História Uma Linda Mulher - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Christopher Uckermann, Dulce María, Rebelde, Uma Linda Mulher
Personagens Christopher Uckermann, Dulce Maria
Tags Amor, Dyc, Rbd, Romance, Vondy
Exibições 7
Palavras 1.902
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction Uma Linda Mulher - Capítulo 2 - Capítulo 2

Não demoraram a chegar a frente do luxuoso hotel onde Christopher estava instalado, desceram do carro e o manobrista logo pegou as chaves o levando da vista de ambos... Christopher abriu a carteira pegando a nota de vinte, Dulce se posicionou ainda mascando o chiclete na frente dele...
Chris - Bom - sorriu - Obrigada senhorita Dulce...
Dul - Ahhh - insinuava estar meio distraída - Que isso que nada querido... -- Continuaram a se olhar por mais alguns segundos, tentaram dizer algo mais as palavras parecia criar vida própria e não quererem sair de maneira nenhuma de seus lábios, Christopher lançou s dos seus olhares e finalmente perguntou...

 

Chris - Você vai a pé?

 

Dul - Não vou pegar um táxi com essas 20 pratas - deu um passo para trás... e sorriu -

 

Chris - Ah sei um táxi... Ok então - olhou a sua volta mordendo os lábios - Boa noite...

 

Dul - Boa noite... - arregalou os olhos Por Deus, ele realmente era maravilhoso sorriu sem graça por seus próprios pensamentos sentou se nas costas do banco guardando o dinheiro dentro da bota de cano alto... Christopher ao pisar no hotel, parou congelou, virou se novamente ficando pardo alguns segundos observando aquela mulher sentada à espera de um ônibus... Seu tolo a falta da Maggie começava a lhe causar alguns efeitos, não era possível se sentir fortemente atraído de tal maneira que desejasse aquele tipo de mulher em sua cama... Ela deveria ser ardente, selvagem, deliciosa e maravilhosamente perfeita... Debaixo dos lençóis... Debaixo do seu corpo...Sentiu algo estranho... Então quando percebeu que Dulce voltara o mirar perguntou...

 

Chris - Táxi?

 

Dul - Prefiro ir de ônibus, caminhas um pouco mais... - sorriu voltando a tenção para rua -

 

Chris - É bem... Você está ocupada essa noite?... - se sentiu sem jeito - Jesus pensou ele é só mais uma mulher, uma mulher qualquer...Não precisava de tanta cerimônia ela estava ali exatamente para isso - Gostaria de me fazer companhia? - Dulce se virou para ele e estourou sorridente outra bola de chiclete... Mordeu os lábios se levantando colocando se a rebolar novamente...

 

Dul - Claro tudo ótimo - caminhando até Christopher ele não pode deixar de lhe notar o corpo, o contorno perfeito sos seios tão marcados com aquela pouca roupa de fino tecido, as pernas grossas e salientes os olhos brilhantes como uma garota perversa que faria sua primeira loucura da noite...

 

...E ela que aguardasse porque ele também faria um se continuasse tão excitado dessa maneira... Tirando seu casaco colocou por cima dos ombros da mesma um pouco sem jeito...

 

Dul - Não precisava... - o olhou nos olhos caminhando a estrada -

 

Chris - Precisa sim, digamos que as pessoas desse hotel não apreciam esse tipo de companhia... - Dulce então parou para pensar quando pisou pela primeira vez naquele lugar, mulheres tão sofisticadas caminham com suas roupas caríssimas e elegantes de um lado para o outro, um lugar amplo e maravilhosamente bem decorado e tons claros na cor salmão... O piso elegantemente encerado, assim como as outras peças que ali decoravam o local...

 

Dul - Merda...

 

Chris - Fique calma, vai ficar tudo bem...- em quanto caminhavam rumo ao elevador não teve uma só alma presente naquele local que os olham, Dulce ficou levemente constrangida e fazia força para fechar longo, sobretudo em cima de si, mais não pode conter quando chegaram a frente do elevador e um casal de senhores a olhavam descaradamente... Agarrou Christopher pela cintura mordendo o nódulo de sua orelha descendo as mãos firmemente sobre o casaco em seu peito, em quanto, seus lábios beijavam e mordiscavam o pescoço do mesmo, a senhora só faltou deixar que seus olhos saltassem de tanta perplexidade, e o pobre senhor coitado estava quase por pagar algumas horas com aquela mulher, Dulce gargalhou e Christopher abriu os olhos mordendo os lábios contendo alguns comentários, sua própria fura e seu próprio desejo, necessitava dela e necessitava com urgência...

 


Dul - Venha querido, a nossa noite será muito, mais muito longa...- voltou a gargalhar entrando no elevador...

 

Christopher respirou fundo e muito sem graça olhou para o casal de idosos, sorriu educadamente entrando no elevador... - Desculpe, eu não pude me conter... - ainda sorria -

 

Chris - Pois então aprenda... - Não demoram a chegar na cobertura, desceram do elevador sobre o olhar curioso do o jovem que conduzia o mesmo...

 

 

 

Dul - Uáááálllllll na cobertura... - Christopher agradeceu o jovem com uma pequena gorjeta abriu a porta com certa dificuldade e Dulce pode ver que a cobertura daria 3 ou 4 do apartamento pequeno onde habitava junto com Anahí...Sorriu, fascinada percorrendo o local em quanto Christopher tirava seu paletó e observava algumas contas e recados em cima de sua escrivaninha...Dulce se sentou no sofá cruzou ousadamente as pernas o observando, se parasse realmente para pensar porque um cara como ele procuraria diversão fora de casa... Christopher ra simplesmente perfeito, seu corpo era perfeito e seu rosto perfeito expressava um homem com poder, dinheiro e a arrogância o suficiente para deixar uma mulher maluca em qualquer lugar... Balançou a cabeça, Que diabos pensava tanto nele nos últimos minutos, percebendo o silêncio...O mirou novamente, e se deparou com aquela mirada quente e um sorriso sensual safado no rosto de Christopher... Ela entendeu e se aproximou... Com seu andar sensual, em quanto aqueles olhos que ele jurava que podia arrancar pedaço a observavam de baixo a cima...

 

Chris - Querida você não tem pele para ser o que é... - passou os dedos quentes pelos ombros de Dulce, descendo pelas suas costas... Sorriu mordendo os lábios novamente sentindo calor adentrar em suas entranhas - Querida você realmente não tem pele para isso... - então se aproximou a pegando pela cintura aproximando razoavelmente seus lábios ficassem no pescoço dela, Dulce fechou os olhos mordendo os lábios, alguma coisa estava errada, ela era a profissional ali, e era ele que deveria estar ardendo em brasa por desejo e não ela...

 

Era ele que deveria estar recebendo não ela, estava se sentindo estranha, realmente estranha, uma leve tontura se apossava de sua mente ao sentir ele lhe acariciar no pescoço e segurar sua nuca de forma prazerosa e com posse, como se ela fosse dele, como se pertencesse a ele, engoliu seco abrindo os olhos, deveria parar por ai, nunca se envolver ,somente dar prazer, se lembrou das palavras de Anahí, e suas mãos começaram a responder quando tentaram abrir o primeiro botão da camisa de Christopher que logo se afastou passando o dedo no canto dos lábios... Dulce o olhou engoliu a saliva e o viu caminhar até o telefone pedindo Champanhe e morangos... E assim voltando a remexer seu papéis...

 

Dul - Para quebrar o gelo... você poderia começar me pagando.. - Quebrar o gelo? Pensou ela, parecia até que estavam sendo queimados vivos, Christopher a olhou...

 

Chris - Mais é claro... - pegou sua carteira dando algumas notas para Dulce para então novamente se afastar deixando a sentada em silêncio...

 

Dul - Sabe... - se levantou meio impaciente - Poderíamos começar logo, afinal você me paga por tempo e...

 

Chris - Tempo é uma questão importante para você não é... - Lançou outro olhar a Dulce se aproximando como um leão faminto próximo a ela - A noite inteira...- quase silabou com um sorriso sensual nos lábios - Eu quero que você fique a noite inteira... - Dulce arregalou os olhos respirando fundo em quanto ele com a maior calma pegava sua carteira...

 

Dul - Você não poderia pagar... - sorriu maliciosa -

 

Chris - Se atreva... - Dulce estremeceu com o tom da voz dele e sem pensar direito em um valor disse...

 

Dul - 300 reais... - levantou as sobrancelhas esperando a resposta e tudo o que ele fez foi se aproximar dela e contornar os lábios com os dedos para depois lhe sussurrar, com a voz rouca e estremecida e cm aquele maldito sorriso de menino travesso nos lábios -

 

Chris - Você vale mais... Bem mais...- se afastou deixando o bolo de notas em cima do sofá assim então voltando para sua escrivaninha... - Agora que temos tempo, e eu paguei por isso, vamos conversar... - Dulce ficou sem jeito, tirou o casaco se sentando agora do degrau da escada que dava até o piso onde estavam...

 

Dul - Está no México a serviço ou diversão...

 

Chris - Serviço,Ficarei apenas uma semana...

 

Dul - Entendo, deixe me adivinhar... Você é advogado? - Christopher sorriu se aproximando, escutou a companhia pegar deixou o funcionário do hotel entrar quase derrubando a bandeja ao virar o pescoço para olhar Dulce, sorriu lhe dando uma gorjeta assim voltando ao assunto em quanto a servia de champanhe...

 

Chris - Porque eu seria um advogado? - perguntou lhe entregando a taça.. Dulce sorriu agradecendo...

 

Dul - Porque Você fala e anda como tal, seus olhos expressam poder senhor Uckermann...

 

Chris - Você nem imagina o quanto,O quanto eu tenho poder... - ela se arrepiou, porque pelo grau que ele a olhava, ele não se referia a poder aquisitivo, mais sim com toda certeza a um poder que só as mulheres que havia compartilhado sua cama poderiam entender... - Não sou advogado... - sorriu se sentando - Sou empresário, compro empresas falidas para depois dividi-las e vende-las novamente em partes iguais...

 

Dul - Interessante - sorriu pegando o morango da mão dele... - Vc não bebe ?

 

Chris - Não, eu não bebo... - se sentou - Vc não bebe, não é advogado, acho que meu sexto sentindo está começando a se enganar em relação à vc...

 

Chris - Não só seu sexto sentindo Dulce... Vc está completamente engana em relação a mim, e também em relação de quem vai ser o profissional aqui- mordeu os lábios erguendo a sobrancelha - Temos tempo, eu só quero conversar... Ainda...

 

Christopher completou se retirando da sala, então Dulce pode respirar - Mais que inferno, quem ele pensava que era, nesse tom arrogante e prepotente ainda mais sair daquela maneira da sala a deixando sozinha se levantou, não sabendo se estava furiosa por não fazer imediatamente o que lhe fora pago para ser feito, ou se a atração que estava sentindo por ele era tanto, que a fazia esquecer pelo qual fato estava ali: dinheiro, o dinheiro dele, estava ali para satisfazer, satisfazer ele...

Christopher entrou no banheiro se encostando à porta fechou os olhos cerrando os punhos para não socar alguma coisa, sempre teve controle por seu corpo, mais agora ele ardia com tanta violência que lhe chegava a doer entre as pernas... Abriu os olhos cerrando a mandíbula que mulher era aquela por Deus...Estava sempre acostumado a ter o controle da situação, dizer quando onde e o modo que seria, mais essa noite - fechou os olhos novamente mordendo os lábios - Essa noite deixaria que ela o controlasse, porque se o fizesse teria certeza que não a deixaria partir no dia seguinte, porque tinha a leve impressão que a desejaria pelo resto da sua vida... Molhou a nuca e os cabelos na tentativa de segurar o calor um pouco mais, apenas um pouco mais.Voltou para sala e não encontrou Dulce ouviu o barulho de água correndo no outro banheiro da suíte se aproximou abrindo a porta e Dulce se virou rapidamente escondendo algo nas mãos atrás de suas costas..



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...