua sombra cruza a minha é o que basta para que eu ganhe vida, é como eu estou me sentindo. Eu não posso apenas negar, mas eu preciso esquecer que encontramos amor em um lugar sem esperança.”

Tudo era festa. Não fazia a ideia de que horas eram. Eu bebia com as meninas, divertíamos horrores tomando banho de piscina. Eu me queimei tanto que fiquei morena. Karui dava a louca e conversava com um salva-vidas sobre as melhores maneiras dele socorre-la, caso ela perdesse a consciência.

Eu pulava para cima com as meninas na recreação. Parecia que tínhamos nossos 20 anos novamente. Se bem que parece, a quantidade de plásticas que fizemos nesses últimos anos. Admito que uns garotos mais novos, com idade para ser meu filho, se aproximaram querendo pagar bebidas. Sendo a mulher que sou, recusei não me importando em ser grossa.

__Tô passando mal. – Disse Karui agarrando o meu pescoço – em questão de segundos mergulhávamos na piscina dos adultos. Rimos da situação quando submergimos.

__Quantos homens de sunga. – Ino se animou – seus olhos brilharam ao ver um rapaz negro, alto forte e bonito passando por ela, o mesmo sorriu e piscou para Yamanaka. Ela não resistiu e deu um tchau. 

__Cadê o Shikamaru? – Temari se revirou sentada na borda da piscina – agora que tocou no assunto as meninas perceberam que esse negócio de parapente demorou bem mais de quatro horas. __Tá demorando.

__Quer apostar que eles estão em um bar bebendo? – Hinata deu de ombros – ela conhecia bem o seu marido, tão bem que dele não esperava mais nada. __Naruto há essa hora está dormindo em uma mesa de sinuca.

__Do Lee não espero nada. Ele tá gastando dinheiro por aí com esportes radicais. – TenTen bufou incrédula – é engraçado escuta-las reclamando, eu não posso fazer o mesmo, já que Sasuke ficou em casa resolvendo assuntos importantes com o 13° Distrito.

__Mamãe! – Boruto gritou – um desespero tão grande consumiu Hinata ao vê-lo pulando na piscina de mãos dadas com a Himawari. Hinata os agarrou apertados. __ Papai nos levou para surfar. Ele me ensinou a ficar em cima de uma prancha. – a boca falou o cu pagou.

__Meu pai me levou para fazer alpinismo. –  Metal Lee surgiu – TenTen se desesperou ao ver a testa dele com um curativo. __ Foi divertido. Ele precisou assinar vários papeis.

__Meu pai me ensinou a jogar pôquer apostando dinheiro. – Shikadai se agarrou a Temari – a mesma se emputeceu ao saber que Shikamaru ensinara o filho a arte dos jogos de azar.

__Meu pai me levou para comer em vários locais. – ChouChou batia na barriga – estranhei a situação. Vi seis crianças completamente bronzeadas e imperativas. Faltava meu bebê. Corri os olhos por todo lugar e me apavorei.__ Tia Sakura, a Sarada tá com o Tio Sasuke. Eles vão mergulhar com uns peixinhos com os dentes assim. Eles não podem ter nenhum corte no corpo,

Assustei-me. ChouChou separava as mãos para mostrar os dentinhos dos peixinhos que era extremamente grandes. Começa que Sasuke veio para cá, agora eles vão mergulhar com tubarões. Sasuke tem merda na cabeça?

Desesperei-me ao sair da piscina. Que porra ele vai levar minha filha para fazer? É por isso que não gosto de deixa-los sozinhos,  sempre há uma ideia maluca. Sarada acabou de completar cinco anos. O que Sasuke pensa que tá fazendo com nossa filha?

__Mamãe. – Ouvi minha voz – com o coração apertado virei o rosto para o lado e encarei Sarada correndo para minha direção. __O papai veio, eu nadei com tubarões. Fui ao aquário, vi vários peixinhos. – Eu a peguei no colo examinando-a – depois que percebi que ela não tinha nenhum machucado a abracei apertado.

__Esse biquíni está inapropriado para você, Sakura. – Sasuke grunhiu educadamente – se sua amada filha não estivesse em meus braços e longe daqui, seria algo parecido com: “Que porra de biquíni indecente é esse, Sakura? Você é uma mulher casada!”.

__Que bom ver você também, Sasuke. – Respondi friamente – Sasuke se aproximou com a cara amarrada e nos abraçou, suas mãos envolvia Sarada e eu, as razões pela a qual ele vivia. __Amor?

__Fiquei tão solitário naquela casa sem vocês. – Sasuke sussurrou – quem não gostaria de tranquilidade e silencio por uns dias.__Então, resolvi os assuntos mais importantes e vim para ficar com vocês. Eu amo vocês duas. Não suportei ficar longe da minha princesa e da minha rainha.

Sasuke disse alegremente ao beijar a testa de Sarada, a mesma não se abalou. Claro, ela é criança e garota, ela observou admirada dois rapazes com os seus 15 anos passando. Falta muitos anos ainda para que ela se interesse por meninos de fato, mas ela encarou. 

Sasuke me beijou, mas não na boca. Um beijo na testa demonstrando todo o seu amor e carinho por mim, e o respeito por sua filha. Sasuke sempre se reservou, não gostava de me beijar de uma forma quente e sensual na frente das outras pessoas, principalmente da nossa filha, isso ele guardava para nós dóis, dentro de um cômodo de quatro paredes.

__Não acredito que ela é casada e tem uma filha... Se bem que não me importo em ser um 2° pai. –Um rapaz comentou ao passar por mim – havia uma certa distancia, mas eu pude escutar, e aposto que...

__Sasuke, a sua filha está aqui. Você não vai querer arrumar... – Não houve tempo – Sasuke partiu para cima do cara. Como mãe, eu tentei ocultar a visão de Sarada, mas ela se opôs e levantou a mão para o alto.

__Vai papai, bate nele! Quebra a cara dele! – gritou envergonhando-me na frente das outras pessoas– por culpa de Sasuke, por permitir que Ela assistisse UFC, ela mais parecia está em uma arena. Os meninos chegaram, mas em vez de tirar Sasuke de cima do cara, foram para cima dos outros garotos. Mais me parecia uma roda punk.

O final desta estória todos já sabem. Ela terminou com mais de 20 pessoas presas. Sasuke foi indiciado por briga, mas em questão de minutos sua ficha foi limpa, assim como a dos garotos que se envolverem para ajuda-lo. Será que Sasuke Uchiha consegue fazer o mesmo com a minha ficha?  Digamos que ela não é tão limpa assim.

Sarada dormia profundamente na cama, com a TV ligada. Sua respiração calma de acordo com a face de um anjo puritano. Nem parecia a mesma menina que torcia pelo pai bater no cara de um desconhecido. Esse é o exemplo que desejo? Não, mas graças a incrível convivência entre os dois, minha certeza é que a cada passo dela, é mais um passo para ficar mais próxima dos negócios de Sasuke.

Tranquilamente Sasuke a cobriu e lhe depositou um beijo na testa e aumentou o volume da TV. Ele me encarou com um sorriso malicioso que se formou em seus doces lábios. Com tranquilidade caminhou em minha direção e nos trancou no banheiro. Ele me devoraria. Literalmente.

__Você não imagina o meu desespero, Sakura. – sussurrou ao me abraçar – suas mãos deslisaram pelo o meu corpo e acariciaram meu traseiro. __ Três dias sem. Você me acostumou muito mal. Há cinco anos que brincamos todas ás noites. Imagina meu desespero! Não aquentaria mais dias. – grunhiu ao me beijar – um beijo quente e apaixonado, repleto de sensualidade e amor.__ Como senti falta. Preciso mostrar o quanto você é amada, mulher. Você é os pilares que sustenta a ponte e eu sou a ponte, Sakura.

__Sasuke, meu amor, eu sempre te amei...

“Não, eu não quero ir rápido demais, por que nada realmente dura. Eu acho que preciso de um pouco de tempo, mas eu não consigo te tirar da minha cabeça. Bebidas, para começar, eu quero o drink mais forte, depois que eu mando pra dentro, todo mundo parece mais bonito. Eu estou babando, e essas garotas são tão leais. E então, eu te vi pela primeira vez... Caramba, garota, me ame mais gentilmente. Eu te disse baixinho que você é diferente das outras garotas. Você me responde com firmeza; numa atmosfera sombria. Você é como um único raio de luz e isso superam aqueles sentimentos bobos de quando estamos na puberdade. Você rouba o meu olhar, me faz ficar com os lábios secos, não me sinto nervoso assim há muito tempo. Não tem nada que eu possa fazer, antes da noite acabar, eu te quero nos meus braços.”


Notas Finais


Isso é tudo pessoal...
Fim *-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...